18 de maio de 2017

Pastor Malafaia ataca padre Manzotti: “Por qué no te callas?”


Pastor Malafaia ataca padre Manzotti: “Por qué no te callas?”

Líder evangélico afirma ser preconceituosa a visão do pároco sobre o crescimento dos pentecostais no país e questiona uso de dinheiro pela Igreja Católica

Por Thiago Prado e Maria Clara Vieira
O pastor Silas Malafaia, líder da igreja Vitória em Cristo e presidente do Conselho de Pastores do Brasil, rebateu a entrevista dada a VEJA neste fim de semana pelo padre Reginaldo Manzotti. O cantor e escritor católico alfinetou o crescimento dos evangélicos pentecostais nos últimos trinta anos: “A filosofia do ‘me dê um Fusca que eu te devolvo uma Mercedes’ soa bem, embora seja uma balela”.
O pastor Silas Malafaia, líder da igreja Vitória em Cristo, e o padre Reginaldo Manzotti (Divulgação/VEJA)
Em entrevista ao site de VEJA, Malafaia desceu a borduna na fala de Manzotti sobre como o discurso evangélico tem prosperado em classes menos favorecidas: ““Em situações onde faltam saúde, moradia e alimento, qualquer teologia da prosperidade que prometa cura e riqueza em troca de doações funciona”, afirmou o padre. “É uma visão preconceituosa. Para ele, pobre é burro, idiota e sempre enganado. Mas a história mostra que quem explorou os pobres durante séculos não fomos nós, evangélicos, não”, rebateu Malafaia. “Uma pessoa pode até dar um Fusca esperando uma Mercedes, mas se ele não receber o prometido, pula fora”.
Malafaia defende que a igreja evangélica tem crescido em todos os segmentos sociais e cita o bairro de classe média alta onde vive no Rio de Janeiro. Em vinte anos, afirma que o Recreio dos Bandeirantes passou a ter 18 templos evangélicos (antes eram dois) e a igreja Católica permaneceu com apenas um. “De sete meses para cá, todas as vinte igrejas que abri foram longe de favelas, e olha que eu tenho muitas igrejas nestas áreas. Esse padre está precisando andar mais pelo Brasil para ver se nós evangélicos só pregamos para pobre mesmo”.
O líder evangélico faz ainda uma crítica mais conceitual à forma de conquistar fieis utilizada pelos católicos atualmente. “A questão é que a Igreja Católica deixou de pregar o Evangelho que transforma a vida das pessoas. Veja se você vê a Bíblia na mão de um padre”, questiona. “Sabe por que a Igreja Católica não incentiva seus membros a lerem a bíblia? Porque o dia que eles lerem, eles largam. A bíblia não é dos evangélicos nem dos católicos, é a palavra de Deus. E ela condena a idolatria de ponta a ponta”. Malafaia aponta diferenças sobre o uso de dinheiro nas duas igrejas: “O povo evangélico vê que o dinheiro que eles dão para a igreja fica aqui no Brasil, sendo investido na abertura de novos templos. Nós não mandamos bilhões todo ano para cobrir déficit de corrupto no banco do Vaticano”.
Malafaia chega a desafiar Manzotti a abrir as suas finanças. Embora o padre seja um dos maiores vendedores de CDs, DVDs e livros do país, afirma viver de uma herança da família e do salário pago pela paróquia. “Esse padre perdeu a oportunidade de calar a boca. Como disse o rei da Espanha para o Hugo Chavez, “por que não te callas?”. É melhor ele continuar cantando do que ficar falando asneira a respeito da religião dos outros”.
Fonte: Revista Veja
Divulgação: www.juliosevero.com
Leitura recomendada:

6 comentários :

Emerson disse...

Outro dia ouvi este padre fazendo uma oração a santa cruz, serios? Pensei,passa as manhãs todas mentindo para os católicos e quase não fala do amor de Cristo,para ele é só Maria e os santos do dia, é patético este manzotti.

Savio Luan disse...

Minha mãe vê todo dia o programa desse babaca, nunca fui com a cara dele.

Neo disse...

O padre se esqueceu de mencionar que a igreja romana, sobrevive de dízimos e ofertas (muito dinheiro, e pela ajuda do governo ( nenhuma igreja pentecostal tem ajuda financeira do governo). Aliás lá na igreja romana tem até campanhas e medalhinhas para arrecadar muito dinheiro.
Também na História- O agressivo marketing de Johann Tetzel o famoso caçador de indulgências da igreja romana para construir a Basílica De São Pedro, provocou Martinho Lutero a escrever suas 95 Teses.

O Sousa da Ponte - João Melo de Sousa disse...

As igrejas só existem porque alguém as paga. Seria difícil uma igreja sobreviver sem dinheiro.

Longe vão os tempos de olhar os lírios do campo.

Cada uma utiliza o método que lhe dá mais resultados.

Parece-me mau discutir um método ou outro.

Jesus,de quem não se conhece biblioteca ou bens de riqueza, aconselhava o homem rico a entregar os bens aos pobres antes de o seguir.

Dizia também que era mais fácil um camelo passar por um buraco de agulha que um rico entrar no Reino dos céus.

Acabou mal.

Com trinta e três anos, sem bens materiais ou casa própria ou outras vitórias, morreu na Cruz.

Exemplo a evitar.

É claro que é alegórico ou metáfora a estória dos lírios do campo , do homem rico e por aí fora.

Viva Jesus e o dinheiro.

Ps: ouvi falar dum tal que recebeu trinta e teve um problema.

Parece-me metáfora,alegoria ou coisa parecida.


Cristovão Epa disse...

Na luta contra o mal devemos nos unir e não ficar criticando um ou outro.

A nossa luta é contra o maligno.

Jorge Santos disse...

Os católicos não são cristãos. São marianos. Retire Cristo da Icar e ela sobreviverá. Retire Maria e a Icar acaba.