24 de dezembro de 2015

Franklin Graham deixa o Partido Republicano


Franklin Graham deixa o Partido Republicano

Comentário de Julio Severo: Na semana passada, o Congresso dos EUA aprovou um orçamento trilionário que inclui o financiamento de assassinato em massa de bebês por meio do aborto legal. Essa aprovação implica também em muitos outros desastres contra a família. Entenda o contexto: o governo de Obama vem avançando uma agenda antifamília há anos. A oposição supostamente conservadora usou a ameaça dessa agenda para incentivar os eleitores americanos a votar em políticos do Partido Republicano e do movimento Tea Party com o propósito claro de fazer oposição total às políticas de aborto e sodomia de Obama. Os eleitores obedeceram. Com essa ação dos eleitores, os republicanos, muitas vezes retratados como “conservadores” pela mídia, acabaram ganhando maioria na Câmara dos Deputados e no Senado dos EUA. Com essa maioria, os republicanos têm a faca e o queijo na mão para deter praticamente todas as medidas de Obama. Mas não é o que está acontecendo. Os republicanos, que foram eleitos por conservadores americanos para fazer firme oposição a Obama, estão ajudando Obama a aprovar suas medidas insanas, inclusive de aborto e sodomia. Então, toda a mobilização política para eleger políticos conservadores do Partido Republicano nos EUA trouxe desapontamento não para Obama, mas para os eleitores conservadores, que gastaram todas as suas energias para eleger políticos conservadores e no final eles não ganharam nada e Obama não perdeu nada. Para o leitor brasileiro ter uma ideia, o Partido Democrata é pró-aborto e pró-homossexualismo como o PT. O Partido Republicano é (ou deveria ser) melhor que o PSDB. Mas os republicanos NADA fizeram para deter o financiamento do aborto. Leia agora a mensagem onde Franklin Graham, presidente da Associação Evangelística Billy Graham, explica por que ele decidiu abandonar o Partido Republicano:
Franklin Graham
Os políticos do Partido Republicano e do Partido Democrata deveriam sentir vergonha por terem aprovado, na semana passada, um projeto de lei orçamentária esbanjador que só traz desperdícios. E para completar, o projeto financia a Federação de Planejamento Familiar [que tem a maior rede de clínica de aborto dos EUA]!
Um artigo do jornal Huffington Post chamou essa aprovação de “uma grande vitória para a Federação de Planejamento Familiar.” Eu chamo de uma grande perda para os Estados Unidos. Depois de todos os fatos horrorosos revelados neste ano sobre a Federação de Planejamento Familiar, os deputados e senadores que nos representam em Washington tiveram uma chance de dar um basta nisso, mas não o fizeram. Não há dúvida: quem paga imposto não deveria pagar para financiar abortos!
Aborto é assassinato aos olhos de Deus.
Vendo e ouvindo a Federação de Planejamento Familiar falar despreocupadamente sobre vender partes de bebês abortados com desprezo total pela vida humana nos faz lembrar de Josef Mengele e dos campos de concentração nazistas! Isso deveria ser o suficiente para eliminar o financiamento da Federação de Planejamento Familiar. Mas nada foi feito para cortar esse orçamento de 2 mil páginas e 1,1 trilhão de dólares.
Esse é um dos exemplos por que estou saindo do Partido Republicano e me declaro independente.
Não tenho nenhuma esperança no Partido Republicano, no Partido Democrata ou no Tea Party para fazer o que seja melhor para os EUA.
A menos que homens e mulheres dedicados a Deus entrem nesse processo e mudem esse sistema mau, os EUA estão sob ameaça de problemas.
Quero desafiar os cristãos, até mesmo pastores, nos EUA a orar sobre concorrer para cargos políticos onde eles tenham um impacto. Precisamos de prefeitos, administradores, vereadores e membros de diretoria de escolas que defenderão valores bíblicos.
Em duas semanas, começarei a viajar de estado a estado para todas as capitais dos EUA para realizar comícios de oração pelos EUA e partilhar esse mesmo desafio na Turnê Decisão América (Decision America Tour). Des Moines, em Iowa, será a primeira, em 5 de janeiro. Espero que você se junte a mim. Visite o site decisionamericatour.com para obter informações sobre datas e detalhes.
Traduzido por Julio Severo do original em inglês do Facebook do Rev. Franklin Graham.
Outros artigos sobre Franklin Graham:
Artigos sobre o Partido Republicano nos EUA:

4 comentários :

Anônimo disse...

Esse fulano está fazendo a parte dele, mas ele não poderá conter a operação do erro que já se iniciou, pois foi Deus quem a enviou para juízo dos povos que não receberam o amor de Deus para se salvar.
Podemos constatar isso facilmente se observarmos que toda vez que se levanta um sujeito se dizendo conservador e defendendo a moral cristã, por mais que ele receba manifestações de apoio, vemos, nitidamente, a ação de uma força maligna que logo aparece, domina a opinião pública e consegue anular todo o esforço conservador.
Vivemos o final dos tempos!!!

Cicero disse...

Então que Franklin seja o próximo presidente dos EUA em nome de Jesus!

Anônimo disse...

Partido republicano se "tucanizou"

Leonardo Melanino disse...

Infelizmente, o Partido Republicano dos Estados Unidos transformou-se num PSDB do Brasil. Isso se chama iscariotismo, pusilanimidade.