17 de junho de 2018

Como receber revelações que transformam vidas


Como receber revelações que transformam vidas

Mark Virkler
A meditação é simplesmente eu estudando mais? A meditação é algo da Nova Era ou uma técnica oriental? A resposta a ambas as perguntas é não!
A meditação bíblica é “o Espírito de Deus utilizando todas as faculdades do meu coração e mente, produzindo revelação que introduz transformação.”
Meditação é buscar atentamente a revelação de Deus, resultando em Deus se revelando a você.
É a glória de Deus esconder um assunto. É a glória dos reis procurar saber um assunto (Provérbios 25:2). Somos encorajados a orar para que os olhos de nossos corações sejam iluminados, para que possamos saber (Efésios 1:17-18).

Versículos com “Meditar” ou “Meditação” da Bíblia Novo Padrão Americano

1.      Isaque saiu para meditar no campo quase ao anoitecer (Gn 24:63).
2.      Este livro da lei não se desviará de sua boca, mas você deve meditar nele dia e noite, para que você possa ter o cuidado de agir de acordo com tudo o que está escrito nele; pois então você fará o seu caminho próspero e então você terá sucesso (Josué 1: 8).
3.      Trema e não peque; medite em seu coração em sua cama e fique quieto. Selá (Sl 4: 4).
4.      Uma coisa pedi ao SENHOR, e a buscarei: que possa morar na casa do SENHOR todos os dias da minha vida, para contemplar a formosura do SENHOR e meditar no Seu santuário (Sal. 27: 4). ).
5.      A minha boca falará sabedoria, e a meditação do meu coração será compreensiva (Sl 49: 3).
6.      Quando me lembro de Ti na minha cama, medito em Ti nas vigílias da noite (Salmos 63: 6).
7.      Recordarei minha música à noite; Meditarei com meu coração e meu espírito ponderará (Sl 77: 6).
8.      Meditarei em todo o Teu trabalho e meditarei nas Tuas obras (Sl. 77:12).
9.      Que as palavras da minha boca e a meditação do meu coração sejam aceitáveis aos Teus olhos, ó Senhor, minha rocha e meu Redentor (Sl. 19:14).
10.  Que minha meditação seja agradável a Ele; quanto a mim, me alegrarei no Senhor (Sl 104: 34).
11.  Meditarei nos Teus preceitos e considerarei os Teus caminhos (Sl 119: 15).
12.  Faz-me entender o caminho dos Teus preceitos, por isso meditarei nas Tuas maravilhas (Sl 119: 27).
13.  E levantarei as mãos aos Teus mandamentos, que amo; E meditarei nos Teus estatutos (Sl 119: 48).
14.  Que os arrogantes sejam envergonhados, pois me subvertem com uma mentira; Mas eu meditarei em Teus preceitos (Sl 119: 78).
15.  Oh, como amo a Tua lei! É minha meditação o dia todo (Sl 119: 97).
16.  Tenho mais discernimento do que todos os meus mestres, pois os Teus testemunhos são a minha meditação (Sl 119: 99).
17.  Meus olhos antecipam as vigílias da noite, para que eu possa meditar na Tua palavra (Sl 119: 148).
18.  Recordo os dias do passado; Medito em todos os Teus feitos; Medito no trabalho das Tuas mãos (Sl 143: 5).
19.  No glorioso esplendor da Tua majestade e nas Tuas obras maravilhosas, meditarei (Sl 145: 5).

Quatro pilares fundamentais da meditação

Os quatro pilares fundamentais da meditação são: 1) uma atividade contínua, 2) o Espírito de Deus utilizando todas as faculdades do coração e mente, 3) resulta em revelação e 4) revelação que traz transformação.
1.      A meditação é uma atividade contínua. Meditamos em todos os lugares: na cama, no campo, no templo e enquanto trabalhamos. Nós meditamos o tempo todo: dia, tarde e noite. Meditação é o nosso estilo de vida (Filipenses 4:8). Meditamos em Deus e nas coisas que são dEle: Seu esplendor, Sua Majestade, Sua beleza, Sua Bíblia, Seus preceitos, Seus estatutos e Seus caminhos, Suas obras (como Sua criação, o mundo) e Suas atividades (as coisas Ele faz). Nós não meditamos no mal, na maldade ou nas obras de Satanás.
2.      A meditação envolve o Espírito de Deus utilizando todas as faculdades do coração e da mente. A meditação é o Espírito de Deus em nossos corações guiando cada faculdade em ambos os hemisférios do nosso cérebro. Nós nos aquietamos, usando música e/ou música instrumental e/ou nos vendo presentes com Ele (Atos 2:25) e cantamos, oramos, buscamos e perguntamos (inclusive levando nossas reclamações a Deus para receber Seu conselho). Nós falamos, conversamos, falamos baixinho, nos comunicamos, balbuciamos (provavelmente falamos em línguas), bradamos (ao inimigo e quando a revelação chega), choramos (nos arrependemos de nossos pecados), pensamos profundamente, consideramos, ponderamos, imaginamos e estudamos (estudar é bom quando estamos concentrados nesses outros aspectos da meditação). Sentimos a habitação do Espírito Santo clamando pela intimidade com o Pai (Gálatas 4: 6).
3.      A meditação resulta em revelação. Nós nos aquietamos em adoração e oração, pedindo por revelação (Ef 1:17,18), enquanto fixamos nossos olhos no Senhor (Atos 2:25), que revela a verdade aos nossos corações. Nós nos sintonizamos com pensamentos, visões, emoções e poder que fluem do Espírito Santo dentro de nós (João 7:37-39). Sentimos nossos corações ardendo com revelações quando Ele nos abre as Escrituras (Lucas 24:15-32). Sua palavra falada é poderosa (Isaías 55:11; João 6:63).
4.      Revelação traz transformação! Revelação ardente cria a verdade viva em nossos corações. Dizemos: “Sim, Senhor” a essas revelações, concordando com o que vemos Jesus fazendo e falando. Isso traz como resultado transformação em nós enquanto olhamos para Jesus em ação (2Co 3:18; 4:17-18).
Esses momentos de transformação podem ocorrer continuamente se meditarmos diariamente. Então, meditaremos diariamente para que nos tornemos a expressão radiante de Jesus e façamos nosso caminho próspero (2Co 3:18, 4:18; Hebreus 12:2; Josué 1:8).

Um processo de meditação de 7 passos que resulta em revelação

1.      Escreva: Eu copio o versículo à mão em um pedaço de papel ou cartão (Deuteronômio 17:18) e guardo-o para meditar, memorizar e falar baixinho durante o dia inteiro ou durante dias. Eu também registro esse versículo em meu diário de meditação (que pode ser escrito, digitado ou gravado verbalmente).
2.      Aquiete-se: Eu fico quieto na presença de Deus, amando-O através de música suave (2 Reis 3:15,16) e/ou orando em línguas (1 Coríntios 14:15), colocando um sorriso no rosto e imaginando Jesus comigo (Atos 2:25). Eu me sintonizo com os pensamentos, imagens e emoções que fluem dEle (João 7:37-39).
3.      Razão: Eu raciocino junto com Deus (Is 1:18), significando que o Espírito guia o meu processo de raciocínio: “Senhor, o que Tu queres me mostrar sobre qualquer uma das seguintes coisas: o contexto de um versículo, as definições de hebraico e grego das palavras-chave no versículo ou quaisquer entendimentos culturais?”
4.      Fale e Imagine: Eu reflito nas Escrituras, falando para mim mesmo suavemente várias vezes, até poder dizer com meus olhos fechados. Quando repito as Escrituras, permito-me vê-la com os olhos do meu coração. Eu noto que a imagem está em minha mente enquanto repito as Escrituras.
5.      Sinta o coração de Deus: Ao ver a foto acima, eu pergunto: “Senhor, o que este versículo da Bíblia revela sobre Teu coração para mim?” Sinto o coração dEle e anoto no meu diário.
6.      Ouça a Rhema de Deus: Eu me coloco na imagem desse versículo da Bíblia em minha mente. Eu pergunto: “Senhor, o que Tu estás falando comigo através deste versículo da Bíblia?” Sintonizo pensamentos e imagens que fluem (voz e visão de Deus), e registro esse diálogo em meu diário de mão dupla.
7.      Aja: Aceito esta revelação, arrependendo-me de qualquer pecado que seja oposto a ela e bradando contra qualquer obstáculo que esteja no caminho de sua implementação. Eu então a proclamo e ajo de acordo com ela.
Nossos corações ardem enquanto Ele caminha conosco, abrindo as Escrituras para nós (Lucas 24:32).
Somos transformados quando olhamos e vemos o que Jesus está fazendo (2Co 3:18).
O Espírito Santo guia o processo acima, levando a mais ou menos ênfase em qualquer um dos vários passos, de acordo com o desejo de Deus para o momento presente e as necessidades pessoais que temos. Então, permanecemos dependentes dEle em tudo isso.
Por exemplo, eu posso precisar de mais ou menos tempo para me acalmar em Sua presença ou mais ou menos tempo no “raciocínio” dirigido pelo Espírito, ou mais ou menos tempo em falar isso, ou sentir o coração de Deus nisso, ou anotar minha comunicação de duas vias, ou bradar para o inimigo tirar suas mentiras da minha cabeça e suas mãos do meu ser. Então permito que o fluxo do Espírito Santo me guie através dos passos desse processo de meditação.

Uma dúzia de erros a evitar ao meditar

1.      Acomodar-se com a atitude ocidental do “estudo” que é geralmente definido pelo homem controlando uma faculdade dentro de sua mente, enquanto a meditação bíblica é um processo muito mais completo e é definida como o Espírito Santo controlando todas as faculdades do coração e mente.
2.      Ter medo da palavra “meditação,” embora seja uma palavra usada muitas vezes nas Escrituras.
3.      Olhar para os falsos deuses do ego ou um Deus da Nova Era, em vez de fixar meus olhos em Jesus e pedir ao Espírito Santo para guiar as meditações do meu coração.
4.      Pensar que o processo de meditação ensinado nas Escrituras se relaciona apenas com a Bíblia e não com todas as obras e criação de Deus.
8.      Meditar em Satanás e suas obras ou na maldade da humanidade e suas obras. Em vez disso, medite apenas em Deus e em Suas obras, o que resulta em nos manter cheios de fé, esperança e amor.
5.      Não saber definir claramente a voz e a visão de Deus, que são reconhecidas como pensamentos e imagens que fluem. Não saber que posso ampliar essa revelação registrando em meu diário o fluxo que está chegando (como ensinado em detalhes no livro 4 Keys to Hearing God's Voice).
6.      Pensar que o objetivo da meditação é alcançar a quietude, ao invés de perceber que passamos pela nossa quietude para a revelação e poder do Senhor. O objetivo é se conectar com o Deus Todo-Poderoso.
7.      Expressar orgulho ao tentar provar que a minha posição é correta, ao invés de expressar mansidão, que é ter disposição para mudar de ideia, não importa o custo.
8.      Não estar disposto a explorar em profundidade todas as Escrituras em todos os aspectos de um tópico, mas procurar apenas versículos que sustentem minha posição preconcebida.
9.      Tomar a atitude do acusador, que é a de Satanás, ao invés da atitude do consolador, que é do Espírito Santo, e assim it contra as pessoas (ou o ego), ao invés de ficar ao lado delas.
10.  Fazer da meditação algo mais difícil do que uma criança pode fazer.
11.  Fazer da meditação um processo mecânico de sete passos rígidos, em vez de uma abordagem flexível guiada pelo Espírito Santo.
Traduzido por Julio Severo do original em inglês da revista Charisma: How to Receive Life-Changing Revelation
Leitura recomendada:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Esta seção é moderada conforme opção democrática do Blogger para limitar excessos e outros tipos de interferência na interação do público com este blog. Portanto, todas as opiniões, comentários e textos estão sujeitos à avaliação do moderador. Manifestações insensatas, tolas, ridículas e desrespeitosas não são bem-vindas neste blog. Opiniões sensatas são mais que bem-vindas. Aos que querem fazer cobranças neste espaço, é imprescindível a apresentação do perfil oficial. O moderador se reserva o direito de publicar ou não comentários de questionadores anônimos, sem nenhuma identificação válida e verificável.