19 de novembro de 2017

Três pastores acusados de seduzir meninas adolescentes, pagando por sexo


Três pastores acusados de seduzir meninas adolescentes, pagando por sexo

John Seewer
TOLEDO, Ohio, EUA — Três pastores trabalhavam juntos para seduzir meninas adolescentes para ter sexo, muitas vezes por dinheiro, e compartilhavam fotos e vídeos das meninas, disseram promotores públicos federais.
Cordell Jenkins, Anthony Haynes e Kenneth Butler
Um fundou sua própria igreja e fez muitos seguidores na cidade de Toledo. Os outros dois administravam congregações com poucas dezenas de pessoas que se reuniam em espaços alugados.
Todos os três alegaram inocência na terça-feira para acusações que incluíam tráfico sexual de crianças e exploração sexual de crianças. Cada um pode ser sentenciado à prisão perpétua se condenado.
Documentos do tribunal federal descrevem como um dos pastores havia feito sexo com uma menina no escritório de sua igreja e como outro usou seu telefone para se gravar tendo sexo com uma adolescente.
Havia pelo menos três vítimas mencionadas na acusação, a mais nova tendo 14 anos.
Enquanto os homens — Cordell Jenkins, 47, Anthony Haynes, 38, e Kenneth Butler, 37 — todos dirigiam suas próprias igrejas, os promotores públicos federais disseram que a investigação estava ligada e permanece em andamento.
Haynes e Jenkins foram presos em abril enquanto Butler, que mais recentemente tomava conta de uma pequena igreja em que sua esposa era co-pastora, foi preso em outubro.
Lorin Zaner, advogado de Jenkins, disse que ele não viu todas as evidências que os promotores ajuntaram, de modo que era cedo demais para dizer o que acontecerá em seguida. O advogado de Butler não quis comentar, e uma mensagem buscando um comentário foi deixada com um advogado de Haynes.
Não é de surpreender se os três homens estavam agindo juntos, disse Celia Williamson, diretora do Instituto de Tráfico Humano e Justiça Social da Universidade de Toledo.
“Isso mostra o que já sabíamos, que o tráfico sexual é um negócio,” disse ela. “É claro que eles faziam tudo juntos. É desse jeito que isso avança.”
Promotores dizem que Haynes começou a procurar e seduzir uma menina de 14 anos em 2014 e que ele deu para ela dinheiro em troca de sexo. Ele também a avisou que ela não dissesse nada porque isso arruinaria a família dele e a igreja dele, de acordo com documentos do tribunal.
Haynes mais tarde introduziu a menina para Jenkins e compartilhou fotos e vídeos que ele havia gravado, disseram os promotores.
Jenkins, que seguiu as pegadas de seu pai se tornando um pregador em 1994, fundou os Ministérios de Vida Abundante em Toledo sete anos atrás. A igreja fechou depois da prisão dele.
Ele começou a ter sexo com a menina suprida por Haynes em dezembro, e mais tarde com outra menina menor de idade, um agente do FBI testificou. Uma dessas meninas frequentava a igreja dele, o agente disse.
Jenkins, testificou o agente, teve sexo com as meninas na casa dele, no escritório da igreja e num motel. Ele muitas vezes gravava os atos com seu telefone, de acordo com documentos do tribunal.
O mesmo agente disse que uma terceira garota tinha 15 anos quando ela se encontrou com Butler na igreja de Haynes.
Butler começou a dar carona para a garota para o trabalho e tentou tocá-la e convencê-la a ter sexo, ela disse aos investigadores. Eles mais tarde tiveram sexo duas vezes, ela disse de acordo com um documento de tribunal.
O agente do FBI disse que Butler confessou ter sexo com a garota e saber que ela era menor de idade, mas ele negou dar a ela dinheiro em troca de sexo.
Traduzido por Julio Severo do original em inglês da FoxNews: 3 pastors accused of luring teen girls, paying for sex
Leitura recomendada:

2 comentários :

Alexandre Costa disse...

São esses parasitas que infamam o evangelho que dão munição para aqueles que odeiam a palavra de Deus,mas ai daquele por quem vem o escândalo;o azar deles é que vivem nos EUA,onde a justiça é eficiente e severa.

TEREZINHA RODRIGUES DO NASCIMENTO disse...

VEJA QUE ESPÍRITO GUIA ESSES HOMENS...