3 de julho de 2018

Fé, família e liberdade na Rússia de hoje


Fé, família e liberdade na Rússia de hoje

Bill Muehlenberg
Comentário de Julio Severo: O escritor evangélico australiano Bill Muehlenberg, ao fazer uma lista de fatores conservadores na Rússia, só se esqueceu de mencionar um dos maiores: homeschooling (educação escolar em casa). Neste ano, foi realizado na Rússia o maior congresso mundial de homeschooling, com representantes de vários países. Diferente da Europa, onde enfrenta grandes restrições e proibições, na Rússia o homeschooling é muito mais livre e legalmente reconhecido. Um termômetro excelente para medir o conservadorismo num país é ver como trata o homeschooling. E como indica a reportagem do WND (WorldNetDaily) “O homeschooling está crescendo rapidamente — na Rússia!” o homeschooling está avançando sem parar na Rússia. Leia o artigo do Bill:
A história é cheia de surpresas. Isso inclui a visão geral e os detalhes mais sutis. Nações podem ir e vir. Nações podem mudar. Claro, elas geralmente mudam para pior, e muitas vão desaparecer no esquecimento. Mas às vezes uma nação pode realmente melhorar, pelo menos até certo ponto.
Considere a Rússia e a Europa Oriental. Depois de estar presa debaixo das correntes de uma das ideologias políticas mais horríveis, sanguinárias e disfuncionais por cerca de sete décadas — o comunismo ateísta — alguém pensaria que quase qualquer coisa seria uma melhoria. A queda do comunismo significou muitas mudanças para muitas nações.
Muitas nações da Europa Oriental estão se tornando agora faróis de luz na escuridão que é hoje a Europa secular moderna. E a própria Rússia, em muitos aspectos, tem sido uma surpresa agradável. Frequentemente escrevi sobre isso e sobre Putin durante os terríveis anos de Obama nos EUA: os dois faziam um grande contraste.
Durante a Guerra Fria, era o Ocidente livre em geral e os EUA em particular contra a desgraçada União Soviética e o Bloco Oriental. Mas sob Obama vimos todas as coisas ruins acontecendo, inclusive políticas pró-islamismo, pró-homossexualismo, anti-cristianismo e anti-família, enquanto a Rússia estava indo na outra direção.
A maioria dessas tendências continua hoje, com muitas iniciativas e leis pró-família e pró-vida encontradas na Rússia de Putin. Aqui estão sete exemplos disso. Algumas são iniciativas do Estado e algumas são iniciativas da igreja. Juntos, eles oferecem alguma esperança para o futuro da Rússia.
Essas tendências não significam que é tudo um mar de rosas na Rússia. Muitos problemas permanecem, é claro. Mas tais tendências parecem ser esforços animadores. Deixe-me apenas oferecer um título, data e os parágrafos de abertura de cada exemplo:

Governo Russo Propõe Assistência Financeira para Famílias Numerosas

30 de junho de 2018
O sistema de apoio a indivíduos deve ser transformado em um sistema de apoio familiar, acredita o primeiro-ministro russo Dmitry Medvedev. Em Moscou, em 8 de junho de 2018, a Escola Superior de Economia realizou uma conferência intitulada “Estado e Benfeitores: Juntos com um Objetivo Comum.” Essa conferência reuniu representantes do governo e de organizações de caridade sem fins lucrativos, discutindo como estabelecer uma interação mais efetiva entre si. O primeiro-ministro Dmitry Medvedev deu atenção pessoal ao tema e participou da sessão plenária da conferência. Ele disse: “Este é um fenômeno absolutamente normal, tanto para as organizações do Estado quanto para as organizações de caridade sem fins lucrativos avançarem em direção a um objetivo comum.”
O Pe. Alexander Aleshin, vice-presidente do Departamento de Caridade e Serviço Social da Igreja Cristã Russa, propôs novas medidas de apoio eficazes para ajudar as famílias grandes. Ele disse: “A estratificação da sociedade em ricos e pobres é um problema enorme, tendo uma dimensão política, social e espiritual. Naturalmente, sempre teremos ricos e pobres conosco, mas é importante reduzir a distância entre eles. Uma das categorias mais vulneráveis é a das famílias grandes. Por isso, propomos oferecer-lhes ajuda… Medidas para apoiar famílias grandes aumentarão a taxa de natalidade.”
Algumas das medidas propostas são:
- Taxe as famílias de maneira diferente, dependendo do número de filhos, do status de emprego dos pais e de outros fatores.
-Introduza um subsídio monetário para cada criança numa família grande. (Atualmente, já existem subsídios para o terceiro e os subsequentes filhos de uma família.)
-Revise os critérios de elegibilidade para assistência, em relação à renda e propriedade existentes de uma família.
-Desenvolva medidas para reestruturar as obrigações de crédito das famílias de baixa renda.
-Desenvolva um sistema de recreação conjunta garantida para famílias grandes.
-Forme um programa especial federal direcionado para fornecer moradia para famílias grandes: Reduza a taxa de hipoteca para 0% para famílias com três ou mais filhos e introduza subsídios para moradia para aluguel.
Fonte: Fé Russa.

Russos querem novo feriado nacional para celebrar a família tradicional

7 de junho de 2018
Desde 2016, o grupo Santidade da Maternidade vem trabalhando para estabelecer um novo feriado na Rússia. Eles querem designar 1º de junho como “Dia dos Pais e Filhos Alegres.” Em outros países, o dia 1º de junho já está definido como o Dia Internacional da Criança e Dia dos Pais. Historicamente, durante o tempo da União Soviética, o Dia das Crianças foi celebrado pela primeira vez em Moscou. Mas na Rússia moderna, nenhum dos dois feriados é reconhecido em nível federal.
Significativamente, em 13 de julho de 2015, o Santo Sínodo da Igreja Cristã Ortodoxa Russa estabeleceu o dia 1º de junho como uma festa oficial, celebrando a memória comum dos santos esposos, o Príncipe Dmitry Donskoy e a Princesa Eudoxia. Esses dois santos foram os pais de doze filhos, e muitas fontes históricas dizem que exemplificaram o amor e a fidelidade matrimonial.
Fonte: Fé Russa.

Putin dá subsídios para ensinar valores familiares, trazendo um aumento na oposição ao aborto e ao sexo antes do casamento

9 de junho de 2018
O presidente Vladimir Putin recentemente concedeu uma verba para um projeto que promove os valores familiares tradicionais entre adolescentes e jovens russos. A verba foi concedida em dezembro de 2017 e o projeto envolveu mais de 10 mil meninos e meninas de 102 escolas diferentes da região de Tyumen. Eles ouviram falar sobre família, amor, coragem e felicidade, e preencheram questionários antes e depois das palestras, proporcionando insights sobre seus pensamentos sobre a vida familiar russa.
As sessões de ensino entraram em detalhes discutindo a importância do casamento tradicional, os perigos do sexo antes do casamento, os problemas com a contracepção e os horrores do aborto. De acordo com os questionários, 85% dos jovens acreditam que é inaceitável que as pessoas mudem livremente de parceiros, buscando sexo fora do casamento sem nenhum compromisso. A maioria disse que as relações íntimas só são permissíveis quando há relações estáveis de longo prazo entre os parceiros. Mais de um terço dos entrevistados manteve os valores totalmente tradicionais sobre este ponto, com 34% afirmando que o sexo é permitido “somente após o casamento.”
Fonte: Fé Russa.

Putin Diz que Rússia Deve Apoiar a Família — O Futuro do País Depende Disso

13 de junho de 2018
“O apoio à família tem sido e continua sendo uma das prioridades incondicionais do Estado.” Isso foi dito pelo presidente russo Vladimir Putin na cerimônia de premiação da Ordem da Glória dos Pais. “Precisamos aumentar a taxa de natalidade,” disse Putin. Ele observou que isso é “uma reflexão e continuação das mudanças que estão ocorrendo em nosso país.” O presidente acrescentou que um pai que sonha com uma família grande precisa de confiança de que seus filhos terão acesso à educação de qualidade, saúde e moradia… “Trabalhamos constantemente em todas essas áreas e continuaremos a fazer isso,” garantiu o chefe de Estado.
Ele lembrou que, em particular, o programa de maternidade foi ampliado. Desde o início de 2018, as hipotecas foram subsidiadas para famílias nas quais o segundo e terceiro filhos nasceram. “Eu espero que o programa para aumentar a disponibilidade de berçários, que estamos lançando depois de um projeto semelhante para jardins de infância, também traga as pessoas os resultados necessários… O trabalho ativo nessas áreas continuará,” disse Putin. O presidente ressaltou que pais com muitos filhos “escolheram para si um caminho feliz, grato, mas muito difícil e responsável, cheio de inconveniências e sofrimentos, exigindo devoção, paciência, força e, é claro, trabalho constante em si mesmos.”
Fonte: Fé Russa.

14.000 mulheres se recusam a abortar depois de receber ajuda da Igreja Cristã Russa

15 de junho de 2018
Milhares de mulheres em toda a Rússia recorreram aos centros humanitários estabelecidos pela Igreja no último ano e meio, recebendo ajuda material que lhes deu a estabilidade para recusar os abortos que elas estavam considerando.
Centros de igrejas em 102 cidades e assentamentos rurais em 57 regiões russas foram capazes de ajudar 14.507 mulheres desde o início de 2017, salvando a vida de seus filhos, informa a RIA-Novosti.
Esses números ressaltam a importância para a Igreja de não apenas pregar contra o aborto, mas também de colocar essa pregação em ação, oferecendo ajuda concreta para as mulheres necessitadas. Embora as estatísticas tenham mostrado melhorias significativas nos últimos anos, o aborto continua sendo um problema sério, sujando a nação.
As mulheres que se encontram em situações difíceis na vida, com a intenção de fazer um aborto, muitas vezes se arrependem dessa decisão quando recebem assistência financeira. De acordo com Maria Studenikina, diretora do movimento anti-aborto do Departamento de Caridade da Igreja Russa e diretora do centro de assistência para mulheres grávidas em necessidade “Lar para Mães” de Moscou, cerca de 27% das mulheres que pretendem abortar citam dificuldades financeiras e uma incapacidade de apoiar seu filho.
Destacando a importância de uma conexão humana e simples gestos de amor, ela diz: “Em nossa prática, houve casos em que uma mulher se recusou a fazer um aborto, graças ao fato de que lhe oferecemos botas quentes. Era inverno em Krasnoyarsk. Uma menina se recusou a fazer um aborto, graças ao fato de que a ajudamos com um banho de bebê, porque ela não tinha onde dar banho em sua casa na vila.”
Fonte: Fé Russa.

Obstáculo para a sociedade livre de drogas: Rússia diz que a legalização da maconha no Canadá viola leis internacionais

25 de junho de 2018
O escopo dos tratados internacionais, dos quais o governo canadense é signatário, não permite nenhuma “exceção” ou “interpretação flexível” do princípio de que o uso de drogas deve ser limitado à medicina e à pesquisa, disse o Ministério das Relações Exteriores da Rússia na sexta-feira depois que a “Lei da Maconha” do Canadá entrou em vigor na quinta-feira.
Ao legalizar o uso recreativo da maconha, o Canadá “comete uma violação deliberada e flagrante de suas obrigações internacionais assumidas pela Convenção Única sobre Entorpecentes de 1961, a Convenção de 1971 sobre Substâncias Psicotrópicas e a Convenção da ONU contra o Tráfico Ilícito de Drogas Narcóticas e Substâncias Psicotrópicas de 1988,” disse o ministério.
Essa “liberalização das drogas” se tornará um “sério obstáculo” no caminho de uma sociedade livre de drogas, alertou o ministério, conclamando os membros do G7 do Canadá a resistir à sua “arbitrariedade.” “Esperamos que a ‘arbitrariedade’ do Canadá mereça uma resposta de seus parceiros do G7, já que esse grupo declarou repetidamente seu compromisso com o Estado democrático de direito nas relações interestaduais,” acrescentou o ministério.
Na semana passada, o Canadá se tornou o segundo país do mundo, depois do Uruguai, a tornar legal o uso de maconha recreativa e seu cultivo, inclusive em casa. Depois que as duas câmaras do parlamento do país votaram para aprovar o projeto de lei, foi concedido um assentimento real pelo governador geral na quinta-feira. A aprovação da rainha é um passo amplamente formal, mas necessário, para transformar um projeto de lei em lei.
Fonte: RT.

Putin joga Marx e Lênin no lixo: o marxismo estava errado, a família é que importa

14 de junho de 2018
Vladimir Putin ama a família tradicional. É tão reconfortante ver um líder mundial falar sobre a família com tanta vitalidade, tamanha dedicação, reverência e respeito. Na televisão nacional, o presidente russo disse que Karl Marx, Friedrich Engels e Vladimir Lenin estavam errados em suas teorias sobre a família tradicional. Putin diz que as crianças precisam experimentar o amor de mãe e pai.
Fonte: Fé Russa.
Esse último exemplo é realmente incrível. As coisas mudaram de fato nessa parte do mundo. Como eu disse, por favor, não me entenda mal. A Rússia não é a terra prometida agora. Ainda tem muitos problemas. Considere a questão da liberdade religiosa. Enquanto as coisas são muito melhores hoje do que sob os comunistas, os verdadeiros beneficiários lá são os membros da Igreja Cristã Ortodoxa Russa, não surpreendentemente.
Mas as coisas podem ser um pouco diferentes para os evangélicos. Veja por exemplo este artigo de vários anos atrás.
E também não estou dizendo que Putin é o messias. Ele, como qualquer outro líder, precisa ser cobrado, e é preciso ficar de olho nele. Além disso, a maioria desses artigos vem do site da Fé Russa, sobre o qual eu não sei muito. Eles poderiam muito bem ser tendenciosos. Mas é claro que a maioria dos sites é tendenciosa, até certo ponto.
Então, mesmo que boa parte disso seja verdade, parece estar apontando na direção certa. A Rússia pode estar se saindo muito melhor do que a maioria das nações ocidentais em muitas dessas áreas. A Rússia pode oferecer alguma esperança ao Ocidente e provar ser um farol em um momento muito sombrio.
Traduzido por Julio Severo do original em inglês do site de Bill Muehlenberg: Faith, Family and Freedom in Today’s Russia
Leitura recomendada:

Nenhum comentário :