20 de novembro de 2016

Organizações judaicas e muçulmanas formam aliança contra Trump


Organizações judaicas e muçulmanas formam aliança contra Trump

Um novo Conselho Consultivo Judaico-Islâmico trabalhará para proteger os direitos de minorias religiosas bem como outras “questões de preocupação comum”

Judy Maltz
Comentário de Julio Severo: Com a eleição de Trump, a poderosa esquerda judaica está se unindo aos muçulmanos para garantir mais direitos para si mesmos. Tudo isso porque diferente de Obama, que focava no islamismo, até mesmo como um aliado contra a Rússia, Trump quer exatamente o oposto: ele quer a Rússia numa aliança contra o terrorismo islâmico. Lamentável essa aliança entre judeus e muçulmanos, mas não é surpresa, pois 71 por cento dos judeus americanos votaram em Hillary Clinton. Tradicionalmente, a grande maioria dos judeus americanos só vota em esquerdistas. A reportagem abaixo é do jornal israelense Haaretz:
Menos que uma semana depois da eleição que deixou muitos grupos religiosos e de minorias nos Estados Unidos se sentindo privados de direitos, duas organizações importantes — uma judaica e a outra muçulmana — anunciaram uma aliança extraordinária na segunda-feira.
O Comitê Judaico Americano e a Sociedade Islâmica da América do Norte estão fazendo uma parceria para formar um novo grupo nacional de líderes judeus e muçulmanos americanos: o Conselho Consultivo Judaico-Islâmico.
Num comunicado à imprensa, o CJA disse que o novo grupo “reúne reconhecidos líderes empresariais, políticos e religiosos nas comunidades judaicas e muçulmanas americanas para juntos defenderem questões de preocupação comum.”
Os co-presidentes do conselho de 31 membros são Stanley Bergman, presidente da empresa médica Henry Schein, e Farooq Kathwari, presidente da empresa de móveis Ethan Allen.
Entre seus “itens de ações” iniciais, o comunicado de imprensa disse, será “desenvolver uma estratégia coordenada para lidar com o preconceito anti-islâmico e o antissemitismo nos EUA” e “proteger e expandir os direitos das minorias religiosas” nos EUA.
“Nossas comunidades têm tantas coisas em comum e precisam achar vias, onde for possível, para trabalhar juntas para o bem do país inteiro,” disse Bergman.
Os membros do conselho incluem líderes religiosos e leigos de ambas as comunidades. Entre os nomes mais proeminentes na lista de membros está Joseph Lieberman, o ex-senador que foi o candidato a vice-presidente do Partido Democrático no ano 2000.
Traduzido por Julio Severo do original em inglês do jornal israelense Haaretz: Trump Effect: Jewish and Muslim Organizations Form New Alliance
Leitura recomendada:

Nenhum comentário :