28 de setembro de 2016

Pastor se mata depois de mandar por engano para membros de sua igreja suas fotos nuas que eram para sua amante


Pastor se mata depois de mandar por engano para membros de sua igreja suas fotos nuas que eram para sua amante

Hazel Torres
Foi um caso vergonhoso de “envio errado” que resultou na morte trágica de um pastor.
O Pr. Letsego da Embaixada de Cristo em Limpopo, África do Sul, se enforcou de vergonha depois de mandar por engano fotos de seus órgãos sexuais para membros de sua igreja usando o serviço de texto WhatsApp em celulares.
De acordo com a fonte noticiosa online Live Monitor, a intenção do pastor casado era mandar as fotos para sua amante que, disse a reportagem, é membro da mesma igreja.
Pior, a fonte noticiosa disse que o pastor enviou uma mensagem que diz: “Minha esposa está longe, a noite é toda sua” junto com as fotos.
Para seu assombro total, ele percebeu seu erro logo depois de apertar o botão enviar de seu celular.
Membros do grupo da igreja que receberam as fotos e a mensagem ficaram chocados e revoltados. Eles tentaram ligar para o pastor, que não queria responder. O pastor então deixou o grupo.
No dia seguinte, ele foi encontrado enforcado em sua igreja, que funcionava numa casa alugada, de acordo com a reportagem do Live Monitor.
“O jeito divertido do pastor sempre foi causa de preocupação. Ele era sempre visto na companhia de uma das diaconisas chamada Miriam e suspeitávamos que havia coisas secretas que eram mais que amizade,” disse um dos membros do Pr. Letsego que preferiu ficar anônimo.
“Questionado por sua esposa e membros, ele costumava ignorar as alegações e dizer que como pastor ele era um pai para todos e Miriam era sua filha favorita,” disse o membro.
Outros pastores também têm sido emaranhados em casos extraconjugais que da mesma forma terminaram em tragédia.
Em junho, acredita-se que um pastor de Indiana, nos EUA, cometeu suicídio depois de ter sido indiciado por buscar sexo com uma menor de idade, noticiou o Christian Post.
David James Brown, de 46 anos e pastor sênior da Primeira Igreja Cristã de Jeffersonville, Indiana, foi encontrado enforcado dentro da unidade de armazenamento Attic Self em Marietta, Georgia, EUA. Investigadores não acharam nenhuma evidência de que ele tivesse sido assassinado.
No ano passado, acredita-se também que John Gibson, pastor e professor do Seminário Teológico Batista de Nova Orléans, tirou a própria vida depois que seu nome foi exposto por hackers como um dos usuários do site de adultérios Ashley Madison.
“Ele falava sobre depressão. Ele falava sobre ter seu nome ali, e disse que estava muito, muito triste,” revelou Christi, a esposa de Gibson. “O que sabemos sobre ele é que ele dedicou sua vida por outras pessoas, e ele ofereceu graça, misericórdia e perdão a todos, mas de certo modo ele não conseguiu oferecer isso a si mesmo.”
Leitura recomendada:

10 comentários :

Aldo Santos disse...

Boa tarde, Julio. aqui é o Aldo, do blog o guarda de israel.

Vejo isso com preocupação. é cada vez mais que não só membros, mas como também pastores e líderes religiosos entrando no caminho sórdido da carne. são escândalos após outro. Lamentável!!

Ao que parece, o diabo tá obtendo êxito em extrair as almas que ele tanto almeja, os da igreja.

Possamos ser vigilante contínuos e perseverante na boa conduta cristã e moral. sabendo o vindouro celestial não terá mazela ou mácula nenhuma.

Abraço, amigo.

Ralf Yuri disse...

Cegos guiando cegos.
Se estes fiéis idiotas ficassem em casa lendo a Bíblia meia hora por dia ao invés de irem lamber "personalidades religiosas", eles teriam uma chance enorme de encontrar os caminhos de Deus.

Julio Severo disse...

Davi adulterou, pediu perdão e sofreu as consequências pelo resto da vida. Mas se ele tivesse se matado, ele sofreria outras consequências pelo resto da eternidade. E o crime de Davi foi muito pior, pois ele ainda mandou matar o marido da mulher. Mesmo nesse caso de adultério com assassinato, Deus perdoou Davi. Mas, claro, as consequências independem do perdão. Davi sofreu todas, mas sua alma não foi eternamente condenada.

Eduardo Pydd disse...

O pecado sempre pode ser perdoado, caso haja arrependimento sincero e confiança no Salvador Jesus. Mas as consequências dele não desaparecem.

Por exemplo, se um casal de namorados que não são casados mantém relações sexuais e acontece uma gravidez não planejada, o pecado da fornicação pode ser perdoado, mas a criança não vai desaparecer por causa do perdão. Terão de encarar o fato de serem pais precocemente, mas com o arrependimento sincero e confiança em Jesus, não perderão a eternidade, que é o que realmente importa.

É o mesmo caso dos pastores citados neste artigo. Se mataram pelo medo das consequências de seus atos, que seriam devastadoras para suas vidas terrenas e suas carreiras.

No fundo, tal atitude mostra que sua fé em Cristo era só da boca pra fora, porque ignoravam o principal, a eternidade, a vida eterna que lhes seria assegurada, mesmo com as trágicas consequências dos pecados vergonhosos que cometeram.

Para muitas pessoas que se dizem cristãs, falta tanto verdadeiro novo nascimento, que os afasta da hipocrisia de uma "fé" de fachada, quanto o entendimento da profundidade do perdão conquistado por Cristo, que não livra o pecador das consequências terrenas de seus pecados, mas lhes assegura a vida eterna. Algo infinitamente maior e mais importante do que a vida na terra.

Israel disse...

Boas palavras Julio Severo.

Ismael Psiquiatra disse...

juLIO,nem todo suicida vai ter condenação eterna, há casos de patologias etc que comprometem o discernimento de realidade. Temos que tomar cuidado. No mais, que Deus te abençoe em seu ministério

Cicero disse...

Brincar com o pecado é brincar com os demônios, e eles escravizam:
https://www.youtube.com/watch?v=znayhqtZ7dk

Sher Ichthus disse...

Pensou mais na honra dele diante dos membros da igreja do que na própria condenação ao inferno. Talvez ele nem fosse tão crente assim...

Anderson disse...

Sabe, meu irmão. Fico extremamente triste e preocupado com o nível moral da liderança da igreja cristã nesses dias de tanto estímulo à imoralidade. Nossos dias são dias maus. Os pastores parecem brincar de querer andar à beira do precipício só por um pouco mais de adrenalina. Por isso, eu afirmo meu irmão: todos nossos erros são "friamente calculados" ( digo isso sem qualquer apelo cômico).
Sabemos exatamente quais as brechas que proporcionamos ao inimigo.
Em contraste a esses casos lamentáveis, lembro-me da época em que trabalhei como assessor de um grande homem de Deus, um pastor de uma pequena e singela igreja presbiteriana que frequentava há época, cerca de 10 anos atrás. Eu posso testemunhar aqui como aquele homem era dedicado e extremamente preocupado com seu testemunho e sua integridade moral e espiritual. Ele não brincava com o pecado.
Lembro-me de muitas vezes em que cumpria a agenda de atender alguma mulher ou irmã, e em como se preocupava com a aparência do mal. Ele me designava como observador e testemunha. A porta de seu gabinete era de vidro temperado, com visão total da mesa de reunião onde conversava e atendia as pessoas. Era alguém que não brincava com sua natureza pecaminosa. Sabia exatamente o que o pecado é capaz de fazer com um ministro do evangelho, pois havia testemunhado inúmeras quedas, inclusive líderes que eu mesmo conhecia.
Infelizmente exemplos como esse parecem cada vez mais raros.

Arne Krogdahl disse...

Tirar foto pelado é a pior burrice que alguém pode cometer, seja mulher, seja homem. Sempre vai dar problema.