16 de fevereiro de 2016

Entrevista com Pr. Rinaldo Belisário sobre homeschooling


Entrevista com Pr. Rinaldo Belisário sobre homeschooling

Em 1999, conheci o Pr. Rinaldo Belisário, um pastor batista que estava envolvido no homeschooling — o sistema educacional, muito conhecido nos Estados Unidos, em que os pais dão aos filhos educação escolar em casa. O exemplo do Pr. Rinaldo foi o primeiro caso que conheci pessoalmente de um brasileiro usando esse método. Antes disso, o que eu via era brasileiros interessados nesse método.
Rinaldo Belisário ensinando seu filho em casa, conforme foto de reportagem da revista Veja em 2001.
Em 1995, num grande congresso pró-vida em Brasília, meu amigo Dr. Humberto L. Vieira, presidente e fundador da Associação Nacional Pró-Vida e Pró-Família, havia me apresentado uma jovem mãe interessada no homeschooling. Ele já havia louvado para ela o livro “De Volta Ao Lar,” que ele considerava o melhor livro de homeschooling do Brasil. O livro, traduzido por mim e escrito pela líder de homeschooling Mary Pride, não estava ainda publicado no Brasil, embora eu tivesse buscado inúmeras editoras para publicá-lo. Essas editoras achavam o homeschooling impraticável no Brasil, classificando o livro como fora da realidade brasileira. Mas vendo o esforço da jovem mãe, forneci uma tradução impressa do livro a ela.
Infelizmente, a família dela, inclusive sua estrutura de homeschooling, acabou se desmoronando por vários favores, inclusive intervenções do Conselho Tutelar.
Entretanto, o caso do Pr. Rinaldo ficou destacado pela maneira como Deus protegeu sua família de denúncias e intervenções do Conselho Tutelar. Se Deus o preservou de modo tão gracioso é porque o exemplo dele seria valioso para famílias que viessem a ter interesse no homeschooling. A característica que mais chama a atenção nele é a discrição e modéstia.
Julio Severo: Como você ficou conhecendo o homeschooling, que é o sistema de educação escolar em casa?
Pr. Rinaldo Belisário: Tudo começou quando conheci um amigo meu que tem 10 filhos, que não eram como as outras crianças. As atitudes deles eram diferentes e mostravam respeito e pareciam como se fossem adultos. Não que eram adultos, mas não tinham aquela inquietação ou certas ações comuns em crianças sem disciplina. Fiquei observando e foi aí que comecei a investigar o que os levavam a ser diferentes. Soube que eles não iam a escola e estudavam em casa por um sistema de ensino. Procurei saber mais do assunto e em alguns meses obtive o conhecimento sobre o homeschooling que eles aplicavam nos filhos.
Julio Severo: O que mais atraiu você ao homeschooling?
Pr. Rinaldo Belisário: A capacidade das crianças e jovens assimilarem e aprenderem mais rápido o que precisavam para a vida. O caráter dos filhos deste amigo meu davam uma certeza “inveja,” pois queria que meus filhos o tivessem também.
Julio Severo: O sistema de educação pública é melhor ou pior do que o homeschooling? Quais são as vantagens e desvantagens comparativas?
Pr. Rinaldo Belisário: Eu considero que a vida proporciona oportunidades e aprendizado. Eu já trabalhei como professor e conheço como o sistema de educação funciona. Conheço as vantagens e as desvantagens do ensino público ou privado. Eu considero no geral que o homeschooling é superior à educação pública ou privada.
Vantagens do homeschooling:
1. O ensino é de um para um, exclusividade. Faz menção ao ensino acadêmico dos filhos dos reis nos tempos antigos. 
2. O aprendizado busca entender e assimilar o conceito/entendimento sobre a matéria/assunto.
3. Busca aprimorar o desenvolvimento por meio daquilo que chama interesse do estudante.
4. Leva menos tempo em aprender e possibilita o desenvolvimento na leitura aplicada.
5. O convívio em grupo é baseado no ambiente familiar, aperfeiçoando o caráter de cada indivíduo. Verdadeira sociabilidade.
Desvantagens do homeschooling: Desconheço, pois meus filhos tiveram oportunidades de aplicar o que aprenderam com alto nível.
Vantagens da educação pública ou privada:
1. Amplo conhecimento em muitas áreas quando a escola se compromete em ensinar.
2. Aprendizado com qualidade quando os professores são comprometidos no repasse do conhecimento de maneira prática.
Desvantagens da educação pública ou privada:
1. Cria conflito quanto aos valores adquiridos em ambiente familiar.
2. Perigo de amizades indesejadas.
3. Rejeição por parte dos que se dizem sociáveis.
4. Violência promovidas por grupos. Se obriga a tomar um lado.
Julio Severo: Você e sua esposa têm alguma experiência como educadores do sistema público? Conhecem por dentro?
Pr. Rinaldo Belisário: Minha esposa é pedagoga e eu conclui o magistério de 1º grau (não existe mais). Ambos somos capacitados para lecionar. Entretanto, o que podemos ver é que essa capacitação apenas colaborou com o homeschooling. A forma de ensinar em casa é diferente do ensino pública ou privado. Aliás, qualquer pessoa poderia ensinar seus filhos em casa. Nada impede. E não é preciso algum curso para isso. Minha esposa já lecionou por anos e administrou uma escola também. Eu já lecionei no ensino fundamental e médio por curto tempo. Minha esposa e eu conhecemos como funciona o sistema de ensino.
Julio Severo: Você já foi entrevistado, junto com três outras famílias, pela revista Veja numa importante matéria sobre homeschooling em 2001. Como foi a experiência de ser entrevistado pela maior revista do Brasil?
Pr. Rinaldo Belisário: Naquela oportunidade, nós não conhecíamos aquela família do sul do Brasil. E sabíamos que tinham outras ensinando seus filhos em casa. Foi interessante saber que não estávamos sozinhos. Mas isso não nos preocupava, pois já tínhamos traçado nossos alvos para nossos filhos.
Julio Severo: Muitas famílias que tentaram essa educação foram neutralizadas por pressões legais ou Conselhos Tutelares (CT), depois de uma denúncia. Aliás, o caso legal mais proeminente da época acabou sendo destruído pelo CT. Por que o envolvimento do CT na maioria ou todos os casos de homeschooling no Brasil? Como foi que você escapou do CT?
Pr. Rinaldo Belisário: Conforme a Legislação, o Conselho Tutelar tem autonomia para verificar como estão as crianças na família. Eles julgam que podem intervir, mas até certo ponto. Por falta de conhecimento, os pais acabam sendo forçados a obedecer ao que eles impõem. Este link explica melhor as prerrogativas.
Nós nunca fomos parar num CT nem sofremos qualquer pressão por parte do CT. Aliás, eles nem se quer sabiam da existência de nossa família. Acredito que Deus tem sido bondoso e nos guardado durante aquele tempo.
Julio Severo: Há muitos exemplos de famílias americanas, especialmente missionárias, no Brasil que sempre educaram em casa sem problemas. O governo brasileiro parece nunca ter importunado nenhuma dessas famílias nem exigido delas obediência na questão do homeschooling. Por que?
Pr. Rinaldo Belisário: O Brasil não interfere na vida dos estrangeiros sobre o ensino, pois a lei os ampara nessa questão. Eles possuem privilégios e declaram que seus filhos precisam estudar na língua de origem para concluir seus estudos na idade correta em seu país. 
Julio Severo: Você conheceu famílias americanas que fizeram homeschooling no Brasil sem problemas com a lei brasileira?
Pr. Rinaldo Belisário: Sim. A maioria dos americanos que chegam ao Brasil ensinam seus filhos em casa, pois eles desejam que voltem para seu país a fim de continuarem e se formarem em alguma universidade americana. Além disso, conheci famílias que moram nos EUA e seus filhos estudam em casa. Mas conheço também estrangeiros que colocam seus filhos escolas privadas no Brasil.
Julio Severo: Você conheceu famílias brasileiras que tentaram o homeschooling, mas foram hostilizadas pela lei brasileira?
Pr. Rinaldo Belisário: Sim. Algumas famílias até entraram em contato conosco e ajudei algumas dando conselhos e estimulando que o benefício desse sistema vem no decorrer dos anos. Algumas desistiram, pois não tinham apoio de familiares. Outras continuaram.
Julio Severo: Você foi um dos pioneiros quando a grande mídia começou a se interessar pelo assunto de homeschooling 16 anos atrás. Há quantos anos você usa o homeschooling e quantos de seus filhos foram educados nesse sistema?
Pr. Rinaldo Belisário: Eu uso o homeschooling desde 1998 e nossos filhos nunca foram para a escola para aprender as matérias que a escola ensina. Eles aprenderam em casa em menos tempo do que a escola proporciona. O meu filho mais velho concluiu o aprendizado do ensino médio com 13 anos.
Julio Severo: Em comparação com a época em que você começou a educar em casa, está mais difícil hoje ou era mais difícil na sua época?
Pr. Rinaldo Belisário: Era muito mais difícil em 1998 do que agora. Naquela época, o governo [FHC] estava em cima daqueles que rejeitavam a educação pública. Levantar a bandeira do homeschooling era indício de guerra contra eles. Hoje é mais fácil, pois há mais opções do que naquele tempo. Além disso, há falta de vagas nas escolas e o governo não tem como correr atrás daqueles que não vão à escola.
Julio Severo: Depois que a revista Veja entrevistou você 15 anos atrás, as autoridades perseguiram você? Você foi entrevistado por outras mídias?
Pr. Rinaldo Belisário: Depois que a matéria saiu na Veja, algumas emissoras de TV nos procuraram para fazer entrevistas. Apenas permitimos à Futura fazer uma reportagem. Eu não tive a oportunidade de assistir, pois não havia TV que possibilitava em casa. Apesar de ser reconhecido pela impressa, não veio nenhuma autoridade até minha casa ou me procurar para questionar sobre o assunto de homeschooling. Não recebi nenhum tipo de intimação ou convocação para falar sobre isso.
Julio Severo: Você poderia contar alguns exemplos de como Deus livrou sua família dos Conselhos Tutelares e outras perseguições governamentais?
Pr. Rinaldo Belisário: Depois da Veja e da Entrevista da TV Futura, resolvemos preservar nossos filhos de pressões externas. Em vez de “balançar” a bandeira, apenas a colocamos em pé e ficamos junto dela. Sem movimentos ou buscando ser reconhecidos pelo que fazíamos, nossos filhos não tinham mais pressão e assim poderíamos trabalhar com eles. O CT nem nos procurou em tempo nenhum e muito menos o governo. A questão é esta: Os educadores que defendem a legitimidade sobre o direito de ensinar DECLARAM que o LDB (lei de diretrizes e base da educação) é maior que a Constituição. Isso é o que declaravam naquela época, dando a entender que a criança fora da escola e seu convívio não estaria adequada para a sociedade na idade apropriada. Eu discordo, pois depois desses anos é perceptível as atitudes deles hoje. Não digo isso de todos que frequentam a escola, mas a maioria demonstra ações que os próprios pais (eu ouço) dizem.
Julio Severo: Para você como líder evangélico, quais as vantagens do homeschooling?
Pr. Rinaldo Belisário: Eu não me considero evangélico. Eu me considero cristão. Ser cristão é ser “pequeno Cristo.” Sendo assim, os ensinos do cristão estão em harmonia com aquilo que Ele é.
O que buscamos é ser como Cristo foi: Suas ações e caráter. Eu não conheço nenhum método de ensino público ou privado que busca esse alvo.
Há muitas vantagens da prática de homeschooling. 
Vou citar as que considero importantes:
1. Ensino dedicado e exclusivo para o estudante.
2. Aprendizado focado naquilo que chama o interesse do estudante.
3. Menor tempo de aprender os conceitos sobre os assuntos.
4. Uma mente aberta para todos os tipos de assuntos.
Julio Severo: Quais as desvantagens espirituais da educação pública para crianças cristãs?
Pr. Rinaldo Belisário: Existe e vou citar algumas:
1. Exclusão de Deus e Seus valores.
2. Exclusão da Bíblia como um livro de aprendizado.
3. Exclusão de valores familiares.
4. Aceitação como padrão as ideias humanistas.
Julio Severo: Com sua longa experiência de ser um dos pioneiros brasileiros na educação escolar em casa, qual seu conselho para as famílias cristãs que desejam essa educação?
Pr. Rinaldo Belisário: Eu não aconselho colocar seus filhos a mercê de professores que dão conselhos ímpios e colegas que podem roubar o coração deles.
É um desafio. Será preciso um acordo entre os pais para ensinar seus filhos em casa. Deve ser 100%, caso contrário, haverá sérias implicações.
Mas se ambas as partes concordam, tem tudo para dar certo. Não será muito fácil, mas é possível desenvolver usando um método escolhido. Eu sugiro tomar conselhos com alguém que já aplicou e hoje os filhos já estão prontos.
Existe várias formas de ensinar em casa. Você pode usar o método tradicional, método tradicional modificado ou o método bíblico.
Entretanto, para isso será necessário que um dos cônjuge fique em casa a fim de instruir e ser o professor(a). (Preferivelmente a esposa.)
Como disse anteriormente, não é preciso nenhum preparo, apenas disposição e força de vontade.
Será necessário que os pais tenham planejado os passos e suas convicções bem sólidas para enfrentar os confrontos de familiares e amigos.
Descrição dos Métodos:
Método Tradicional (MT):
É o uso das matérias escolares como se ensina hoje. Em vez de usar um professor, você se torna o professor. 
Segue o currículo padrão, mas com menos tempo e liberdade de estudar por matéria ou por matérias ao mesmo tempo.
Método Tradicional Modificado (MTM):
É o mesmo que o Método Tradicional, mas com acréscimo de alguns itens que interessam ao estudante.
Por exemplo: Se o estudante gosta de futebol, você cria uma oportunidade de usar a matemática dependendo de onde ele se encontra em cada ano letivo a fim de estimular o uso prático de cálculos e fórmulas em um ou mais campeonatos tanto no Brasil como fora deste.
Poderia ser qualquer coisa, mas depende do interesse do estudante. O importante é não ficar preocupado com o tempo.
Tanto no MT como MTM o uso de 3 a 4 horas é o suficiente para aprender. E depois do 7º ano, geralmente o estudante vai progressivamente evoluindo por si só.
Método Bíblico (MB):
É o uso das Escrituras como base e desenvolver seu próprio currículo. 
Aliás, era usado apenas o Pentateuco no ensino das crianças judaicas entre 6 a 13 anos. 
Se considerar os anos, seriam iguais ao ensino fundamental. 
Esse método usa de 3 a 4 horas para aprender.
No entanto, no Brasil não existe um currículo com esse perfil. Em alguns países, principalmente EUA, há vários e conheço alguns. Uns mais complexos e outros mais simples.
E quase todos necessitam de certo treinamento para serem aplicados pelos pais.
Há algum tempo, tenho trabalhado em um Currículo Bíblico e ainda estou desenvolvendo e em breve irei disponibilizar para as famílias cristãs que desejam aplicar para seus filhos.
Leitura recomendada:

8 comentários :

Esther disse...

Pode-se dizer, então, que o pr. Rinaldo Belisário foi um dos desbravadores/pioneiros da educação domiciliar no Brasil.
Boa entrevista! Espero que o Currículo Bíblico possa ser divulgado aqui no blog.

Claudio Vaz disse...

Seria realmente formidável se tivéssemos mais informações sobre o Currículo Bíblico.
Parabéns ao Pastor Belisário e a Júlio Severo pela entrevista.

Leonardo Melanino disse...

Sobre a Educação brasileira, ela, além de ser falha, também pode ter conteúdos impróprios, como a dita "Educação Afetivo-Sexual" e outros. Nosso Brasil costuma, em Educação, ficar a partir do centésimo lugar, por causa do nosso sistema educacional falido. Além de nossos governantes incompetentes, infelizmente, nossa população não toma providências, e infelizmente fica por isso mesmo. Por isso, avisarei todos: "Uma população que não luta por seus direitos constitucionais é uma covarde".

Buck Williams disse...

Excelente entrevista! Gostaria apenas de fazer 2 pedidos:

1- que, se possível for, algum contato do irmão Belisário seja disponibilizado a quem, porventura, queira tirar dúvidas sobre o tema.

2- que, assim que o irmão Belisário concluir seu módulo bíblico de homeschooling, o irmão Júlio Severo, por favor, divulgue para seu público.

Dom Rafael disse...

Depois de acompanhar esse site e ler Mary Pride, meu caro, fica IMPOSSÍVEL você não querer educar os seus filhos em casa!
Quer ver na pele? EU DESAFIO AQUI A QUALQUER UM A LER "DE VOLTA AO LAR" E AINDA SEQUER PENSAR E ENTREGAR SEUS FILHOS AOS BUROCRATAS ESTATAIS!!

Dom Rafael disse...

Perdão, apertei "Enter" sem querer!
Ahem:
Se eu já era machista (num termo natural e bíblico até), eu ainda o sou mais:
Mulher que quer casar tem de ser mesmo dona-de-casa!!!
Aliás, como está escrito em Provérbios:
A mulher sábia edifica a sua casa, mas a idiota a derruba com as suas próprias mãos (eu poderia substituir "idiota" ou "tola" por CARREIRISTA e FEMINISTA HÍBRIDA)!
Ora, imagine se MARIA, MÃE DO SENHOR, criasse o Senhor da Glória numa CRECHE, ou com os AVÓS, ou com a MÃE?! pois é esse ABSURDO que a Mulher atual está pensando agora!
Paz a morte ao feminismo, desde às suas raízes!

Leonardo Melanino disse...

Senhor DOM RAFAEL, avisá-lo-ei que feminismos e machismos são ideologias antibíblicas, inconstitucionais e malignas, assim como absolutismos e relativismos, anarquias e totalitarismos, ascetismos e hedonismos, bioquices e promiscuidades, cafonices e vaidades, comunismos e nazismos, sacrilégios e santimônias e assim sucessivamente. Isso significa que nós, Cidadãos de Bem, nunca devemos ir a um extremo nem a um contrário. Agradeço-lhe de todo o meu coração! Desejo-lhe uma Próspera Quaresma de 2016! Obrigado!

Leonardo disse...

Onde consigo o contato com o Pr em questão na reportagem?