28 de dezembro de 2016

Dra. Jean Garton, um modelo pró-vida luterano


Dra. Jean Garton, um modelo pró-vida luterano

Julio Severo
A Dra. Jean Garton, que foi instrumental na formação da entidade pró-vida Luteranos pela Vida (Lutherans for Life) nos EUA em 1978 e foi sua primeira presidente, morreu em 23 de dezembro de 2016 com a idade de 87 anos.
Jean Garton
Depois da decisão Roe versus Wade do Supremo Tribunal dos EUA que legalizou o aborto nos Estados Unidos em 1973, ela se tornou uma líder na defesa do respeito e proteção para todos os seres humanos.
Deus a usou como uma especialista renomada em questões pró-vida. Ele lhe deu oportunidades de testificar no Congresso dos EUA e em assembleias legislativas com relação a questões pró-vida. Os escritos dela incluem livros como “Who Broke the Baby?” (“Quem Despedaçou o Bebê?” publicado pela Editora Betânia dos EUA), roteiros de documentários e comentários diários de programas de rádio por cinco anos, mais inúmeros artigos em muitos assuntos. Ela viajou o mundo dando palestras diante de membros da realeza e líderes governamentais assim como em reuniões pequenas de três ou quatro pessoas para dar a mensagem que Deus entregou a ela.
Ela fez uma apresentação energética na Conferência Nacional de Luteranos pela Vida em outubro passado com base no tema “Mantenho-Me Nesta Posição” e ali recebeu o prêmio “Dominus Vitae” em honra de seus esforços a vida inteira motivados pelo Evangelho de defender o dom da vida que Deus deu.
Ela serviu como presidente de Luteranos pela Vida durante 17 anos. Ela era convidada frequente e popular no programa “Focus on the Family” do Dr. James Dobson e presidiu o Comitê de Declaração do Congresso Mundial de Famílias quando foi realizado em Praga (República Checa), Genebra (Suíça) e Cidade do México (México).
Mesmo com todas as realizações de Jean, no final, o que importava mais para ela era saber que a eternidade estava assegurada não por causa de tudo o que ela havia feito, mas por causa do sangue de seu Salvador, Jesus Cristo. Nele todos os pecados dela foram perdoados. Por meio dEle, ela, sua família e muito amigos e todos os outros que colocam sua confiança nEle ressuscitarão dos mortos quando Ele voltar. É então que ela ouvirá seu Senhor dizer: “Muito bem, serva fiel.”
Meu primeiro contato com Jean foi duas décadas atrás, e recebi dela e de Luteranos pela Vida muitos livros e materiais para equipar pastores e outros líderes no Brasil.
Ela e seu marido de 62 anos de casamento, o falecido Rev. Horace “Chic” Garton, foram abençoados com quatro filhos, sete netos e sete bisnetos.
Versão em inglês deste artigo: Dra. Jean Garton, a Lutheran Pro-Life Model

2 comentários :

Jorge Santos disse...

Nem todos os luteranos apostataram. Glória a Deus por isso. Que bom que ainda há luteranos bíblicos graças à misericórdia do Senhor Jesus.

Savio Luan disse...

Alguma das denominações históricas dos EUA, as que agora são apóstatas, já foi conservadora e pregou um Evangelho Pleno?