15 de dezembro de 2016

Marina Silva para presidente em 2018?


Marina Silva para presidente em 2018?

Julio Severo
Segundo o serviço noticioso internacional Reuters, a ex-senadora Marina Silva (Rede) lidera todos os cenários de segundo turno da eleição presidencial de 2018 em pesquisa de intenção de voto do instituto Datafolha, desbancando tanto o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) como diferentes possíveis candidatos do PSDB.
Se a conclusão dessa pesquisa se realizar, a apóstola Valnice Milhomens e outros que haviam defendido profecias de vitória para Marina em 2014 poderão declarar a reabilitação de suas profecias.
Caio Fábio, que jura que Marina não é esquerdista, vai poder ampliar seu papel e influência de assessor espiritual da futura presidente? Marina que se prepare: se tudo de um possível governo dela der errado, Caio vai dizer na maior cara de pau o que ele hoje diz sobre o mesmo Lula que ele promoveu no passado entre os evangélicos: que ele foi traído.
Caio prefere um esquerdista no governo do Brasil. Não é toa que ele elogie Obama e ataque Trump, embora o esquerdismo descarado dele não tivesse sido nem sequer arranhado por um dos maiores direitistas auto-exilado do Brasil: Numa melosa entrevista entre ele e Olavo de Carvalho, os dois saíram melados e abraçados sob um antipetismo pró-Marina.
Por que, tão cedo, a volta da Esquerda ao poder? O povo tem visão e memória curta e apetites longos que exigem ser saciados imediatamente. Se o PT tivesse sido derrubado em 2018, é certeza que o Brasil elegeria um presidente direitista. Tome como exemplo os EUA: na imediata sucessão do esquerdista Obama veio Trump, com muitas propostas direitistas, conservadoras e antineocons — uma postura antineocon é algo que nenhum político ou candidato brasileiro já teve. A luta contra o neoconservadorismo ainda é desconhecida no Brasil.
Mas o PT foi derrubado cedo demais, e muita coisa vai se passar até 2018. Não é preciso ser profeta, e muito menos astrólogo, para entender que dificilmente a janela ficará aberta para um direitista ou conservador durante dois anos inteiros. Vai haver muito desgaste de imagens. Agora, a guerra é contra o desgaste implacável.
É só recordar o exemplo da liderança de Moisés no deserto do Sinai. Ele estava sob a unção e chamado divino. O povo sabia disso. Mas quando os apetites carnais clamaram por alimentos bons imediatos, o povo esqueceu tudo e queria a “Esquerda” das facilidades (e escravidão) do Egito.
A liderança política de Moisés não fazia uso dos truques costumeiros dos políticos de dar promessas falsas para ganhar tempo e enganar. E isso deixava o povo mais insatisfeito. Talvez Moisés devesse ter aprendido esses truques com os políticos de nosso tempo. Mas se ele fizesse isso, ele perderia o chamado e a unção de Deus.
O que dizer de Marina na presidência? Quem a quer ali é Valnice e Caio. E talvez até o astrólogo da Virginia a queira. Tudo o que foi necessário para que ele na entrevista não atacasse o esquerdismo cínico de Caio foi o ex-papa gospel bajulá-lo até ambos se lambuzarem. Funcionou. Depois da bajulação, o astrólogo poupou o ex-papa de todos os palavrões reservados a todos, esquerdistas ou não,… que não o bajulam. Aí está o segredo: se Marina igualmente bajulá-lo, terá a mesma simpatia e aconchego que Caio recebeu do astrólogo que acha que desde a antiguidade prevê todos os acontecimentos políticos do Brasil.
Alguns, depois de lerem este artigo, ficarão desesperados, dizendo: “Por que derrubamos a Dilma em 2016, não em 2018?” Talvez não seja tarde demais. Talvez eles possam convidar Dilma a voltar ao governo para derrubá-la em 2018, numa tentativa de recuperar uma vitória conservadora ou direitista para a próxima eleição presidencial. Mal posso imaginar multidões pelo Brasil com cartazes “Volta, Dilma, Só Até 2018!”
Se isso não funcionar, Valnice e Caio vão celebrar uma vitória de Marina entregue de bandeja por uma direita desesperada que não soube esperar. O povo também não sabe esperar. O povo não está nem aí com direita e esquerda. Desde os tempos de Moisés, o povo só quer uma coisa: comida fácil e pronta na mesa, miraculosamente, sem trabalho. Se esse desejo é socialismo, Moisés liderava um povo com apetites descaradamente socialistas!
Por causa desses apetites, o povo não pôde entrar na Terra Prometida.
Contudo, Marina não vai condenar esses apetites. Ela vai usá-los para levar o povo para outra terra prometida…
Se a eleição de 2018 fosse entre Moisés e Marina, pobre Moisés: as promessas de prato cheio na mesa dariam uma vitória folgada para Marina.
Marina não tem nada a ver com o barbudo do Moisés e suas promessas duras e verdadeiras, mas com um barbudo que tem uma terra prometida entupida de ossos das vítimas que creram nas suas promessas melosas e mentirosas. Enquanto Moisés estava liderando o povo para atravessar o deserto, o outro barbudo (Karl Marx) levou milhões direto para o deserto.
O que os apetites carnais não fazem pelo povo! Colocaram Lula e Dilma no poder, graças ao Bolsa-Família e outras bolsas — um “milagre” socialista à custa do sacrifício e suor dos outros que trabalham. Se Marina fizer uso desse “milagre,” a eleição de 2018 lhe estará garantida e ela poderá se gabar intimamente “Ah, Moisés! Só lhe faltou um ‘milagre’ para ter sucesso com o povo.”
Um “milagre,” à custa da glória de Deus, custa caro para uma nação. Enquanto isso, falsos profetas como Caio continuam louvando Marina, Obama e outros milagreiros socialistas.
Leitura recomendada:

9 comentários :

Cleber De paula disse...

Não sei como foram que lembraram dela, ela é mais comunista e esquerda do que o Psol e PR.
To fora!

Mylena disse...

Irmão Julio,
Não se preocupe! O Brasil não acredita nas pesquisas do Datafolha: todas são tendenciosas. A esquerdita metida a santa jamais ocupará a presidência. O Brasil já aprendeu AMARGAMENTE que esquerda nunca mais. Agora, é uma pena que o Brasil não tenha um partido de esquerda.
Mylena

Flávio Da Vitória disse...

Não duvido nada ela ganhar

Flavia Souza disse...

Em 2018 irei votar Bolsonaro. Acho que A Mylena quis dizer "é uma pena que no Brasil não tenha partido de direita".

Leonardo Melanino disse...

Dois mil e dezoito será um ano de eleição presidencial. Seu 31 de dezembro, uma segunda-feira sistólica, um Silvestre, por regra, será o último dia de Michel Temer. Três melhores exemplos cotados para as presidenciabilidades são Jair Bolsonaro, Levy Fidelix e Pastor Everaldo. Primeiro de janeiro de 2019, uma terça-feira sistólica, um Basílio, será o dia da posse do presidenciável eleito.

2ª GERENCIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO-GRE disse...

Marina Silva é lixo comunista.

Lembrando que ela, que jura ser tão brasileira, é membro de um organismo internacional que conspira contra os nossos interesses nacionais: ela é membro do Diálogo Inter-Americano, junto com FHC, Jorge Viana e a ex-ministra do STF, Ellen Gracie Northfleet.

Essa organização criminosa é uma criação de George Soros e David Rockefeller, dois bilionários globalistas membros da organização ultra fechada e secreta Clube Bilderberg.

Jorge Santos disse...

Fidelidade teve cerca de 1% para prefeito de SP; Everaldo está envolvido com espancamento e Bolsonaro só é conhecido na net, que a maioria dos brasileiros não têm acesso. Vamos ter que aguentar um desses conhecidos. Talvez Ana Amélia, Álvaro Dias e Magno Malta sejam os menos ruins.

AL disse...

Marina é uma política MELANCIA, ou seja, verde por fora e VERMELHA por dentro, não esqueçamos que ela já foi do PT!.... Ela sendo eleita é certamente a volta dessa velha política marxista-populista à presidência do Brasil!

Marcelo disse...

Ótima análise.