14 de novembro de 2015

A França e o terrorismo islâmico


A França e o terrorismo islâmico

Julio Severo
O ataque terrorista em Paris deixou cerca de 120 mortos em 13 de novembro de 2015. Para efeito e propaganda máxima, os alvos foram um restaurante e a frente de um estádio de futebol, bem no momento da uma partida entre França e Alemanha.
Como manda o script socialista, o presidente da França condenou os ataques, demonstrando muita emoção e firmeza de dar uma resposta a essa violência, mas sem mencionar islamismo. O presidente americano Barack Obama fez a mesma coisa.
O mesmo script foi seguido no começo deste ano, quando terroristas islâmicos atacaram um jornaleco socialista parisiense que debochava de tudo e de todos, especialmente conservadores. Na época, o presidente da França fez um show de declarações “corajosas” contra o terrorismo, mas sem citar o islamismo.
Mencionar islamismo, é claro, pode provocar ainda mais a fonte do problema.
Com poucos meses, as declarações “corajosas” foram murchando e a fonte do problema continuou tranquila. Diante dos ataques terroristas atuais, o script francês não vai passar de palavras corajosas que murcham em poucos meses.
O que está acontecendo na França é um aviso para os europeus: Mais islamismo, mais violência. O islamismo é uma ideologia violenta que mata 100 mil cristãos por ano. É de longe hoje a ideologia que mais assassina cristãos no mundo inteiro. É a maior máquina assassina da história da humanidade.
Se a Europa quiser sobreviver, tem de banir e expulsar o islamismo de suas fronteiras. Tem também de deportar os invasores islâmicos, que não terão pena de repetir em toda a Europa o que fizeram em Paris.
Contudo, a França não tem vontade de sobreviver. Os problemas atuais só são a colheita da imigração islâmica. Em 2004, o escritor judeu-americano conservador Don Feder disse sobre o aumento da imigração islâmica na França:
Cemitérios judaicos estão sendo profanados. Sinagogas e escolas estão sofrendo ataques de bombas incendiárias. Francos atiradores estão atirando em ônibus levando estudantes judeus. Rabinos estão sendo agredidos. Judeus usando solidéu estão sendo surrados nas ruas.

O número de incidentes anti-semíticos na França aumentou de 320 em 2001 para 593 em 2003. Só nos primeiros seis meses deste ano [2004], houve 510 crimes de ódio dirigidos contra judeus franceses. De acordo com a polícia federal francesa, nos primeiros seis meses deste ano, houve 135 ataques físicos contra judeus, em comparação com 127 no ano inteiro de 2003. Os atos anti-semitas compõem agora mais de 80 por cento dos crimes relacionados a preconceito cometidos na França anualmente.

O Rabino Joseph Sitruk, Rabino Chefe da França, pediu aos judeus que não usem solidéu em público (“Peço que os jovens fiquem alerta, evitem andar sozinhos, evitem usar solidéu na rua ou no metrô, a fim de que não se tornem alvos de potenciais agressores”.) O Centro Simon Wiesenthal aconselha os turistas judeus a “exercer extrema cautela” ao viajar para a França.

Em face de toda essa perseguição francesa, Ariel Sharon recentemente encorajou os judeus franceses a emigrar para Israel.
De fato, os judeus estão abandonando a França, pois a violência islâmica contra eles em território francês vem de longe e está aumentando sem parar. Quando os judeus começam a abandonar um lugar, siga as andorinhas, pois a tempestade está vindo.
A Bíblia diz que o que o homem semear, ele vai colher. O que está acontecendo hoje na França é que o povo está colhendo toda a bajulação que seus governos socialistas fazem ao islamismo e seus invasores.
A esquerda francesa é suicida, pregando contra a “islamofobia” e contra os conservadores toda vez que os islâmicos atacam. Mas a esquerda é suicida só no sentido de levar sociedades ao suicídio. Não é, infelizmente, suicida no sentido de encarar suas próprias loucuras e se matar.
Entretanto, o problema na França não é somente o socialismo suicida. Se a França, que é majoritariamente católica, vier a perceber que o islamismo é uma ideologia violenta, o líder máximo da Igreja Católica os tranquilizará, dizendo, como de fato disse o Papa Francisco, que “é errado igualar islamismo com violência.” É um catolicismo suicida. Então, nem o socialismo nem o catolicismo permitirão que a França católica chegue a uma solução real do problema.
A invasão islâmica pode fazer parte de um plano para trazer o caos à Europa e assim governantes inescrupulosos terem a desculpa perfeita para impor uma ditadura para “colocar ordem na casa.”
O povo francês, é claro, vai pagar caro pelos pecados de seu governo movido a socialismo suicida. Um desses pecados, além de permitirem a invasão islâmica em massa na França, é que o governo socialista francês colaborou de forma financeira e militar com o governo dos EUA para a desestabilização do Kosovo, Líbia, Iraque e Síria. Essa desestabilização resultou no fortalecimento de islâmicos radicais, trazendo como consequência direta uma grande mortandade de cristãos nesses países.
O governo da França está, pois, com as mãos sujas de sangue de cristãos.
O que o governo da França semear, o povo francês vai colher — a não ser que os franceses se tornem inteligentes o suficiente para deportar os islâmicos de seu país e consertarem tudo o que fizeram de ruim contra os cristãos no Kosovo, Líbia, Iraque e Síria.
Leitura recomendada:

20 comentários :

Anônimo disse...

A França é hoje um país de maioria ateia, como praticamente a maioria das nações europeias.

Anônimo disse...

Alguns franceses já estão se mobilizando, criaram o chamado "Generation identitaire". Por favor, Julio, divulga mais essa ideia!

Anônimo disse...

Quem conhece a Palavra de Deus por certo està enxergando todos esses acontecimentos como o feliz desfecho de uma historia que redundarà numa grande vitoria para aqueles que entregaram os seus coraçao a JESUS CRISTO.

Feliz para uns e terrivel para outros, pois significarà um juizo eterno, prescedido do derramamento das "pragas" (como as do Egito) sobre a cabeça dos impios (ateu-comunistas, bolivarianos, sodomitas, corruptos, idolatras e todos que amam e cometem a mentira), sem possibilidade de arrependimento, por causa da Operaçao do Erro (2 Ts 2:11).

Gloria a Deus!!!

Anônimo disse...

As posturas dos governantes ateu-comunistas é semelhante à postura criminosa dos generais mela-cueca do Brasil, os quais assistem, de camarote, o crescimento assustador do numero de homicidios, com perspectiva de piora, devido à devastadora crise economica que atravessamos.
Os mela-cueca se esquecem de que ação e omissão são igualmente CRIME, ou seja, PECADO, pelo qual, em algum momento, serão julgados e responsabilizados. Além doque, quem planta um dia colhe, e colhe com abundancia ainda nesta vida, pois Deus nao tem o culpado por inocente.
Sao homens COVARDES que usam o poder para, direta ou indiretamente, matar, roubar e destruir, conforme seu pai: o diabo!!! A resposta pra essa gente è o resultado da Guerra dos 6 dias, ou seja, CHUMBO!!!

Anônimo disse...



O Islamismo é uma seita pagã-primitiva e diabólica. O principio do islã é matar, roubar e destruir. A violência dessa ideologia religiosa obedece o livro que eles consideram sagrado, "o Alcorão". Quem tiver o trabalho de analisá-lo vai descobrir que nele estão registrados (por Maomé) nada menos que 109 versículos que pregam explicitamente, autorizam e legitimam a violência (assassinato) contra principalmente judeus e cristãos, e contra toda e qualquer pessoa que eles ´rotulam como "infiéis", simplesmente por rejeitar os delírios escritos pelo auto-proclamado profeta - conhecido como Maomé.

Anônimo disse...

A palavra de Deus se cumprindo quer o humano acredite ou nao.

Anônimo disse...

Agora começa aquela chuva de hipocrisia de gente que nunca se preocupou com a Palavra de Deus, dizendo que devemos orar pelos franceses...um sentimento semelhante àqueles que se manifestam em épocas como o natal e outras datas similares (pura hipocrisia!).
As autoridades, que podiam ter evitado a morte dessas centenas de pessoas, sao as primeiras a virem a publica e derramarem até lagrimas (de crocodilo) diante das cameras, tentando esconder o remorso e fugir da responsabilidade (nao diante de Deus!!!), pelas quais dificilmente respondem.
Mais do que pedir oraçao, as pessoas deveriam exigir explicaçoes daqueles que podiam ter evitado essas terriveis mortes (e nao fizeram), alem, é claro, de cobrar açoes rigidas e imediatas para impedir outros acontecimentos similares.
O Brasil (onde tudo é motivo de piada, pela mais completa desorganizaçao) é um palco ideal para esse tipo de acontecimento, pois, entre outras coisas, vemos nossas forças de segurança nacional e publica postas sendo postas em ultimo plano, agindo somente contra os cidadaos de bem e por motivaçoes politicas (vide greve dos caminhoneiros).
O futuro parace reservar coisas terriveis para os brasileiros, uma vez que os populistas bolivarianos agem livremente, mudando as leis e comprando politicos e autoridades, sem a menor vergonha na cara (corruptos e corruptores unem o inutel ao desagradavel, cercados de idotas uteis).
Se os brasileiros nao acordarem a tempo, por certo veremos mais e mais inocentes perdendo suas vidas a troco de banana, fruto da ganacia e irresposabilidade das autoridades civis e dos estrategistas militares, os quais deveriam ter tomado a frente disso que se tornou uma pocilga.
Enquanto isso, a reserva do exercito brasileiro (a policia militar ) continua enfrentando uma guerra desigual e morrendo nas maos do braço armado dos ateu-comunistas: as facçoes criminosas, que rendem lucros exorbitantes para tais criminosos com o trafico de drogas.

Sandro Molina disse...

A França escolheu seu suicídio ao trazer imigrantes em grande número. Milhões de árabes e africanos muçulmanos ocupam cidades anteriormente "brancas". 10% dos franceses hoje são muçulmanos. Serão mais no futuro. A Europa de hoje está infestada de cidadãos irreligiosos, agnósticos e ateus. Não querem saber de Deus (nem todos, é claro!). Pagarão um preço caro por se afastar de Deus, o Criador! Agora é só Deus (pra quem é filho dele, é claro!!) para guardar e livrar desse mal chamado: ISLÃ! Muito sangue vai jorrar!

Cicero disse...

Estes são os bonzinhos refugiados que a Europa está recebendo.
Onde está a condenação dos países árabes p/esse atentado? e quem deve receber esses supostos "refugiados" (muitos militantes islãmicos) são seus irmãos árabes ricos do oriente médio. Por que a Europa deve ser o pai desses islamicos?
Isso irá apreçar uma guerra global entre a civilização ocidental judaico-cristã e o fundamentalismo medieval obtuso assassino islâmico, apreçando o Arrebatamento sem dúvida, que assim seja!
JESUS É GRANDE!!

ÉLQUISSON disse...

Eu fico injuriado quando alguém vem dizer que o islamismo é uma religião de paz. Até o próprio Papa Francisco teve a cara–de–pau de dizer que "igualar islamismo com violência é errado", como o irmão Júlio Severo já mostrou neste artigo aqui:

http://juliosevero.blogspot.com.br/2014/11/papa-diz-que-igualar-islamismo-com.html

Eu digo sem medo: NUNCA EXISTIU, NÃO EXISTE, E NUNCA EXISTIRÁ ISLAMISMO MODERADO! O QUE PODE EXISTIR (SE É QUE DE FATO EXISTE) É UM OU OUTRO MUÇULMANO QUE NÃO SEJA PRATICANTE DO ISLAMISMO (ISTO É, QUE NÃO SEJA FIEL AOS PRECEITOS DE MAOMÉ)!

Para não "amedrontar" as pessoas de outras religiões (e falando em nome de uma suposta convivência "pacífica"), os defensores (e simpatizantes) do islamismo costumam dizer que a sua religião é composta por 2 grupos distintos:

– Os xiitas, que são os "radicais" (os que fazem atentados terroristas); e
– Os sunitas, que são os "pacíficos" (os que aceitam "dialogar").

À primeira vista, dá a entender que o islamismo aceita o diálogo. Só que entre a teoria e a prática (isto é, entre o falar e o fazer) há uma diferença gritante. Como se diz popularmente, "contra fatos, não há argumentos". Tanto que o grupo terrorista que fez esse atentado em Paris foi o EI (Estado Islâmico), o qual é composto por (pasmem!)... sunitas (justamente os que são considerados "pacíficos")!

Depois dessa, alguém ainda vai acreditar que o islamismo é uma religião de paz?

Julio Severo disse...

Quando Israel, que não dá nenhuma brecha para o radicalismo islâmico, é atacado por radicais islâmicos e sofre muitas vítimas inocentes, ninguém coloca a bandeira de Israel em suas fotos de perfil de Facebook. Mas agora que a França, que deu brechas de sobra para o radicalismo islâmico, sofreu as consequências de suas políticas imigratórias negligentes, todo mundo coloca a bandeira da França no perfil. Por que solidariedade para a França, e não para Israel?

Cicero disse...

Porque Julio, os judeus são odiados no mundo inteiro. Jesus era judeu...

marcelo victor disse...

Os governantes apoiam o mal, pois Jo 8:44 diz que sao todos FILHOS DO DIABO e querem satisfazer os desejos do papaizinho deles.
Isso mesmo, eles tem prazer nas trevas (na morte, na destruiçao e na desgraça dos outros) e, por isso, nao vem para luz (a Palavra de Deus) para que as suas miserias nao sejam manifestas (Jo 3:19-21).
Cumpre-se a profecia divina da eterna inimizade entre a semente da mulher e a semente da serpente (Gn 3:15). Portanto, esperar justiça da raça humana (caida), cujo amor é carnal, mortal e diabolico, é pura perda de tempo!!!
Mas, continuemos pregando a verdade, tanto para a salvaçao (de poucos) como para a condenaçao (de muitos)!!!

Pastor Raimundo (Igreja do Evangelho Quadrangular) disse...

Respondendo ao Marcelo Victor,

Amigo Marcelo Victor,

Não sei se a minha opinião vai ser muito pertinente (ou muito apropriada) para o assunto deste artigo, mas eu vou dizer exatamente o que eu penso (me corrija se eu estiver errado):

Não seria nenhum exagero se alguém dissesse que a humanidade, em sua grande maioria (99,9%), já perdeu por completo o temor a Deus. Aliás, a própria Bíblia afirma isso com autoridade quando diz que "o mundo jaz no maligno" (1 João 5:19).

Por mais que se pregue o evangelho para muitos pecadores (e por mais que se fale a eles sobre a necessidade de arrependimento), a verdade nua e crua é que o mundo, por já estar totalmente corrompido pelo pecado, jamais vai viver de acordo com os princípios cristãos. Em outras palavras: O MUNDO NUNCA VAI QUERER OBEDECER À PALAVRA DE DEUS! Muitos podem crer ou não, mas serão pouquíssimos os salvos no dia da volta de Jesus.

E não venha nenhum pregador dizer que tudo está em paz, e que vamos estabelecer o reino de Deus aqui na Terra (ou até que vamos ganhar o Brasil para Jesus). Podem dizer e fazer o que quiserem para tentar enganar o povo ignorante, mas a sentença que virá sobre a atual geração de todo o planeta (e também do Brasil) já foi proferida há mais de 2.000 anos atrás por homens santos que, ao contrário de muitos dos dias de hoje, temiam e serviam ao Deus da Bíblia. Podem inventar mil e uma teorias (ou até mesmo fazer mil e uma pregações), mas isto não vai mudar o futuro (e nem tampouco fazer com que Deus mude Seus planos). O que Deus determinou na Sua Palavra nunca voltará atrás. O próprio Deus não deixa nenhuma dúvida quanto a isso:

"Assim será a palavra que sair da Minha boca: ela não voltará vazia para Mim; antes fará o que Me apraz, e prosperará naquilo para que a enviei" (Isaías 55:11)

Ao invés de ser pregada a verdade sobre a justiça de Deus, muitos pregadores preferem falar o que todos querem ouvir. Preferem a popularidade dos homens (e não o compromisso com o Reino de Deus). Preferem agradar ao mundo (ao invés de agradar a Deus). Enfim, preferem estar nas trevas (quando deveriam ser luz). Mal sabem eles que o fim de toda esta maldade virá em breve, como garantiu o profeta Malaquias:

"Pois eis que vem o dia, e arde como fornalha. Todos os soberbos e todos os perversos serão como a palha. O dia que vem os abrasará, diz o Senhor dos Exércitos, de modo que não lhes deixará nem raiz e nem ramo" (Malaquias 4:1)

De uma coisa eu tenho certeza: um dia, Jesus virá para julgar a tudo (e a todos). Ele próprio confirma isso na Sua Palavra:

"Não seles as palavras da profecia deste livro, pois o tempo está próximo. Quem é injusto, faça injustiça ainda; e quem está sujo, que se suje ainda mais; e quem for justo, procure se manter justo; e quem é santo, continue a se santificar. Eis que Eu venho sem demora, e tenho Comigo o Meu galardão para dar a cada um segundo a sua obra. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim, o Primeiro e o Derradeiro. Bem–aventurados aqueles que lavam as suas vestes no sangue do Cordeiro, para que possam ter direito à árvore da vida e para que entrem na cidade pelas portas. Ficarão de fora os cães, os feiticeiros, os idólatras, os homicidas, os que se prostituem, e todo aquele que ama e pratica a mentira. Eu, Jesus, enviei o Meu anjo para vos testificar estas coisas nas igrejas; Eu sou a raiz e a geração de Davi, a resplandecente estrela da manhã" (Apocalipse 22:10–16)

Finalizo minha mensagem com este alerta do apóstolo Paulo:

"Cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus" (Romanos 14:12)

P.S: Se você quiser se manifestar, esteja à vontade

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

Respondendo ao Marcelo Victor e ao pastor Raimundo,

Sei que este comentário que eu vou postar aqui é repetido (muitos até já leram ou já conhecem). Mas considerando o teor deste artigo, me vejo obrigado a bater novamente na mesma tecla.

Do jeito que o pecado já contaminou o mundo inteiro, muitas pessoas procuram uma igreja ou religião que satisfaça somente as suas próprias conveniências pessoais (ou que não diga nem faça nada contra o pecado). Em outras palavras: muitas pessoas só querem acreditar no que elas desejam (e não no que elas realmente precisam). Não é de se espantar que vivemos hoje numa total inversão de valores: o errado é certo, o certo é errado, o mal é bem, o bem é mal, enfim, os preceitos morais da nossa sociedade estão completamente ao contrário. É como disse o profeta Isaías:

"Ai daqueles que chamam o mal de bem, e o bem de mal; que fazem das trevas a luz, e da luz as trevas; e fazem do amargo o doce, e do doce o amargo! Ai daqueles que são sábios aos seus próprios olhos, e prudentes diante de si mesmos!" (Isaías 5:20–21)

Não será surpresa se, qualquer hora dessas, criarem uma lei nos obrigando a adorar ao diabo (e nos proibindo de crer em Deus). Aliás, do jeito que existe tanta podridão e tanta imoralidade reinando tanto aqui no Brasil como também em todo o mundo, eu nem me espantaria se uma lei dessas fosse aprovada. Em virtude isso, não é sem razão que a Bíblia diz que "o mundo jaz no maligno" (1 João 5:19)

Eu diria mais: quem quiser ser um verdadeiro cristão tem que ter uma postura firme e forte para combater o pecado (e, ao mesmo tempo, estar pronto para ser odiado pelos homens). Mas quantos, hoje, teriam esta disposição?

Jesus, na Sua primeira vinda à Terra, não veio para agradar aos homens. E por agir assim, Ele foi odiado por muitos (principalmente pelos poderosos da época). Por que Jesus foi odiado? Porque Ele sempre falava a verdade. Ele desmascarava os hipócritas (e Ele também revelava os pecados ocultos de muitos). Quem fala a verdade sempre é odiado. Se com Jesus foi assim, quanto mais com os Seus servos!

O nosso amado irmão Júlio Severo é um bom exemplo isso. Por ter falado a verdade sobre o ativismo homossexual, ele passou a ser odiado (e também perseguido) pelos homossexuais e pelo governo (já quiseram até saber o endereço dele, se é que já não o ameaçaram de morte). Por causa disso, ele teve que ir, com a família, para um exílio forçado no exterior.

Este é o doloroso preço que o verdadeiro cristão tem que pagar pela sua fidelidade a Jesus (e pela sua luta contra o pecado). Quantos, hoje, fariam como os fiéis da igreja de Esmirna (que, por amor a Jesus e à verdade da Sua Palavra, aceitaram a morte sem nenhum medo)? Quem, nos dias de hoje, teria a mesma postura de um Elias, um Jeremias, um João Batista, ou um Paulo para denunciar e combater o pecado (e também para falar certas verdades que muitos estão precisando ouvir)?

Os mártires da fé cristã não hesitaram quando foram obrigados a escolher entre o pecado e a morte. O lema deles era: "Antes morrer do que pecar". Eles permaneceram fiéis às suas convicções até o fim, e acreditavam que esta corajosa decisão que tomavam agora certamente será lembrada no tribunal divino.

Se estivermos realmente decididos a ser verdadeiros cristãos (ainda que tenhamos que ser odiados pelo mundo), temos que obedecer ao que Jesus diz em Sua Palavra:

"Se alguém quiser vir após Mim, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz, e Me siga. Porque quem desejar salvar sua vida vai perdê-la, mas aquele que perder a sua vida por amor a Mim vai achá-la. Pois, de que adiantará ao homem conquistar o mundo inteiro, e perder a sua alma? O que dará o homem em troca de sua alma?" (Mateus 16:24–26).

"Entrai pela porta estreita; porque grande é a entrada e largo e espaçoso é o atalho que leva à perdição, e muitos são os que vão por ele; ao passo que estreita é a porta e apertado é o caminho que conduz à vida, e poucos são os que encontram" (Mateus 7:13–14).

Eu pergunto: quem teria coragem para agir assim nos dias de hoje?

Anônimo disse...

"Eu digo sem medo: NUNCA EXISTIU, NÃO EXISTE, E NUNCA EXISTIRÁ ISLAMISMO MODERADO! O QUE PODE EXISTIR (SE É QUE DE FATO EXISTE) É UM OU OUTRO MUÇULMANO QUE NÃO SEJA PRATICANTE DO ISLAMISMO (ISTO É, QUE NÃO SEJA FIEL AOS PRECEITOS DE MAOMÉ)!"

Não foi o próprio Julio Severo que para justificar a aliança da Russia com o Irã era por quê o Irã não era radical como a Arabia Saudita?

marcelo victor disse...

Esta é a religiao da Paz de Obama, da Carabina e do Papa:
https://www.youtube.com/watch?v=ZACwqib6QFg

marcelo victor disse...

Nao seria a açao da justiça divina pelas manifestaçoes de antissemitismo na Europa, ocorridas em 2014, nas quais alguns manifestantes queimam a bandeira de Israel em um protesto em Paris?

http://epoca.globo.com/tempo/noticia/2014/08/os-bescombros-da-guerrab-no-mundo.html

Duílio disse...

O Marcelo Victor disse algo que me chamou a atenção (e que eu faço questão de destacar):

"... esperar justiça da raça humana (caída), cujo amor é carnal, mortal, e diabólico, é pura perda de tempo!!! ..."

Marcelo, concordo com você em gênero, número, e grau. Não só eu concordo, como eu ainda acrescento o seguinte: é humanamente impossível acreditar que ainda possa surgir algo de bom em um meio tão podre (como a raça humana caída). Tanto que a Palavra de Deus, a respeito disso, diz com todas as letras:

"Porventura, pode a mesma fonte dar água doce e salgada?" (Tiago 3:11)

Eu perguntaria melhor: pode, do ser humano pecador, vir algum exemplo de santidade? Pode, das trevas, surgir alguma luz? Se bem que já disseram por aí que o inferno está cheio de boas intenções...

Mas a verdade nua e crua é que o mal nunca teve, não tem, e nunca terá nenhum compromisso com o bem. O mal só tem compromisso única e exclusivamente com si mesmo. Assim como a Palavra de Deus diz que "não pode vir nenhuma mentira da verdade" (1 João 2:21), a recíproca também é verdadeira (ou seja, nenhuma verdade jamais poderá surgir da mentira). Ou alguém vai dizer que não?

SÓ EXISTE UM ÚNICO QUE É SANTO, PURO, E IMACULADO (E QUE NUNCA PECOU, NEM NUNCA MENTIU): O SENHOR JESUS! SÓ ELE É 100% PERFEITO! SÓ NELE PODEMOS CONFIAR! É como disse o apóstolo Paulo:

"Seja Deus (Jesus) verdadeiro e todo homem mentiroso" (Romanos 3:4, o parêntese é meu)

Alguém concorda comigo? Se alguém daqui quiser se manifestar, esteja à vontade.

marcelo victor disse...

Amem!!!