8 de dezembro de 2015

Pais perdem guarda dos 5 filhos por ensinarem Cristianismo em casa


Pais perdem guarda dos 5 filhos por ensinarem Cristianismo em casa

29 mil pessoas já assinaram petição em favor do casal

Jarbas Aragão
Uma polêmica na Noruega está chamando atenção pelo inusitado. O casal formado pelo romeno Marius Bodnariu, e a norueguesa Ruth, têm cinco filhos, sendo três meninos e duas meninas. Um deles é bebê de colo e ainda mama. Uma denúncia foi encaminhada ao serviço social do país que retirou deles a guarda das crianças, alegando “radicalização e doutrinação cristã”.
No dia 16 de novembro, as assistentes sociais retiraram os dois filhos mais velhos da escola sem o conhecimento dos pais. Em seguida, chegaram acompanhados da polícia na casa da família e levaram os outros dois. Deixaram apenas o bebê com a mãe. No dia seguinte, após tentarem, sem sucesso, resolver a situação na delegacia de polícia local, o casal foi obrigado a entrega-lo também.
Uma petição on-line pedindo o retorno das crianças foi assinada por mais de 29.000 pessoas. O caso chamou atenção por que a Europa está testemunhando diferentes protestos de pessoas que não querem a chegada de imigrantes muçulmanos no país, pois isso levaria a uma imposição de regras jihadistas. O discurso do politicamente correto predomina, afirmando que deve se respeitar as diferenças culturais.
Na página que pede que o governo devolva as crianças aos pais, o irmão de Marius é o pastor da igreja pentecostal à qual a família pertence. O texto da petição diz: “Eles são apenas uma família cristã normal. Tentam criar seus filhos no conhecimento de Deus! Não há qualquer tipo de abuso documentado de nesta família!”.
A porção final pede que os cristãos orem pela situação, uma vez que são acusações infundadas.
Aparentemente, as crianças receberam uma formação rígida, aprendendo sobre o pecado e o castigo divino. Isso chegou ao conhecimento da escola onde estudam os filhos mais velhos. Foi realizada uma denúncia, com suspeita de abuso, uma vez que eles seriam corrigidos pelos pais. Mesmo sem existir qualquer comprovação que as crianças sofram agressões, os pais perderam a apelação no tribunal regional.
Em sua defesa, Marius e Ruth afirmam que todos têm um bom desempenho escolar e que entendem ser prerrogativa dos pais ensinar valores. Por enquanto, o casal só poderá visitar seu filho de três meses de idade, duas vezes por semana, durante duas horas, bem como os seus filhos. Por enquanto, não terá acesso às filhas, que foram colocadas em um lugar diferente dos irmãos. Com informações de WND e The Nordic Page
Fonte: GospelPrime
Divulgação: www.juliosevero.com
Leitura recomendada:

9 comentários :

Anônimo disse...

Todas as ações bestiais, seja no campo politico, religioso, etc, tem como objetivo final a destruição da Obra de Deus na Terra, sejam elas quais forem (até as mais ingênuas).
Fatos como a invasão islâmica, o crescimento do comunismo no mundo, o estabelecimento de governos populistas, as paixões futebolísticas, o desarmamento, a liberação das drogas, a identidade de gênero, etc, são tudo formas de alienação para afastar o homem do Seu Criador, bendito eternamente.
O objetivo final é sempre atingir a adoração a Deus, levando as pessoas à completa apostasia, como a Bíblia nos ensina que ocorrerá no tempo do fim (1 Tm 4:1-5 e 2 Ts 2:3).

fococristao disse...

Isso é o futuro. Com o crescimento do ceticismo, religiões tenderão a ser proibidas para crianças, com a desculpa da "proteção" à criança.

Anônimo disse...

Qualquer cristão sabe (ou deveria saber) que a palavra de Deus orienta os pais a conversarem com seus filhos sobre o plano de salvação e sobre os valores cristãos a serem cultivados. Quando apenas a conversa não funciona, a bíblia manda usar a vara da disciplina (não é palmada). Dizer para usar a vara da disciplina hoje em dia, não soa bem nem no meio evangélico que está impregnado com estas ideias “modernas” que afirmam não estarmos mais no século passado (ou coisa semelhante).
Não conheço a realidade desta família Bodnariu, mas se eles se fazem utilizar da vara da disciplina quando só a conversa não dá certo, estão agindo de acordo com as escrituras. Hoje tenho 57 anos e agradeço, como muitos da minha geração, as vezes que tive de apanhar com galho de goiabeira ou com cinta, pois sei que isto me preparou para a vida. Na ocasião meus pais eram católicos e, como a maioria das famílias daquela época, corrigiam seus filhos. Eu poderia discorrer aqui o quanto a correção de meus pais me livraram de seguir um caminho que só levaria à destruição. Sei que muitas pessoas também poderiam discorrer sobre isto. Não estou dizendo que as correções de nossos pais eram sempre justas, mas mesmo assim, era muito melhor haverem as correções do que não haverem.
De volta à família norueguesa, uma coisa podemos afirmar: se seus filhos assimilarem os valores cristãos, dificilmente se tornarão terroristas.
Sebastião

Vic disse...

Bem possível que ensinar a elas o Alcorão, com lindas passagens de amor, como as 2 a seguir, podem:
“Ó fiéis, não tomeis por amigos os judeus nem os cristãos; que sejam amigos entre si. Porém, quem dentre vós os tomar por amigos, certamente será um deles; e Alah não encaminha os iníquos” - Alcorão, Suratra 5,51.
"O castigo, para aqueles que lutam contra Alah(deus) e contra o Seu Mensageiro(Maomé) e semeiam a corrupção na terra, é que sejam mortos, ou crucificados, ou lhes seja decepada a mão e o pé opostos, ou banidos. Tal será, para eles, um aviltamento nesse mundo e, no outro, sofrerão um severo castigo" - Alcorão, Suratra 5,33.Ou então:
"Precisamos odiar. O odio é a base do comunismo. As crianças devem serem ensinadas a odiarem seus pais se não forem comunistas" - Lênin.
Muito edificantes para crianças, preparando os futuros homens-bombas, não acham?

Carlos Eduardo Smanioto disse...

@JulioSevero, o Ministério Portas Abertas não podem auxilia-los ? Entendo que o mundo jás no maligno mas é um país com leis... Pelo que li do caso no facebook: https://www.facebook.com/Norway-Return-the-children-to-Bodnariu-Family-744234959015965/?fref=nf houve abuso.

[]'s

Anônimo disse...

Nesse particular, por incrivel que pareça, somos obrigados a dar graças a Deus por vivermos no Brasil.

Anônimo disse...

Se essa politica fosse aplicada no Brasil, muita gente iria dar graças aos seus deuses (do prazer, da libertinagem, da pedofilia, do estupro, do ateu-comunismo...), pois tá cheio de mulheres que tiveram gravidez indesejada, outras que não querem se preocupar com os filhos e com ninguém, outras que vivem fazendo filhos, indiscriminadamente, e querem mais é que a sociedade cuide deles...

Anônimo disse...

Os gayzista adoram quando surgem noticias como essa, pois espalham terror entre os simpleces...e, por certo, se sentem mais poderosos pra levar à frente seus planos diabólicos.

Anônimo disse...

Aposto que o casal se dizer muçulmanos terão os filhos devolvidos.