1 de julho de 2018

Bolsonaro precisa dos pastores para se eleger, mas dá preferência a um opositor dos evangélicos


Bolsonaro precisa dos pastores para se eleger, mas dá preferência a um opositor dos evangélicos

Julio Severo
O candidato Jair Bolsonaro, que está namorando o voto dos pastores, não faz por merecer. Sempre que pode, ele faz questão de bajular, em primeira fila, um dos maiores difamadores de evangélicos. Horas atrás, num tuíte Bolsonaro disse:
“Canais do youtube como os de @OdeCarvalho , @padre_paulo @moura_101 , @bernardopkuster , @tradutores e tantos outros são ótimas fontes de informação que contrapõem muitos pontos omitidos pela maior parte da grande mídia! Boa noite a todos!”
Minha resposta pública para ele foi:
Nos EUA, reconhecidamente Trump foi eleito com apoio majoritário dos evangélicos. Mesmo no Brasil, são os evangélicos que podem eleger você, mas você está sempre prestando tributo máximo ao astrólogo Olavo, que difama e ataca os evangélicos e apoia a Inquisição.
Por que mencionar o astrólogo, não Silas Malafaia? Você está sempre se lembrando do astrólogo, e nunca dos evangélicos. Você é muitíssimo diferente do Trump, que não ficou bajulando nenhum astrólogo para se eleger.
Trump foi inteligente — durante toda sua campanha ele deu honra a quem deu honra a ele: OS EVANGÉLICOS. Você é totalmente diferente do Trump.
Se durante sua campanha eleitoral Trump também tivesse dado preferência a um astrólogo que xinga os evangélicos e apoia a Inquisição, é certo que o enorme eleitorado evangélico americano ficaria com um pé e voto atrás com ele. Mas os fatos são claros: Trump não deu nenhuma preferência a nenhum astrólogo. Ele deu preferência aos evangélicos.
Não só Bolsonaro é diferente de Trump, mas se os evangélicos brasileiros apoiarem Bolsonaro, apesar de sua insistência em colocar os evangélicos em segundo ou até terceiro plano, vão demonstrar com isso que são diferentes dos evangélicos conservadores americanos, que deram preferência a Trump enquanto Trump lhes deu preferência.
Bolsonaro quer dar preferência ao astrólogo & Cia? É direito dele agir diferente de Trump.
É direito também dos evangélicos brasileiros agirem como os eleitores evangélicos de Trump ou agirem como “evanjegues” — termo que o astrólogo palpiteiro aplica aos evangélicos que não seguem sua suprema “sabedoria” esotérica. De fato, só evanjegues apoiariam um candidato que bajula (confira este vídeo: http://bit.ly/2cImupz) um defensor da Inquisição que xinga os evangélicos.
Se hoje um candidato coloca um astrólogo na frente dos evangélicos, depois de eleito com certeza ele fará muito mais.
Leitura recomendada:

11 comentários :

Alexandre Costa disse...

Como todo candidato oportunista BOLSOnaro atira para todos os lados,se colar colou,depois tem que se aguentar 4 longos anos de choradeira,quem realmente for sábio não desperdiçarà seu voto nesse enganador.

"Política sem medo" disse...

Ah Julio Severo, deixe de criticar o unico candidato que temos que podera tentar nos livrar do completo caos, por favor! Bolsonaro nao prefere Olavo aos evangelicos,MAS TEM O APOIO DELE, tanto que o seu maior apoiador e um evangelico como Marco Feliciano. Voce precisa entender que a maioria dos pastores evangelicos do Brasil, defendem Teoria de Genero, Ditadura Gay, muilticulturalismo, globalizacao e outras ideias que estao destruindo nosso mundo. Nao conheco bem os evangelicos Norte-Americanos mas penso que devem ser o oposto, ja que Trump esta do lado deles e voce sabe o quanto Mr.Trump quer ver o Socialismo bem longe. Se voce tenta denegrir o nosso unico candidato que presta, o que nos resta, a DESOLACAO? A aceitacao do caos e a RESIGNACAO? Por que faz isso, se sabe muito bem que Bolsonaro e o unico que nao aceita a ONU e que nao aceita a AGENDA 2030, QUE TODOS OS OUTROS apoiam. E voce sabe o que contem essa maldita AGENDA!!!

Eduardo Pydd disse...

E ele só indica canais de católicos e de difamadores dos evangélicos, mesmo depois de ir á Marcha para Jesus, de ser batizado no Jordão pelo Pr. Everaldo e também de ir a uma reunião dos Gideões.

Dos evangélicos, ele só quer o voto. Depois de eleito, já não é difícil imaginar como vai tratá-los.

Marcos Goes MCY Site Libertar disse...

É verdade Julio! Onde existe fumaça há fogo... não confio neste senhor não. Só Jesus para restaurar o Brasil.

Malu de Oliveira disse...

Muito obrigada! Você me ajudou a abrir os olhos. Estava sendo "evanjegue" e não sabia... Já me inscrevi no blog. Estou gostando demais! Deus abençoe você com graça, sabedoria e o guarde de todo mal.

Q disse...

Julio severo, se vcs protestantes não apoiarem bolsonaro vão apoiar quem ???? Marina Silva?
A evangélica fake que defende plebiscito para aborto e legalização das drogas?
Vc esqueceu de dizer que bolsonaro deseja como seu vice o senador magno Malta, e mês passado esteve em várias igrejas evangélicas a pedido deste e é um super aliado de bolsonaro.

Marcelo Victor disse...

O que os demais candidatos já fizeram, fazem e dizem que farão de bom para os evangélicos? Mais leis contra a família, contra a moral judaico-cristã, é isso que eles farão!!!
Abram os olhos!!! Não há ninguém perfeito!!!
Ruim com Bolsonaro, pior sem ele!!!

fielcomunista disse...

Júlio, suas críticas ao Prof. Olavo de Carvalho tem sua razão de ser.
Ok! Não concordamos 100% em todos os assuntos, mas tenho muito que agradecê-lo, afinal você é uma das pessoas a quem devo minha "conversão" do comunismo para o conservadorismo. Sim, eu, enquanto evangélico de berço fui militante e membro da direção do PCdoB em municípios onde morei.
Mas tenho que apontar um problema em sua análise acerca de Bolsonaro - os evangélicos brasileiros!
São grupos MUITO diferentes do americano. Como eu disse eu mesmo fui membro de direções municipais de um partido comunista e participei de várias reuniões em que pastores brasileiros com "currais" eleitorais trocavam seu apoio e propagados votos por ambulâncias, por exemplo.
Eu estava no interior dos estados, em cidades de 300 a 700 mil habitantes, mas não creio que nos grandes centros fosse muito diferente, infelizmente.
Veja! A Universal tem um partido, o PRB, quem decide o apoio do partido consulta a liderança da igreja! E não vão apoiar Bolsonaro. São políticos, fisiologistas!
A Assembleia de DEUS é fragmentada em Campos e se procurados os líderes a negociação é toma-lá-dá-cá em sua boa parte. Não é em termos de ideologias ou preservação dos valores judaico-cristãos!
As neopentecostais, como a Renascer em Cristo tem candidatos próprios a cargos no governo federal e a única estratégia é fazer uma aliança que os permita elegê-los é isso pode mudar de cidade em cidade!
As tradicionais: Presbiteriana, Batista, Metodista (da qual sou membro) que nos Estados Unidos jogam um peso imenso, no Brasil preferem orientar seus membros a escolher com sabedoria e, salvo raríssimas exceções de bastidores, raramente sequer citam em quem eles, os líderes, vão votar!
De fato, a TMI já tão denunciada por ti, está tão arraigada nestes grupos que talvez seja melhor assim!!
Leio os documentos do Colégio Episcopal e interpreto de uma forma, quando vejo a aplicação nas regiões eclesiásticas e alguns convidados para eventos como o Pr. Ariovaldo Ramos... percebo que fiz uma leitura "inocente" de algumas partes.
A desculpa de aproximar-se dos pobres, de um evangelho social tirou grande parte das igrejas de seu trilho e aproximou-nos muito da esquerda!
Eu fui liberto, mas há um número gigantesco de crentes enredados nessa teologia.
Como Bolsonaro pode "abraçar" "a causa" evangélica neste país, mantendo-se íntegro, evitando o toma-lá-da-cá, e ainda atendendo aos anseios conservadores??
Bernardo Küster, Ana Caroline Campagnolo, Fer Perl, entre outros são expoentes do conservadorismo brasileiro nas mídias sociais brasileiras, e são católicos.

Fabio S. Andrade disse...

Que viagem ... Evidentemente os evangélicos conseguiram colocar Trump no poder uma vez que os EUA é um país protestante e logo os evangélicos são maioria. O Brasil é um país cristão com sua maioria católica. Para um político como Bolsonaro achar que os votos dos evangélicos o bastaria para levar o pleito seria um erro colossal. Ele não ganhará sem o apoio dos católicos e protestantes. Acorde pra realidade .

Amauri P S Sousa disse...

Caro Julio,
infelizmente muitos evangélicos caem no engodo de chamá-lo [Bolsonaro] de mito e achar que, por ser ele hoje a melhor via do que o PT, absolutamente todas as escolhas/decisões dele são imperativamente corretas.
Faço uma pergunta a você meu querido irmão: Você acha que é correto os pastores, principalmente neste ano eleitoral, declarar opoio à um candidato em questão; ou apenas a sugestão aos fiéis, por exemplo, à não votarem em candidatos corruptos seria suficiente para derecionar o povo ao melhor caminho?
Desde já, obrigado.

cida magrina disse...

Lamentável vc estar apoiando um ser q diz q tem Deus no coração q apoia a tortura, q deseja q seu inimigo morra de câncer e infarto, q diz q a especialidade dele é matar, q seria o carrasco na pena de morte. Tudo isso é muito,pior q todo o PT junto. Ele fala o nome de Deus em vão! Zomba de Deus! Tudo isso vc não liga! O seu ódio ao PT é maior q os ensinamentos de Jesus.