27 de fevereiro de 2016

Agora querem legalizar o incesto e a necrofilia


Agora querem legalizar o incesto e a necrofilia

Setor juvenil de partido sueco diz que a “lei não pode ser feita como resultado de algo que é nojento

(London Independent) O incesto entre irmãos e irmãs e a necrofilia deveriam ser legalizados, argumentou um setor do Partido do Povo Liberal Sueco.
O setor juvenil (LUF) do partido em Estocolmo votou a proposta polêmica em sua reunião anual no domingo.
A proposta pede a revogação de várias leis para tornar consensual a relação sexual entre irmãos e irmãs acima da idade legal de 15 anos, e também para permitir que as pessoas “deixem como herança” seus corpos para relações sexuais depois da morte sem o temor de que os perpetradores sejam processados.
Traduzido por Julio Severo do original em inglês do WND (WorldNetDaily): Now incest and necrophilia ‘should be legal’
Leitura recomendada sobre a Suécia:

11 comentários :

Anônimo disse...

"E enviarei sobre vós a fome, e as feras que te desfilharão; e a peste e o sangue passarão por ti; E TRAREI A ESPADA SOBRE TI. Eu, o Senhor, falei" (Ez 5:17).

Que os suecos sintam a espada do islã atravessar as suas entranhas, por causa dessa afronta ao Deus vivo!!! Isso é para aqueles que insistem em nao enteder os acontecimentos...o Brasil merece uma ignorante e imoral na presidencia.

Ass. Rodrigues

Anônimo disse...

Como os suecos são tão "liberais e descolados", não me espantaria disso ser aprovado em breve. E depois, para fechar o caixão daquela que já foi a terra de grandes missionários cristãos (A Assembleia de Deus aqui no Brasil foi fundada por suecos), os maometanos tomam o poder e implantam a sharia. RIP Sweden!

marcelo victor disse...

Deus é sabio, pois levantou a espada dos arabes pra vir contra as abominaçoes que tomaram conta das mentes europeias.
https://www.youtube.com/watch?v=jjQwP6VLLDo

marcelo victor disse...

Suécia, o país de lindas montanhas de picos nevados, que possui a 4ª economia mais competitiva do mundo. Lá, todas as crianças de 1 a 5 anos têm lugar garantido nas creches públicas gratuitas; os cidadãos têm acesso a educação e saúde de alto padrão.

A imagem consagrada da Suécia é de um modelo de harmonia e justiça social. O que muitos desconhecem é que o grande bem-estar social contrasta com a degeneração das mais básicas noções de moral e dignidade humana. O Estado dá muito, mas cobra um altíssimo preço, e não é só em impostos: ele domina a alma e a vida dos suecos, especialmente das crianças e jovens.

Não por acaso, a Suécia é um dos países menos religiosos do mundo, e com maior número de ateus.
•Apenas 23% da população crê em Deus.
•53% creem em algum tipo de espírito ou “força vital”.
•23% são ateus.
Fonte: pesquisa realizada por um instituto da Comissão Europeia, 2005.

A Suécia é a prova de que o mundo sem religião, cantado por John Lennon em “Imagine”, é um hospício.
A taxa de casamentos entre os suecos é uma das mais baixas do mundo, e o país é campeão em divórcios. E, apesar dos incentivos do governo – um dos pais pode ficar em casa por até um ano, recebendo 80% do salário – a Suécia é um dos países com menor taxa de natalidade. São comuns os casais que não desejam ter filho algum.

Tanta aversão a ter filhos talvez seja compreensível. Afinal, é o Estado sueco, e não as famílias, quem determina como devem ser educados e que valores devem ter. Um pai que discuta em voz alta com o filho pode ser alvo de denúncia criminal.

Uma menor de idade que deseje abortar, por qualquer motivo que seja, pode fazer isso sem que seus pais autorizem ou fiquem sabendo, até a 18ª semana. Os menores também têm livre acesso a acessórios para masturbação, vendidos nas farmácias.

Em 2010, um casal sueco ficou nove meses na cadeia e teve que pagar uma multa equivalente a 10 mil dólares após confessar que a educação de seus filhos incluía palmadas (sem espancamento, é bom notar). O tribunal reconheceu em seus documentos que os pais “tinham um relacionamento de amor e cuidado com os filhos” mas, ainda assim, o casal foi condenado e os filhos enviados a um orfanato.

(continua...)

marcelo victor disse...

(continuaòao...)

Meninos – com bilau – são do sexo masculino e meninas – com perereca – são do sexo feminino. Esse dado básico, que qualquer criança de três anos do mundo entende com clareza, está se esfacelando na Suécia.

Lá, domina a ideologia de gênero, que nega que a pessoa nasça com determinada identidade sexual; segundo essa filosofia, não é a natureza, mas sim cada qual é que decide qual é o seu “gênero”. O Estado prega que as crianças devem ser tratadas como criaturas de “gênero neutro”, mas, na prática, muitos meninos são estimulados a se afeminarem, e as meninas são motivadas a mensosprezar as tarefas ligadas à maternidade.

Essa ideologia, cujo erro foi denunciado pela Igreja durante o papado de Bento XVI, é introduzida na mente das crianças suecas desde bem pequenas. E já tem político querendo proibir, por lei, que os homens mijem em pé. Deverão urinar sentados, para se igualar às mulheres. A proposta ainda será avaliada pelo conselho regional.

Em 1527, o rei e os príncipes da Suécia aderiram à reforma protestante, e os bens da Igreja Católica foram confiscados.
Os católicos liberais e o pessoal da Teologia da Libertação sonham (em vão) que a Igreja Católica se enquadrará um dia nos moldes da igreja luterana sueca: os líderes eclesiásticos são eleitos democraticamente pelos membros da igreja, mulheres recebem a ordenação sacerdotal e episcopal e o “casamento” gay é permitido.

O país foi o primeiro a liberar a venda e uso de todas as drogas, e o resultado foi desastroso: dispararam os índices de criminalidade e suicídio. Por isso, o governo reviu a legislação, e hoje a Suécia reprime fortemente o tráfico e o uso de drogas.

Mas as drogas não explicam, isoladamente, o problema do suicídio. Em um país onde pessoas são levadas a negar noções humanas elementares sobre o sexo, sobre Deus e a família, não surpreende que o número de pessoas psicologicamente atormentadas seja altíssimo. Em 2009, o suicídio era a causa mais comum de morte na Suécia, no grupo de pessoas entre 15 e 44 anos de idade.

Desde os anos 1980, o número de mortes por suicídio diminuiu bastante. Por outro lado, nos últimos anos, as tentativas de suicídio aumentaram drasticamente entre os jovens (de 15 a 24 anos). Como se explica isso? Vou dar meu palpite: muitos jovens não querem se matar de fato, mas se intoxicam com remédios ou ameaçam se tacar de alguma ponte pra fazerem notar a sua dor; é como um grito tresloucado por ajuda, por salvação.

Islamização

Em Malmo, terceira maior cidade da Suécia, os judeus nem mesmo podem andar nas ruas tranquilos, pois têm medo de serem espancados pelos muçulmanos, que vivem em grande número na cidade. E a polícia pouco faz para protegê-los. Devido a isso, muitos judeus já deixaram Malmo, que se transformou numa cidade antissemita (Fontes: The Washington Times e CBN News).

Deus queira que o povo sueco perceba, a tempo, a tragédia moral e espiritual em que está afundando. Se não reagir e mudar esta triste rota, estará destinado a desaparecer, alienado pela escravidão de suas falsas liberdades e, finalmente, esmagado pelo islã.

Enquanto as ditaduras comunistas controlam e cerceiam a liberdade de seus cidadãos por meio da violência estatal, o governo social-democrata sueco realiza esse controle social com muito mais eficácia, usando de astúcia. Quem quiser saber mais sobre o tema, recomendamos o livro “O Paraíso Sexual Democrata”, de Janer Cristaldo (o texto tem alguns comentários equivocados sobre o catolicismo, mas é muito bom).

http://ocatequista.com.br/archives/11034#sthash.upsoVL86.dpuf

Anônimo disse...

Segundo informaçoes, os professores são proibidos de mencionar o nome de Jesus Cristo às crianças na Suécia durante o Natal.

O governo da Suécia divulgou recentemente uma resolução aos professores do país proibindo a menção ao nome de Jesus Cristo. O comunicado é referente às visitas a igrejas durante a época das festividades de fim de ano, sobretudo o Natal.

Ensinar as crianças sobre o Advento, tempo litúrgico que antecedem o Natal, observado pelas Igrejas católica e ortodoxa, bem como muitas denominações protestantes, é parte do currículo nacional, mas as lições sobre ele, mesmo aqueles que incluem serviços de igreja reais, não pode incluir qualquer oração, bênçãos ou declarações de fé.

De acordo com o comunicado, os professores podem levar os alunos durante a época de Natal nas igrejas, mas Jesus não pode ser mencionado. A resolução causou polêmica entre cristãos, como o blog português “perspectivas”, que declarou que isso seria o mesmo que “crianças portuguesas visitassem as caves do vinho do Porto, em Gaia, e os professores fossem proibidos pelo governo de falar em uvas”.

O governo informou ainda que “a oração, bênçãos ou declarações de fé” são proibidos, segundo informações do The Chiristian Institute, que mencionou também que em 2011 mais de três milhões de calendários escolares distribuídos pela União Europeia não traziam nenhuma referência ao feriado cristão, apesar de trazer referências a muçulmanos, hindus, sikhs e festividades chinesas.
fonte: http://noticias.gospelmais.com.br/professores-proibidos-mencionar-jesus-cristo-criancas-suecia-45647.html

Anônimo disse...

A Suecia é um modelo perfeito pros ateus e pros comunistas, os quais odeiam a Deus e vivem do trabalho alheio...

Dousha Iocaste disse...

Brasil merece ter EU como ditadore, mão de ferro, punhos de aço. TUDO seria proibido. E todo mundo concordaria de bom grado. Todo mundo. Ponto.

Às vezes, o único jeito de acabar com a bandalheira é controlar a mente do povo. S/+.

Anônimo disse...

A Suecia é um modelo perfeito pros ateus e pros comunistas, os quais odeiam a Deus e vivem do trabalho alheio

Verdade. Principalmente aqueles que colocam filhos no mundo e acham que têm direito a "creches públicas gratuitas". Gratuitas com o dinheiro alheio, pois são irresponsáveis para jogar seu dever de cuidar nas costas de quem não tem nada com isso.

marcelo victor disse...

Os Suecos fizeram do ESTADO o seu verdadeiro e unico DEUS...agora sofram as consequencias!!! Alias, se os brasileiros nao abrirem os olhos, essa historia ira se repetir aqui muito em breve!!!

Anônimo disse...

A unica pessoa a quem voce pode entregar sua vida para que ela dirija os seus passos se chama Jesus Cristo, o verdadeiro REPOUSO. Os resultados dessa entrega podem ser vistos na vida de milhoes de pessoas que deixaram as drogas, o adulterio, a prostituiçao, o alcool, a mentira, a corrupçao...

Os suecos, por sua vez, optaram por um deus corrupto, pois o homem é corrupto e nao tem condiçoes de dirigir nem mesmo a sua propria vida, quanto mais dirigir vidas alheias?