31 de maio de 2016

Oito razões por que você deveria considerar a educação escolar em casa


Oito razões por que você deveria considerar a educação escolar em casa

Edward B. Driscoll, Jr.
O homeschooling (educação escolar em casa) alcançou um marco histórico na Carolina do Norte no ano escolar 2014-15. Com a matrícula chegando ao auge de 100 mil estudantes, a Carolina do Norte tem agora mais estudantes em casa do que estudantes em escolas particulares.
Essa tendência não está limitada à Carolina do Norte. Um estudo recente na Flórida identificou um crescimento de homeschooling ali em cerca de 10 por cento, e o Instituto Nacional de Pesquisa da Educação em Casa estima-o entre 2 e 8 por cento nos em nível nacional Estados Unidos. “Não é mais um movimento periférico; o homeschooling é uma tendência predominante na sociedade americana,” disse Terry Stoops da Fundação John Locke com sede na Carolina da Norte.
As razões para essa tendência de homeschooling abundam, de acordo com o e-book “Homeschooling: Fighting for My Children’s Future” (Homeschooling: Lutando pelo Futuro dos Meus Filhos), uma coleção de 26 artigos das páginas da PJ Media. Aqui estão oito deles, junto com trechos do livro, para que todos os pais considerem enquanto pesam a melhor forma de educar seus filhos:
1.       Os pais ensinam os valores, não o Estado: Isso significa nenhuma aula de motivação política sobre “casamento” homossexual ou alarmismo sobre aquecimento global. A educação é focada no essencial: leitura, escrita, matemática, ciência e história. E valores bíblicos são abraçados, não zombados.
2.       Aprendizado prático é incentivado: A educação formal não tem de ser limitada a um livro escolar. Os estudantes de homeschooling têm a liberdade de aprender praticando. Às vezes isso chega a envolver incêndio e explosões, pois não deve haver limitações dentro de um ambiente escolar. Paula Bolyard acha que a nova geração de cientistas e inventores incluirá muita gente que foi educada em casa. “Eles não estão acostumados a ouvir: ‘Você não tem permissão de fazer isso — pode ser perigoso!’” ela disse.
3.       A educação não está amarrada a um horário programado: Os pais não precisam isentar seus filhos da escola por nenhuma razão. Eles são livres para adaptar os horários às necessidades da família ou até mesmo a uma ideia excêntrica. “A educação escolar em casa pode ir com você onde quer que você ande,” disse Megan Fox. “É uma coisa bela.”
4.       As aulas não são segregadas por idade: Diferente da maioria das escolas públicas e privadas, os estudantes de homeschooling interagem com pessoas de todas as idades, inclusive adultos. Eles não passam seis horas por dia confinados numa sala com 30 colegas da mesma idade. Isso ajuda a prepará-los para a faculdade e o ambiente de trabalho.
5.       Os pais escolhem o currículo: uma das queixas comuns dos professores é que eles não têm autoridade suficiente sobre o que ensinar ou como ensiná-lo. Os burocratas da educação estabelecem as normas; os professores as seguem. Os pais que ensinam seus filhos em casa podem mudar a direção a qualquer momento que as necessidades de uma criança específica justificarem.
6.       Bullying não é permitido: Rivalidade entre irmãos pode levar a um conflito ocasional, mas os pais estão ali para intervir quando ocorre. O bullying na escola muitas vezes não é percebido ou punido — e às vezes leva ao suicídio. O bullying cibernético vem amplificando o problema. Se seu filho está sofrendo bullying na escola, o homeschooling é uma alternativa viável e mais segura.
7.       O homeschooling melhora a dinâmica da família: As crianças não ficam mal-humoradas e exaustas por chegarem em casa depois de serem forçadas a ficar sentadas paradas numa mesa a maior parte do dia. Elas “são mais influenciadas por seus pais do que por seus coleguinhas. Daí, é natural elas gostarem de estar juntas, mesmo na adolescência,” disse Fox.
8.       Os estudantes de homeschooling destacam-se na educação e vida cívica: Eles alcançam pontuações altas em provas padrões. Três quartos deles vão à universidade. E eles se envolvem mais em suas comunidades e têm mais probabilidade de votar.
Traduzido por Julio Severo do original em inglês do WND (WorldNetDaily): 8 reasons you should consider homeschooling
Leitura recomendada:

3 comentários :

Observador crítico disse...

A educação familiar é, sem dúvida, a que forma o caráter do verdadeiro homem. É dentro do lar (juntamente com a família) que a pessoa se torna um bom cidadão. Só que o Estado quer usurpar este direito da família (que é sagrado por natureza).

O problema é que o Estado quer se achar no direito de dizer aos pais que tipo de educação eles devem dar aos seus filhos. Sabemos que a atual educação dada pelo Estado corrompe os bons princípios que foram ensinados no lar.

E mais: considerando que o nosso sistema educacional é todo contaminado por idéias esquerdistas, marxistas, comunistas e socialistas (que são, na verdade, doutrinas de demônios), não é de se espantar que, da escola primária à universidade, todos já saem educados dentro dessas mesmas idéias (que têm como ponto em comum a concepção socialista de que o governo é quem deve atender às necessidades de todos). Isso sem contar que uma escola com a mesma linha de pensamento ensina a todos a aceitarem o homossexualismo e o aborto como algo normal, tolerância às religiões afro–descendentes como sendo parte da nossa cultura, combate à homofobia (que eles, sutilmente, pregam como "respeito às diferenças"), enfim, coisas que são totalmente contra os princípios cristãos e bíblicos.

Uma coisa é certa: NENHUMA ESCOLA OU UNIVERSIDADE, POR MELHOR QUE SEJA, JAMAIS VAI SUBSTITUIR INTEGRALMENTE A FAMÍLIA EM TERMOS DE FORMAÇÃO MORAL! É A FAMÍLIA QUEM DÁ A VERDADEIRA EDUCAÇÃO AO SER HUMANO!

Qualquer país pode ter a melhor educação do mundo. Mas se esse mesmo país não colocar a Palavra de Deus como prioridade, a educação que esse mesmo país oferece aos seus cidadãos não passará de uma fábrica de demônios com diplomas de faculdade. É como bem disse o apóstolo Tiago:

"Quem, dentre vós, é sábio e tem verdadeiro entendimento? Que o demonstre por seu bom proceder cotidiano, mediante obras praticadas com humildade que têm origem na sabedoria. No entanto, se abrigas em vosso coração inveja, amargura e ambição egoísta, não vos orgulheis disso, nem procureis negar a verdade. Porquanto esse tipo de sabedoria não vem dos Céus, mas é terrena; não é celestial, mas demoníaca. Pois, onde existe inveja e rivalidade, aí há confusão e todo tipo de atitudes maléficas" (Tiago 3:13–16)

A verdadeira educação só é obtida no ambiente da família (como se diz no popular, "casa de pai é escola de filho"). E a melhor educação é dada pela Palavra de Deus, porque ela é quem forma o verdadeiro homem. É como diz o livro de Provérbios:

"O temor do Senhor é o princípio da sabedoria, e o conhecimento do Santo a prudência" (Provérbios 9:10)

"Ensina à criança o caminho no qual ela deve andar; e quando envelhecer, ela não se desviará dele" (Provérbios 22:6)

Que todos nós possamos lutar para educarmos os nossos filhos dentro dos nossos lares (e na obediência à Palavra de Deus), para que eles sejam futuros bons cidadãos!

P.S: Se alguém quiser se manifestar, esteja à vontade.

Josivaldo M. Silva disse...

Isso é possível no Brasil? A CF de 1988 diz que a educação é dever do estado e dever de todos. Então pode ser possível, sempre com a anuência do estado, que detém a vinculação legal. Ou estou equivocado. De uma coisa é certa, a maioria das familias brasileiras nao estão preparadas par o ensino de alto nivel aos seus filhos,nao conhecem o suficientemente.

Unknown disse...

O ser humano não tem a opção da neutralidade - Ele não pode dizer: "não quero ser governado por Deus e nem pelo maligno" Se não for governado por Deus, automaticamente, será governado pelo maligno. Ser governado por si mesmo é o mesmo que ser governado pelo maligno.