15 de janeiro de 2017

Crivella escolhe homossexual presbiteriano para chefiar secretaria de defesa de causas LGBT


Crivella escolhe homossexual presbiteriano para chefiar secretaria de defesa de causas LGBT

Julio Severo
O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, escolheu Nélio Georgini, de 41 anos, para chefiar a Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual (CEDS). Ele era coordenador de Educação do Partido Republicano Brasileiro (PRB), o mesmo partido de Crivella.
Nélio Georgini
O jornal O Globo disse que Georgini pertence à igreja presbiteriana e vive amasiado com outro homem, o bancário Ronie Adams. Falando ao jornal O Globo, ele declarou: “Vou manter todos os programas de meu antecessor. Meu princípio é que todos têm o direito à felicidade.” O cargo dele está subordinado diretamente ao gabinete do prefeito Crivella.
Homossexualidade é felicidade? Impor a agenda de gênero nas escolas é felicidade? Só se for em Sodoma.
Como é que um prefeito evangélico pode manter os programas anteriores? Os programas do chefe anterior da CEDS eram marcados por uma militância estridente pelas causas gays, inclusive a promoção da ideologia de gênero nas escolas.
O caso de Nélio, que é um ativista gay presbiteriano, é parecido com outro ativista gay presbiteriano que recentemente defendeu a Universidade Presbiteriana Mackenzie.
Ao nomear um ativista gay para uma secretaria que deveria, por bom senso, ter sido eliminada, Crivella mostra que não pretende reverter os avanços da agenda gay. Pelo contrário, sua escolha dará prosseguimento a esses avanços.
Já que era do interesse de Crivella, que já foi bispo, nomear um presbiteriano para chefiar uma secretaria, por que ele não escolheu um líder presbiteriano idôneo? Ele poderia, por exemplo, escolher o Pr. Hernandes Dias Lopes para chefiar uma Secretaria da Promoção da Família Natural, que tivesse como meta defender os valores morais tradicionais. Em vez de investir nas CEDS, que não têm utilidade, ele poderia investir em tal secretaria pró-família.
Não há falta de bons presbiterianos no Brasil, mas quando até a Universidade Presbiteriana Mackenzie prefere contratar ativistas anti-família em vez de bons presbiterianos, o que esperar de Crivella, que não é presbiteriano?
Crivella pode ter se esquecido de seus compromissos com Deus, mas Ele não se esqueceu de que um dia, cedo ou tarde, ele prestará contas a Ele. Até lá, todos os homens (inclusive a grande mídia) que ele tanto teme hoje, terão todos ido. Será então só entre ele e Ele.
Espero que Crivella dê um telefone ao Pr. Hernandes e exonere o Nélio.
Com informações do GospelPrime e O Globo.
Leitura recomendada:
Leitura recomendada sobre presbiterianos e apostasia:

10 comentários :

ivancito el mas bonito !! disse...

eu gostaria de saber o que é que o coordenador de diversidade sexual faz. essa coordenadoria é só para dar cargo para algum amigo do prefeito e mandar verba para clientelas politicas.extingue essa porcaria!!

Marcelo Victor disse...

"Apesar disso, muitos dentre os principais (as autoridades) acreditaram n'Ele (Jesus Cristo), mas devido aos fariseus, não declaravam sua fé, para não serem excluídos da sinagoga; pois amaram mais a honra dos homens do que a glória de Deus" (João 12:42-43).

Rafael Alves disse...

Qual Presbiteriana? Já que existem pelo menos 4 no país.

Marcelo Victor disse...

O que menos importa é o nome da seita que esse fulano pertence e a seita de quem nomeou...coitadas das crianças cariocas!!!

g.vianna disse...

Triste isso...

Mylena disse...

Isso não me surpreende! Primeiro, Crivella sempre andou de braços dados com o lulopetismo e seus satélites. Segundo, Edir Macedo já se declarou que não acha nada demais casamento gay (O que titio manda, Crivella faz.). Terceiro, a ideologia de gênero é uma agenda mundial. Quarto, Jesus está voltando.
Agora, o que é estranho é que o tal secretário tinha que ser um gay "evangélico"?! O que Crivella quer com isso? Ele quer o apoio das igrejas evangélicas ou quer afrontar tais igrejas e seus valores cristãos? Afinal, o fato do cara ser "crente" e gay mostra que ele não está nem aí para tais valores.

Pb. José Roberto da Rocha disse...

Este Crivella foi escolhido no Rio, pq era o menos pior! O pobre do carioca ficou sem opção e é somente ver a grande quantidades deles que ficaram sem votar, na eleição para prefeito.E desde quando seguidores da IURD,são considerados evangélicos? Quando os lideres deles são todos envolvidos em roubalheiras e exploradores da fé dos incautos, que por não conhecerem o Cristo que faz todas as coisas pela graça, ficam pagando para serem abençoados! Aí vem a pergunta: E pq crescem tanto? Eles são o cumprimento das escrituras, quando Jesus falou que iria surgi muitos falsos profeta e que os mesmos enganariam a muitos! Jesus não falou que seriam poucos os que seriam enganados, Mateus 24:11. Pulem fora destas igrejas neopentecostais e que são lideradas por estes falsos profetas!

Enéas Oliveira disse...

É o tal de politicamente correto...

Cristao reformado Calvinista disse...

Boa tarde!
Porque voce, Julio Severo, não revelou de que presbiteriana ele faz parte, já tenho informações que não faz parte da IPB. Então, Julio seja honesto e diga de qual presbiteriana ele faz parte. Sua ansia de perseguir os Presbiterianos vai te render um juizo divino, arrependa-se meu irmão.

Julio Severo disse...

Senhor “Cristão reformado Calvinista”: Você está com alguma síndrome de perseguição. Se você quer saber a denominação específica do homossexual, pergunte à Rede Globo, autora original da matéria que mencionou que o novo secretário de Crivella é presbiteriano.

Só para remover potenciais dúvidas de quem acha que a IPB é imaculada, citei duas vezes o mau exemplo da Universidade PRESBITERIANA Mackenzie, que pertence à IPB. Portanto, pare de resmungar e desejar juízo, pois com certeza o juízo vai cair sobre você mesmo.