5 de fevereiro de 2018

Supremacista branco que nega o Holocausto começa a reivindicar nomeação do Partido Republicano para o Congresso dos EUA


Supremacista branco que nega o Holocausto começa a reivindicar nomeação do Partido Republicano para o Congresso dos EUA

Daniel J. Roth
NOVA IORQUE, EUA — Um supremacista branco confesso que nega o Holocausto está pronto para capturar a nomeação do Partido Republicano para uma vaga do Congresso de Illinois porque ele está concorrendo sem oposição.
“Primeiramente, estou concorrendo para o Congresso não como chanceler da Alemanha,” Art Jones disse ao jornal Chicago Sun-Times durante uma entrevista no final de semana. “Para mim, o Holocausto é o que eu disse que é: É uma fraude de extorsão internacional.”
Se ele ganhar, o agente de seguros aposentado de 70 anos representará partes de Chicago e subúrbios próximos.
O site de Jones, feito para sua mais recente corrida ao Congresso, contém uma seção com o título “A Fraude do Holocausto,” onde ele diz que o extermínio sistemático que Hitler fez da comunidade judaica da Europa foi “a maior e mais negra mentira da história.”
Jones, que atualmente reside em Lyons, Illinois — localizada a apenas 16 km de Chicago — tem concorrido sem sucesso para cargos públicos no estado desde a década de 1970, concorrendo sete vezes na terceira primária do Congresso do Partido Republicano.
Ele também concorreu para prefeito da cidade de Milwaukee em 1976, de acordo com o jornal Sun-Times.
Mas a perspectiva é diferente para a primária do Congresso de 2018 em 20 de março, que chega como uma surpresa para ele.
“E considerando o fato de que não tenho oposição na primária, legal, ganho essa (primária) por falta de oposição dos outros,” acrescentou Jones.
Isso significa que a elite do Partido Republicano no estado está amarrada por um racista confesso como seu candidato, deixando-os com pouco espaço para manobrar.
“O Partido Republicano de Illinois e nosso país não têm lugar para nazistas como Arthur Jones,” Tim Schneider, presidente do Partido Republicano de Illinois disse numa declaração para o Sun-Times.
“Nós fortemente nos opomos às opiniões racistas dele e sua candidatura para qualquer cargo público, inclusive o terceiro distrito republicano,” acrescentou Schneider.
De acordo com Jones, ele é ex-líder do Partido Nazista Americano e ressuscitou o Comitê “EUA em Primeiro Lugar” (America First Committee), uma organização que ele disse serve “para combater os males duplos do comunismo e sionismo.”
“Pode ser membro dessa organização qualquer cidadão americano branco de ascendência europeia não judaica,” ele acrescentou.
A Liga Anti-Difamação tem vigiado Jones há anos, descrevendo-o como um homem “que orgulhosamente exibe negação do Holocausto, xenofobia e racismo em seu blog e site” e “tem participado de numerosos eventos extremistas, inclusive comícios neonazistas e celebrações do aniversário de Adolf Hitler em toda a sua carreira.”
“Por exemplo, em 2009, ele protestou contra a abertura do Museu e Centro Educacional do Holocausto em Illinois, e continua a apoiar teorias de conspirações absurdas questionando as mortes de milhões de judeus… Ele é, por todas as definições, um fanático antissemita que nunca se arrependeu,” acrescentou a Liga Anti-Difamação.
O opositor do Partido Democrático que desafiará Jones será o deputado Dan Lipinski, D-Ill., residente de Western Springs, ou Marie Newman de LaGrange.
As chances de Jones realmente ser eleito para a Câmara de Deputados dos EUA são virtualmente zero, pois o terceiro distrito do Congresso é uma das regiões mais controladas pelo Partido Democrático no estado, comentou o Sun-Times.
Traduzido por Julio Severo do original em inglês do jornal israelense Jerusalem Post: Holocaust-denying white supremacist set to claim GOP nomination for US Congress
Leitura recomendada:

Um comentário :

Alexandre Costa disse...

Com certeza essa figura deve ser também ateu e acreditar piamente que a terra também é plana.