10 de agosto de 2016

Família alemã viaja para a Rússia para pedir asilo, afirmando que a Alemanha não é mais segura por causa do influxo de imigrantes muçulmanos


Família alemã viaja para a Rússia para pedir asilo, afirmando que a Alemanha não é mais segura por causa do influxo de imigrantes muçulmanos

Jornalista do MailOnline
Comentário de Julio Severo: Quem primeiro trouxe a atenção deste artigo foi Carlos Bolsonaro, filho de Jair Bolsonaro, num tuíte divulgando, no original em inglês do jornal britânico DailyMail, essa notícia muito fora do comum. Depois, vi esse mesmo artigo no meu site conservador americano favorito: o WND (WorldNetDaily). Eu apenas estou traduzindo para que mais pessoas entendam o caso. Eis o artigo:
Uma família alemã viajou para a Rússia para pedir asilo, insistindo que a Alemanha não é mais segura por causa do influxo de imigrantes.
Carola Griesbach, de 51 anos, e seu marido Andre, de 45 anos, dirigiram 2.200 km do norte da Alemanha para a Praça Vermelha em Moscou numa van da Volkswagen para escapar da “ditadura alemã.”
Duas de suas filhas, Dominique e Julia, junto com quatro de seus netos também se comprimiram na van.
A família deixou a Alemanha por vários motivos, inclusive que eles estavam preocupados com o número de migrantes entrando no país.
O governo russo considera a Alemanha um país “seguro” e a família não tem permissão de buscar asilo na Rússia.
Andre disse: “Não sentimos que a Alemanha seja um lugar seguro para nós, ou para criar filhos.”
Desde que chegaram à famosa Praça Vermelha na Rússia, a família depende da boa vontade do povo russo e de tecnicalidades jurídicas para permitir que eles permaneçam.
E eles estão desesperados para ficar.
Andre disse: “Queremos ficar aqui e trabalhar. Não estamos interessados em viver à custa do Estado. E não temos muito dinheiro de sobra, estamos dependendo da boa vontade do povo local para nos ajudar. Mas o povo russo é incrivelmente generoso. Ninguém pode derrotá-los nesse aspecto. Certamente não conseguiríamos esse tipo de ajuda de alemães, pois eles são muito egoístas.”
Além do egoísmo dos alemães, Griesbach se queixa do número de refugiados na Alemanha, da falta de democracia que força vacinação nas crianças e da “sexualização precoce” das crianças.
Andre disse: “As pessoas acreditam que a Alemanha é uma democracia, mas não é. É moralmente corrupta. A sociedade russa é muito melhor, e Putin é um exemplo muito melhor de líder. O Estado alemão é corrupto, de modo que Putin é mais democrático do que Merke. Os conselhos tutelares são rápidos para tirar os filhos dos pais. Eles são pagos para fazer isso, e é quase como tráfico de crianças. Estávamos preocupados que isso aconteceria conosco. E as crianças são sexualizadas muito cedo por meio de roupas, fotos e livros. Não existe jeito de combater isso. É muito melhor na Rússia. Eles se importam com a família e a colocam em primeiro lugar.”
Traduzido e editado por Julio Severo do original em inglês do jornal DailyMail: German family travel to Russia to claim ASYLUM — claiming their country is no longer safe because of the migrant influx
Leitura recomendada:

2 comentários :

Marcelo disse...

É impressionante como a propaganda obscurece nossos olhos. Os Estados Unidos, como governo, são anticristãos, e portanto, mentirosos e macabros. Espalham mentiras sobre a Rússia, sobre Bashar Al Assad, etc. Não são mais confiáveis. Agora vemos o povo alemão, que há tempos vive sob a tutela de governos corruptos e ditadores. A Rússia passou a ser uma nação segura e livre.

Enéas Oliveira disse...

Uma bela reportagem para Record televisão!