25 de abril de 2016

A utopia socialista da Venezuela termina na privada


A utopia socialista da Venezuela termina na privada

Paul Bremmer
A Venezuela caiu num abismo econômico.
Ar e água contaminados estão causando doenças generalizadas. Uma seca está levando a uma escassez geral de água e eletricidade. A economia da Venezuela encolheu e a inflação está galopante. Alimento, remédios e produtos comuns como papel higiênico estão cada vez mais escassos. Crimes violentos assolam as ruas.
Não há dúvida de que alguns desses problemas são consequência de desastres naturais. Mas o governo socialista da Venezuela também merece muito da culpa, de acordo com o Dr. William J. Murray, presidente da Coalizão de Liberdade Religiosa.
“O problema na Venezuela se originou com Hugo Chavez e o socialismo que ele trouxe,” disse Murray, cujo livro mais recente é intitulado “Utopian Road to Hell: Enslaving America and the World with Central Planning” (Estrada Utópica para o Inferno: Escravizando os EUA e o Mundo por meio do Planejamento Central). Vamos ser claros: A Venezuela era a nação mais avançada da América do Sul no que se refere à sua economia.
Era uma vez, conforme Murray recorda, uma Venezuela que tinha uma imensa classe média e elevada propriedade privada, onde uma grande parcela da população tinha cartões de crédito. Mas uma série de crises econômicas nas décadas de 1980 e 1990 convenceram muitos venezuelanos de que eles tinham de mudar a direção de seu país.
“Eles achavam que sua resposta era Chavez,” disse Murray. “Eles achavam que era o socialismo. Eles achavam que suas desgraças de crédito e outros problemas iriam ser curados pelo socialismo, e o resultado é o que vemos na Venezuela hoje, que é sempre o resultado de sistemas utópicos ou ideias utópicas, com falta de água limpa, eletricidade irresponsável, escassez de gasolina num dos maiores países produtores de petróleo do mundo, escassez de alimentos — dava para continuar mencionando outros problemas.”
O site Bloomberg noticiou que um denso nevoeiro repleto de cinzas e poluição levou a mais de 3.700 casos de doenças respiratórias em torno de Caracas desde março. Uma longa seca roubou dos venezuelanos acesso à água limpa numa base diária. Quando a água escorre da torneira, sai amarela e suja.
O governo envia caminhões-pipas para tentar aliviar o sofrimento, mas os caminhões são frequentemente roubados por gangues antes de alcançarem seus destinos planejados.
Os médicos em Caracas estão vendo um aumento de doenças estomacais e problemas de pele devido à falta de água limpa, mas eles não têm os remédios de que eles precisam para tratar todos os seus pacientes.
A seca também esgotou os níveis de água na represa Guri, que produz 40 por cento da eletricidade da Venezuela. O presidente Nicolas Maduro, o sucessor escolhido por Chavez, propôs um plano de 60 dias para conservar a eletricidade, proclamando todas as sextas-feiras de abril e maio feriado para funcionários públicos. Ele alongou os últimos cinco finais de semana e discutiu mudar o fuso horário do pais para reduzir ainda mais o consumo de eletricidade.
Murray, um colaborador ocasional do WND, disse que em parte dá para se atribuir a crise da Venezuela ao sistema socialista. O governo fixou o preço oficial da eletricidade em 3 centavos por quilowatt-hora, mas só as empresas pagam essa taxa. A taxa não oficial, ele disse, é cerca de meio centavo por quilowatt-hora. Em contraste, a eletricidade nos EUA custa em torno de 10 centavos por quilowatt-hora.
O problema, de acordo com Murray, é que não dá para se fornecer eletricidade por meio centavo por quilowatt-hora, de modo que o preço artificialmente baixo leva a uma demanda maior do que o fornecimento. Mas os planejadores centrais encarregados da Venezuela decidiram que a energia elétrica deveria ser barata, de modo que fixaram um preço mais baixo do que o preço de mercado.
“Esse é o problema das ideias utópicas, pois a base dessas ideias é suprir as necessidades das pessoas e os planejadores centrais decidem quais são essas necessidades,” Murray explicou. “De novo, o que está em foco não é a vontade das pessoas, mas as necessidades. Eles não se importam com o que as pessoas querem. Eles decidem a necessidade, e a necessidade poderia ser totalmente diferente do que as pessoas querem, mas eles não se importam porque eles chegaram à conclusão de que eles sabem o que as pessoas precisam, e então determinam as metas muitas vezes de suprir essa necessidade a preços incompatíveis com a fonte de suprimento.”
Murray acha que os planos de Maduro de conservar a eletricidade são inadequados. Em vez de liberar o preço da eletricidade para o mercado livre, o presidente venezuelano está tentando assegurar uso reduzido de luzes e ar condicionado em prédios públicos de modo que ele possa continuar suprindo eletricidade a “um custo tão baixo que está quase ficando de graça,” de acordo com Murray.
“Tenha em mente que o índice de inflação na Venezuela está em 200 por cento ao ano e o custo da eletricidade não mudou, mas o custo na Venezuela de suprir essa eletricidade vem subindo 200 por cento ao ano,” comentou Murray.
Bloomberg informa que a inflação logo subirá para quase 500 por cento. Ao mesmo tempo, a economia da Venezuela encolheu em 5,7 por cento em 2015 e estima-se que encolherá mais 8 por cento neste ano.
Todos esses problemas têm deixado Maduro impopular, e seus oponentes ganharam um grande vitória nas eleições legislativas de dezembro passado.
Traduzido e resumido por Julio Severo do original em inglês do WND (WorldNetDaily): Venezuela’s socialist utopia ends up in the toilet
Leitura recomendada:

23 comentários :

SHTF and Preparation disse...

Sobre a realidade da Venezuela e a realidade do esquerdismo.

http://sobrevivencialismourbano.blogspot.com.br/2016/04/o-que-aprender-com-o-colapso-na.html?m=1

marcelo victor disse...

Pelos frutos se conhece a árvore. O governo venezuelano escolheu o modelo cubano, o resultado não poderia ser outro.
Que isso sirva de exemplo aos macaquitos brasileiros e sua república das bananas.

Anônimo disse...

Graças a Deus, os militares brasileiros baniram a cubanização do Brasil.
Caso contrário, não haveria qualquer possibilidade de discutirmos hoje, pela internet, esses assuntos livremente, uma vez que, naquele inferno, não há a menor liberdade de expressão.
Há algo pior do que isso?
Por isso, oremos pra que as autoridades acordem e cuidem em banir novamente essa ideologia macabra e letal da nossa sociedade, tomando por exemplo a pobre Venezuela.
Parabéns aos MILITARES DO BRASIL!!!

Ass. Rodrigues

Anônimo disse...

Se o processo de cubanização continuar no Brasil, nosso futuro é certo: seremos a futura Venezuela, com problemas dez vezes piores por causa das nossas dimensões.
Tirado os petralhas, ainda restam os tucanalhas que estão repletos de guerrilheiros de 64, com pensamento similar ou até mais radical do que dos petralhas, vida as ações terroristas que empreenderam, como o grupo liderado por José Serra, por exemplo.
Segundo consta, esse grupo teve papel fundamental na fundação da Teologia da Libertação:
https://pt.wikipedia.org/wiki/A%C3%A7%C3%A3o_Popular_(esquerda_crist%C3%A3)

Anônimo disse...

Privada entupida, sem água e sem papel higiênico!!!

Anônimo disse...

Quem sonha em ser como Cuba, acaba dessa maneira mesmo!!!

marcelo victor disse...

Mentiras e mais mentiras sendo desmentidas por Marco Villa, desmoralizando o populismo ateu-comunista que se intitula democrático:
https://www.youtube.com/watch?v=CVis4jDCvzQ

Anônimo disse...

Como pode a Venezuela, um dos maiores produtores de petróleo do mundo, entrar nessa barca furada de dar ouvidos aos assassinos de Cuba, os quais não tem nada pra ensinar pra ninguém, a não tráfico internacional, morte e destruição?

Caíram nas suas próprias astúcias e agora estão como um navio ao léu, ao sabor das ondas, com um furo enorme no casco e caminhando para o fundo do abismo.

Duvido que esse governo guerrilheiro entregue a bagaça...por isso, a tendencia é ser tragédia em cima de tragédia, a não ser que os EUA resolvam intervir e tomar posse dos poços de petróleo, sob alegação de defender o povo venezuelano.

O perigo talvez resida no fato de que a Venezuela envolva Cuba nessa confusão, gerando uma crise diplomática com os norte-americanos. Aliás, uma guerrinha é tudo que George Soros precisa pra diminuir a população mundial.

Anônimo disse...

A democracia de Maduro parece estar indo pro buraco e levando o povo junto!!! Muito semelhante à situação do Brasil, cujo povo assiste mais de 60 mil homicídios por ano (cerca de 150 mortos por dia) e fica fazendo onda com o governo militar que possui um número de 434 mortos ao longo de 20 anos (lutando contra guerrilheiros treinados em Cuba, China, etc).
SÓ NÃO ENXERGA QUEM NÃO QUER, QUE TUDO ISSO NÃO PASSA DE UMA FARSA E DE PURA MANIPULAÇÃO DA OPINIÃO PÚBLICA!!!

Mr Galeto

Anônimo disse...

Nobel de economia pra Maduro ou pra Dilma...a disputa está ferrenha!!!

Anônimo disse...

Governos fracassados e totalitários ateístas como o do ateu Nicolas Maduro na Venezuela provam que o ateísmo deve ser separado do estado.

Anônimo disse...

Ateísmo e estado não combinam, pois juntos geram corrupção desenfreada, sem barreiras morais!!!

Anônimo disse...

Privada, essa foi uma ótima definição para aquilo que a cubanização produz numa nação!!!

marcelo victor disse...

O Brasil deve ser o próximo da lista, pois os comunistas, disfarçados de santos, estão mais vivos do que nunca e prontos pra assumir a condição de heróis do povo brasileiro, capitaneando uma milagrosa recuperação econômica (de faixada).
Passado o justiçamento do sapo barbudo (e fedido) e da Carabina enferrujada, os salvadores da pátria vão eleger um semi-deus, de sorte que a evasão de divisas (nióbio), o tráfico (de órgãos, de droga, de influencia, etc.) e a corrupção vão correr frouxo.
A experiencia adquirida no Lava Jato certamente vai torná-los ainda mais experientes, de forma que eles vão fechar as brechas que os petralhas deixaram.
Só Deus poderá nos livrar dessa corja de bandidos, e Ele irá fazê-lo certamente!!!

Anônimo disse...

Estão colhendo o que plantaram. O povo apoiou essa corja de comunistas e agora está pagando o preço, até chegar no fundo do poço (quando faltar comida, só Deus sabe o que poderá ocorrer).
Esses eventos, de certa forma, são bons pra AL, pois fica ainda mais evidente o resultado da ideologia comunista e do que ela produz.
O povo brasileiro tem um exemplo real nas suas barbas e tem condições de identificar quem são os verdadeiros amigos da nação e quem são os bandidos.
Quem sabe o povo brasileiro possa enxergar de outra forma o posicionamento tomado pelas forças armadas em 64?!

Anônimo disse...

Ao invés de terminar no esgoto, acho que é mais fácil terminar na sepultura, com muito derramamento de sangue inocente, aliás como é tradição desses tipo de regime desgraçado!!!

Mr Galeto

Anônimo disse...

A utopia, sim, foi parar na privada, mas eu quero ver o resultado da AUTÓPSIA.

Anônimo disse...

Esses doentes mentais que tomam o poder, com ar de santos e salvadores da pátria, além de viverem como reis e garantirem as mordomias até terceira e quarta geração, deixam um rastro de sangue, condenando milhões à miséria.
https://www.youtube.com/watch?v=ab5bHgKVBY0

Anônimo disse...

O povo escolhe e depois fica se lamentando. Engulam com casca e tudo!!!

Anônimo disse...

Daqui a pouco ele vai fechar as fronteiras e não sai nem entra ninguém.

Anônimo disse...

Comprou meia dúzia de caças e tá achando que é o bam-bam-bam!!!

Anônimo disse...

Um país banhado de sangue, de drogas, de tráfico de tudo quanto é espécie, de tortura, de desmandos, de mentira sobre mentira, de um paraíso que nunca chega, de políticas públicas, de leis que favorecem os bandidos, de universitários burros e dominados pela ideologia do "paz e amor"...pobre daquele que ainda acredita nesses comunistas, como FHC, Sapo, Marina, Ariovaldo, Obama, Papa Chicão...

Anônimo disse...

Brasil democrático a caminho da realidade da Venezuela comunista:
https://www.youtube.com/watch?v=oUUYHI4zT_I&app=desktop

Democracia? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk