3 de dezembro de 2015

A América Latina é mais comunista do que a China?


A América Latina é mais comunista do que a China?

Andrés Oppenheimer
Esta é uma notícia que deveria ser um alerta para toda a América Latina: um novo relatório do Banco Mundial diz que a China comunista é muito mais amiga dos capitalistas do que o Brasil, Argentina, Venezuela e vários outros países na região.
Numa época em que a economia da América Latina parou de crescer e a região precisa desesperadamente atrair investimentos, o volumoso relatório do Banco Mundial intitulado “Fazendo Negócios 2016” mostra que a maioria dos governos sul-americanos coloca mais obstáculos para iniciar, operar ou fechar um negócio do que a China, ou o vizinho comunista da China, o Vietnã.
O relatório avalia 189 países de acordo com a facilidade de fazer negócios em cada um deles, do melhor ao pior, classificando a China em 84º lugar e o Vietnã em 90º lugar, enquanto o Brasil está em 116º, Argentina 121º, Nicarágua 125º, Bolívia 157º e Venezuela 186º.
Alguns dos exemplos do relatório são arrepiantes. No que se refere a passos legais necessários para abrir um novo negócio, por exemplo, leva um único procedimento legal para começar um negócio em Hong Kong [que faz parte da China] ou Nova Zelândia, três na Finlândia e seis nos Estados Unidos, enquanto leva 11 procedimentos legais na China continental, 14 na Argentina, 15 na Bolívia e 17 na Venezuela.
Para ler o restante do artigo em inglês, clique aqui.
Traduzido por Julio Severo do original do Miami Herald: Latin America, more communist than China?
Leitura recomendada:
Leitura recomendada sobre o Banco Mundial:

3 comentários :

Anônimo disse...

Traduz tudo. Será muito útil o leitor não conhecedor do inglês tomar conhecimento disso.

Leandro disse...

Exatamente.
É bom vermos essa comparação em termos econômicos. Não somente o Extremo Oriente tem práticas econômicas mais pró-liberdade, como boa parte das nações africanas.

Mesmo um governo que sempre foi marxista, como Angola, há um consenso da elite partidária pela rejeição do socialismo estatal. Neste caso em particular, vale lembrar que o consenso só foi possível por um violento contra-golpe dentro do MPLA, aliás utilizando métodos tipicamente stalinistas (1978). É claro que Angola não foi a única. Benin, Congo-Brazzaville, Moçambique, Guiné Equatorial, Guiné, foram todos, um a um, aderindo à fórmula do livre mercado enquanto mantinham o controle unipartidário. Os que ficaram reticentes caíram.

Na AL, porém, as esquerdas marxistas-populistas se mantém entre o compromisso com sindicatos e o preço de sustentar um peso-morto (Cuba).
A conta veio para o Brasil.

Nos anos 1970, um diplomata norte-americano (acho que Nelson Rockefeller) chegou a afirmar que a hostilidade aos EUA na América Latina era maior que no Oriente Médio.

Anônimo disse...

Desejo de poder, de ser deus, de dominar, de receber gloria, esses são os sentimentos que movem todos os impérios que já ocorreram e os que existem na face da Terra, independentemente de onde eles se deram. Por isso é que esses impérios são tidos, na Bíblia, como parte de uma mesma besta.
Ou seja, apesar de se alternarem no poder, cada qual com suas concepções diabólicas (contrarias à Palavra de Deus), vemos que a essência e os objetivos são exatamente os mesmos.
Contudo, nos nossos dia, as coisas parecem estar tomando uma direção um tanto quanto diferente, pois as noticias parecem indicar para uma unificação dos pensamentos de todas as nações.
Isso parece apontar para a necessidade do surgimento de um líder carismático, que incorporará todas essas concepções e as reunirá em uma ideologia mundial, possivelmente, humanista (tendo o homem como o centro do universo).
Claro que isso não representa propriamente uma revolução dos pensamentos, pois, assim como nos demais momentos da historia da humanidade, o espirito da mentira é o verdadeiro guia desse novo sistema de governo, cujo objetivo final não é outro senão a adoração pessoal desse líder diabólico e a glória de quem o apoiou.
Um bom exemplo da malignidade de tudo isso, na atualidade, é a figura do sindicalista ignorante que chegou ao poder no Brasil (envolto em uma nuvem tao grande de mentiras). Apesar da comprovação do mar de lama que envolve essa figura diabólica (ateu-comunista), ele ainda consegue ser ouvido e adorado por milhões de pessoas, tendo, inclusive, como escudo, pessoas influentes, tais como estudiosas, doutores do saber, pessoas cultas, etc.
Assim sendo, é possível entender que o comunismo latino americano é somente uma das faces desse governo bestial, talvez uma versão piorada de outros sistemas de governo, sem, contudo, deixar de ser eficiente para manter a escravidão do pecado e, principalmente, para disseminar ainda mais o ateísmo e levar milhões à apostasia da fé cristã