12 de fevereiro de 2016

A Guerra do Facebook contra a Liberdade de Expressão


A Guerra do Facebook contra a Liberdade de Expressão

Douglas Murray
Semanas atrás o Facebook foi obrigado a voltar atrás ao ser flagrado permitindo publicações de posts anti-Israel, ao passo que censurava publicações equivalentes quando os posts eram anti-palestinos.
Um dos casos mais tenebrosos do ano passado mal foi noticiado. Em setembro a Chanceler Alemã Angela Merkel teve um encontro em Nova Iorque com o fundador do Facebook Mark Zuckerberg na Conferência de Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento. Ao sentarem-se à mesa o microfone da Chanceler Merkel, ainda ligado, registrou Merkel perguntando a Zuckerberg o que poderia ser feito para bloquear posts contrários à imigração que estavam sendo publicados no Facebook. Ela perguntou se isso era algo que a equipe dele estava providenciando e ele assegurou que era.
Naquela época, provavelmente o aspecto mais impressionante dessa conversa foi o fato da chanceler alemã, justamente no momento em que seu país estava passando por um dos acontecimentos mais marcantes da sua história pós-guerra, foi perder tempo se preocupando em como bloquear a desaprovação da sua política sendo ventilada nas redes sociais. Mas parece que a conversa rendeu frutos.
Na semana passada, o Facebook lançou o que ele chamou de "iniciativa da coragem civil online", cujo objetivo alegado era o de retirar o "discurso de incitamento ao ódio" do Facebook, especificamente retirar comentários que "promovam a xenofobia". O Facebook está trabalhando com uma unidade da editora Bertelsmann, que tem como objetivo identificar e apagar do site posts "racistas". O propósito do trabalho tem como foco principal os usuários do Facebook na Alemanha. Quando do lançamento da nova iniciativa, a responsável pela operação do setor do Facebook Sheryl Sandberg, explicou que "discurso de incitamento ao ódio não tem espaço em nossa sociedade, nem mesmo na Internet". Ela continuou assinalando que o "Facebook não é lugar para a disseminação de discurso de incitamento ao ódio ou estímulo à violência". É obvio que o Facebook pode fazer o que bem entender com o seu próprio Website. O que causa espécie é o que esta organização de iniciativas e pensamentos desordenados revela sobre o que está acontecendo na Europa.
O deslocamento em massa de milhões de pessoas da África, Oriente Médio e de mais além para a Europa, aconteceu em tempo recorde, se tornando um acontecimento importantíssimo de sua história. Conforme os episódios de Paris, Colônia e Suécia puderam comprovar, não são de maneira alguma eventos com conotações apenas e tão somente positivas que estão ocorrendo.
Além de estarem temerosos quanto às implicações em relação a segurança, a permissão da entrada de milhões de pessoas cujas identidades, crenças e intenções são desconhecidas e, devido ao tamanho do contingente, impossível de se conhecer, muitos europeus estão profundamente preocupados que esse fluxo seja um prenúncio de uma mudança irreversível no tecido de suas sociedades. Muitos europeus não querem fazer parte de um caldeirão de culturas do Oriente Médio e África, querem preservar alguma coisa de suas próprias identidades e tradições. Aparentemente não é apenas uma minoria que se sente incomodada com isso. Pesquisas após pesquisas mostram que uma maioria considerável do público, em cada um dos países europeus, é contrária a qualquer coisa parecida com o atual volume do fluxo de migrantes.
O sinistro em relação ao que o Facebook está fazendo é que agora está removendo discursos que teoricamente qualquer um consideraria racista juntamente com discursos que somente alguém do Facebook acredita ser "racista".
Acontece porém que, pasmem! Essa concepção de discurso "racista" parece abarcar qualquer crítica negativa em relação à catastrófica política de imigração atual da União Européia.
Ao decidir que os comentários "xenófobos" em reação à crise também são "racistas", o Facebook transformou o enfoque da maioria dos povos europeus (que, se faz necessário enfatizar, são contrários à política da Chanceler Merkel) em visões "racistas", classificando assim a maioria dos europeus de "racistas". É uma política que fará a sua parte em remeter a Europa para um futuro desastroso.
Porque, ainda que alguns discursos que o Facebook tanto teme sejam de alguma maneira "xenófobos", há questões profundas sobre a razão desse tipo de discurso ser banido. Em vez da violência, a palavra é uma das melhores maneiras das pessoas ventilarem seus sentimentos e frustrações. Retire o direito de se falar sobre as frustrações, o que sobra é apenas a violência. A República de Weimar, para citar apenas um exemplo, estava repleta de leis sobre discurso de incitamento ao ódio, que tinham como objetivo limitar o discurso que não agradava o estado. Essas leis não ajudaram absolutamente nada para impedir a ascensão do extremismo, elas só produziram mártires daqueles perseguidos por elas, além de persuadir um número ainda maior de pessoas que o momento de falar tinha acabado.
A tenebrosa realidade de uma sociedade na qual a expressão da opinião da maioria é transformada em crime já foi vista por toda a Europa. Na semana passada mesmo, denúncias vindas da Holanda, informavam que cidadãos holandeses foram visitados pela polícia e advertidos quanto a publicação de posts de sentimentos contrários à imigração em massa no Twitter e em outras redes sociais.
Nessa mistura explosiva, o Facebook, sabendo ou não, já fez a sua parte. A tampa da panela de pressão foi fechada no exato momento em que a chama foi aumentada. A verdadeira "iniciativa da coragem civil" seria explicar tanto para Merkel quanto para Zuckerberg que a política deles poderá ter apenas um resultado possível.
Traduzido por Joseph Skilnik do original em inglês do Instituto Gatestone: Facebook's War on Freedom of Speech
Divulgação: www.juliosevero.com
Leitura recomendada:
Conservadores russos dão lição de moral para a propaganda homossexual do Facebook

19 comentários :

André Reis disse...

Julio, eu sei que o Facebook pode (muitas vezes já o é) ser uma ferramenta muito importante.
Fazem uns 4 anos que não tenho mais conta. E não sinto falta.
Não que eu aconselhe a todos fazerem isso, meu conselho é apenas refletir sobre o assunto, talvez dando cada vez menos espaço a ele no nosso cotidiano.
Aonde está a sabedoria que perdemos com o nosso conhecimento?

Márcio disse...

Não tenho, nem nunca tive, apesar de adorar tecnologia. Até pensam que sou de outro planeta ou defasado tecnologicamente por não ter um perfil em rede social alguma, e é evidente que os apoiadores dessas redes vão desqualificar aqueles que não são gado para eles. Enfim, nunca senti falta do Facebook por realmente não me acrescentar nada, tanto no escopo profissional como pessoal.

Thiago disse...

A Europa se intitula pós-Cristã.


Quanto maior o número de ateus e agnóstico europeus, maior será sua influência secularizadora. Ou seja, A descristianizaçao da Europa.

Portanto... QUE DEZENAS DE MILHÕES DE MUCULMANOS INVADAM A EUROPA.

Quem apostatou da fé merece ser castigado severamente.

Que os filisteus muçulmanos arrasem o continente inteiro.

Anônimo disse...

"Os inimigos do homem serão os da sua propria casa" (Mt 10:36). Isso se cumpre na Europa e aqui no Brasil tambem.
Nunca vi alguem dar tanta importancia pros de fora e voltar-se contra os de dentro, a ponto de permitir que sejam roubados, estuprados (em massa), assassinados (em massa), violentados, escurraçados, oprimidos...
Que relaçao de amor e odio é essa? Sadomasoquismo?

Thiago disse...

Não... É a CEGUEIRA que o Diabo impôs aos Apóstatas, para que bebam dos espiritos imundos, denominados Relativismo, Liberalismo e do Marxismo em sua vertente cultural... todos frutos duma mesma árvore chamada Ateísmo/Revolta/Revolução. Três gotas de peçonha mortal inoculadas pela Antiga Serpente para que sejam DESTRUÍDOS.

marcelo victor disse...

Tambem estou certo de que se trata do juizo de Deus sobre essas naçoes que nao querem nem saber do Criador!!!

Anônimo disse...

Liberdade de expressao é coisa que sempre incomodou ditadores, imperiadores, totalitaristas, lideres mentirosos, enganadores e farsarios.
Alias, o ser humano, de uma forma geral, odeia ser questionado e contrariado, a diferença é que alguns estao dispostos a tudo pra esconder suas miserias, inclusive tirar vidas.

Ralf Yuri disse...

Me orgulho de não ter jamais uma conta com este zuckerberg fantoche dos BILDERBERG.

Anônimo disse...

O Zuckerberg recebeu um pedido direto da Chanceler Alemã Angela Merkel; não há nada de errado aqui, visto que ela é uma autoridade constituída por Deus e não há outra opção a não ser obedecer.

Se ele deleta esses posts, ele está apenas cumprindo aquilo que foi determinado e não há nada a questionar, deixem de neurose e aceitem isso!

marcelo victor disse...

As autoridades são constituidas por Deus para organizar a vida em sociedade, de forma a haver uma convivencia pacifica entre as gentes. Todavia são os homens que escolhem quem ocupará esta ou aquela posiçao, sendo, portanto, os totais responsaveis pelas consequencias das suas escolhas (boas e ruins).
Com isso, quero dizer que cada autoridade responderá pelas suas açoes (diante dos homens e diante de Deus) e a sociedade nao deixará de sofrer as consequencias de suas escolhas, pois, segundo a Biblia, colhemos o que plantamos.
Se foi Deus quem escolheu Merkel, logo Ele é o responsavel pelas decisoes (boas e ruins) que ela tem tomado, e que tomou, por exemplo, nesse caso do facebook (uma desonestidade sem tamanho).
Ou seja, acreditar nessa falacia (de que Deus a escolheu), significa necessariamente dizer que Deus desejou as desonestidades que essa mulher tem tido para com o povo alemao (pagador dos impostos e sustentaculo para o desenvolvimento da naçao alema).
Por isso, contrariando o comentario do ultimo "anonimo", entendo que os seres humanos devem, sim, questionar a administraçao de seus governantes, exigindo-lhes lisura e honestidade em suas relaçoes, o que engloba a liberdade de imprensa e uma nao regulaçao ou intervençao na mesma, ainda mais para manipular a opiniao publica, em beneficio proprio ou de um projeto de poder.
As má-administraçoes governamentais sao tao nefastas que, em ultima analise, sao as responsaveis, por exemplo, pelas mortes de cidadaos por falta de atendimento medico, ou, no caso alemao, por estupros coletivos de cidadãs alemãs, causados por imigrantes criminosos.
O cristao, por exemplo, alem do poder da oraçao para combater as corrupçoes humanas e governamentais, tem a arma de nao votar em pessoas que se dizem abertamente anticristas, ou seja, favoraveis ao aborto, defensores da sodomia, liberais quanto as drogas, ateu-comunistas, reconhecidamente corruptos, criminosos terroristas de 64, etc.
Deus nos ajude!!!

Osvaldo Aires Bade - EducaOK disse...

A Guerra do Facebook contra a Liberdade de Expressão
http://osvaldoairesbadeeducaok.blogspot.com.br/2016/02/a-guerra-do-facebook-contra-liberdade.html

marcelo victor disse...

Ditadura mundial à vista...essa associaçao maligna entre pessoas sem escrupulos, que querem unicamente o PODER PELO PODER, é um bom exemplo de que a Palavra de Deus é VERDADEIRA.
Com uma simples aliança e um decreto mundial, aquele que nao entrar no esquema nao terá direito de participar da vida em sociedade. Nao poderá mais comprar e nem vender...precisará da marca da besta.
Essa Merkel nao esconde sua admiraçao pelas estrategias "hitlerianas" de manipular a imprensa e pô-la a favor da "causa". Nao passa de uma nazista enrrustida, que está empurrando seu povo para dentro de um campo de concentraçao!!!

Anônimo disse...

Que autoridade instituída por Deus??? Vocês tão de brincadeira, só pode...

Anônimo disse...

As má-administraçoes governamentais sao tao nefastas que, em ultima analise, sao as responsaveis, por exemplo, pelas mortes de cidadaos por falta de atendimento medico

Peguei você! Não falei que você era socialista? Saúde e educação "di grátis", contanto que os outros paguem por ele. É isso que ele entende quando diz que as autoridades estão aí para "fazer o bem". A alma do brasileiro médio é socialista e coletivista, por isso que digo que isso aqui não tem jeito!

marcelo victor disse...

Como disse em um comentario nao publicado, nao fui eu quem escolheu o que o Estado deveria ou nao custear. No caso do Brasil, em tempos passados, alguem decidiu que a populaçao deveria custear, por exemplo, a saude publica.
Portanto se existem pessoas que morrem por falta de assistencia medica, a culpa direta é do governo, o qual foi instituido, pela naçao, para gerir a coisa publica, e a culpa indireta é de quem elegeu os governantes.
Quem escolheu esses governantes que ai estao, meu caro, tambem tem sua parcela de responsabilidade pelas desgraças que estao acontecendo (nao se engane nao!!!).
No meu caso, sou mais afeiçoado ao liberalismo economico, todavia, nossa realidade nao é essa, de sorte que as decisoes governamentais acabam implicando diretamente na vida de toda a sociedade.
Outrossim, o liberalismo economico tambem tem seus pros e contras, e requer, por exemplo, que os menos favorecidos tenham condiçoes de bancar a saude de sua familia, a escola para os filhos, a alimentaçao e o transporte, algo inimaginavel para a nossa realidade economica.
Deus nos abençoe!!!
Sugiro o seguinte video: https://www.youtube.com/watch?v=FcZYprwplwE

marcelo victor disse...

Complementando, creio que a descoberta de que "isto aqui nao tem jeito", nao tenha sido sua, sr anonimo, mas do proprio Deus antes de ti, caso contrario Ele nao falaria jamais em "novo ceu e nova terra, onde habita a justiça".

Nao tenha duvida, meu caro, que o homem é grandemente influenciado pelo meio em que vive, ao ponto de existirem, ainda hoje, povos que fazem, desde seculos, sacrificios humanos e de animais para agradar aos seus deuses (como é o caso, por exemplo, de algumas seitas do espiritismo). Alem do que, nao se esqueça de que temos um inimigo cruel que é a nossa propria carne, a qual tende para as coisas desta vida e nao esta sujeita à lei de Deus.

Por isso, nao espere, nem mesmo no meio evangelico, uma tamanha grandeza e pureza de fé, que tenha sido capaz de extirpar, da vida dos fieis, TODOS os costumes, pensamentos e sentimentos pagãos, mundanos, socialistas, comunistas, imperialistas, egoistas, ateistas, ritualistas e até satanistas.

O nosso consolo é que Deus nos prometeu que jamais abandonaria aquele que fizesse profissao de fé de servi-lo em novidade de vida, de sorte que, para os tais, nenhuma condenaçao há, desde se arrependem dos seus erros e recorrem ao perdão divino de todo o coraçao.

Mas...onde entram as autoridades nessa historia? Veja, por exemplo, a "Declaraçao Universal dos Direitos dos Animais (UNESCO-1978); a meu ver, trata-se de uma providencia divina para evitar as diversas barbaridades que se cometem com esses serzinhos, os quais foram criados por Deus, originariamente, para alegrar e embelezar a terra.

Todavia, como estamos em meio a uma guerra espiritual, o diabo toma as mentes dos impios e abominaveis para levar essa discussao (do sacrificio de animais) para o campo religioso, de forma a defender o suposto "direito do homem de matar, roubar e destruir" (à semelhança do diabo).

Por isso, meu velho, nao espere perfeiçao do homem, pois o unico perfeito é o Senhor Deus!!!

Anônimo disse...

Merkel quer destruir a civilizaçao ocidental...tem o espirito do anticristo!!!

Anônimo disse...

Por permissão de Deus, uma força poderosa se levantou contra a civilização ocidental, a qual, historicamente, até então, tinha como fundamento, o cristianismo.
Essa força maligna tem conquistado o coração e a mente da maior parte dos governantes, lideres religiosos e personalidades das nações ocidentais, e, aqueles que deveriam combater esse terrível mal, rendem-se a ele e agem como se estivessem defendendo um bem supremo, mesmo usando de mentiras e desonestidades para com seus semelhantes.
Mesmo Mekler, que governa uma nação tida como modelo de conduta, é capaz de trair a sua própria pátria e favorecer pessoas que declaram, abertamente, que odeiam cristãos e judeus, numa estrategia visivelmente suicida, pois os tais não se contentam com palavras.
O sacrifício de crianças (aborto), a feminilização masculina, a masculinização feminina, a liberação das drogas, etc, talvez façam parte de uma especie de oferenda a um "deus estranho", que nossos pais não conheceram (Dn 11:39).
Chegamos ao tempo do fim!!!

Ass. Rodrigues

Leandro disse...

Opa!

Se é ou não uma autoridade constituída por Deus, isso é irrelevante.
O que interessa é que ela fez uma solicitação que fere a constitucionalidade e, o que é pior, o facebook (uma entidade privada) já tinha feito.

Eu sou contrário a se fechar às portas da Europa à tragédia humanitária que vem da Síria. Mas por que só a Alemanha tem que pagar a conta?