23 de setembro de 2016

Ronald Reagan: um exemplo cristão contra o comunismo


Ronald Reagan: um exemplo cristão contra o comunismo

Julio Severo
Jesus disse: “Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam.” (Mateus 5:44 RC)
Reagan e líder soviético Gorbachev
O presidente americano Ronald Reagan proclamou 1983 como Ano da Bíblia. Mas a Bíblia tinha não só uma presença teórica na sua vida e presidência.
Ele combateu o aborto, um dos principais flagelos espirituais e morais na sociedade americana.
E ele combateu o comunismo — sem alimentar ódio em si mesmo e em seus inimigos. Nas batalhas furiosas com a União Soviética, que espalhava guerra, ódio e terror no mundo inteiro, Reagan queria se sentar e conversar à mesa com esses ditadores.
Um ativista anticomunista furioso jamais quereria conversar com os líderes vermelhos. Ele retribuiria ódio com ódio, como Hitler fazia. Mas Reagan realmente se sentou com eles. Aliás, ele levou Mikhail Gorbachev, o líder soviético, para seu rancho, para sentir sua vida de família e sua recepção calorosa.
Reagan trabalhou para extinguir o ódio soviético com consideração conservadora cristã.
Margaret Thatcher disse: “Reagan venceu a Guerra Fria sem dar um tiro.” O tiro dele foi seu rancho!
Reagan era firme e forte contra os comunistas soviéticos e suas ações. Mas ele estava sempre aberto para conversar, até mesmo em seu espaço não-político: seu rancho.
Uau! Geralmente, as pessoas levam para seus ranchos só seus amigos.
Reagan e líder soviético Gorbachev
Reagan levou Gorbachev para seu rancho porque ele queria cultivar amizade, não ódio. A União Soviética sabia cultivar ódio. Reagan sabia cultivar amizade.
Bem diferente do governo de Barack Hussein Obama, um nome inspirado numa ideologia religiosa de ódio. Obama, como marxista, não tem feito nenhum esforço para se sentar com o presidente russo Vladimir Putin, para conversar com ele e tê-lo como amigo em seu rancho. Seu governo tem cultivado ódio numa época em que a Rússia não é a União Soviética.
Se Reagan tivesse estado na presidência dos EUA nos últimos oito anos, tenho certeza de que Putin já teria desfrutado de seu rancho várias vezes a essa altura. Se foi “fácil” Reagan conversar com lideres soviéticos, seria mais fácil com Putin.
O movimento conservador precisa de mais Reagans, homens fortes e resolutos contra a ideologia marxista, mas sempre dispostos a cultivar amizade, não ódio.
Sem a Bíblia, é impossível fazer isso. Reagan fez porque a Bíblia era importante para ele.
Versão em inglês deste artigo: Ronald Reagan: A Christian Example against Communism
Leitura recomendada:

Nenhum comentário :