26 de janeiro de 2018

O “profeta” dos reformados brasileiros


O “profeta” dos reformados brasileiros

Julio Severo
“O Espírito diz claramente que nos últimos tempos alguns abandonarão a fé e seguirão espíritos enganadores e doutrinas de demônios.” (1 Timóteo 4:1 NVI)
Há um “profeta” novo entre os reformados brasileiros. Não, não é João Calvino canonizado, que, aliás, é xingado de “alma cheia de ódio” e “inventor do governo totalitário” pelo “profeta” recentemente empossado pelos “reformados.”
A página de Facebook “Mártires Cristãos,” que é de natureza e postagens claramente “reformadas” (termo usado exclusivamente por calvinistas para se apropriarem da Reforma só para eles), fez este post em 23 de janeiro de 2018:
“‘Não se impressionem com a pedofilia: o incesto e a bestialidade já estão aguardando na fila.’ (Olavo de Carvalho) A profecia do professor Olavo de Carvalho está se cumprindo… A pedofilia avançará rapidamente, já que o 'Lobby' LGBT deixou o terreno fértil.” (Confira aqui: http://archive.is/U2gEr)
Ver uma turma “reformada” classificando as palavras de um xingador de Calvino de “profecia” não tem preço! Normalmente, os calvinistas cessacionistas detestam profecias, mas para o astrólogo Olavo de Carvalho eles abriram uma exceção generosa.
Em contraste, a mesma página zombou, no dia anterior (22 de janeiro de 2018) de uma profecia do Rev. Renato Cunha interpretada por mim no meu blog. (Confira a zombaria aqui: http://archive.is/BEUjf)
Talvez se Renato tivesse chamado Calvino de “alma cheia de ódio” e “inventor do governo totalitário,” a tal página “Mártires Cristãos” teria também aberto uma exceção generosa para ele.
Dá para entender o “discernimento espiritual” dos “reformados”? Se um astrólogo “prediz” algo que não é novidade, é “profecia.” Se um evangélico profetiza, é palhaçada, é circo, é “demoníaco” e merece ser zombado.
A ligação que o astrólogo mencionou de pedofilia e outras anormalidades ao homossexualismo não é, nem de longe, mistério para quem conhece a história das antigas sociedades pagãs. Escritores conservadores alertam sobre tal ligação décadas antes do astrólogo mostrar interesse por questões conservadoras. Meu livro “O Movimento Homossexual,” publicado pela Editora Betânia em 1998, já trazia várias informações nesse sentido — informações baseadas em fontes americanas que já vinham há mais tempo tratando das mesmas ligações.
Por que “Mártires Cristãos” quis tratar a observação do astrólogo como “profecia” é um mistério.
Além disso, fica no mínimo um circo de contradições uma página chamada “Mártires Cristãos” elogiar supostas “profecias” de um astrólogo que defende abertamente uma das maiores máquinas de mártires cristãos que a humanidade já viu: a Inquisição católica. É a mesma coisa que um capitalista elogiar Stálin ou um cristão elogiar um satanista.
O astrólogo chama sem rodeios de mentirosos os cristãos que dizem que a Inquisição fazia mártires. Portanto, se “Mártires Cristãos” acredita que a Inquisição matava homens e mulheres de Deus, se encaixa perfeitamente no rótulo de mentiroso e difamador concedido pelo astrólogo.
Já que as palavras do astrólogo são “profecias,” o que dizer agora de Calvino como “alma cheia de ódio” e “inventor do governo totalitário”? São também “profecias”?
Em 13 de outubro de 2016, o astrólogo Olavo de Carvalho disse:
“Lutero e Calvino eram almas cheias de ódio. O primeiro foi um genocida, o segundo o inventor do governo totalitário. Seus seguidores estão no caminho do inferno, e se for preciso xingá-los de tudo quanto é nome para tirá-los dessa enrascada, farei isso sem dó nem piedade.”
E o que o astrólogo quer com sua insistente defesa da Inquisição? Seus muitos comentários pró-Inquisição representam alguma “profecia” sobre restauração da Inquisição, já não mais dirigida pela Igreja Católica, mas por ocultistas como o próprio astrólogo?
Jesus disse que os teólogos fariseus incoerentes e teimosos de sua época estavam coando mosquitos e engolindo camelos. Eu digo que os teólogos calvinistas cessacionistas de hoje rejeitam profecias de pentecostais e neopentecostais, mas engolem as “profecias” de um astrólogo xingador de Calvino! É para rir ou chorar?
Eles zombaram tanto de Marco Feliciano por ser pentecostal que acabaram ficando iguais: Feliciano também está embruxado pela filosofia ocultista do astrólogo.
“Reformados” e calvinistas cessacionistas que não conseguem se desgrudar do astrólogo, apesar das abundantes mentiras e xingamentos aos evangélicos, parecem prostitutas vagabundas: Quanto mais apanham, mais amam o agressor!
Parafraseio as palavras do Apóstolo Paulo assim:
“O Espírito diz claramente que nestes últimos tempos alguns abandonarão a fé e seguirão astrólogos e ocultistas mascarados de direitistas e seguirão doutrinas de demônios travestidas de conservadorismo político.” (1 Timóteo 4:1)
A página “Mártires Cristãos” não é o primeiro veículo “reformado” a bajular o astrólogo e atacar Julio Severo. Recentemente, um pastor calvinista que trabalha para a VINACC e bajulou o astrólogo também atacou Severo.
Faça força para entender a jogada dos “reformados” cessacionistas: No que se refere à atividade do dom de profecia hoje entre pentecostais e neopentecostais, é tudo falso, “herético” e “demoníaco.” Mas no que se refere a “profecias” entre astrólogos e ocultistas que xingam Calvino em nome de um direitismo doentio, é tudo verdadeiro!
Se fosse uma profecia de Silas Malafaia, eles rejeitariam e atacariam sem ler. Mas de um ocultista, eles leem, bebem, elogiam, divulgam e consagram.
O fanatismo cessacionista é dirigido somente aos cristãos que profetizam, não aos astrólogos e ocultistas que enganam. O fanatismo deles rejeita qualquer coisa de pentecostais e neopentecostais, mas abre uma exceção generosa para o astrólogo xingador de Calvino e suas “profecias.”
Fiquem então eles com seu cessacionismo e as “profecias” de seu astrólogo!
Leitura recomendada:

7 comentários :

victor disse...

Graça e paz !! Sou reformado e detesto o Olavo de Carvalho, bem como a maioria dos meus irmãos reformados!! Generalizar é sempre muito perigoso !! Abs

luciano betim disse...

ABAIXO O ORGULHO DENOMINACIONAL: SOMOS PRESBITERIANOS, MAS NÃO SOMOS MELHORES...

O orgulho de pertencer a uma determinada igreja, ou grupo religioso deveria passar longe do povo de Deus.
O Apóstolo Paulo aconselha: “[...] ninguém tenha de si mesmo um conceito mais elevado do que deve ter; mas, pelo contrário, tenha um conceito equilibrado, de acordo com a medida da fé que Deus lhe concedeu.” (Rm 12.3-NVI

É interessante a observação no livro “O que todo presbiteriano inteligente deve saber”:
“Estamos conscientes de que a Igreja Presbiteriana do Brasil não é uma igreja perfeita. Ela é constituída por pecadores [...] Se própria Igreja Presbiteriana, através de sua confissão de Fé, afirma que ´igrejas mais puras debaixo do céu estão sujeitas à mistura e ao erro’, seria um contra-censo afirmar que ele é completa, rematada e sem defeito”. (NASCIMENTO, 2007, p.7).

Que isso nos sirva de aviso sobre a importância da humildade “denominacional”. Há uma grande quantidade de pessoas que ao conhecer a “fé reformada”, acabam pensar ter entrado numa espécie de “elite do povo de Deus”.

Ser Presbiteriano, Calvinista e Reformado não é o mesmo que ser salvo: “Sabemos também que a nossa salvação é obra de Deus e não da igreja que pertencemos [...] Portanto, se pertencêssemos a outra denominação evangélica, seríamos igualmente salvos”. (NASCIMENTO, 2007, p.8)
O “cristão presbiteriano”, deve lembra-se sempre das seguintes palavras: “Todos nós que alcançamos a maturidade devemos ver as coisas dessa forma, e se em algum aspecto vocês pensam de modo diferente, isso também Deus lhes esclarecerá”. (Cl 3.15-NVI).

Pense nisso.

Att, Luciano A. Betim

David Basílio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
David Basílio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Julio Severo disse...

Sim, David. O Facebook excluiu seus comentários. Eu nada pude fazer.

Jorge Santos disse...

Mateus 5:44.

Gilson Pereira Barbosa disse...

Graça e paz Júlio! Sou um cristão que confessa a teologia reformada. Peço que não use termos genéricos, pois soa raiva, desonestidade e pedantismo. Não compactuo com Olavo de Carvalho, por exemplo. No amor de Cristo.