4 de dezembro de 2015

CNBB sai em defesa de Dilma e ataca Cunha


CNBB sai em defesa de Dilma e ataca Cunha

Em nota, bispos questionam os motivos que levaram Cunha a aceitar o pedido de abertura do processo 

Comentário de Julio Severo: Quando a CNBB emite uma nota rotineiramente esquerdista, católicos conservadores (que são minoria absoluta) buscam desqualificá-la como se não fosse católica, tentando descolar seu longo histórico esquerdista da Igreja Católica. Ora, se a CNBB não é católica, deveriam reclamar para o Papa Francisco, que nunca se queixou da CNBB. Aliás, todos os papas, inclusive João Paulo 2, que visitaram o Brasil foram acolhidos pela CNBB e nunca reclamaram de nada. O que quero dizer é que a Igreja Católica no Brasil tem um grande problema de esquerdismo que precisa ser confrontado. Negar o problema só piora. É muito bom que a Dilma esteja sob processo de impeachment. Agora, quem pedirá o impeachment da CNBB, que ajudou a fundar o PT? E para alguns católicos que proclamam que o Papa Francisco já está excomungado por ser marxista, quem pedirá o impeachment dele? Eis o artigo do Jornal Opção que, no que se refere a posturas esquerdistas da CNBB, não traz novidade alguma:
A Comissão Brasileira Justiça e Paz, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), criticou nesta quinta-feira (3/12) o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB), que autorizou a abertura de processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). Em nota, a CNBB questiona os motivos que levaram Cunha a aceitar o pedido de abertura do processo.
Manifestando “imensa apreensão”, a comissão da CNBB diz que a atitude de Cunha “carece de subsídios que regulem a matéria” e que a sociedade está sendo levada a crer que “há no contexto motivação de ordem estritamente embasada no exercício da política voltada para interesses contrários ao bem comum”. Para a CNBB, Cunha agiu por interesse pessoal.
A entidade católica afirma em comunicado  que “o impedimento de um presidente da República ameaça ditames democráticos, conquistados a duras penas”. “É preciso caminhar no sentido da união nacional, sem quaisquer partidarismos, a fim de que possamos construir um desenvolvimento justo e sustentável”, acrescenta a comissão da CNBB.
O anúncio da aceitação do pedido de abertura do processo de impeachment foi feito no fim da tarde da última quarta-feira (2)  por Cunha. Poucas horas depois, Dilma fez um pronunciamento no qual disse que não tem contas no exterior, nem participa de “barganhas” com o Congresso.
Cunha, que quando anunciou ter aceitado o pedido de abertura do processo disse não estar feliz por tomar a decisão, rebateu as declarações da presidente. Ele disse nesta quinta-feira que Dilma “mentiu à nação” quando disse que seu governo não barganhava com o Congresso.
Uma comissão especial formada para analisar o processo terá seus membros anunciados nas próximas horas. Serão 65 deputados, representando todos os partidos da Casa.
Divulgação: www.juliosevero.com
Leitura recomendada:
Os protestos anti-Dilma foram uma contrarrevolução antimarxista?

11 comentários :

Anônimo disse...

Se os católicos achavam, por uma questão de logica, que sua instituição nunca teve e jamais teria qualquer relação com o (ateu)comunismo, me parece que a máscara definitivamente caiu, a partir dessa manifestação.
Fica a pergunta: que interesse teria essa instituição (que se diz cristã) no estabelecimento de um regime comunista no Brasil, exatamente um regime ateu, ou seja, que diz que a religião é o ópio do povo?
O que está por detrás dessa aparente contradição, pois, em sã consciência, ninguém jamais criaria uma serpente para ser picado por ela no futuro?
Alguém poderia me explicar o que está acontecendo e o que um católico deveria fazer diante dessa aberração?

Anônimo disse...

Eu particularmente vou ver de camarote a confusão que está para chegar.

Se o PT cair, virá uma direita brasileira americanizada que apoiará o governo americano (Obama) contra a Russia e seus aliados...Ai mesmo que a vaca vai pro brejo.

Quero ver como os que querem a saída do PT vai se sair quando chegar ao poder os "americanizados" brasileiros idolatras de tudo o que o governo americano faz.

O Sousa da Ponte - João Melo de Sousa disse...

Se me pemitem um esclarecimento sobre o daesh, mesmo fora do tópico do inpeachment , penso que posso ajudar a perceberem o imbróglio que é esta coisa do estado Islâmico.

Sem grandes paixões, a que não sou dado, mas com o conhecimento de causa e de pessoas.

Quando se deu o 11 de Setembro o mundo, e a administração americana em particular, ficaram admirados quando um grupo armado pelos EUA para combater a URSS no Afeganistão no contexto da guerra fria explodiram as torres gémeas.

Os EUA invadiram o Afeganistão, bem como se viu, e o Iraque. Mal como se veio a ver.

Algum nervosismo mais ou menos desculpável.

A destruição do Iraque gera um vácuo político. Já se sabe que os políticos odeiam o vácuo e tratam logo de o ocupar.

A Rússia de Putin alia-se ao dirigente sírio e, conjuntamente com a ocupação da Ucrânia, sonha em ocupar o espaço. Não será a URSS mas quase.

A Turquia aproveita o vácuo e começa a atacar os curdos da região e aumentar a sua base territorial.

Os EUA querem correr com o assad, velho aliado dos russos , e arranjar um governo mais pro eua.

A união europeia quer o mesmo que os EUA mas com um aliado da UE.

No meio destes interesses aparece um grupo que se auto denomina estado Islâmico.

Aproveita o vácuo instalado e , duma forma inteligente, declara guerra à alqaeda.

Os EUA, Espanha , Inglaterra e o resto da união europeia fecham os olhos. A alqaeda fez cá ataques e inimigo do meu inimigo .....

Declara guerra ao hezbola, inimigo jurado de Israel, o que garantiu o silêncio de Israel

Mata curdos e outros comunistas inimigos da Turquia o que garante o silêncio da Turquia.

Mata chechenos e inguzis o que garante o silêncio da Rússia.

Mete medo aos Emirates, Arábia Saudita e irão o que os faz mais dependentes do apoio dos EUA, Rússia ou UE.

A coisa corre bem.

O hezbollá cheio de medo pede ajuda a Israel. O Irão cede aos eua o que quer que seja. A Rússia fica com a Crimeia, a Turquia tem petróleo ao preço de banana e tudo vai no melhor dos mundos.

Excepto, é claro, para as minorias locais. Gays, cristãos, xiitas, Ismaelitas ,povos de diversa classificação. .

E para as classes médias que em desespero tem de fugir.

O daesh faz um erro fatal sobe-lhe o poder à cabeça, distribui anfetaminas pelos guerreiros e nomenclatura e, a exemplo de Hitler acha que vai conquistar o mundo.

Consegue o impossível.
Abate um avião russo, ataca Paris, explode bombas no metro de Istambul.

Fazem todas as burricrs menos ameaçar Israel.

Paz às suas almas!

O daesh tem os dias contados. O problema é que se não se resolver o problema entre Israel, Rússia, Turquia, eua, UE xiitas e sunitas vamos ter muito brevemente outra coisa qualquer a aparecer para se aproveitar do vácuo.


Anônimo disse...

Voltemos aos pobres e miseráveis católicos, dirigido por uma corja de ateu- comunistas...que falência!!!
Aliar-se a ateus e ainda dizer que se trata de uma igreja cristã, pode?
Gostaria de entender essa técnica suicida, semelhante àquela praticada pela Europa, ao acolher os invasores muçulmanos.

Anônimo disse...

A CNBB não deveria defender os fieis católicos do comunismo? Resolveu assumir que é patrocinada pelo desgoverno bolivariano?

Anônimo disse...

Julio, o link abaixo te um material impressionante que comprova a farsa dos assassinatos de homofobia. Veja:
http://www.mediafire.com/download/qznlqrk7h7ow20b/Ideologia_de_G%C3%AAnero.zip

ÉLQUISSON disse...

Respondendo a todos que puseram seus comentários aqui,

Em relação à CNBB, ela nada mais é do que um reduto esquerdista dentro da Igreja Católica. Um dos fundadores da CNBB foi Dom Hélder Câmara (conhecido como "bispo vermelho"). Tanto que ele próprio era simpatizante do marxismo (só isso já diz tudo).

Aliás, a fundação da CNBB foi influenciada por algumas entidades com atuação nitidamente esquerdista: CEBs (Comunidades Eclesiais de Base), CPT (Comissão Pastoral da Terra), e também as Ligas Camponesas (semelhantes ao atual MST). E sem contar que a CNBB também ajudou a fundar o PT. Mera coincidência?

Querer que uma entidade esquerdista seja contra uma presidente (ou um político) esquerdista é o mesmo que querer que o diabo se converta a Jesus!

Precisa dizer mais alguma coisa?

um católico disse...

Prezado Júlio Severo, seus questionamentos estão corretos! De fato, a Igreja Católica no Brasil tem um problema, e um problema muito grave, com o esquerdismo. Solucionar esse problema seria mais fácil e simples, se não houvesse esse problema de esquerdismo dentro da Igreja Católica, sobretudo por parte da hierarquia católica, isto é, padres e bispos adeptos da Teologia de Libertação, que é uma forma de esquerdismo religioso. Os católicos poderiam buscar no Direito Canônico (leis da Igreja), uma solução, ou melhor, uma saída para o problema dos padres e bispos de esquerda. Só que na prática, isso é impossível porque os que detém a autoridade de aplicar o Direito Canônico são de esquerda. Vê como a situação para nós católicos é como que um beco sem saída? Mas para Deus nada é impossível. Tenho esperança de que Deus mostrará a saída, embora o horizonte seja sombrio.

Jamigo disse...

Terrível mesmo é ver os fiéis sendo enganados. Parte das doações das viúvas católicas vai para a Cáritas Brasileira que, infelizmente, é um organismo vinculado a CNBB. A Cáritas desenvolve projetos de formação de lideranças atuantes nas políticas de luta de classe comuno-marxistas/lulo-chavistas.

No ano de 2013, por exemplo, um dos projetos, nº 297, destinou R$ 50.000,00 para o 9º Encontro Nacional de Fé e Política em Brasília. No evento o palestrante petista Gilberto Carvalho elogiou Hugo Chavez. Disse ele: "Peço uma oração, uma ligação espiritual com o presidente Chávez. A perda de Chávez incomoda muita gente, porque ele mudou a Venezuela [...].

Outro projeto de 2013, nº 266, que destinou R$ 34.800,00 para o II Levante da Juventude, o qual é vinculado a CUT, MST e que apoia as ações de Hugo Chavez e Maduro e também apoia o aborto.

Outro projeto, nº 138, destinou R$ 49.826,48 das ofertas nas coletas da Campanha da Fraternidade para o evento JUVENTUDE: MEMÓRIA E COMPROMISSO organizado pela Comissão Justiça e Paz, núcleo petista dentro da CNBB.

Outro, nº 220, foi o Curso de Verão SP e Curso Latino-Americano de Formação Pastoral organizado pelo Centro Ecumênico de Serviços à Evangelização e Educação Popular – CESEEP, que destinou R$ 20.800,00 para promover a militância esquerdista.

Se os integrantes da Teologia da Libertação querem promover formação de militantes que arrumem recursos próprios e não enganem o povo católico.

Anônimo disse...

Segundo a seguinte matéria, o Vaticano criou o Islã, assim como a CNBB criou o PT:
http://www.portrasdamidiamundial.com/2015/04/como-o-vaticano-criou-o-isla.html

Vic disse...

Os procedimentos da CNBB não passam de um sindicatos de bispos comunistas a favor dos globalismo.
Dia 13/12, a CNBB estará pedindo contribuição para o EVANGELI.JÁ, e se alguém der, ajudará o PT, pois ela subsidia os movimentos sociais como nas "pastorais" desses grupos em defesa de ideais do partido comunista!
A recente Pastoral da Juventude em Manaus foi a Pastoral do PT e entronização de Che Guevara!
Pesquise na net: não dê um tostão na coleta da cnbb" e verá o ralo onde entra dinheiros dos desavisados!
No caso do Obama doravante querendo destruir o ISIS, desejando se redimir, ele deu asas prá ele, agora volta contra ele o povo americano - brincadeira, né Obama?!