2 de dezembro de 2015

As 50 cidades mais violentas do mundo são quase todas católicas


As 50 cidades mais violentas do mundo são quase todas católicas

Julio Severo
O site Business Insider informou uma nova classificação das cidades mais violentas do mundo, explicando que dois terços dos homicídios mundiais ocorrem na América Latina, ainda que essa região tenha apenas 8% da população mundial, de acordo com dados da ONU. Esse site disse:
“O tráfico de drogas, guerras de gangues, instabilidade política, corrupção e pobreza contribuem para a violência elevada dessa região. [Essa] classificação inclui cidades com uma população de mais de 300.000 e não conta mortes em zonas de combate ou cidades com dados indisponíveis, de modo que algumas cidades perigosas poderiam não estar representadas na lista.”
Essa classificação não inclui a predominância religiosa das cidades. Mas nesta reportagem, eu a incluirei, pois na América Latina a religião sempre foi fundamental para sua existência e inseparável de sua identidade nacional.
A maioria das cidades mencionadas nesta reportagem estão localizadas em nações predominantemente católicas, de acordo com o livro “The CIA World Factbook 2014,” que informa a seguinte predominância religiosa:
Honduras: católicos romanos, 97%.
Venezuela: católicos romanos, 96%.
México: católicos romanos, 82,7%.
Brasil: católicos romanos, 73,6%.
Colômbia: católicos romanos, 90%.
Os Estados Unidos, cuja predominância religiosa é protestante, também estão representados neste relatório, com cidades muito violentas, inclusive St. Louis, Detroit, New Orleans e Baltimore. Coincidentemente ou não, todas essas cidades têm um perfil predominantemente católico.
Eis o relatório do Business Insider sobre as 50 cidades mais violentas do mundo:
1. San Pedro Sula, Honduras teve 171,20 homicídios por 100.000 residentes.
2. Caracas, Venezuela teve 115,98 homicídios por 100.000 residentes.
3. Acapulco, México teve 104,16 homicídios por 100.000 residentes.
4. João Pessoa, Brasil teve 79,41 homicídios por 100.000 residentes.
5. Distrito Central, Honduras teve 77,65 homicídios por 100.000 residentes.
6. Maceió, Brasil teve 72,91 homicídios por 100.000 residentes.
7. Valencia, Venezuela teve 71,08 homicídios por 100.000 residentes.
8. Fortaleza, Brasil teve 66,55 homicídios por 100.000 residentes.
9. Cali, Colômbia teve 65,25 homicídios por 100.000 residentes.
10. São Luís, Brasil teve 64,71 homicídios por 100.000 residentes.
11. Natal, Brasil teve 63,68 homicídios por 100.000 residentes.
12. Ciudad Guayana, Venezuela teve 62,13 homicídios por 100.000 residentes.
13. San Salvador, El Salvador teve 61,21 homicídios por 100.000 residentes.
14. Cape Town, África do Sul teve 60 homicídios por 100.000 residentes.
15. Vitoria, Brasil teve 57 homicídios por 100.000 residentes.
16. Cuiabá, Brasil teve 56,46 homicídios por 100.000 residentes.
17. Salvador, Brasil teve 54,31 homicídios por 100.000 residentes.
18. Belém, Brasil teve 53,06 homicídios por 100.000 residentes.
19. St. Louis, Missouri, EUA teve 49,93 homicídios por 100.000 residentes.
20. Teresina, Brasil teve 49,49 homicídios por 100.000 residentes.
21. Barquisimeto, Venezuela teve 46,46 homicídios por 100.000 residentes.
22. Detroit, Michigan, EUA teve 44,87 homicídios por 100.000 residentes.
23. Goiânia, Brasil teve 44,82 homicídios por 100.000 residentes.
24. Culiacán, México teve 42,17 homicídios por 100.000 residentes.
25. Cidade da Guatemala, Guatemala teve 41,90 homicídios por 100.000 residentes.
26. Kingston, Jamaica teve 40,59 homicídios por 100.000 residentes.
27. Juárez, México teve 39,94 homicídios por 100.000 residentes.
28. New Orleans, Louisiana, EUA teve 39,61 homicídios por 100.000 residentes.
29. Recife, Brasil teve 39,05 homicídios por 100.000 residentes.
30. Campina Grande, Brasil teve 37,97 homicídios por 100.000 residentes.
31. Obregón, México teve 37,71 homicídios por 100.000 residentes.
32. Palmira, Colômbia teve 37,66 homicídios por 100.000 residentes.
33. Manaus, Brasil teve 37,07 homicídios por 100.000 residentes.
34. Nuevo Laredo, México teve 34,92 homicídios por 100.000 residentes.
35. Nelson Mandela Bay, África do Sul teve 34,89 homicídios por 100.000 residentes.
36. Poreira, Colômbia teve 34,68 homicídios por 100.000 residentes.
37. Porto Alegre, Brasil teve 34,65 homicídios por 100.000 residentes.
38. Durban, África do Sul teve 34,48 homicídios por 100.000 residentes.
39. Aracaju, Brasil teve 34,19 homicídios por 100.000 residentes.
40. Baltimore, Maryland, EUA teve 33,92 homicídios por 100.000 residentes.
41. Victoria, México teve 33,91 homicídios por 100.000 residentes.
42. Belo Horizonte, Brasil teve 33,39 homicídios por 100.000 residentes.
43. Chihuahua, México teve 33,29 homicídios por 100.000 residentes.
44. Curitiba, Brasil teve 31,48 homicídios por 100.000 residentes.
45. Tijuana, México teve 29,90 homicídios por 100.000 residentes.
46. Macapá, Brasil teve 28,87 homicídios por 100.000 residentes.
47. Cúcuta, Colômbia teve 28,43 homicídios por 100.000 residentes.
48. Torreón, México teve 27,81 homicídios por 100.000 residentes.
49. Medellín, Colômbia teve 26,91 homicídios por 100.000 residentes.
50. Cuernavaca, México teve 25,45 homicídios por 100.000 residentes.
Pelo fato de que a maioria esmagadora dessas cidades são católicas, algumas perguntas são necessárias. Por que a influência religiosa católica não tem sido suficiente para proteger essas sociedades de violência social generalizada? Por que a Igreja Católica na América Latina tem muitas vezes abraçado a Teologia da Libertação para resolver questões de política, corrupção e pobreza?
O Cristianismo, em seu formato no Novo Testamento, dependia totalmente do Espírito Santo. Há promessas de Deus de que os moveres de transformação do Espírito Santo não estavam limitados ao passado, mas estão também disponíveis para hoje:
“Nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre todos os povos, os seus filhos e as suas filhas profetizarão, os jovens terão visões, os velhos terão sonhos. Sobre os meus servos e as minhas servas derramarei do meu Espírito naqueles dias, e eles profetizarão.” (Atos 2:17-18 King James Atualizada)         
O movimento carismático é uma parte do cumprimento dessa promessa.
Entretanto, a Igreja Católica na América Latina tem frequentemente sido muito mais aberta às promessas da Teologia da Libertação do que às promessas da Bíblia sobre o poder de transformação do Espírito Santo. Os católicos latino-americanos têm também sido muito abertos ao sincretismo com várias formas de religiões africanas como o vodu, candomblé e santería. Até mesmo em New Orleans, nos EUA, o vodu está sincretizado com a cultura católica. O Brasil, o maior país católico do mundo, está cheio de candomblé, a variedade brasileira do vodu, que é magia negra. É de admirar que o Brasil seja mais violento do que nações em guerra?
O sincretismo com as religiões africanas (que são vistas como bruxaria pelas igrejas evangélicas) é muito antigo e difundido no catolicismo latino-americano, principalmente o Brasil.
Apesar dessas fortes invasões das trevas na cultura católica latino-americana, a Igreja Católica tem sido muito limitadamente aberta para o movimento carismático e especialmente ao poder do Espírito Santo contra os poderes da bruxaria.
Na América Latina católica, a bruxaria e a Teologia da Libertação têm ajudado a promover a violência, pois a natureza e o espírito delas são demoníacos.
A Igreja Católica na América Latina deveria seriamente considerar o motivo por que ela é menos aberta ao poder de transformação do Espírito Santo, por que seus membros são mais abertos à bruxaria e por que seus membros e líderes são mais abertos ao marxismo.
Com informações do Business Insider.
Leitura recomendada:

22 comentários :

"Política sem medo" disse...

Segundo esse estudo entao, a causa de tantos homicidios e por causa da populacao ser catolica? Nao entendi como chegaram a essa conclusao. E o Muslim, que assassina cristaos e algumas minorias como gays, prostitutas, negros ha milenios nao sao responsaveis por violencias? Ate parece que esses paises tem esse total de catolicos! Nao tem nem metade. Eu sei pelo Brasil que certamente nao tem nem 50% de catolicos em todo o pais. Catolicos nao sao aqueles macumbeiros que se perguntarmos a religiao eles dizem que sao catolicos, nao sao nao! Catolicos sao os que professam a sua fe e obedecem os preceitos da igreja, acreditam em Deus Pai e em seu filho Jesus Cristo e nos misterios que os envolvem.

Julio Severo disse...

O tipo de violência em questão é a violência que todas as cidades enfrentam: assaltos, estupros, assassinatos, etc. Nos países islâmicos como a Arábia Saudita esses crimes são punidos com rigor. Mas esses países islâmicos têm uma violência legal e institucional contra cristãos e outras minorias. Nessa violência legal e institucional, os islâmicos são campões. Nas violências corriqueiras como assaltos, estupros e assassinatos, países como Arábia Saudita não têm do que se preocupar.

Ana disse...

Senhor Júlio: Sou católica e posso atestar que uma leitura inteligente do seu material não leva a uma conclusão de que a Igreja Católica provoca crimes. O que o seu material fez foi apontar desleixos para com as causas possíveis do alto índice de violência. O mais angustiantes é que os desleixos são tão reais quanto os crimes. Me pergunto o que eu poderia fazer para despertar a minha própria Igreja.

Anônimo disse...

O mais triste nisso tudo é ver que o Brasil se destaca, mundialmente, em termos de violencia, diferentemente, por exemplo, dos paises europeus. Entre outras coisas, isso constitui um verdadeiro risco para a nossa propria sobrevivencia, ainda mais com um governo corrupto e omisso, que vive no mundo da lua e mente nas estatisticas para ganhar eleiçoes.
Agora, quanto ao percentual de ligaçao entre a violencia e a educaçao formal, eu nao sei, mas acredito haver maior relaçao entre violencia e a falta de CARATER dos cidadaos (o qual tem, como base, a FAMILIA).
Se olharmos para a Biblia, veremos, por exemplo, que a familia de Caim apresenta uma genealogia problematica, com filhos que seguiram o exemplo do pai (o primeiro assassino da historia).
Claro que alguns descendentes da familia de Sete tambem se desviaram da verdade e tornaram-se, em alguns casos, piores do que muitos dos filhos de Caim, mas, normalmente, as pessoas mais "ilustres", que passaram pela Terra, vieram da semente dos que temiam a Deus.
Talvez o que podemos depreender, das informaçoes apresentadas nesta materia, seria o fato de presenciarmos uma queda vertiginosa do padrao moral dos pais e maes brasileiros, os quais abandonaram o temor a Deus e passaram a viver uma mescla de libertinagem com egoismo exacerbado, afetando diretamente o carater dos filhos.
Como disse Julio Severo, nos paises islamicos, o fenomeno parece ser diferente, embora a violencia tambem esteja presente ali. Todavia, a violencia parece nao estar ligada propriamente aos padroes morais, o que pode ser um indicativo de que muita liberdade (inclusive no meio religioso) tras consequencias nao muito agradaveis para a sociedade e possibilita uma serie de violencias.
Seria isso um indicativo da real falencia do sistema religioso?

Anônimo disse...

Julio Severo prestando serviço aos seus patrões judeus maçons, já chega até ao cumulo da apelação infantil para receber o dinheirinho dos patrões maçons.

Senhor Julio, não só você, mais todos os os que aqui comentam, perguntem para os seus país, avós,...como era na época deles.

Pergunte se a violência a qual você se refere era essa?

Você sabe muito bem o que levou a essa situação, e não tem nada a ver com catolicismo.

É claro que você agindo como instrumento da maçonaria judaica se rebaixa até mesmo as mais infantis estratégias de desinformações para tentar justificar uma espécie de "troca do catolicismo".

Junior Melo disse...

O CAtolicismo Romano tem sim, doa a quem doer,parcela de contribuição para o alastramento desenfreado da violÊncia no globo terrestre.Embora pouse de religião amorosa,na ação da caridade e do evangelho socialista,como forma de se obter a salvação (por que o catolicismo adota isso ) e tenha em seu lider maior, o cardeal argentino que tem despertado simpatia ,apesar de tudo isso, o seu evangelho, o outro evangelho pelo romanismo propagado , se encaixa em MALDIÇâo e afastamento de Deus da humanidade.Vejamos o que diz Paulo em 2Corintios ,11:4 :
"Porque, se alguém for pregar-vos outro Jesus que nós não temos pregado, ou se recebeis outro espírito que não recebestes, ou outro evangelho que não abraçastes, com razão o sofreríeis.
Não nos enganemos, trocar adoração do Criador pela Criatura traz se´rios danos espirituais e morais a uma nação.Quando Israel se desviava para seus idolos,adotando uma pretensa e fiel e sincera adoração ,Deus dos Altos céus traz severas reprimendas como correção . Aparentemente, o evangelho catolico vem revestido de "poder", revestido de sinceridade, contudo a IDOLATRIA disfarçada pode até enganar muitos homens, mas Deus sabe o teor dos dogmas romanos em levantar nomes de 'canonizados' a pretexto de se achegarem a Seu Santo Altar.
O que vemos no Nordeste? Seca e mais fome.Cada interior do Ceará, se levanta um "santo " de devoção e sua imagem a recepcionar viajantes A idéia é fazer com que fieis incaultos os ADOREM e os venerem, levantando a ira divina quando chega as narinas do Deus ALtissimimo.

Em Cristo Jesus.

Anônimo disse...


O Catolicismo não resolve. O protestantismo também não resolve. E sabem por que? Porque catolicismo, protestantismo tanto quando espiritismo e todos os outros ismos são religiões. Toda religião é invenção humana, e por isso, não transforma o homem. O Evangelho é iniciativa Divina - concebido e realizado pela graça e misericórdia de Deus, e por isso, tem o poder de transformar prostitutas, ladrões, terrorista, traficantes etc,etc.. em Santos.

"Pois não me envergonho do Evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê" (Romanos 1:16).

"Prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina. Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos, e se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas" (2Timóteo 4:2-3)




Fernando Mota disse...

Para não dizer que nem tudo está perdido, eu surpreendentemente não vi uma sequer cidade do estado de São Paulo, ora bolas, não seria coincidência com a Basílica de Nossa Senhora de Aparecida?!

Luiz disse...

O texto não fala que o católicismo é o motivo da violência nesses países e sim que são nesses países de maioria católica que se encontram as 50 cidades mais violentas do mundo.

Leandro disse...

Estava observando essas cidades, a maioria já é bem conhecida.
Realmente, como diz o texto, são majoritariamente católicas. Mas esse é um dado insignificante. Associar violência urbana à formação religiosa é uma tese, e não compartilho ela. Até porque vocês podem observar também um significativa parcela de cultos afro.

Nada disso importa. O que importa é que uma única área do globo, conhecida por uma ampla influência marxista-populista na educação e governo, concentra 2/3 dos assassinatos. Está clara a responsabilidade da esquerda. Na realidade, os comunistas são cúmplices de todo tráfico, homicídios, estelionatos, que fizeram sucumbir essas nações.

Embora a Igreja católica tenha se esforçado por tentar neutralizar, ao menos dentro dela, a influência marxista, a reação do protestantismo é mais eficiente, já que confronta melhor os espertalhões que se fingem de convertidos, e são esquerdistas por dentro.
O esquerdismo é indissociável do ateísmo.

Anônimo disse...

Governos de esquerda transformam as ruas das cidades em verdadeiros palcos de guerra, cujas vitimas sao os cidadaos de bem, pagadores de impostos.
As religioes comprometidas com a esquerda, por sua vez, sao um instrumento poderoso para impor o imperio do mal.
O catolicismo romano tem culpa nisso tudo!!!

Anônimo disse...

A culpa disso tudo è a IMPUNIDADE que reina na AL, uma conquista dos governos bolivarianos, apoiados, abertamente, pela idolatria romana, a qual tem compromisso apenas com as vantagens que sempre gozou.

Anônimo disse...

As igrejas não vivem num mundo à parte da sociedade, elas estão inseridas no contexto social e tem plena condição de influencia-lo, devendo fazê-lo através do Evangelho, o qual jamais pregou a impunidade dos criminosos.
Ao contrario, a igreja de Cristo está comprometida com a verdade e não com o populismo, com a política e com o evangelho social, os mesmos que atribuem a culpa, pelos crimes dos vagabundos, aos cidadãos de bem, como se o homem não possuísse livre-arbítrio.
Ou seja, são instituições que seguem S. Tomás de Aquino e que asseguram que o Senhor Deus desejou essa bagunça e IMPUNIDADE que presenciamos.
Isentas de impostos e gozando de diversas vantagens, as igrejas de hoje, diferentemente do que fazia o apostolo dos gentios, que trabalhava e comia do suor do seu próprio rosto, tais instituições acabam vivendo do suor do rosto alheio e se transformaram em verdadeiros imperios (do mal).

Everaldo disse...

Respondendo a todos que puseram seus comentários aqui,

Não sei se muitos daqui vão concordar comigo, mas eu vou dizer exatamente o que eu penso (me corrijam se eu estiver errado):

Se o Brasil, desde o seu descobrimento, tivesse optado pela obediência ao Senhor Jesus Cristo e à Sua Palavra, com certeza seria uma nação grandiosa, e até poderia servir de referência mundial (espiritualmente falando). Quando uma nação vive dentro da obediência à Palavra de Deus, há saúde, equilíbrio, alegria, e verdadeira paz. Vejam que eu não estou citando nenhuma religião (nem católica, nem evangélica, nem qualquer outra). Estou falando somente da obediência à Palavra de Deus.

Mas, infelizmente, o nosso país preferiu trocar Jesus por Satanás. Quando algumas idéias e filosofias marxistas, comunistas, esquerdistas, e socialistas começaram a se infiltrar em nossas escolas e também em nossas igrejas, muitos se deixaram influenciar por elas sem saber a origem delas.

O diabo, sabendo que seria facilmente desmascarado se muitos soubessem que ele é o autor dessas mesmas ideologias e filosofias, simplesmente pintou todas elas com uma imagem de compaixão assistencialista. E o povo, como não é totalmente conhecedor das verdades da Palavra de Deus, foi facilmente influenciado.

Em outras palavras: o povo brasileiro, ao invés de obedecer às verdades eternas da Palavra de Deus, preferiu dar ouvidos a ideologias e filosofias de origem duvidosa ou diabólica. Se eu não procuro saber se essas ideologias ou filosofias estão de acordo com a Palavra de Deus, eu, indiretamente, estou trocando Jesus por Satanás. Ou alguém vai dizer que não?

Toda e qualquer filosofia, ideologia, ou teologia tem que ser obrigatoriamente testada e aprovada pela Palavra de Deus (para saber se é verdadeira ou não). Foi como disse o apóstolo Paulo:

"Porque nada podemos contra a verdade, senão pela verdade" (2 Coríntios 13:8)

Sinônimo desta recomendação do apóstolo Paulo é a advertência do apóstolo João:

"Amados, não acrediteis em todo espírito; antes provai se tais espíritos são de Deus, porque muitos falsos profetas têm surgido em todo o mundo" (1 João 4:1)

Eu pergunto: acreditar em qualquer filosofia, ideologia, ou teologia sem passar pelo teste da Palavra de Deus não é, de certa forma, trocar Jesus por Satanás?

Quando uma nação despreza a obediência à Palavra de Deus, ela se torna uma presa fácil para os ataques do diabo e dos demônios (e também de todo pecado e vício). E quando isso acontece, qual o resultado? Corrupção, violência, impunidade, desrespeito aos bons princípios, homossexualismo, enfim, uma nação que escolhe seguir o caminho do mal fica desprotegida contra os ataques do diabo e dos demônios (e também de seus escravos). E os resultados estão aí bem visíveis diante de todos. Só não enxerga, não entende, e não aceita isso quem não quer!

Precisa dizer mais alguma coisa?

O Sousa da Ponte - João Melo de Sousa disse...

E se em vez de procurar religião católica X protestante não comparar pobreza e desigualdade ?

Eu vivo na Suíça que é dividida em cantões católicos e protestantes.

As taxas de criminalidade são baixíssimas havendo nenhuma diferença entre cantão protestante e católico.

Enfim!

No fundo a maior parte dos suíços são mais ou menos ateus ou pelo menos religiosos muito, mas muito mesmo, Light.

A imensa maioria dos crimes e população prisional é estrangeira.

Em países com pouca ou nenhuma fome e miséria a taxa de criminalidade é muito baixa.

Suécia, Noruega, Suíça e no geral nos países em que a pobreza e a fome desapareceu o crime também parece desaparecer.

Mesmo em Portugal, pobre comparado com estes países, as taxas de crime violento é baixo.

Uma lição a tirar é que todos estes países, Portugal incluído, são países com muito mais dificuldade na agricultura que a América do sul.

A Suíça é autosuficiente em açúcar, de beterraba claro, Portugal que é muito mais agreste para a agricultura que o Brasil, Argentina ou Venezuela, com uma ocupação de território maior que estes países já há anos que erradicou a fome.

O importante é acabar com a corrupção.

Erradicar a pobreza e a subnutrição.

Tudo o resto é discutir o sexo dos anjos.

Julio Severo disse...

Sousa, você anda muito pouco informado ou muito mal informado ao dizer: “Suécia, Noruega, Suíça e no geral nos países em que a pobreza e a fome desapareceu o crime também parece desaparecer.” Os países nórdicos de fato eram muito pacíficos. Graça à imigração islâmica, a Suécia agora é a capital dos estupros no Ocidente. Confira:

Suécia: Capital dos Estupros do Ocidente

E a situação da Suécia só está piorando. Confira:

Suécia Soviética? Nação que no passado era modelo se transformando em país de terceiro mundo

O Sousa da Ponte - João Melo de Sousa disse...

Claro que sim.

Por exemplo na Suécia ter relações sexuais , ou pretender ter, com uma pessoa que aparente intoxicação ( de drogas ou álcool ) , ou em que haja uma desproporção económica caracteriza violação.

Isto aumenta exponencialmente as estatísticas de violação.

Agora posso lhe garantir...aqui na Suíça, na noruega , Suécia, Áustria pode andar na rua mais que tranquilo.

Vivi no centro de Frankfurt, na Alemanha, com portas de vidro normal.

Contam-se pelos dedos duma mão casas de rés do chão com grades na Suíça ou na Suécia.

Claro que uma violação ou homicídio aqui é abertura do jornal da noite, especialmente se for feita por estrangeiro, e chega até só parlamento ....

Raramente tem motivos de abrir o jornal da noite por isso ..

A maior população prisional da Suíça são estrangeiros. Sei porque faço pro bono com eles.

A maioria africanos negros, sul americanos, em seguida, leste da Europa ( russos e ucranianos ) , sul da Europa , árabes islâmicos , suíços e por fim da Europa mais a norte.

Homicídios são na maioria sul americanos.

Furto e roubo leste da Europa.

Falsificação e vigarice árabe islâmicos

O Sousa da Ponte - João Melo de Sousa disse...

Uma história interessante de discriminação.

Os crimes violentos , roubo e assassinato são maioritariamente feitos por africanos negros, sul americanos ou do sul da Europa.

Os islâmicos ou árabes é mais a pequena vigarice. Clonagem de cartão , viajar sem título de transporte válido, enfim....um sem fim de vigarice sem que sintam qualquer remorso. .. .

Estava um assassino dum país de que não me quero lembrar a se queixar que não queria ficar na mesma cela do terrorista (um árabe ou islâmico ) que tinha falsificado títulos do metro e cartões de telefone celular.

Ouvi e lhe dei razão. Pobre mamadou

Claro que há extremistas!

Nem todos os cristãos são homofóbicos, nem todos os islâmicos são terroristas, nem todos os portugueses são o manoel da padaria ..

Se pudermos amar nos uns aos outros pelo menos a 10% do que alguém sugeriu já não é mau.

Mesmo a 5% , ou mesmo como o grão de mostarda, já não é mau.

Tudo isto é complicado.

He la!

Eu não sou cristão !

Não pertenço a qualquer filiação cristã, por não ser cristão, nem sou judeu, nem marxista - excepto groucHo - muito menos islâmico , budista ou outra coisa qualquer.

Um abraço a todos e que todos os deuses, sem excepção, vos dêem o que pedem. E multiplicado.


Anônimo disse...

Quantas são católicas tradicionais?

Vic disse...

As alianças e infiltrações dentro da Igreja católica transformaram onde tinha sua maioria em redutos de comunistas, como via TL e milhares deles no clero e v sabe, Julio, os filhos das trevas, no caso os comunistas, são muito mais espertos!
Os católicos confiaveis no Brasil devem ser no máximo uns 5%, sendo o restante de tradição, daí faceis de serem manipulados - com ajuda de muitos de dentro da Igreja!
O mesmo sucede em igrejas evangélicas revolucionarias, claramente são TLs versão evangélicas, farinhas do mesmo saco, bando de comunistas disfarçados de cristãos!

Anônimo disse...

Sou católico e concordo 100% com você Julio. Esse poluição do catolicismo latino por essa teologia da libertação e sincretismos com cultos inferiores leva a uma corrupação da cultura formadora do cidadão de tais lugares.

Mateus disse...

De todos os comentários que foram postados aqui, o mais sensato foi o do Everaldo. E ele disse uma coisa que me chamou a atenção (e que eu faço questão de destacar aqui):

"... Quando uma nação despreza a obediência à Palavra de Deus, ela se torna uma presa fácil para os ataques do diabo e dos demônios (e também de todo pecado e vício)..."

Realmente, Everaldo, é isso mesmo. No caso do Brasil, o ensino religioso foi retirado das escolas sob a desculpa do "Estado laico" (cada um crê no que quer, e não se pode obrigar ninguém a seguir uma determinada religião). Matérias como OSPB, Educação Moral e Cívica, Etiqueta, e Boas Maneiras foram retiradas do currículo escolar. A censura foi banida dos meios de comunicação sob a desculpa de que o povo era muito reprimido (e que precisávamos viver numa democracia). Enfim, a tão sonhada liberdade foi obtida.

E o que aconteceu depois? Simplesmente transformaram a liberdade em libertinagem: hoje não se tem mais respeito por nada (e nem por ninguém), a propagação de tudo quanto é imoralidade está sendo constantemente bombardeada pela mídia em geral, não se tem mais o temor de Deus, enfim, o nosso país foi totalmente entregue a Satanás (Sodoma e Gomorra seriam santas diante da podridão que vivenciamos hoje)! Ou alguém vai dizer que não? Em virtude disso, não foi sem razão que alguém afirmou acertadamente: "O excesso de liberdade é uma porta aberta para o mal"

Independente de como alguém esteja vivendo (não importa se de modo certo ou errado), uma coisa é certa (e inevitável): todos, um dia, irão prestar contas a Deus. É como disse o apóstolo Paulo:

"Cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus" (Romanos 14:12)

A mesma coisa é dita por Jesus:

"Quem é injusto, faça injustiça ainda; e quem está sujo, que se suje ainda mais; e quem for justo, procure se manter justo; e quem é santo, continue a se santificar" (Apocalipse 22:11)

Será que muitos querem pagar pra ver se a justiça de Deus é verdadeira ou não?