21 de julho de 2016

Peter Thiel, fundador do PayPal, vai apoiar Trump e se tornar o primeiro palestrante assumidamente homossexual a tratar de sua homossexualidade numa convenção do Partido Republicano


Peter Thiel, fundador do PayPal, vai apoiar Trump e se tornar o primeiro palestrante assumidamente homossexual a tratar de sua homossexualidade numa convenção do Partido Republicano

Julio Severo
Peter Thiel, fundador do PayPal, está quebrando uma nova barreira para o ativismo homossexual dentro do Partido Republicano ao se tornar o primeiro palestrante assumidamente homossexual a tratar de sua homossexualidade numa convenção do Partido Republicano — numa época em que os conservadores querem que o Partido Republicano lute contra a agenda gay.
Peter Thiel
Thiel, que está agendado para discursar na Convenção Nacional do Partido Republicano hoje, quinta-feira, planeja expressar seu apoio oficial a Donald Trump e declarar: “Sou um homem gay orgulhoso.”
Essa declaração, embora expressa comumente no partido de Obama, registrará um grande apoio para a causa homossexual dentro do Partido Republicano, que tem assumido uma visão crítica das questões homossexuais.
Thiel, que apoia o “casamento” homossexual, foi um dos investidores originais do Facebook (uma decisão que o tornou bilionário) e ele ainda faz parte de sua diretoria.
Ele é também co-fundador de Palantir, uma empresa há muito tempo associada à realização de análise de dados para agências americanas de espionagem e monitoração.
A presença dele como palestrante numa convenção do Partido Republicano é estranha, pois Thiel tem sido um apoiador de organizações homossexuais radicais.
Em 2011, o PayPal fechou minha conta definitivamente, depois de uma campanha orquestrada pela organização homossexualista americana AllOut. Para mim, o PayPal explicou que estou desqualificado para receber doações de meus amigos e leitores porque “você não é uma organização registrada sem fins lucrativos”. Para AllOut, o PayPal explicou que fechou minha conta porque “Levamos muito a sério quaisquer casos em que um usuário incitou ódio, violência ou intolerância por causa da orientação sexual de uma pessoa.”
Com informações do DailyMail e The New York Times.
Leitura recomendada:

Nenhum comentário :