23 de dezembro de 2015

Universidade Presbiteriana Mackenzie e seu professor marxista


Universidade Presbiteriana Mackenzie e seu professor marxista

Julio Severo
É fato inegável que as universidades seculares estão repletas de professores marxistas. O resultado evidente é que jornalistas e economistas saem dessas universidades regurgitando Karl Marx.
Osvaldo Coggiola
Como fazer curso de jornalismo e economia sem se contaminar com o marxismo das universidades seculares e estatais? A resposta aparentemente óbvia para os evangélicos brasileiros é: faça tais cursos na Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM) em São Paulo. Supostamente, uma universidade evangélica nunca teria um professor marxista.
Só supostamente, porque na realidade a UPM tem o professor Osvaldo Coggiola, que dá aulas de jornalismo e economia ali. Ele é autor de um artigo intitulado “Em Defesa do Marxismo.” Esse é o menor de seus trabalhos.
Sua especialidade é a defesa do marxismo, e ele faz isso frequentemente nos seus muitos livros publicados, inclusive:
·         O trotskismo na América Latina
·         O Marxismo Hoje (com Michael Löwy, Jacob Gorender, Cláudio Katz e James Petras )
·         Marx e Engels na História
·         História e Revolução
·         Engels: o Segundo Violino
·         Ontem e Hoje: Manifesto Comunista
·         Revolução Cubana
·         Escritos Sobre a Comuna de Paris
·         América Latina: Encruzilhada da História Contemporânea
·         Governo Lula: da Esperança à Realidade
·         Neoliberalismo ou Crise do Capital? (com Claudio Katz)
·         Governos Militares na América Latina (com Jaime Pinsky)
·         25 de Outubro de 1917: a Revolução Russa (com Arlene Clemesha)
Se a dona da UPM (a Igreja Presbiteriana do Brasil) é de fato evangélica, por que deixa isso acontecer? Falta de visão?
Falta de visão, para quem não acredita em visão, é normal. A UPM já foi comandada por muitos anos pelo Rev. Augustus Nicodmeus, que tinha autoridade na questão de contratação de professores contra o marxismo e o aborto, mas preferia ocupar-se com sua teologia cessacionista, que nega que o Espírito Santo dá hoje dons como visão e profecia. Nicodemus é o maior teólogo cessacionista do Brasil.
Enquanto ele estava ocupado atacando evangélicos que creem nos dons sobrenaturais de Deus hoje, o diabo — o pai do aborto, marxismo e cessacionismo — estava escolhendo professores para a UPM.
Talvez se Nicodemus e sua universidade presbiteriana tivessem esses dons, poderiam enxergar espiritualmente e evitar a tentação de contratar professores marxistas e pró-aborto.
Mas será que é preciso dons sobrenaturais para enxergar o fato óbvio de que uma universidade evangélica jamais deveria ter professores marxistas e pró-aborto?
Leitura recomendada:
Postar um comentário