31 de julho de 2018

A Grã-Bretanha não aceitou um único refugiado cristão, aceitou apenas muçulmanos


A Grã-Bretanha não aceitou um único refugiado cristão, aceitou apenas muçulmanos

Laura Cat
Comentário de Julio Severo: Não é trágico o suicídio de uma nação que teve grande influência no Cristianismo evangélico? A Inglaterra está sofrendo uma onda de estupradores muçulmanos que escolhem meninas inglesas que eles chamam de “lixo branco.” Mas, em vez de barrar a entrada de novos invasores estupradores, a Inglaterra barra a entrada de cristãos, que são as principais vítimas de muçulmanos. Triste vai ser o fim da Inglaterra, que já tem até um prefeito muçulmano em Londres, ao ser tão tolerante para com invasores muçulmanos e intolerante para com refugiados cristãos. Leia a reportagem:
Houve 1.112 refugiados sírios reassentados no Reino Unido nos primeiros três meses deste ano. O Ministério do Interior agora admite que não havia um único cristão entre eles, segundo reportagem da Rádio Premier Christian.
As informações, inclusive a rejeição de solicitantes cristãos, vieram à luz após um pedido de liberdade de informação feito pela Fundação Barnabé — uma instituição de caridade que apoia os cristãos perseguidos.
Somente solicitantes refugiados muçulmanos do país devastado pela guerra foram aceitos e reassentados.
A declaração da entidade de caridade disse: “Como a Fundação Barnabé informou recentemente, dos 7.060 refugiados sírios que o ACNUR recomendou ao Reino Unido em 2017, apenas 25 eram cristãos (0,35%). No entanto, o Ministério do Interior só aceitou onze deles — o que significa que os cristãos representavam apenas 0,23% dos refugiados sírios reassentados no Reino Unido no ano passado.”
Eles explicaram ainda que tiveram de “fazer esforços consideráveis para obter esses números em face do que parecia ser uma tentativa contínua de funcionários do Ministério do Interior para evitar sua liberação.”
O Ministério do Interior só forneceu as informações depois que a instituição de caridade adotou a “medida extrema de obter uma ordem do Gabinete do Comissário de Informações que ameaçava o Ministério do Interior por desrespeito aos processos judiciais no Supremo Tribunal.”
A declaração continuou: “É amplamente aceito que os cristãos, que constituíam cerca de 10% da população pré-guerra da Síria, eram especificamente alvos de rebeldes jihadistas e continuavam correndo risco. Como as estatísticas do ano passado mais do que demonstram amplamente, isso não é uma falha estatística. Isso mostra um padrão de sub-representação e evidência aparente significativa de discriminação contra a qual o governo tem o dever legal de tomar medidas concretas para resolver.”
Meio milhão de sírios foram mortos e 6,1 milhões de deslocados internamente desde o início da guerra, sete anos atrás.
O Ministério do Interior respondeu aos números recentemente revelados: “O plano de reassentamento de pessoas vulneráveis dá prioridade aos refugiados mais vulneráveis que fugiram do conflito sírio, independentemente de raça, religião ou etnia. Estamos trabalhando com o ACNUR e outros parceiros para alcançar grupos que possam estar relutantes em se registrar no plano por medo de discriminação e sem saber das opções disponíveis para eles.”
Traduzido por Julio Severo do original em inglês do site Voice of Europe: Britain didn’t accept a single Christian refugee, accepted Muslims only
Leitura recomendada:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Esta seção é moderada conforme opção democrática do Blogger para limitar excessos e outros tipos de interferência na interação do público com este blog. Portanto, todas as opiniões, comentários e textos estão sujeitos à avaliação do moderador. Manifestações insensatas, tolas, ridículas e desrespeitosas não são bem-vindas neste blog. Opiniões sensatas são mais que bem-vindas. Aos que querem fazer cobranças neste espaço, é imprescindível a apresentação do perfil oficial. O moderador se reserva o direito de publicar ou não comentários de questionadores anônimos, sem nenhuma identificação válida e verificável.