20 de fevereiro de 2016

Igreja Católica culpa Israel pelos atos terroristas dos palestinos


Igreja Católica culpa Israel pelos atos terroristas dos palestinos

De acordo com a acusação, o Estado judeu teria criado desespero e frustração nos palestinos, induzindo-os assim a realizar atos de terrorismo.

Um grupo dos mais altos clérigos católicos, liderados pelo patriarca latino de Jerusalém, Fouad Twal, responsabilizou Israel pela recente onda de violência palestina nesta quinta-feira (18). De acordo com a acusação, o Estado judeu teria criado desespero e frustração nos palestinos, induzindo-os a realizar atos de terrorismo.
O clero católico divulgou sua posição em um comunicado na Comissão de Justiça e Paz da Assembleia dos Ordinários Católicos, que envolveu a participação de clérigos de diferentes ritos católicos em Israel, a Autoridade Palestina, a Jordânia e Chipre.
A declaração afirma que a situação atual dos palestinos é "desumana". O grupo ainda indica que o cerco de Gaza, as inspeções militares, as demolições de casas e o comportamento arbitrário de soldados israelenses, incentivaram os últimos cinco meses de ataques terroristas palestinos contra civis e oficiais israelenses.
De acordo com o patriarca católico, a "judaização" de Jerusalém também foi um fator de estímulo à violência palestina.
Por outro lado, os clérigos católicos não mencionaram o incentivo à violência que existe dentro da sociedade palestina, embora o documento tenha dito que "os israelenses precisam de segurança e tranquilidade".
Dirigindo-se aos líderes israelenses, a Comissão disse: "Há espaço suficiente na terra para todos nós. Todos têm a mesma dignidade e igualdade, sem ocupação e sem discriminação. Dois povos que viverão juntos e se amarão, de acordo com a maneira que escolherem. Eles serão capazes de amar uns aos outros e promover a paz juntos."
O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores de Israel, Emanuel Nachshon, criticou fortemente a declaração do clero católico, dizendo que o endereço correto da violência eram os palestinos.
"É uma grande pena que o clero da Igreja esteja acusando a vítima, em vez de o agressor", disse Nachshon ao The Jerusalem Post. "Israel está lidando com uma onda sem precedentes de violência por parte dos palestinos, uma onda que reflete a recusa palestina em conduzir as negociações. Teria sido melhor para o clero voltar sua mensagem para os palestinos e implorar que eles voltem à mesa de negociação".
O vice-ministro da Defesa, Eli Ben-Dahan disse que as alegações feitas pelo patriarca não foram fundadas na realidade. "Durante a história dos últimos 150 anos, tem sido provado que os árabes não precisam de desculpas para cometer violência contra os judeus.”
"Com todo o respeito ao patriarca latino, ele não deve simplesmente repetir a propaganda palestina", acrescentou.
Divulgação: www.juliosevero.com
Leitura recomendada:

8 comentários :

Anônimo disse...

Se os arabes matassem somente judeus, o mundo até poderia engolir essa falacia, dita por esses idolatras, mas constantemente vemos arabes matando arabes, matando cristaos e todos aqueles que divergem de suas crenças fanaticas e violentas.
O que aproxima essas duas religioes pagãs, o islamismo e o catolicismo, é o desejo comum de aniquiliar aqueles que eles consideram seus INIMIGOS MORTAIS (vide a inquisiçao).

Anônimo disse...

Para os esquerdopatas, a culpa do pobre ser pobre é exclusivamente dos ricos e os estupros, por exemplo, somente ocorrem por culpa das mulheres...que loucura!!!

Anônimo disse...

Depois que o Chicao, em nome da paz, reconheceu o Estado da Palestina e criticou Donald Trump, por ser contra a imigraçao ilegal em massa, podemos esperar tudo.

Podem ver, os alvos dos lideres mundiais estao ficando bem patentes a todos: os judeus e os protestantes. Espero que os catolicos percebam esse movimento satanico, e, com grande coragem, saiam da babilonia enquanto é tempo (de que adianta ganhar o mundo todo e perder a alma)?

Em breve, a idolatria romana vai ratificar a sua posiçao de hegemonia sobre as demais religioes, edificando uma imagem da besta.

marcelo victor disse...

Nova inquisiçao à vista e nao vai precisar nem mesmo sair do Vaticano, pois grande parte das naçoes já comprou essas ideias absurdas, de tal sorte que os lideres esquerdopatas irão se encarregar de fazer o servicinho sujo, jogando uns contra os outros (luta de classes)!!!

Para tanto, se um lider nao aderir à essa especie de nova religiao, os imigrantes muçulmanos se encarregam de aterrorizar o povo, num verdadeiro campo de concentraçao ao ceu aberto!!!

marcelo victor disse...

E quem essa seita diabolica culpa pelos crimes barbaros cometidos durante a Inquisiçao (que ela chama de santa)? As pessoas que morreram, por nao concordarem com o paganismo que ela sempre praticou?

O Papa deveria se levado ao banco dos reus, num tribunal internacional, pelos crimes e terriveis sofrimentos que sua seita impôs a toda a humanidade desde a sua fundaçao, iniciando pelo martirio e assassinato da igreja primitiva...

Anônimo disse...

Parabens por esta materia, pois muitos sao incapazes de falar a verdade e abrir os olhos dos fieis:
https://www.youtube.com/watch?v=pBm3VI3hAcM

Ass. Rodrigues

Anônimo disse...

A imigraçao em massa de árabes trouxe muitos maleficios materiais, mas, como um alma vale mais do que o mundo todo, ela, certamente, já está trazendo alguns frutos espirituais.
http://exateus.com/2016/02/23/familia-muculmana-se-converte-apos-visita-de-jesus/

Ass. Rodrigues

marcelo victor disse...

A igreja catolica é o que é, mas nao ordena mulheres como pastoras e diaconisas, como ocorre com as igrejas evangelicas prostitutas (1 Co 14:34-35 e 1 Tm 2:11-12.

A igreja catolica é o que é, mas nao empresta seus pulpitos pra politico ladrao, ateu-comunista e guerrilheiro fazer propaganda politica, como ocorre descaradamente com as prostitutas evangelicas.

Muitas igrejas evangelicas se tornaram antro de idolatria e paganismo e ainda tem coragem de abrir a boca para criticar a igreja catolica. Seus HIPOCRITAS!!!