21 de dezembro de 2017

Loucuras de um olavete da VINACC


Loucuras de um olavete da VINACC

Julio Severo
Heuring Felix Motta, que se apresenta como “escritor da VINACC” e pastor calvinista, disse em seu Facebook ontem:
“Julio Severo tem problemas mentais. Um cristão que usa este esquizofrênico como referência conservadora — ou um estandarte contra o ativismo LGBT — na realidade está compactuando com sua loucura. Julio é um caso de hospício!”
Não há dúvida de que Heuring tentou projetar em mim suas loucuras e frustrações.
As principais qualificações dele, conforme constam em seu Facebook pessoal, são:
* Colunista, Escritor e Colaborador na Consciência Cristã.
* Pastor da Igreja Batista da Urbis — Sola Scriptura.
Já que as ideias dele também parecem representar a entidade “Consciência Cristã” ou VINACC (conhecida hoje simplesmente como Visão Nacional da Consciência Calvinista), está claro que eles não me veem como referência conservadora.
Quais são as referências conservadoras que eles reconhecem?
De acordo com o artigo “Olavo de Carvalho nem sempre tem razão,” de autoria de Heuring Felix Motta e publicado pela VINACC em outubro de 2016, as duas maiores referências conservadoras no Brasil são Olavo de Carvalho e Augustus Nicodemus.
Heuring não bajulou Nicodemus apenas por ser talvez a maior estrela gospel calvinista (assumindo quase que plenamente o antigo pedestal de Caio Fábio na Igreja Presbiteriana do Brasil), mas também porque Nicodemus é um Poderoso Chefão no calvinismo brasileiro e na VINACC. Bajular o chefão garante o emprego na VINACC.
Mas a bajulação não fez jus, nem de longe, à realidade.
Eu nunca vi Nicodemus, como alegada “referência conservadora,” aparecendo em audiências do Congresso Nacional, em manifestações públicas e programas de TV defendendo a vida contra o aborto e a família contra a agenda gay. Mas já vi o Pr. Silas Malafaia fazendo isso e muito mais — muitas vezes.
Eu nunca vi Nicodemus nem mesmo fazendo uma necessária limpeza no próprio quintal dele. Quando ele foi chanceler da Universidade Presbiteriana Mackenzie durante 10 anos (2003-2013), a “referência conservadora” foi incapaz de demitir professores abortistas, homossexualistas e marxistas da maior universidade calvinista do Brasil.
Parece muita loucura, ou falta de caráter cristão, omitir a fortíssima referência conservadora de Malafaia exclusivamente para ostentar um “reverendo” calvinista cessacionista que na realidade não tem demonstrado a mínima vontade de fazer jus a essa suposta referência.
A loucura, ou falta de caráter cristão, não para por aí. Indo mais longe, o “reverendo” Heuring Felix Motta bajulou Olavo de Carvalho no texto inteiro, chegando ao absurdo de chamá-lo de “professor” 11 vezes no mesmo artigo — atitude típica, exagerada e entediante de olavetes que sofreram o processo completo de lavagem cerebral. Embora ele pontuasse algumas críticas generosas e tentasse mostrar que entre os defeitos de Carvalho estão os palavrões — que ele chamou carinhosamente de “genialidade apimentada com humor” —, a bajulação foi o centro do espetáculo. Mas de nada adiantou o excesso de adulação: Carvalho respondeu de forma clara, direta e grosseira na seção de comentários do artigo da VINACC, dizendo:
“Quem diz que só xingo em vez de argumentar é um difamador que merece ser respondido com xingamentos em vez de argumentos. E, se começa lisonjeando para depois difamar, é um maldito homem de duas línguas.”
Se a VINACC se recusou a lidar apologeticamente com Carvalho, que fundou a primeira escola de astrólogos do Brasil, não se pode dizer que o tratamento carinhoso foi recíproco: o astrólogo transformou o calvinista da VINACC em palhaço do espetáculo de bajulação.
A maior referência conservadora secular do Brasil, de acordo com os próprios sentimentos de Heuring, lhe deu um chute no traseiro e o chamou de “difamador,” “lisonjeador” e “maldito homem de duas línguas.” Só faltou “evanjegue” — termo que ele já aplicou aos evangélicos.
Heuring lisonjeou, bajulou e adulou e, mesmo assim, não conseguiu evitar uma surra do astrólogo, que não aceita bajulação pela metade. Ele não aceita nem mesmo 99 por cento de bajulação. É bajulação total ou nada. Isso agora o olavete da VINACC sabe na própria pele.
O artigo original da VINACC, contendo a vergonhosa loucura adulatória de Heuring, está neste link: http://archive.is/HuAGb
Apontei os erros óbvios de Heuring no meu artigo “VINACC tenta refutar Olavo de Carvalho, com mel e algodão doce,” mas ele preferiu insistir em sua loucura.
Não é loucura bajular e tratar como “referência conservadora” um astrólogo que ataca os evangélicos? Essa loucura Heuring cometeu, mesmo sabendo que a missão original da VINACC é expor a Nova Era, não passar a mão em cima dela. Há aspectos preocupantes de Nova Era e ocultismo no astrólogo.
Foi um exagero muito grande chamar o astrólogo de maior referência conservadora do Brasil, pois quem está quebrando a hegemonia da esquerda no Brasil, de acordo com a própria esquerda, tanto no Brasil quanto nos EUA, são os evangélicos conservadores. Mas o astrólogo e suas olavetes insistem em afirmar que é ele. Heuring parece adorar fazer coro com eles.
A VINACC prefere adular um astrólogo (e apanhar dele) a se render a um reconhecimento legítimo de que a maior ameaça ao socialismo no Brasil, conforme admitido por uma famosa marxista do Brasil, não é o calvinismo — abraçado entusiasticamente pela VINACC. É exatamente o neopentecostalismo, que a VINACC tanto abomina.
O astrólogo e o teólogo calvinista têm algum mérito? Claro que sim. O astrólogo merece ser tratado como uma das maiores referências ocultistas do Brasil. E Nicodemus merece ser tratado como uma das maiores referências calvinistas cessacionistas do Brasil. (Cessacionismo é a teoria teológica de que profecias, revelações e outros dons sobrenaturais do Espírito Santo terminaram 2 mil anos atrás, transformando, pois, pentecostais e neopentecostais em criaturas possessas de demônios ou problemas psicológicos.)
Entretanto, tratá-los como as duas maiores referências conservadoras para evangélicos do Brasil é uma loucura que só um calvinista olavete cometeria.
O calvinista olavete é o próprio Heuring Felix Motta.
Quando aplicado a si mesmo, o comentário que ele projetou em mim é perfeito, com as seguintes correções:
“Heuring Felix Motta é perturbado. Um calvinista que usa um astrólogo e um teólogo calvinista cessacionista como as principais referências conservadoras do Brasil na realidade está compactuando com suas loucuras. Heuring é um caso para ser resolvido em culto de libertação!”
Leitura recomendada:
Postar um comentário