27 de março de 2018

Governo dos EUA abandona cristãos iranianos na Áustria


Governo dos EUA abandona cristãos iranianos na Áustria

William Murray
Mais de 100 cristãos iranianos que já haviam passado por uma pré-triagem feita pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos antes de viajarem do Irã para Viena, Áustria, podem agora ser forçados a voltar para o Irã. Eles venderam suas propriedades, carros e outros pertences antes de deixarem o Irã, pois haviam recebido garantia de que eles estavam qualificados para obter green cards sob a Emenda Lautenberg.
Cristãos iranianos abandonados em Viena pelo governo de Trump
Essa lei de 1989 foi escrita originalmente para ajudar judeus da ex-União Soviética depois da queda dessa nação. Foi expandida para incluir cristãos e outras minorias de ex-estados soviéticos e do Irã. Desde 1989 até a chegada do Presidente Donald Trump, os casos de refugiados sob a Emenda Lautenberg tinham um índice de aprovação de quase 100 por cento.
O que torna essa decisão tão estranha é que o Presidente Donald Trump havia frequentemente dito, como candidato e como presidente, que cristãos perseguidos precisam ser ajudados. Contudo, ele é o primeiro presidente dos EUA desde que a lei foi aprovada a recusar dar sob a lei condição de refugiados para cristãos perseguidos.
A Emenda Lautenberg requer que o governo americano dê satisfação “ao máximo possível” quando não dá condição de refugiados. Mas no caso dos cristãos iranianos, eles foram informados de que a rejeição é uma questão de critério particular.
Hans Van de Weerd, vice-presidente de programas americanos no Comitê de Resgate Internacional do Congresso dos EUA, disse: “A hipocrisia deste governo não tem limites. Ele critica o governo iraniano, encorajou os protestos, mas agora recusa dar segurança para pessoas que fogem e não estão seguras do governo iraniano.”
Há uma grande pergunta aqui: O Presidente Trump está ciente da política sob o Secretário de Estado Tillerson de recusar condição de refugiado para cristãos perseguidos do Irã? Dias depois de sua posse como presidente, Trump ordenou uma suspensão de todas as entradas nos EUA do Irã, Iraque e Síria num esforço para deter possíveis terroristas, ele disse. Certamente ele não tinha a intenção de deter cristãos ameaçados de entrarem nos EUA!
No entanto, o Departamento de Estado, sob o indicado de Trump, Rex Tillerson, tem continuado a permitir a imigração de muçulmanos de nações como Arábia Saudita. Isso apesar do fato de que 15 dos 19 terroristas que atacaram os EUA em 11 de setembro de 2001 eram da Arábia Saudita — e os quatro que não eram sauditas tinham algumas ligações com a Arábia Saudita.
É claro, os iranianos são ainda bem-vindos para vir aos EUA em troca de um investimento em dinheiro suficientemente grande, apesar dos constantes ataques verbais de Trump contra o Irã como patrocinador de terrorismo.
Meio milhão de dólares compra um green card: A maioria dos americanos não sabe que dá para comprar um green card em troca de um “investimento” de 1.000.000 de dólares. E por meros 500.000 dólares dá para obter um green card se o indivíduo tem a intenção de “trabalhar ativamente” num empreendimento numa “zona econômica alvo.” O green card é o caminho para ter a cidadania dos EUA. Em outros países aqueles que tem condições financeiras chamam de “Green Card de Ouro.”
Sob o governo Trump em 2017, um total de 40 iranianos e suas famílias receberam green cards sob o programa EB-5 que vende condição de residente nos EUA em troca de investimento. Desses, só quatro levantaram 1.000.000 de dólares, e os outros 36, junto com suas famílias imediatas, receberam green cards em troca de um investimento de 500.000 dólares.
Para mim, isso é hipocrisia. O Departamento de Estado dos EUA está, em essência, dizendo: “Se você é um iraniano com dinheiro, você é bem-vindo, independente de sua religião, mas se você é um cristão ou judeu perseguido, volte para o Irã.” Entretanto, o Departamento de Estado está agora culpando o Ministério de Segurança Nacional, dizendo que a rejeição aos cristãos iranianos mencionados acima foi causada por uma “mudança no processo de triagem de refugiados.” É a mesma triagem para requerentes do EB-5?
Embora a maioria das famílias iranianas que estão buscando refúgio seja católica, há também uma família judia no grupo abandonado em Viena. Essas famílias haviam recebido garantias de pré-triagem dos Estados Unidos enquanto Obama ainda era presidente. Se cada uma dessas famílias tivesse dinheiro, eles poderiam todos simplesmente comprar sua entrada nos EUA. Isso está errado!
Traduzido por Julio Severo do original em inglês do WND (WorldNetDaily): State Dept. strands Iranian Christians in Vienna
Outros artigos de William Murray:

Um comentário :

  1. Tal qual no Brasil,em época de eleição se promete mundos e fundos,mas depois de eleito tchau e bênção.

    ResponderExcluir

Esta seção é moderada conforme opção democrática do Blogger para limitar excessos e outros tipos de interferência na interação do público com este blog. Portanto, todas as opiniões, comentários e textos estão sujeitos à avaliação do moderador. Manifestações insensatas, tolas, ridículas e desrespeitosas não são bem-vindas neste blog. Opiniões sensatas são mais que bem-vindas. Aos que querem fazer cobranças neste espaço, é imprescindível a apresentação do perfil oficial. O moderador se reserva o direito de publicar ou não comentários de questionadores anônimos, sem nenhuma identificação válida e verificável.