8 de novembro de 2015

Historiador documenta 300 anos de Inquisição e perseguição aos judeus em São Paulo


Historiador documenta 300 anos de Inquisição e perseguição aos judeus em São Paulo

O período da Inquisição em Portugal (1536-1821) deixou marcas e vítimas também no Brasil e, principalmente, em São Paulo onde, ao contrário do que se pensa, aquele tribunal atuou, incluindo aliás visitações do Santo Ofício.
Fizeram-se "fintas" (cobrança de impostos) exclusivas para cristãos-novos e registraram-se ondas de denúncia e caça aos judaizantes. Paulistas e seus parentes, tanto em São Paulo como em outras partes do Brasil e até de Portugal, foram presos pela Inquisição. Alguns acabaram executados ou levados à loucura por não compreenderem o "crime" que tinham praticado, outros morreram por tortura ou por doenças adquiridas pelas condições insalubres dos cárceres.
Tendo por fonte principal os registos e processos do Tribunal do Santo Ofício da Inquisição, longamente pesquisados em Portugal e no Brasil até ao início do séc. XIX, Marcelo Meira Amaral Bogaciovas apresenta agora “Cristãos-novos em São Paulo (séculos XVI-XIX) assimilação e nobilitação” onde revela personagens que, no Brasil, sofreram perseguições devido à sua origem de família.
Esta obra aborda, sob uma perspectiva científica, uma realidade datada e muito concreta que fornece dados importantes para a genealogia lusófona. Ao estudo da integração deste grupo social na sociedade paulista e a nobilitação das famílias mais diferenciadas acresce o interesse que o tema só por si suscita.
Graduado e mestre em História Social pela Universidade de São Paulo, Marcelo Meira Amaral Bogaciovas, pesquisador e paleógrafo com vasta obra publicada que há vários anos acompanhamos, é também fundador e diretor da Associação Brasileira de Pesquisadores de História e Genealogia (ASBRAP) e um assíduo frequentador dos arquivos portugueses.
Com prefácio de Mary Del Priore, “Cristãos-novos em São Paulo (séculos XVI-XIX) assimilação e nobilitação” foi lançado em 7 de novembro de 2015, durante o "Simpósio sobre a documentação do Tribunal do Santo Ofício: Suporte para a pesquisa genealógica e atribuição de cidadania portuguesa aos descendentes de cristãos-novos".
No Brasil, o livro pode ser adquirido através do e-mail: contato@asbrap.org.br
CRISTÃOS-NOVOS EM SÃO PAULO
AUTOR Marcelo Meira Amaral Bogaciovas
EDITORA Asbrap
QUANTO R$ 50 (480 págs.)
Fonte: Guarda-Mor
Divulgação: www.juliosevero.com
Leitura recomendada sobre a Inquisição:

2 comentários :

Anônimo disse...

Com essa onda de muçulmanos vindo pro Brasil e se espalhando pelo mundo, logo logo essa historia de perseguiçao de judeus reiniciará...

henrique dias aranda disse...

Olá Júlio. Recentemente li uma matéria em que continha uma extensa lista de sobrenomes de cristãos novos que por imposição da igreja tv eram que mudar os nomes judaicos, minha família está em sp desde os anos 1800 e nela consta todos os sobrenomes de meus antepassados.