23 de outubro de 2017

Bush critica Trump, e Putin diz que os inimigos nacionais desrespeitosos de Trump não lhe permitem cumprir seus planos


Bush critica Trump, e Putin diz que os inimigos nacionais desrespeitosos de Trump não lhe permitem cumprir seus planos

Julio Severo
O ex-presidente americano George W. Bush indicou na quinta-feira que está descontente com Donald Trump, denunciando o “bullying e preconceito” na atual política americana, louvando a imigração e se queixando das escolhas de políticas isolacionistas de Trump, conforme reportagem do jornal DailyMail.
Philip Beck, um leitor do DailyMail em Atlanta, se queixou de Bush:
“Ele manteve a boca fechada durante os oito anos da liderança polêmica de Obama, mas se sente compelido a ridicularizar um presidente republicano que foi eleito precisamente por causa dos 16 anos anteriores de liderança presidencial errática e às vezes aleijada.”
O fato é que Bush nunca criticou as várias políticas do governo de Obama que impactaram negativamente os cristãos nos Estados Unidos e outras nações. Por que ele não abriu a boca para criticar Obama enquanto os cristãos eram perseguidos nos EUA sob Obama e enquanto os cristãos estavam sendo massacrados em nações islâmicas afetadas pelas intervenções militares dos EUA?
Por que ele não abriu a boca para criticar as políticas pró-aborto e pró-sodomia de Obama?
Em sua autobiografia “Decision Points” (Pontos de Decisão, publicado pela Editora Crown em 2010), Bush fala sobre como ele foi levado a Jesus Cristo por meio de Billy Graham e deixa claro que ele é um evangélico conservador.
Ainda que sua fé evangélica tenha sido um ponto positivo para o avanço de valores pró-família em seu governo, sua política externa foi um desastre para os cristãos perseguidos no Iraque, Afeganistão e Síria. Seu governo também abandonou as populações cristãs afetadas pelas consequências das invasões militares dos EUA em nações islâmicas.
Em sua campanha de 2016, Trump condenou as invasões de Bush.
Na mesma quinta-feira em que Bush criticou Trump, o presidente russo Vladimir Putin criticou os inimigos de Trump. Ele disse que os inimigos políticos de Trump “não permitem que ele cumpra nenhuma de suas plataformas e planos de eleição” sobre política externa.
Ele disse que há forte resistência dentro dos EUA contra Trump, acrescentando que a falta de respeito que os inimigos de Trump mostram por ele e seus eleitores é um “elemento deplorável do sistema político dos EUA.”
Ao mesmo tempo, ele acrescentou que a Rússia permanecerá aberta para cooperar com os Estados Unidos.
A Rússia se regozijou com a vitória de Trump em 2016, mas suas esperanças de consertar as relações com o governo de Trump têm sido destruídas por acusações de que a Rússia interferiu na eleição presidencial dos EUA em 2016 para ajudar Trump contra Hillary Clinton.
Como no governo de Bush, políticas pró-vida estão avançando sob Trump. Contudo, sua política externa não tem sido diferente de Bush e Obama.
Os neocons, que querem os EUA se intrometendo militarmente no mundo inteiro, não estão permitindo que Trump cumpra suas plataformas e planos de eleição sobre política externa.
Ainda que Bush criticasse Trump por tentar uma política isolacionista contra as ambições dos neocons, muito pior foi a política isolacionista de Obama com relação à perseguição islâmica contra os cristãos. Bush nunca criticou esse isolacionismo contra os cristãos.
Como evangélico conservador, Bush se esqueceu de que os Estados Unidos foram fundados por protestantes, cujos valores cristãos guiaram as leis e cultura dos EUA.
Além disso, Bush e Obama privilegiaram a imigração islâmica aos EUA, quando os muçulmanos são essencialmente perseguidores de cristãos. Os neocons têm impedido Trump de corrigir essa grave injustiça.
A elite dos EUA quer Trump na órbita dos neocons. Até mesmo Bush e Obama o querem seguindo as ordens dos neocons.
Putin poderia ser um bom aliado e parceiro de Trump contra o terrorismo islâmico e contra a agenda homossexual, mas para fazer isso Trump precisa primeiro derrotar os neocons.
Com informações do DailyMail.
Leitura recomendada:

5 comentários :

Thel Araújo disse...

Trump é um exército de um homem só, contra uma agenda diabólica que usa a reengenharia social para fazer o homem deixar de crer em Deus ou no Senhor Jesus, na verdade tudo se resume nisso. Mas Deus está no controle de tudo.

Alexandre Costa disse...

lá como aqui os políticos ditos"evangélicos" só se preocupam com seus próprios interesses que na maioria das vezes diverge com o da população em geral, cabo Daciolo que o diga.

Claudio Henrique Vaz disse...

Boa tarde.
Júlio, que tal uma entrevista com o Deputado Cabo Daciolo?

TEREZINHA RODRIGUES DO NASCIMENTO disse...

PENSAM QUE CORRUPÇÃO EXISTE SOMENTE NO BRASIL?
POR DINHEIRO, PODER E FAMA, MUITOS SÃO CAPAZES DE MATAR A PRÓPRIA MÃE...

Alexandre Costa disse...

A corrupção existe desde a criação,pois a serpente corrompeu Eva ela a Adão e por aí vai, o problema é que no Brasil ela já está descaradamente exposta, e vem dos altos escalões, das três esferas de governo, de pessoas que deveriam ser exemplo para o cidadão comum, como eu e você.