19 de setembro de 2016

Israel realizou conferência inter-religiosa de líderes espirituais orientais e judeus


Israel realizou conferência inter-religiosa de líderes espirituais orientais e judeus

Julio Severo
Pela primeira vez na história de Israel, o Ministério das Relações Exteriores de Israel, em parceria com o Comitê Judaico Americano e o Conselho Mundial de Líderes Religiosos, realizou “Antigas Tradições, Realidades Contemporâneas — Um Encontro de Líderes Religiosos Israel-Ásia,” uma conferência para criar uma parceria entre as grandes tradições religiosas orientais e o judaísmo.
A conferência pioneira, que ocorreu entre 11 e 15 de setembro, teve a participação de 20 personalidades espirituais importantes das maiores religiões do Oriente (hinduísmo, budismo, taoísmo, religião sikh, jainismo, xintoísmo, zoroastrismo). Os participantes israelenses incluíam rabinos de todas as correntes do judaísmo.
A conferência, que foi realizada na sede do Ministério das Relações Exteriores de Israel e na Universidade Hebraica em Jerusalém, tratou de questões e preocupações comuns para os líderes espirituais de Israel e das religiões orientais: O propósito da religião na sociedade moderna, a proteção do planeta Terra, os direitos do indivíduo e uma sociedade justa e o lugar da liderança religiosa no avanço da paz e bem-estar mundial.
Os líderes religiosos orientais se encontraram com o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu.
Os judeus se tornaram famosos por sua atração à espiritualidade oriental, levando à invenção do termo “Bhu-Jews” (bu-judeus) em referência aos judeus que praticam o budismo. A conferência inter-religiosa realizada em Jerusalém, oficialmente patrocinada pelo governo israelense, abriu formalmente Israel para a espiritualidade oriental.
Os outros dois grandes patrocinadores de “Antigas Tradições, Realidades Contemporâneas — Um Encontro de Líderes Religiosos Israel-Ásia” são:
·         O Conselho Mundial de Líderes Religiosos, que se descreve como “um recurso para a ONU e suas agências no mundo inteiro, Estados-nações e outras organizações internacionais, oferecendo sabedoria e recursos coletivos das tradições religiosas para resolver os problemas mundiais graves.”
·         O Comitê Judaico Americano, que se descreve como “a principal organização mundial de defesa dos judeus.”
O termo “Bhu-Jews” (bu-judeus) mostra que os judeus estão espiritualmente famintos. Depois de experimentar o budismo e outras religiões orientais, a fome deles é saciada?
O maior Alimentador Espiritual nasceu em Israel. Os judeus O conhecem?
Será que uma união do judaísmo com as religiões orientais pode trazer respostas espirituais certas ao mundo e seus problemas e sofrimento?
Jesus Cristo, o maior Judeu da história, veio primeiro para Israel para abençoar os judeus. E Ele veio também para abençoar o mundo inteiro. Ele é a única resposta para o mundo.
As religiões orientais enganosas, inclusive hinduísmo, budismo, taoísmo, religião sikh, jainismo, xintoísmo, zoroastrismo, não são suficientes para satisfazer as necessidades espirituais e salvar almas. Elas não conseguem salvar ninguém.
Mas Jesus Cristo pode salvar todos, judeus ou não.
Só Ele é a resposta perfeita para todas as pessoas e para todas as nações.
Com informações do Ministério das Relações Exteriores de Israel, Comitê Judaico Americano e Jewish Political News & Updates.
Leitura recomendada:

4 comentários :

Flávio Da Vitória disse...

Aceitam Buda, mas rejeitam Jesus.

Marcelo Victor disse...

Se passasse pela terra novamente, O matavam de novo.

Unknown disse...

Toda religião é falsa, simplesmente porque todas foram inventadas por homens. O Cristianismo não é religião; Jesus não foi (mais um) inventor de religião, ainda que existam muitos "cristãos" que são nada mais do que religiosos hipócritas. Religião é o homem tentando fazer coisas para ser aceitável diante de Deus. Evangelho (Jesus Cristo e sua obra na Cruz) é aquilo que Deus já fez em Cristo para salvar o homem de si mesmo e transformá-lo em Nova criatura.

Daniel Liu disse...

+Flávio Da Vitória e +Marcelo Victor desconhecem sobre os chamados "judeus messiânicos". Há vários judeus crentes em Yeshua (Jesus). Tem o trabalho do 'Ministério Netivyah' em Israel e do 'Congregação Har Tzion' aqui no Brasil.

Os judeus que acreditam em Cristo recebem muita afronta do judeus ortodoxos, esses sim, matariam de novo como o +Marcelo Victor falou, mas também, digo um "talvez", porque vendo os testemunhos do canal de judeus crentes em Jesus, ONE FOR ISRAEL, muitos judeus ortodoxos são ensinados a nunca lerem a B'rit Hadashah (o Novo Testamento) e ensinam diversas mentiras sobre Jesus, por exemplo que Jesus não era judeu. Tudo por causa de marcas de perseguições.
Um "talvez" porque se eles ouvissem e vessem os ensinamentos de Jesus, o aceitariam como muitos judeus que quando tem contato fazem.
Vale a pena dar uma conferida nesse canal, One For Israel, porque vemos como eles tinham uma visão de Cristo antes da conversão. Tem até quem era "bhu-jew".

Para quem gosta da Teologia da Continuidade é bom ver os vários vídeos/pregações da 'Congregação Har Tzion'/Ministério Ensinando de Sião.

Inclusive é o fundador do Ministério Ensinando de Sião que fundou a primeiro Museu da Inquisição aqui no país que foi mostrado aqui pelo Julio. :D

Que Jesus Cristo abençoe grandemente vocês. Amém.
Abraços.