27 de março de 2017

O uso e abuso da “defesa do Evangelho” para promover a TMI e o cessacionismo


O uso e abuso da “defesa do Evangelho” para promover a TMI e o cessacionismo

Como é que podem salvar o quintal dos outros se não conseguem salvar seu próprio quintal?

Julio Severo
Encontrei uma página de Facebook, com milhares de curtições, que ostenta a missão de “defesa do Evangelho.” Como praxe, a página condena Silas Malafaia e líderes neopentecostais como “hereges.” Como bom exemplo, a página aponta Augustus Nicodemus, “apóstolo” do cessacionismo no Brasil, e Ariovaldo Ramos, “apóstolo” da Teologia da Missão Integral (TMI).
Pior é que esse tipo de página está se espalhando como praga na internet.
TMI é liberalismo teológico, que leva a apostasias como: apoio ao aborto, ao “casamento” gay e outras perversões. Se você acha isso impossível de acontecer no Brasil, nos Estados Unidos a maior denominação presbiteriana do mundo apoia todas essas apostasias depois de ter abraçado a versão americana da TMI.
O cessacionismo é uma heresia teológica que convence as pessoas, através de deturpações da Bíblia, a crer que o mesmo Espírito Santo que realizava maravilhas entre Jesus e seus seguidores no Novo Testamento cessou tudo depois da morte deles. Aparentemente, os teólogos cessacionistas fecharam os olhos e na imaginação deles o Espírito Santo ficou velhinho e se aposentou, deixando unicamente a eles a responsabilidade de ditar e determinar o que é aceito ou não entre os cristãos hoje.
É o cessacionismo que, em grande parte, fornece o terreno teológico seco e árido que impede a maioria dos cristãos tradicionalistas, inclusive calvinistas e luteranos, de enxergar o liberalismo teológico da TMI, que é uma teologia para cegos espirituais.
Desgraçadamente, os promotores da TMI e do cessacionismo estão se ajudando, tudo em nome da “defesa do Evangelho,” na tarefa de semear no Brasil as mesmas sementes de liberalismo teológico que infectaram e apostaram a maior denominação presbiteriana americana. A “defesa do Evangelho” deles está praticamente restrita a atacar pentecostais e neopentecostais.
A maioria desses promotores é calvinista. Eles têm tantos problemas para cuidar em seu próprio quintal, mas se metem obstinadamente em questões dos quintais dos outros, isto é, pentecostais e neopentecostais.

Massacre feito por calvinistas?

Enquanto estou escrevendo este artigo, o Papa Francisco estará canonizando 30 católicos brasileiros, inclusive padres, que foram martirizados, de acordo com reportagem do jornal O Dia, por “se negarem a abdicar da fé católica e se converter ao calvinismo.”
O alegado massacre ocorreu quatro séculos atrás no Rio Grande do Norte, cometido por unidades militares holandesas sob a liderança de um comandante alemão. O catolicismo brasileiro agora terá em seu repertório 30 santos mortos alegadamente por calvinistas.
Se houve de fato um massacre, alguém deveria sugerir aos calvinistas que façam, publicamente, um pedido de perdão aos católicos do Brasil. O problema é que se os calvinistas apelarem para o truque de alguns charlatões, que dizem que a Inquisição não existiu, eles dirão igualmente que o massacre nunca existiu!
De forma geral, os católicos brasileiros eram fanaticamente guiados pela Inquisição. Os holandeses calvinistas (que eram relativamente tolerantes e protegiam os judeus da máquina assassina da Inquisição) podiam sim se defender dos excessos habituais dos católicos da Inquisição, sem porém imitar esses excessos.
O que os calvinistas “defensores do Evangelho” dirão sobre esse caso? Se houve excesso, peçam perdão. Se não houve, defendam o que precisa ser defendido. Seja o que for que disserem, os pentecostais e neopentecostais, que eles tanto difamam e acusam, não têm nenhuma história semelhante de massacres contra católicos. Aliás, eles nem tentam massacrar os próprios calvinistas, que enchem a paciência deles dia e noite, por pura falta do que fazer.

Cuidado com a “defesa do Evangelho”

A ideia de “defesa do Evangelho” anda, entre calvinistas, tão amalucada e distorcida que anos atrás um dos líderes deles, Renato Vargens, glorificou Ariovaldo Ramos, “apóstolo” da TMI, e Hermes Fernandes, pregador da Teologia Gay, como “defensores do Evangelho”! E depois têm a cara-de-pau de dizer que os calvinistas brasileiros não são como os calvinistas americanos, que louvam teologias semelhantes à TMI e a Teologia Gay.
No passado, os cristãos verdadeiros precisavam avisar: Cuidado com os que atacam o Evangelho!
Hoje o aviso é diferente: Cuidado com os que “defendem o Evangelho,” usando-o como pretexto para promover suas próprias distorções do Evangelho!
Cuidado com os autoproclamados apologetas. Assim como há falsos pregadores do Evangelho, há também falsos defensores do Evangelho.
Aquele que se esconde atrás do Evangelho para promover teólogos da TMI e do cessacionismo, chamando-os de exemplos a ser seguidos, não é “defensor do Evangelho.” É deturpador do Evangelho.
Aquele que se esconde atrás do Evangelho para acusar, difamar e atacar cristãos com os quais ele discorda, chamando-os de “hereges” por pura birra, antipatia e dor de cotovelo, não é “defensor do Evangelho.” É difamador do Evangelho. O Pr. Silas Malafaia refutou tais críticos de internet num vídeo neste link: https://youtu.be/0u50_n6FN4Y

Se Satanás pode se transformar em anjo de luz, qual a surpresa de um difamador do Evangelho se disfarçar de “defensor do Evangelho”?
Cuidado com os grupos e páginas de internet que prometem vacinar você contra “heresias” enquanto vão injetando nas suas veias o cessacionismo, para você ficar espiritualmente cego, e a TMI, para que o liberalismo teológico leve você a não se importar com a invasão das verdadeiras heresias e no final você acabe, como um zumbi espiritual, apoiando o aborto, a agenda gay e outros itens da agenda socialista.
Os teólogos da TMI que gostam do marxismo deveriam se mudar para Cuba ou Coreia do Norte, para ver como sua teologia funciona.
Os teólogos do cessacionismo que não gostam de manifestações do Espírito Santo deveriam se mudar para algum lugar do universo onde toda a ação sobrenatural de Deus foi cessada. Só não sei onde é que eles vão encontrar tal lugar. Provavelmente, só em seus corações áridos.

Universidade Presbiteriana Mackenzie e apostasia

Não adianta os defensores do cessacionismo alegarem, agora que a TMI vem sendo atacada por causa de um genuíno trabalho apologético, que não gostam de TMI. Nos anos que em que Augustus Nicodemus era chanceler da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Ariovaldo Ramos dava aulas magnas ali. Duvido muito que Nicodemus tivesse disposição de permitir aulas magnas dada por Silas Malafaia.
Pior que, além de professores abortistas, homossexualistas e marxistas, a Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM) tem um professor chamado Paulo Romeiro, que é um pastor assembleiano que ficou famoso na década de 1990 por atacar o neopentecostalismo. Mas ali de dentro de seu confortável e bem remunerado cargo na UPM, Romeiro nunca sentiu nenhuma necessidade de escrever livros para “defender o Evangelho” contra o cessacionismo e a TMI. Publicar livros contra os professores abortistas, homossexualistas e marxistas da UPM? Nem pensar! Gera desemprego na certa.
Por razões que só Deus sabe, o apologeta Romeiro, que fazia parte do Instituto Cristão de Pesquisas, nunca quis escrever tais livros.
Por razões que igualmente só Deus sabe, quando Bishara Awad esteve no Brasil anos atrás, Romeiro o deixou pregar na igreja onde pastoreia em São Paulo. Awad é ativista da Teologia da Libertação Palestina e é contrário às reivindicações dos judeus à Terra Prometida de Israel.
O que um dos maiores apologetas assembleianos tem com um dos maiores ativistas da Teologia da Libertação Palestina? A abertura dele aos calvinistas cessacionistas o abriu também para o liberalismo teológico?
Romeiro teve a chance de ser diferente dos outros “defensores do Evangelho,” tão comuns nos reverendos-teólogos da UPM, mas ele não fez diferença. Seja como for, a união com calvinistas cessacionistas não parece lhe ter feito bem.
Se nem apologetas assembleianos famosos como Romeiro escapam das incoerências típicas dos apologetas calvinistas, a pergunta é: o que aconteceu com a apologética no Brasil? Parece estar há anos em elevado grau de putrefação.
Nenhum dos apologetas calvinistas ousa denunciar a UPM e seus professores abortistas, homossexualistas e marxistas. Nenhum deles denuncia a presença da TMI na UPM. Nenhum deles denuncia o cessacionismo que faz parte das lideranças presbiterianas da UPM.
E o único apologeta assembleiano na UPM se cala, por omissão ou por medo de perder o emprego.
Enquanto os “defensores do Evangelho” poupam a UPM de todas as críticas necessárias por suas apostasias mais que óbvias, ativistas gays presbiterianos estão defendendo a UPM e atacando Julio Severo por denunciá-la!

Aliens apologetas

O fato é que a UPM, que é a glória dos calvinistas “defensores do Evangelho” catadores de ciscos dos olhos dos outros, está repleta de gente com um problema oftalmológico simples: olhos cheios de traves. Parecem Aliens, com os olhos espetados de traves fincadas com antenas que buscam ciscos nos olhos dos outros. A Bíblia fala, em duas versões, sobre esses Aliens apologetas:
“Não bombardeiem de críticas as pessoas quando elas cometem um erro, a menos que queiram receber o mesmo tratamento. O espírito crítico é como um bumerangue. É fácil ver uma mancha no rosto do próximo e esquecer-se do feio riso de escárnio no próprio rosto. Vocês têm o cinismo de dizer: ‘Deixe-me limpar o seu rosto’, quando o rosto de vocês está distorcido pelo desprezo? Isso também é teatro, é fazer o jogo do sou mais santo que você’, em vez de simplesmente viver a vida. Tire o cinismo do rosto e, então, você poderá oferecer uma toalha ao seu próximo, para que ele também limpe o rosto.” (Mateus 7:1-5 A Mensagem)
“Não julguem os outros para vocês não serem julgados por Deus. Porque Deus julgará vocês do mesmo modo que vocês julgarem os outros e usará com vocês a mesma medida que vocês usarem para medir os outros. Por que é que você vê o cisco que está no olho do seu irmão e não repara na trave de madeira que está no seu próprio olho? Como é que você pode dizer ao seu irmão: ‘Me deixe tirar esse cisco do seu olho,’ quando você está com uma trave no seu próprio olho? Hipócrita! Tire primeiro a trave que está no seu olho e então poderá ver bem para tirar o cisco que está no olho do seu irmão.” (Mateus 7:1-5 A NTLH)
É tragicômico um ser cheio de traves nos olhos achar que tem a missão apologética de remover os ciscos dos olhos dos outros.
Fica difícil, para o grande público, entender o que é “defesa do Evangelho” quando tal defesa, abundante na internet com a marca registrada calvinista, inclui defesa da TMI, do cessacionismo e silêncio com relação à apostasia da Universidade Presbiteriana Mackenzie com seus professores abortistas, homossexualistas e marxistas.
Quando brotarem, as sementes de apostasia dos grupos de “defesa do Evangelho” vão produzir muitos prejuízos para a Igreja Evangélica Brasileira, os mesmos prejuízos liberais que já vemos na Europa e EUA. E vão fazer o que então? Culpar o Silas Malafaia ou o Julio Severo?

Culpa da Teologia da Prosperidade?

As igrejas calvinistas da Europa, EUA e Brasil estão passando por liberalismo teológico e decadência. Mas nenhum de seus grandes problemas foi causado pela Teologia da Prosperidade, que mesmo assim parece ser o único foco de teólogos e escritores birrentos e briguentos dessas igrejas.
Quantas igrejas calvinistas europeias e americanas foram destruídas pela Teologia da Prosperidade? A resposta é um enfático NENHUMA. Todas as igrejas calvinistas europeias e americanas têm sido destruídas por seus próprios pecados depois de abraçarem teologias apóstatas semelhantes a TMI e por não enxergarem a nocividade do cessacionismo, que é uma eficaz ferramenta satânica de cegueira espiritual no meio deles.
Quantos problemas e apostasias da Universidade Presbiteriana Mackenzie foram causados pela Teologia da Prosperidade?
Quantos problemas da Igreja Presbiteriana do Brasil, que é dona da UPM, foram causados pela Teologia da Prosperidade?
A resposta é: NENHUM.
Só os desinformados não percebem que a motivação dos “defensores do Evangelho” é atacar o pentecostalismo, não defender o Evangelho. Para quem quer entender mais, o Pr. Silas Malafaia explica neste vídeo: https://youtu.be/UvKgMUqmi5s
A Teologia da Prosperidade é 100% inocente do estado deplorável das igrejas calvinistas europeias e americanas. Pelo contrário, a Teologia da Prosperidade tem sido reconhecidamente a única teologia que vem provocando resistência às mesmas forças liberais e esquerdistas que estão destruindo as igrejas calvinistas no mundo inteiro.
Mesmo assim, os “defensores do Evangelho” se pintam apologeticamente como os salvadores da Igreja Brasileira contra a Teologia da Prosperidade, mas são incapazes de salvar suas próprias igrejas da praga da TMI e do cessacionismo.
Eles se consideram especialistas em salvar os outros de ciscos nos olhos, enquanto as traves do cessacionismo e da TMI fincadas em seus próprios olhos os impedem de enxergar a realidade.
Como é que podem salvar os outros se não conseguem salvar a si mesmos?
A Teologia da Prosperidade nada tem a ver com a apostasia das igrejas presbiterianas do mundo. Mas o cessacionismo e o liberalismo teológico, especialmente da TMI, têm muito a ver.
Passou da hora dos “defensores do Evangelho” abrirem os olhos para seus próprios pecados, em vez de demonizarem incessantemente o quintal alheio.
Passou da hora dos “defensores do Evangelho” assumirem os pecados e apostasias de seu próprio quintal, em vez de apontarem o dedo para o quintal dos pentecostais e neopentecostais.
Leitura recomendada:

18 comentários :

Unknown disse...

1- O Evangelho NÃO precisa de defensores, ele é por si mesmo. O Evangelho precisa de pregadores chamados por Deus.
2 - Cessacionismo, calvinismo, pentecostalismo, neo-pentecostalismo, presbiterianismo, catolicismo podem salvar alguém da morte eterna? Podem evitar que alguém vá para o inferno?
" Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer de novo, NÃO PODE ver o reino de Deus" (joão 3:3).
Você já nasceu de novo?

Flávio da Vitória disse...

Excelente todos precisam ler isso

DAIANE FIRME CAVALCANTE disse...

Tudo o que o meio evangélico menos precisa é destas idiotices denominacionais e menosprezo à memória de João Calvino. Calvino nunca ensinou ninguém a segui-Lo, era um homem de Deus e de fé firme em Jesus. Jesus Cristo é o nosso firme fundamento: não é o apóstolo Paulo, nem Calvino, nem Lutero, nem John Wesley. Me dói profundamente como evangélica notar que a maioria do povo evangélico nem sabe como a fé evangélica chegou ao Brasil. Foi João Calvino que escolheu os nossos 3 primeiros pastores, que eram presbiterianos franceses,conhecidos por huguenotes, eram eles: Jean du Bourdel, Matthieu Verneuil e Pierre Bourdon que realizaram o 1º culto evangélico do Brasil no dia 10 de Março de 1557, passaram quase 1 ano preso por isso, e como não negaram a fé em Jesus, no dia 9 de Fevereiro de 1558 foram enforcados e seus corpos foram jogados dum despenhadeiro no fundo do mar da Baía de Guanabara no Rio de Janeiro. "Um dos huguenotes, João Bolés, que fugira aos maus tratos de Vilaigaignon,..apareceu em S. Vicente em 1559, onde foi preso pelo Padre Luiz da Gram. Daí foi para a Bahia, onde esteve num cárcere e onde tentaram matá-lo por duas vezes. E dali veio para o Rio de Janeiro, onde foi martirizado a 20 de Janeiro de 1567." (Jornal O Puritano. Ano II, nº 83.3 de Janeiro de 1901, p. 1, disponível em: memoria.bn.br). Historiadores marxistas relutam em mostrar que o Padre José de Anchieta, canonizado santo pelo Vaticano, ajudou a matar João Bolés enforcado. A Igreja Católica algum dia pediu perdão por isso? Quanto à morte dos "30 padres no Rio Grande do Norte que foram canonizados pelo Papa Francisco", massacre este que ocorreu em 1645, vale lembrar que foram mortos pelos índios Tapuias e alguns soldados holandeses liderados por Jacob Rabbi, um judeu-alemão, que mataram essas pessoas. Isso não teve a ver com Calvinismo, pois Jacob Rabbi e os holandeses não vieram em trabalho missionário para o Brasil. Quanto presente, muitas pessoas se esquecem que a APOSTASIA é algo que ocorre em toda a era. É só ler mais a Bíblia e verificar que sempre que o povo despreza a Palavra de Deus e passa a seguir pensamentos de homens, o declínio espiritual chega. Isso vale para toda a cristandade evangélica:nunca troque a Bíblia por nenhuma opinião humana. Vale à pena lembrar das sábias palavras do pastor presbiteriano e historiador Jean Henry Merle D’Aubginé (1794-1872): “O Protestantismo coloca o poder da consciência acima do magistrado, e a autoridade da Palavra de Deus acima da igreja visível.”

Luti Oliveira disse...

Tudo o que eu já li e ouvir a respeito dos citados no artigo foram preciosidades, seu blog faz a mesma coisa que eles fazem porém eles usam a palavra de Deus para defender seus argumentos, Silas Malafaia é uma vergonha e quem os defende também é. Sou de uma Igreja pentecostal, Tradicional e séria e nos amamos a palavra e temos ela como autoridade máximo, temos um grande defensor do pentecostalismo Pr. Ciro Sanchez leia o blog dele e diferencie pentecostais de neopentecostais, sem mais irmão Paz

Jorge Santos disse...

Boa pergunta. Aliás o ladrão da cruz que foi salvo não era arminiano, calvinista, pentecostal, cessacionista, presbiteriano etc., pq nada disso existia. Apenas nosso Senhor e Salvador. Aleluia!

Julio Severo disse...

Luti, não é de hoje que Ciro Sanchez ataca Silas Malafaia. Note que no meu artigo destaquei a incoerência dos calvinistas que posam de defensores do Evangelho e atacam Malafaia, mas elogiam “apóstolos” da TMI e promotores da agenda gay. Essa incoerência faz parte do Ciro.

Anos atrás, de forma bastante educada, puxei a orelha dele por atacar Malafaia e, ao mesmo tempo, ser colunista do Genizah, blog calvinista que na época tinha artigos assinados pelo Ariovaldo Ramos, “apóstolo” da TMI. Outro colega colunista do Ciro no Genizah era o bispo Hermes Fernandes, que defende a Teologia Gay.

Ciro precisa orar e vigiar!

De tanto eu bater nele, ele acabou saindo do Genizah. Mas ainda não se consertou. Ele adora andar com calvinista hipócrita e sem-vergonha que critica Malafaia, mas louva gente da TMI e cessacionismo.

Clique no link abaixo, onde há um puxão de orelha no Ciro dado por mim em 2012:

Um pastor assembleiano que não gosta de moscas

Renan Rovaris disse...

Sobre o episódio do massacre, Frans Leonard Schalkwijk já respondeu há mais de sete anos no artigo "As Lágrimas de Cunhaú". Talvez você queira ler e se informar um pouco mais sobre esses calvinistas malvadões.

Savio Luan disse...

Aqueles que difamam Malafaia: vocês não gostam do cara por apenas ódio puro e não pela maneira que ele prega a Bíblia.
A verdade é que não importa o que ele faça pra se defender ou provar sua integridade, ele sempre vai estar errado pra vocês né, RAÇA DE COBRAS!

Wilson R. Plaza disse...

O Silas Maracutaia não está furioso por te sido chamado de herege, ele tá furioso pq boa parte dos evangélicos já não para mas para ouvir ele. Ele tá desesperado pq a teologia reformada está varrendo as heresias que ele tem falado, os pentecostais estão lendo boas literaturas reformadas, estão ouvindo pregações Bíblicas. Do Hernandes Dias lopes, Nicodemus, Paulo Junior, Piper, Paul W., Leandro Lima, Heber Campos Junior, Renato Vargens, Franklin Ferreira. A CPAD 80% da literaturas da CPAD é de teologia reformada, se tirar a literatura reformada a CPAD fecha!! Então Silas tá desesperado com o Tsunami Calvinismo, Silas que tem uma visão empresarial sabe que isso não é bom para ele, pq ele vai perder dinheiro. É isso que está acontecendo, ele não está furioso pq foi chamado de herege.

Antonio Rodolfo disse...

Fale a verdade!!

Vc está generalizando quando fala que todas igrejas Presbiteriana é a favor do casamento gay e cessacionista!!

Claudio Henrique Vaz disse...

Você fez como acusa o blog: criticou sem usar a palavra de Deus.

Pb. José Roberto da Rocha disse...

Entre tantas coisas que eu acho esquisito no Malafaia, uma delas é ele querer defender o uso de seguranças armados para o guardar de ataques inimigos! E o pior é que ele usa um texto bíblico para servi de pretexto para esta atitude errada! Ele cita Neemias, esquecendo se que o mesmo vivia no tempo da lei,lutava contra inimigos carnais e o mesmo era um lider politico,sendo governador! Ele não era um sacerdote( que hj simbolizam os pastores). Ele se esquece de mirar se no exemplo do sacerdote Esdras,que viveu justamente nos tempos de Neemias. Ele regeitou os seguranças que o rei queria colocar a sua disposição, no caminho para Jerusalém, resolveu confiar no seu Deus e não em homens armados! Malafaia esqueceu também que os inimigos da igreja não são carnais e sim espirituais e portanto as nossas armas são espirituais e elas estão disponiveis em Ef. 6:10,17. E quem será que banca esses seguranças ? os dizimos e ofertas dos irmãos? Se for é o pior de todos os absurdos! Eu não ficaria em uma igreja desta nem um minuto!

Claudio Henrique Vaz disse...

Senhor, ele passou a fazer uso de seguranças porque a sua vida foi ameaçada. Já tentaram o agredir em aeroporto e, tenho certeza, que V Sa pode imaginar quantas ameaças de morte ele já recebeu da turma esquerdista.

O que sugere? Que ele time um tiro ou chegue todo arrebentado em casa pra mostrar-se como um bom garoto cristão?

Deixa de hipocrisia!!
Ele tem FAMÍLIA!!!

douglas marciano disse...

Julio Severo afirma que opinião política do pastor Silas Malafaia é “acender uma vela para Deus e outra para o diabo”. Leia na íntegra

Welington Leal disse...

SR. Julio Severo, creio que tu andas a fazer afirmações de longe doq não sabe se prega nas Igreja Presbiterianas.

Somos cessacionistas de parte dos dons do Espírito Santo, mas nem todos os dons cessaram. O Espirito Santo ainda faz milagres.

A Universidade Mackenzie é uma instituição confessional e não um púlpito que se prega. Então oq é dito conferencias na Universidade não são de responsabilidade da IPB.

Como vcs deve lembrar, a Bíblia é a base da doutrina da IPB, sendo que a Confissão de Westminster deriva de interpretações bíblicas que regem a Igreja.

Oq holandeses ditos calvinistas fizeram a outros seres humanos , não condiz a nós. Cabe a Deus julgar e nem podemos colocar na conta de gerações futuras.

Vejo que seu blog gira em torno de assuntos repetitivos e conclusões fechadas que mal mudaram desde alguns anos.

Não creio que essa "briga" entre alguns reformados com o Malafaia seja de serventia para alguém. Triste é ter que escolher um dos dois lados. Prefiro ficar com Jesus , carregando a minha cruz. Creio que todos os cristão deveriam fazer o mesmo.

Procure saber o que se prega HOJE em Igrejas Presbiterianas do Brasil, antes de acusar de liberais que aceitam homossexualismo e outras liberalidades anti-bíblicas.

Sou Calvinistas, mas não desse tipo que imagina ser.
Tenho amigos neo-pentecostais e pentecostais, são pessoas de Deus.
Não fico fazendo contenda por detalhes teológicos.
Procuro concordar no SENHOR.

Espero que você reavalie o modo belicoso que escreves e acusa.
Procuremos nos entender.

Abraços e que Deus te abençoe e sua família. Que possam retornar ao nosso país natal.

Jorge Santos disse...

Dizem até que a Bíblia pentecostal é toda reformada, exceto no comentário de Pentecostes.

Janio Pereira disse...

Excelente explicação.É a mais pura verdade...

Unknown disse...

Wilson vc esta dizendo teologia deformada ne? daki uns dias Igreja reformadas estarao fazendom casamento gay,prova disso q o Deputado gay foi palestrar em uma universidade reformada e deputado gay alardeou q o calvinismo e aliado dos sindicalismo gay,coitado de nos se dependermos dessa teologia deformada,fica ai com tua inveja deformada e com seus idolos citados.