12 de novembro de 2015

Genizah: Danilo Fernandes se anuncia como “direitista” contra o Foro de São Paulo, mas continua atacando Malafaia e bajulando falsos profetas progressistas chamando-os de “irmãos”


Genizah: Danilo Fernandes se anuncia como “direitista” contra o Foro de São Paulo, mas continua atacando Malafaia e bajulando falsos profetas progressistas chamando-os de “irmãos”

Julio Severo
Depois de atacar publicamente o Foro de São Paulo e curtir os palavrões públicos do Olavo de Carvalho contra Julio Severo no Twitter, Danilo Fernandes, o dono do tabloide sensacionalista Genizah, precisou explicar detalhadamente o tipo de “direitista” em que ele se transformou.
Danilo Fernandes e Caio Fábio
Em seu artigo “Da série ‘Os equívocos de certos líderes da Missão Integral e dos evangélicos progressistas,’” ele mencionou o esquerdista apologeta que ele era: “No inicio, éramos poucos e apanhávamos mais do que jumento empacado.”
Ora, ser calvinista esquerdista nunca foi pioneirismo nem nesta nem na outra década. Criticar o neopentecostalismo e louvar a TMI não é e nunca foi pioneirismo. Daí, o Genizah não tem do que se gabar. A revista Ultimato já era calvinista esquerdista e criticava o neopentecostalismo quando Danilo ainda estava nas fraldas. O único pioneirismo do Genizah, talvez, foi o uso de palavrões com suposta finalidade apologética. Dizer “fui o primeiro do Brasil a fazer algo” é mania típica de brasileiro, uma doença megalomaníaca que atinge esquerdistas e direitistas.
No mesmo artigo, Danilo disse:
Apesar dos nossos esforços, a crítica que nos fazem (aqui falo da nossa experiência particular no Genizah) é que a temática de nossa apologética estava claramente concentrada nos ventos de doutrina soprados das paragens neopentecostais e pentecostais e que nos calávamos quando os falsos ensinos tinham origem nos meios dos reformados, dos evangélicos progressistas ou dos da missão integral — estes mais próximos de nós por incluir irmãos caminhando com os que aqui escrevem. 
A maioria dos articulistas do Genizah era da TMI. E Caio Fábio, um mago da TMI, continua brilhando nos telões do Genizah. Todos os críticos “apologéticos” dos neopentecostais são geralmente calvinistas esquerdistas, como bem demonstra a revista Ultimato, e também o Púlpito Cristão no artigo “A esquerda apologética e o neopentecostalismo.”
Mas agora Danilo dá uma prova irrefutável de que mudou para “direitista,” especialmente em relação às críticas de que ele atacava só o quintal neopentecostal e deixava de fora o quintal calvinista. Ele disse:
Crítica feita, lição aprendida. Tratamos de remediar o erro. Começamos pelos reformados (já que assim me considero). Ficaram famosas as postagens sobre o relativismo na Presbyterian Church (USA) ou (PCUSA). Ninguém pode nos acusar de não criticar “os de casa.”
Na atual mentalidade “direitista” de Danilo, criticar pecados grosseiros de calvinistas americanos, que estão longe do Brasil, compensa toda a ausência de crítica do Genizah aos pecados grosseiros dos calvinistas do Brasil. A Universidade Presbiteriana Mackenzie tem líderes da TMI e realiza conferências nacionais da TMI? O silêncio fúnebre do Genizah está compensado pelas suas críticas à PCUSA! A Universidade Presbiteriana Mackenzie tem como professora uma famosa feminista pró-aborto? O silêncio fúnebre do Genizah está compensado pelas suas críticas à PCUSA!
Agora, Danilo pode continuar a manter, com a consciência tranquilíssima, almoços com o chanceler do Mackenzie.
A impressão que o Genizah do suposto passado esquerdista e o Genizah do suposto presente direitista deixam é que os calvinistas do Brasil não pecam. Só os americanos. Nesse sentido, o Genizah parece ser antiamericano, pois só critica os calvinistas dos EUA.
Em resumo, toda nudez calvinista do Brasil — especialmente do Mackenzie e seus banquetes deliciosos! — será perdoada. Toda nudez calvinista americana será condenada. É um humor negro que claramente favorece o Brasil. Danilo é um nacionalista!
Chamar a distante PCUSA de herética é moleza. Quero ver Danilo chamar o chanceler do Mackenzie de “servo de Belzebu” — adjetivo que ele aplicou em Silas Malafaia, sem nunca pedir perdão. Se houve mudança de fato no Genizah ou Danilo, que tal agora aplicar alguns adjetivos repreensivos no chanceler do Mackenzie por suas negligências e remover de Malafaia o injusto adjetivo?
Num momento em que todos querem criticar o Foro de São Paulo por tudo, Danilo não fez por menos: também entrou na moda com seu artigo sensacionalista “Foro de São Paulo e o perigo representado pelos ‘Evangélicos progressistas.’”
É muito mais fácil criticar o Foro de São Paulo do que criticar as mazelas e maracutaias calvinistas do Mackenzie.
É muito mais fácil criticar o Foro de São Paulo do que denunciar que o Mackenzie abriga como professora uma das maiores feministas abortistas do Brasil.
É muito mais fácil criticar o Foro de São Paulo do que criticar a heresia cessacionista dos teólogos do Mackenzie.
É muito mais fácil, no caso do Danilo, criticar o Foro de São Paulo do que criticar as mazelas e maracutaias do outro evangelho de Caio Fábio.
Entre os católicos, é muito mais fácil criticar o Foro de São Paulo do que dizer que quem fundou o PT foi a CNBB.
Já há até desinformados ou desinformantes dizendo que o Foro de São Paulo é o maior promotor mundial da agenda gay e do aborto, quando na realidade é o governo dos EUA sob Barack Obama, um marxista islâmico homossexualista que, por interesses meramente capitalistas, é contra o Foro de São Paulo. Não é à toa que quando Dilma Rousseff venceu a última eleição presidencial, direitistas brasileiros descontentes fizeram um abaixo-assinado no site da Casa Branca pedindo socorro a Obama e implorando-lhe que salvasse o Brasil do Foro de São Paulo. Esses brasileiros fizeram de Obama o salvador da direita brasileira e fizeram do Foro a fonte dos maiores males do universo.
Usando como pano de fundo um ataque incisivo ao Foro de São Paulo, Danilo mostra a nova direção “direitista” do Genizah:
Que fique claro, que a nossa abordagem nesta lida seguirá outra orientação, diferentemente do que aconteceu com os neopentecostais. As dimensões da atuação destes irmãos e, seus eventuais equívocos, são de outra natureza, completamente diferente. Não se pode comparar estes irmãos com os heresiarcas neopentecostais useiros e vezeiros no Genizah.
Danilo deu a entender que os adeptos do neopentecostalismo são infinitamente piores do que os “irmãos” da TMI. Se Malafaia e outros líderes neopentecostais podem ser chamados de “servos de Belzebu,” os adeptos da TMI, que se aliam a socialistas abortistas e homossexualistas, têm de ser protegidos de todo adjetivo pesado, para não ofender o Mackenzie e inúmeras instituições e igrejas calvinistas que abrigam toneladas de promotores da TMI. Enfim, os adeptos da TMI são “irmãos.” Malafaia, é claro, não é irmão, pois ele está, na opinião de Danilo, diretamente ligado a Belzebu.
Para Danilo, há perdão para os seguidores do socialismo gospel. Mas para os seguidores do capitalismo gospel, só as chamas do inferno.
Não importa que o próprio PT já tenha reconhecido que as posturas contra o aborto e contra o homossexualismo de televangelistas neopentecostais sejam a maior força conservadora do Brasil, a postura oficial do Genizah é: neopentecostais são “servos de Belzebu.”
Compare a críticas estridentes e demonizadoras, jogando lama à vontade, aos neopentecostais com as “críticas” suaves e fraternais que Danilo pretende fazer aos “irmãos” da TMI:
Entendemos, que alguns destes irmãos que serão questionados em artigos postados neste site são homens de valor, servos do Senhor e que precisam ser preservados, pois prestam serviço inestimável à Igreja. Entretanto, não vamos nos intimidar pelo pedigree e seguiremos com as refutações e, o modo de fazermos isto, será questionando certas posições doutrinárias deletérias e expondo os seus autores nominalmente. Acreditamos que este é o instrumento eficaz: A admoestação pontual, identificada, visando causar reflexão e arrependimento e, também, impulsionar um debate sadio, edificante e necessário para a Igreja, em especial entre os envolvidos com a TMI. Não questionamos a seriedade e o valor da maioria destes irmãos que serão criticados. Não é a nossa intenção jogar lama na reputação de ninguém e, tão pouco, generalizar posições, tanto mais, quando sabemos que, no caso da Missão Integral, estamos diante de um arcabouço doutrinário em construção e em um meio com muita diversidade de posições teológicas. Seguiremos com este cuidado.
Em comparação com Malafaia e os neopentecostais que são “servos de Belzebu,” Danilo retrata os líderes da TMI como “homens de valor” e “servos do Senhor,” destacando que eles “precisam ser preservados, pois prestam serviço inestimável à Igreja.” Ah, os “irmãos” da TMI merecem todo carinho e bajulação.
Desde quando levar os evangélicos ao socialismo é prestar um serviço inestimável à Igreja?
Em seu artigo condenando o Foro de São Paulo, Danilo deixa claro que os evangélicos progressistas, que amam a TMI, têm afinidade com a ideologia do aborto e do homossexualismo, em contraste com neopentecostais como Malafaia e Feliciano que são categoricamente contra essa ideologia. Como conciliar então evangélicos progressistas da TMI (os “homens de valor” e “servos do Senhor”) com Malafaia (o “servo de Belzebu”)?
A atitude do Danilo é tratar os neopentecostais (que são os de fora de seu quintal calvinista) com fogo e enxofre. Mas os promotores da TMI que estão no seu quintal calvinista são tratados com o máximo respeito, delicadeza e caridade cristã, embora a TMI seja hoje a maior ameaça à Igreja Evangélica do Brasil. 
Apesar de todas essas incoerências, claramente incompatíveis com o Evangelho, Danilo apresentou uma postura excelente e coerente com o Evangelho. No seu artigo “Foro de São Paulo e o perigo representado pelos ‘Evangélicos progressistas,’” Danilo disse que é a favor da redução da maioridade penal:
O que se vê por aí é a defesa da ‘não redução da maioridade penal’ com base em argumentos teológicos embalados em piedade, mas que, na verdade propõem uma visão absolutamente humanística de justiça, carregada de ideologia marxista e que não alcança a Cruz. O olhar piedoso sobre o menor autor de crime hediondo, que nem é tão menor segundo as Escrituras, posto que para o Senhor Deus, quem passa dos 13 anos já é plenamente imputável. Está debaixo da Lei (Bar Mitzah), ignora completamente a dor das famílias dos vitimados e o valor de suas vidas. Que autoridade tem estas pessoas para falar de justiça social quando não enxergam mais a justiça natural e não reconhecem um Deus santo?
O discurso a favor da redução da maioridade penal vai totalmente contra os “homens de valor” e “servos do Senhor” da TMI!
Danilo também assumiu postura pública contra o aborto, dizendo:
Confesso que os “evangélicos” progressistas me intrigam: Sempre ligeiros na defesa dos direitos de menores assassinos, não lhes comove o assassinato de bebês inocentes.
Ousam defender o aborto e priorizam os direitos da mulher sobre o seu corpo, sem a menor cerimônia.  A sua visão "cristã", obscurecida pela lente ideológica da esquerda, encontra na luta de classes razões de primeira ordem para defender a impunidade do menor de idade criminoso e rejeitar a pena capital de assassinos contumazes, enquanto lhes escapa um dos principais pilares do cristianismo: o valor da Vida. A morte de bebês inocentes é mero efeito colateral na busca da justiça social e de uma política de saúde pública que respeite o direito de escolha da mulher.
Sobre o aborto, sinto pela rudeza das palavras, mas é incompatível com a fé cristã qualquer sentimento que não seja o da mais absoluta abominação ao aborto. Não há como ser cristão e ser favorável ao aborto. Simples assim. Em qualquer circunstância.
Essa postura excelente está em harmonia com a postura tradicional de Malafaia, que sempre combateu o aborto.
Danilo terminou seu artigo dizendo: “A Igreja precisa rejeitar os falsos profetas progressistas.”
Talvez, com a repercussão negativa no seu quintal calvinista, ele teve de mudar o rótulo de “falsos profetas progressistas” para “irmãos,” “homens de valor” e “servos do Senhor” destacando que eles “precisam ser preservados, pois prestam serviço inestimável à Igreja.”
Mais chocante do que essa mudança bajuladora, a serviço dos interesses de seu próprio quintal calvinista, é a crítica ao televangelista Billy Graham. Em seu artigo “Billy Graham é a prova viva de que a imbecilidade não faz acepção de pessoas. Quando não é precoce, sempre vem com a idade,” Danilo critica declarações do televangelista americano que está com quase 100 anos. Em nenhum momento Danilo chama Graham de “homem de valor” e “servo do Senhor” que “precisa ser preservado, pois prestou serviço inestimável à Igreja” — qualificativo reservado apenas aos “irmãos” da TMI que estão no Mackenzie e outras partes do quintal calvinista.
Um fator fundamental para a conversão da minha mãe foram as cruzadas e programas de TV de Billy Graham na década de 1970. Não me lembro de ter visto Danilo e o Genizah colaborando para a conversão de 1% dos milhões de pessoas que o televangelista ajudou a levar aos pés de Cristo. Agora, ele quer apontar os erros e deslizes de um velhinho.
Os próprios leitores do Genizah discordaram do tratamento do Danilo ao velho evangelista americano:
Handerson Ana Laura Xavier: “Billy Graham errou aos 90. E Caio Fábio?”
Will Martins: “Critica o Graham mas segue Caio Fabio.”
Maximo Senger: “É lamentavel ver fazer isso com o Evangelista. A vida inteira pregou, e num deslize ao invés de compreendermos, orar, fica mais facil esculachar mesmo.”
Cristiano Nascimento: “O que esse pastor fez a década ao serviço do Reino de Deus, pregando em varias Nações..milhares de vidas sendo alcançadas pelo Senhor Jesus. A equipe do GENIZAH tem trabalhado para o reino de satanás em poucos anos e ate agora nunca ouvi alguém dizer que se converteu vendo esse site.”
Loyde Cardoso Santos: “Para com isso, Genizah! Tá feio. Não tá  engraçado. Não tá bíblico. Não está inteligente. E parece muito desesperado.”
Roger Guimarães: “Agora, pq ele disse uma bobagem dessas invalida tudo o que ele disse de bom uma vida toda?”
Um deslize de um homem de quase 100 anos faz o Genizah transformar o erro em sensacionalismo gospel a serviço de uma falsa apologética. Mas Caio Fábio, com todo o seu rastro repleto de pecados e promoção da TMI, nunca atraiu um pingo da profana ira zombadora do Genizah. Pelo contrário, embora Danilo diga que está mudado, o Genizah continua prestando bajulações para Caio.
Se formos comparar um ou dois deslizes de um Billy Graham de quase 100 anos com as besteiras que Caio Fábio e Danilo dizem diariamente, estando ambos longe dos 100, Graham é um santo perto dos dois.
O que posso dizer, em conclusão, sobre a “mudança” do Danilo? Pelo padrão dos que atribuem a culpa de tudo no universo ao Foro de São Paulo, Danilo é agora um direitista e um grande admirador e curtidor dos palavrões do filósofo Olavo de Carvalho e Caio Fábio contra Julio Severo.
Se Danilo quiser continuar com sua excelente postura contra o aborto, por que tratar Silas Malafaia como “servo de Belzebu” e “herético”? Malafaia é um campeão na luta contra o aborto.
Mas se o alvo maior do Danilo é agradar ao seu quintal calvinista repleto de TMI e posturas pró-aborto e pró-homossexualismo, ele vai ter de continuar a chamar esses evangélicos progressistas de “irmãos,” “homens de valor” e “servos do Senhor.” E para fazer mais agrados, ele vai ter de continuar a chamar Malafaia de “servo de Belzebu.” Não há nada neste mundo que um “irmão” da TMI goste mais do que esculachar um neopentecostal. E esculachar é a especialidade do Danilo.
O fato é que um Danilo bajulador de Caio e inimigo de Malafaia é um “direitista” estranho pra chuchu.
A conclusão do estranho “direitismo” do Danilo é: Um “irmão” calvinista pró-aborto e pró-homossexualismo é muito menos nocivo do que o “não-irmão” Silas Malafaia. Criticar o Foro de São Paulo é mais importante do que apoiar Malafaia.
Condenar o Foro de São Paulo torna um homem direitista? Se torna, Danilo agora é um. Mas condenar Malafaia e bajular Caio Fábio e Olavo de Carvalho com seus palavrões, defesas à Inquisição e ataques ao evangélicos torna alguém um conservador cristão? E bajular os “irmãos” da TMI como “homens de valor” e “servos do Senhor” faz alguém um conservador cristão?
Até o Pr. Johnny Bernardo, articulista do GospelMais com histórico de anos de filiação ao Partido Comunista do Brasil, está louvando Olavo exclusivamente por causa da total oposição olaviana ao presidente russo Vladimir Putin. Mas continua também louvando a descriminalização das drogas. Tal qual Danilo, Johnny é um apologeta cuja especialidade é atacar o neopentecostalismo como “heresia.”
Não me pergunte qual bicho mordeu os calvinistas apologetas, que agora servem a dois senhores: o da caridade para com os “irmãos” da TMI e Caio Fábio e o do direitismo estranho.
Torço para que a forte postura antiaborto do Danilo (pelo menos nisso ele ganha de Caio de longe) dê espaço para um tipo de aborto necessário: o abortamento de suas zombarias, palavrões e ataques a Billy Graham, Malafaia e outros neopentecostais. E um abortamento de suas bajulações aos “irmãos” da TMI, Caio e aos palavrões do Olavo, um homem que mistura direitismo com posturas pró-Inquisição.
Leitura recomendada:

7 comentários :

"LABAREDAS DE FOGO" disse...

O Blog sensacionalista Genizah é como o próprio nome indica: "lixeira" mas a verdade sobre Billy Graham demonstra que seu ministério é um tremendo engano causando um prejuízo ao verdadeiro Evangelho! Nas igrejas apóstatas do Brasil como a Universal e outras existem muitas genuínas conversões. Mas esse fato não as tornam legítimas.

http://apocalipsetotal.blogspot.com.br/2008/07/para-onde-billy-graham-est-levando-o.html

http://www.espada.eti.br/n1141.asp

http://www.espada.eti.br/n2149.asp

http://www.espada.eti.br/n1355.asp

Thiago disse...

Ótimo artigo, gostei muito

Fábio disse...

Quando conheci o Genizah não via deste modo, mas de uns tempos para cá percebi que atiram para todos os lados indiscriminadamente. Gostam muito de criticas ácidas, ofensas gratuitas, xingamentos mas não conseguem olhar para si próprios. Os seus articuladores tem posições ambíguas em assuntos polêmicos como por exemplo o homossexualismo, deixando dúvidas ao leitor se são contra ou a favor. O Danilo outro dia escreveu sobre bebida alcoólica um artigo que parecia mais um Mea Culpa de uma consciência acusada. Acho que está sem visão nenhuma, cercado de relativismo e de sabedoria humana.

Paulo Teixeira disse...

O que está por trás da guinada do Danilo à direita?

Nada ocorre por acaso. Estranho!

Paulo Teixeira disse...

"E ouvi uma grande voz no céu, que dizia: Agora é chegada a salvação, e a força, e o reino do nosso Deus, e o poder do seu Cristo; porque já o ACUSADOR DE NOSSOS IRMÃOS é derrubado, o qual diante do nosso Deus os ACUSAVA DE DIA E DE NOITE". Apocalipse 12:10

"Acusador de nossos irmãos". Até quando o Genizah vai continuar com essa parceria?

Dani disse...

Que coisa mais porca! Este Danilo não sei das quantas é atrevido o suficiente para criticar Billy Graham, contudo não critica o chanceler do Mackenzie por uma famosa professora feminista abortista em seus quadros. Danilo tá e tomando muito chá de madeira de peróba.

Julio Severo disse...

Foi só o Olavo de Carvalho dizer uns palavrões contra mim por causa da Inquisição, e a Esquerda evangélica descobriu que ama as opiniões do Olavo. Se o Olavo continuar me xingando por causa da Inquisição, a Esquerda evangélica vai virar uma grande comunidade olavete.