11 de março de 2017

Padre Paulo Ricardo louva Papa Francisco por “conversão” de jovem evangélico ao catolicismo


Padre Paulo Ricardo louva Papa Francisco por “conversão” de jovem evangélico ao catolicismo

Julio Severo
Em post de Facebook publicado ontem, o Padre Paulo Ricardo disse: “Conheça o belo testemunho de Joathan, o jovem que, graças ao Papa Francisco e à formação do site, abandonou o protestantismo para abraçar a fé católica.”
Mas, na realidade, que culpa tem o Papa Francisco dessa suposta conversão? Absolutamente nada.
O Padre Paulo Ricardo é famoso por suas ligações (e hangouts) com o filósofo esotérico Olavo de Carvalho, cujos seguidores, que também são seguidores simultâneos do padre, insistem, entre palavrões, que o Papa Francisco é um excomungado.
Na visão deles, um católico que adote ideias marxistas está automaticamente excomungado. Eles entendem que o papa está incluso nesse caso. Daí, a decisão deles, especialmente seu mestre, de aplicar no papa a excomunhão automática.
Como então Paulo Ricardo atribui ao papa a conversão de um jovem evangélico se o papa é reconhecidamente rejeitado pelo movimento católico conservador do qual ele é, junto com Carvalho, um dos líderes?
Conversões de fato estão ocorrendo entre jovens evangélicos, mas o papa é de fato culpado, conforme alega o padre? Eu poderia concordar com o Padre Paulo Ricardo se ele, para embasar sua declaração, tivesse textos e hangouts com o papa. Ele realmente tem textos e hangouts, mas não com o papa. É com o filósofo esotérico, famoso por suas previsões “políticas,” que o qualificariam bem como astrólogo. Aliás, ele fundou a primeira escola de astrólogos do Brasil.
Em seus hangouts, padre e astrólogo tratam de “conservadorismo” e “catolicismo.” Não qualquer conservadorismo, mas só o conservadorismo em que o astrólogo reine mais que o papa. Não qualquer catolicismo, mas só o catolicismo em que o astrólogo reine mais que o papa.
No “conservadorismo” e “catolicismo” do astrólogo, o Papa Francisco é, entre outros palavrões, um excomungado. Nenhum dos seguidores do padre, os quais também são seguidores do astrólogo, discorda desse tratamento.
Por que então agora culpar o papa pela suposta conversão de um evangélico a esse “conservadorismo” e “catolicismo”? Como ocorre esse tipo de “conversão”?
Jovens evangélicos, famintos por conservadorismo, vão aumentando seu interesse em questões políticas conservadoras e diminuindo drasticamente seu interesse no Evangelho ao se aproximarem do astrólogo.
O principal esquema do astrólogo, do qual o Padre Paulo Ricardo faz parte, é: apresentar diante de jovens evangélicos a propaganda falsa de que o “catolicismo” representa o verdadeiro conservadorismo. Depois, a vítima precisa fazer (pagando, é claro!) os cursos da dupla, onde aprende, conforme observou uma amiga católica: “É terra plana, gravidade zero, geocentrismo, EUA católico, Inquisição que não houve, Papa excomungado, cigarro que faz bem, astrologia como ciência, apostolado do palavrão… em sã consciência, só colocando um laranja pra defender tanta sandice!”
Otário, termo que o próprio padre usou contra os evangélicos anos atrás, descreve muito bem os alunos e seguidores da dupla.
Acima de tudo, a vítima otária aprender a tratar o papa na visão do astrólogo: excomungado. E como dizer que o Padre Paulo Ricardo tem uma visão diferente? O próprio site do padre deixa muito claro: “O trabalho intelectual do Padre Paulo Ricardo foi profundamente influenciado por Olavo de Carvalho.”
O padre é nada mais e nada menos do que filho “intelectual” do astrólogo!
Faria, pois, sentido o padre dizer que o jovem evangélico se converteu ao “catolicismo” através do papa se o padre fosse filho “intelectual” daquele que é tratado como excomungado pelos seguidores da dupla padre-astrólogo.
A Bíblia diz: “Dai a César o que é de César.” Paulo Ricardo deveria dar ao astrólogo o que é do astrólogo. Todas as conversões de evangélicos ao “conservadorismo” e “catolicismo” em que o astrólogo é adorado e idolatrado como um papa nada têm a ver com o “excomungado.”
No catolicismo verdadeiro, quem manda é o Papa Francisco. No catolicismo político-esotérico do Brasil, quem manda é o astrólogo.
A propaganda “conservadora” do astrólogo é caótica. Ele apregoa que o catolicismo é o verdadeiro conservadorismo. E para provar sua “coerência,” ele mora no Vaticano ou no Brasil, o maior país católico do mundo. Ops, errei! Na verdade, o astrólogo vive nos EUA, o maior país EVANGÉLICO do mundo, tripudiando os fundamentos e legados evangélicos do próprio país em que vive.
Ser “profundamente influenciado” pelo astrólogo é ser marionete dessa propaganda caótica, que ele insiste em chamar de “católica.”
E os convertidos são apenas marionetes menores, cuja função é louvar o astrólogo e xingar o papa.
Então por que Paulo Ricardo, que faz dupla com o astrólogo, está louvando o papa? Ele está arrependido da boca suja de seus seguidores olavetes contra o papa?
É absurdo fazer propaganda de um conservadorismo “católico” dando glória a um papa amplamente xingado pelos olavetes. O Papa Francisco nada ganha com esse “catolicismo” e suas “conversões.”
Com um pouquinho de honestidade, o Padre Paulo Ricardo deveria ter postado: “Conheça o belo testemunho de Joathan, o jovem que, graças ao meu mestre Olavo e à propaganda que nós dois fazemos pintando o nosso catolicismo particular como único conservadorismo verdadeiro, abandonou o protestantismo para abraçar a fé católica.”
O papa do “catolicismo” do astrólogo é o próprio astrólogo. E ai de quem ousar xingá-lo de EXCOMUNGADO, mesmo que todo o seu esoterismo o desqualifique de ser um católico de acordo com as tradições.
O Pe. Paulo Ricardo deveria parar de se engasgar e confessar qual dois dos EXCOMUNGADOS converteu o suposto jovem evangélico para o olavismo disfarçado de “catolicismo.”
Leitura recomendada:
Sobre Pe. Paulo Ricardo:
Sobre Olavo de Carvalho:

5 comentários :

Unknown disse...

Fé católica, fé evangélica ou protestante são rematadas tolices.

O cristão vive pela fé DAQUELE que nos amou, morreu e ressuscitou. Nos incluiu na Sua morte e ressurreição, e juntamente com Ele nos assentou nos lugares celestiais - em Cristo Jesus.



O que passar disso é lero-lero religioso.

Sérgio Aparecido Dias disse...

Esse cabeça de bagre seguiria qualquer líder "carismático" ou "famoso" que aparecesse em sua frente! Poderia ter sido o Dalai Lama, ou o Chico Xavier, ou qualquer outro!!! Será que esse jovem já leu a Bíblia alguma vez, por conta própria? Participou ATIVAMENTE da Escola Bíblica Dominical? Compareceu, PELO MENOS ALGUMAS VEZES, aos cultos de doutrina? SERÁ QUE ELE JÁ OUVIU FALAR SOBRE O GOOGLE E COMO FAZER UMA PESQUISA SÉRIA? Ele sabe o que é "Site", onde ele pode encontrar material doutrinário, onde se informar a respeito de qualquer doutrina ou ensino? CREIO QUE AS RESPOSTAS A TODAS ESSAS PERGUNTAS É: NÃO!!!

Nena Rocha disse...

BOM, CRISTÃO ESSE JOVEM NUNCA FOI, E AGORA MAIS LONGE DE SER ESTÁ. SE FOR DA VONTADE DO SENHOR, O ESPÍRITO SANTO O BUSCARÁ, ESTEJA ONDE ESTIVER;CASO CONTRÁRIO, JÁ É UM JOIO A MENOS DENTRO DA IGREJA EVANGÉLICA.

Jorge Santos disse...

A apostasia é a marca do fim dos tempos. Nada de novo no front...

Marcelo disse...

Evangélicos não se desconvertem, mas apostatam da fé. O fato é que, como disse João:

"Eles saíram de nosso meio; entretanto, não eram dos nossos; porque, se tivessem sido dos nossos, teriam permanecido conosco; todavia, eles se foram para que ficasse manifesto que nenhum deles é dos nossos." (1 João 2.9),

bem como o escritor de Hebreus:

"Porque é impossível que os que já uma vez foram iluminados, e provaram o dom celestial, e se tornaram participantes do Espírito Santo. E provaram a boa palavra de Deus, e as virtudes do século futuro, e recaíram, sejam outra vez renovados para arrependimento; pois assim, quanto a eles, de novo crucificam o Filho de Deus, e o expõem ao vitupério." (Hebreus 6.4-6)