19 de abril de 2018

Os profetas de Israel celebrariam o aniversário de 70 anos do Estado de Israel?


Os profetas de Israel celebrariam o aniversário de 70 anos do Estado de Israel?

Julio Severo
Cristãos no mundo inteiro celebraram os 70 anos de independência de Israel em 18 de abril de 2018, apontando não só para a sobrevivência de Israel em meio a nações muçulmanas hostis, mas também seu progresso econômico.
Contudo, pelo fato de que amam muito Israel, os cristãos têm ignorado grandes questões que afetam a sobrevivência eterna e terrena dos judeus.
Se recebessem a oportunidade divina de ressuscitar hoje, os profetas do antigo Israel celebrariam o progresso econômico do Israel moderno?
Eles tinham olhos espirituais e até mesmo quando o antigo Israel estava tendo progresso terreno, eles apontavam que os pecados deles trariam destruição.
Eles condenavam especialmente a idolatria, que envolvia sacrifício de crianças e homossexualidade.
Esses três pecados estão presentes no Israel moderno. Existe uma idolatria de ideologias materialistas que apoiam o aborto provocado — que é sacrifício de crianças — e a homossexualidade, que é “sagrada” nas leis israelenses. Aliás, Israel é um campeão desses dois pecados no Oriente Médio.
Os antigos profetas muitas vezes clamavam para Israel:
​​​​​​​​Mas as suas maldades separaram vocês do seu Deus; os seus pecados esconderam de vocês o rosto dele, e por isso ele não os ouvirá. ​​” (Isaías 59:2 NVI)
“Diga a esse povo: Darei de graça a sua riqueza e os seus tesouros como despojo, por causa de todos os seus pecados, por toda a sua terra.” (Jeremias 15:13 NVI)
Por que os cristãos deveriam achar que a mensagem deles seria diferente hoje?
Muitas vezes os cristãos nos Estados Unidos — a maior nação protestante do mundo — e no Brasil — a maior nação católica do mundo — condenam o aborto e a agenda gay em seus próprios governos e nações. Eles também condenam o aborto e a agenda homossexual em outras nações e na ONU. Mas ficam em silêncio sobre os mesmos pecados no governo israelense. Eles celebram Israel constantemente, independente de seus pecados.
Se ressuscitassem hoje, os profetas fariam o que os cristãos estão fazendo? Eles celebrariam? Não. Eles fariam hoje o que eles costumavam fazer no antigo Israel: eles chorariam para que Israel se arrependesse de seus pecados. Eles proclamariam para os judeus de hoje que eles precisam aceitar o Messias Jesus.
Muitos cristãos parecem pensar: “Como posso apontar os pecados de aborto e homossexualidade para Israel se há preocupações maiores, principalmente que Israel está cercado por inimigos muçulmanos, que querem destruí-lo?”
Nada mudou. Quando os antigos profetas profetizaram contra os pecados de Israel, Israel estava também cercado de inimigos que queriam destruí-lo.
Progresso econômico e tecnológico é importante, mas sem salvação em Jesus Cristo, no final das contas não existe nenhum ganho real. E quando o aborto, a homossexualidade, o socialismo e outros pecados estão avançando em Israel, o Deus dos antigos profetas está celebrando ou chorando? O Deus de Israel está celebrando ou chorando?
Jesus veio para Israel não só como Judeu, mas principalmente como seu Messias. Contudo, os judeus não o receberam bem. A Bíblia diz:
“Aquele que é a Palavra veio para o seu próprio país, mas o seu povo não o recebeu.” (João 1:11 NTLH)
Os cristãos deveriam se conduzir como o Apóstolo Paulo, que era judeu. Ele disse:
“Irmãos, o desejo do meu coração e a minha oração a Deus pelos israelitas é que eles sejam salvos.” (Romanos 10:1 NVI)
Os cristãos deveriam se engajar em oração constante pela salvação de Israel em Jesus Cristo.
Os cristãos podem celebrar quando Israel prospera economicamente.
Os cristãos podem celebrar quando Israel pode se defender de terroristas muçulmanos.
Os cristãos podem celebrar quando Jerusalém for finalmente reconhecida como capital de Israel.
Entretanto, Isaías, Jeremias e outros antigos profetas diriam:
Não podemos celebrar a prosperidade econômica de Israel quando o aborto, a homossexualidade e outros pecados destrutivos estão avançando em Israel.
Não podemos celebrar a força militar israelense de se defender quando sabemos que pecados destroem a defesa real de uma nação. Aliás, a homossexualidade destruiu Sodoma, que era uma antiga cidade que está na terra de Israel.
Não podemos celebrar Jerusalém como capital de Israel quando esta cidade santa celebra paradas homossexuais todos os anos e derrama o sangue inocente de suas crianças por meio do aborto legal.
Como é que poderíamos celebrar quando Israel não está salvo? Como é que poderíamos celebrar quando Israel não conhece seu Salvador Jesus Cristo?
Os cristãos deveriam chorar e orar pela salvação de Israel, pois a maior celebração é a salvação. Jesus disse:
“Eu lhes digo que, da mesma forma, há alegria na presença dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende.” (Lucas 15:10 NVI)
Quando Israel se arrepender de seus pecados — inclusive o aborto e a homossexualidade — e aceitar seu Messias, haverá alegria e celebração no céu e entre cristãos verdadeiros na terra.
Leitura recomendada:

4 comentários :

  1. Com certeza, Julio. O maior problema do moderno Estado de Israel é a rejeição do Messias, Jesus Cristo. Comparado a esse pecado, todos os demais são pequenos. C. F. W. Walter, que foi o primeiro presidente da LC-MS nos EUA, já dizia que, "em comparação à horroridade do pecado da descrença, todos os demais pecados são pequenos. Quem rejeita Cristo esbofeteia o Messias, joga seu sangue precioso no chão e diz: 'Eu não quero ser salvo! Eu quero é ser condenado!'."

    Todos os demais pecados, seja em Israel, nos EUA, no Brasil ou onde for, são, em última análise, consequência direta ou indireta desse. Todos os países de maioria cristã que se afastam gradualmente de Cristo tem um proporcional aumento de tolerância ao pecado.

    Eu não nego o meu amor e as minhas orações por Israel e sua conversão a Jesus, especialmente por minhas origens naquele povo, no qual nasceram meus antepassados há mais de cinco gerações. Mas, acima disso, está a verdade de Cristo. Sem ele, não há salvação. Os judeus messiânicos, que aceitam Cristo como o Messias, são salvos. Todos os demais, porém, estão perdidos, até que reconheçam Jesus como seu Senhor e Salvador. Não é uma linhagem de 100 gerações em Israel que vai mudar a realidade de que ninguém pode ser salvo sem aceitar Cristo(João 14.6). E mesmo nesta vida, sem Jesus, já se vê o preço que Israel paga, com o relativismo moral escancarado que se vê no país.

    O maior presente que Israel pode receber em seu aniversário são as nossas orações por sua conversão a Jesus.

    Oremos fervorosa e insistentemente por Israel.

    ResponderExcluir
  2. Concordo plenamente com o comentário acima,enquanto Israel não aceitar Jesus como seu único e suficiente salvador,adiará cada vez mais a vinda do Messias.

    ResponderExcluir
  3. Todos os pontos tratados no artigo, creio estarem corretos. Por maior que sejam as conquistas de Israel, estão fora do caminho de Deus.
    No entanto, se há um motivo pra comemorar - e penso que há - não em si pela própria nação, mas pela ação de Deus, que mesmo tendo o seu povo no pecado, tem sido misericordioso com Israel, dado vitória em diversos aspectos. Por quê? Creio que seja porque é o tempo de Deus para isso. É o tempo de reedificar Israel, reunir os judeus, e futuramente, transformar esta nação em santa, como um dia fora. Israel, como muitos dizem, é o relógio de Deus, e compartilho desse pensamento. As promessas estão se cumprindo, e uma delas era a de Israel voltar à vida. Haverá também o tempo em que Israel professará ao Senhor Jesus Cristo.
    Nessa perspectiva, há o que comemorar: a persistente misericórdia do Senhor sobre a casa de Israel, a mesma que levará a cabo sua promessa de Salvação.

    ResponderExcluir
  4. Israel foi rejeitada como Nação Escolhida, e Deus chamou os gentios para serem o Israel espiritual, fomos enxertados como diz Paulo (Leia Romanos 11:17), e hoje participamos na "Força e na riqueza espiritual dos judeus" (Romanos 11:17).
    Deus não vai restaurar essa Jerusalém terrena, Deus já têm a Santa Cidade construida não por mãos de homens, mas de Deus (Apocalipse 21:2) onde reunirá todos os povos de todas as nações, linguas e tribos e se estabelecerá aqui na Terra renovada.
    Acho que Israel hoje, são os poucos que estão seguindo a Cristo lá, com certeza tem ali um povo remanescente assim como no mundo todo até mesmo no Islamismismo o Espirito Santo está mostrando em sonhos veja o link: http://www.cpadnews.com.br/universo-cristao/25223/cresce-o-numero-de-muculmanos-que-relatam-sonhos-com-jesus-e-se-convertem-apos-experiencia.html

    Abraços e Deus está no controle da história humana

    ResponderExcluir

Esta seção é moderada conforme opção democrática do Blogger para limitar excessos e outros tipos de interferência na interação do público com este blog. Portanto, todas as opiniões, comentários e textos estão sujeitos à avaliação do moderador. Manifestações insensatas, tolas, ridículas e desrespeitosas não são bem-vindas neste blog. Opiniões sensatas são mais que bem-vindas. Aos que querem fazer cobranças neste espaço, é imprescindível a apresentação do perfil oficial. O moderador se reserva o direito de publicar ou não comentários de questionadores anônimos, sem nenhuma identificação válida e verificável.