21 de setembro de 2015

Brasil contra Israel: Dilma rejeita nomeação de embaixador


Brasil contra Israel: Dilma rejeita nomeação de embaixador

Dani Dayan teve nome rejeitado por pressão de movimentos esquerdistas

Jarbas Aragão
A presidente Dilma Rousseff avisou o governo de Israel neste domingo (20), rejeitando a nomeação de Dani Dayan como embaixador. A justificativa é que ele é um antigo dirigente colono em territórios que o governo brasileiro acredita pertencer aos palestinos.
Dayan vive em um assentamento nos chamados “territórios ocupados”. Por isso, os petistas entendem que ele seria o máximo representante de um movimento que a comunidade internacional rejeita plenamente.
Como a nomeação de Dayan foi aprovada dia 6 de setembro, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, está em uma posição delicada.
Segundo noticiou o jornal Yedioth Ahronoth, 40 movimentos esquerdistas brasileiros questionaram a nomeação do representante israelense. Acusam-no de violar o direito internacional nas comunidades palestinas. Alguns desses mesmo movimentos apoiam a Coreia do Norte, por exemplo.
Dayan é empresário, nascido na Argentina e tem 59 anos, tendo mudado para Israel aos 15. É formado em Economia, tinha uma empresa de software e foi presidente do Conselho Yesha de assentamentos judaicos na Cisjordânia, entre 2007 e 2013.
Ele está envolvido na diplomacia pública israelense dentro e fora do país nos últimos anos.  Como lembrou o jornal israelense Yedioth, quando se nomeia um embaixador “o governo transfere seu nome ao país”.
“A rejeição à nomeação é um fato quase insólito, embora se o país anfitrião não o deseja, costuma enviar mensagens por canais diplomáticos para evitar uma rejeição oficial que provoque uma crise entre os dois países”.
Netanyahu se vê num dilema. Pode ceder e nomear outra pessoa, o que geraria críticas dentro de Israel, ou insistir na nomeação e ver surgir uma barreira para seu governo de maneira aberta e oficial no Brasil.
Israel considera o Brasil um país estratégico nas suas relações com a América Latina. Além disso, no governo petista vem sendo censurado por conta de suas políticas relacionadas ao conflito com os palestinos.
O episódio do embaixador rejeitado é mais um episódio que mostra o enfraquecimento das relações entre os dois países.
Ano passado, o Brasil condenou Israel por ter revidado os ataques palestinos e bombardeado Gaza. Na época, o porta-voz do Ministério do Exterior, Yigal Palmor chamou o Brasil de “anão diplomático”. Este ano, o governo brasileiro oficialmente se negou a continuar reconhecendo Jerusalém como capital de Israel.
A postura do governo Dilma contra Israel já rendeu críticas severas de deputados brasileiros como Marco Feliciano (PSC/SP), que assinou um artigo onde criticava a incoerência petista. Enquanto no Brasil apoia política e economicamente movimentos como o MST, conhecido por suas invasões, no exterior “acostumou-se a flertar com terroristas, ditadores, golpistas, a negociar com governos ditatoriais, dar apoio a facínoras que investem mais em bombas atômicas do que em saúde, educação e infraestrutura para o povo”. Com informações de Times of Israel
Fonte: GospelPrime
Divulgação: www.juliosevero.com
Leitura recomendada:

6 comentários :

marcelo victor disse...

Enquanto isso, o general Mourao, do exercito brasileiro, ainda tem a capacidade de vir a publico e dizer que nao hà um movimento (ateu)comunista em curso no Brasil...isso sò na mente dele e, possivelmente, dos seus colegas de generalato, os quais estao mantendo um silencio criminoso acerca dos desmandos desse desgoverno (facista e corrupto).

Outra besteira, sem tamanho, que esse sujeito falou, com ar de Winston Churchill, foi que ele confia plenamente nas Policias Militares para combater a violencia e o crescimento assustador do narcotrafico (os quais que assolam a juventude da nossa naçao). Eu tambem confio nos nossos policiais, mas nao em uma guerra desproporcional como esta que està sendo desenvolvida no Brasil, contra as forças de segurança.

Os pobres policiais estao abandonados pelas autoridades e contam, a cada dia, com leis que os penalizam e os impedem de atuar contra esses demonios das facçoes criminosas. Mesmo assim, o tal general falastrao, em suas afirmaçoes populistas, demonstra a total indiferença do generalato para com a reserva estrategica do exercito brasileiro.

Para essa turma, a vinda de muçulmanos para o Brasi, bem como a demarcaçao criminosa de terras indigenas, a exploraçao indiscriminada de minerios brasileiros por extrangeiros (como o niobio), as açoes criminosas do exercito do MST (recebendo treinamento e armas do exteriro)...nada disso é missao dos milicos.

Pelo andar da carruagem, esse sujeito (e sua turma) prefere entregar a segurança nacional nas maos de oficiais temporarios e de recrutas, os quais, pelo grau de trenamento, seria melhor que ficassem dentro dos quarteis jogando bola e se preparando pra uma guerra que nunca chegarà (enquanto nossos irmaos policiais continuam morrendo nas ruas).

E nao me venham com a desculpa esfarrapada de que os milico nao estao preparados pra atuar em segurança publica e nem pra administra a naòao, pois:
1 - A maior parte dos quarteis estao localizados dentro do perimetro urbano e, se nao estao preparados pra açoes urbanas nao è por falta de tempo, mas por incompetencia;
2 - Se os milico nao estao preparados pra administrar a naçao, quem està? Os guerrilheiros comunistas? O Tiririca, Clodovil, Gilberto Gil e outras feras? Os sociologos comunistas?. Piada!!!

Bibliografia:
1 - https://www.facebook.com/303879379640124/videos/vb.303879379640124/1128402810521106/?type=2&theater

2 - https://www.facebook.com/oneglia.castilhos/videos/1475705286087265/?hc_location=ufi

3 - https://www.facebook.com/elon.torres.3/videos/968955753121147/?hc_location=ufi

4 - https://www.youtube.com/watch?v=P_rgmz_eqJ8

Fabio disse...

O Brasil desempenhou papel importantíssimo na criação do Estado de Israel em 1948. Agora, nos anos de governo petista, tem se distanciado bastante e aliado a inimigos declarados de Israel, como por exemplo o Irã, que tem como objetivo principal exterminar Israel. Se continuar assim, estaremos no meio das nações que futuramente sofrerão o juízo de Deus, como na profecia bíblica de Joel no capítulo 3.

Julio Severo disse...

Não é só o governo petista que foi infiel à Israel. O governo militar, durante a gestão do presidente Ernesto Geisel, em 1979, foi o primeiro governo do Brasil a abrir as portas para a OLP (Organização para a Libertação da Palestina), a maior organização terrorista islâmica contra Israel. Infelizmente, o PT está seguindo uma longa tradição anti-Israel no governo do Brasil. Confira: http://juliosevero.blogspot.com/2014/08/apoio-brasileiro-ao-terrorismo.html

marcelo victor disse...

A maior incompetencia do governo militar brasileiro, a meu ver, foi nao ter tomado medidas instituicionais para que essa corja de terroristas de 64 fosse completamente e perpetuamente alijada da vida politica da naçao.

Se jà eram conhecidos a conduta criminosa dessa gente e o visivel desvio de carater que possuiam (eles mataram, justiçaram companheiros e, sobretudo, eram avessos à moral judaico crista), como os milico permitiram que a populaçao fosse exposta novamente à gente dessa estirpe? Isso beira a traiçao, de tal sorte que os milico sao os maiores culpados por toda essa bandalheira que està acontecendo no Brasil (talvez por saber disso que os generais estao quietinhos, com vergonha).

Fazer acordo com bandido (como os generais fizeram com a tal anistia) é a mesma coisa que fazer acordo com o diabo, ou, entao, cuidar, com amor e carinho, de uma cascavel, como se ela fosse um animal domestico e de estiamçao...mais cedo ou mais tarde a picada é certa!!!

Fiquei muito admirado de ter ouvido o general Mourao, do exercito brasileiro, dizer, com orgulho, que os milico passam a vida inteira estudando (processo de estudo continuado). Se isso é verdade, pra que tanto estudo se foram incapazes de enxergar algo tao logico? De que servem esses estudos? Se eu estivesse no lugar desse cidadao, eu fecharia minha boca e pararia de depor contra os proprios militares.

A populaçao brasileira que se prepare para coisas piores do que essas, pois esses ateu-comunistas (que tomaram de assalto o poder) fazem questao de mostrar ao mundo que nao possuem o menor sentimento de amor pela patria. Como se nao bastasse a corrupçao e o roubo da verba publica, ainda trazem para dentro do nosso territorio os discipulos de Maomè, os quais odeiam o cristianismo e querem banir os judeus da face da terra.

Minha unica esperança està em Deus, o unico que pode aparecer em nossa vidas e derrubar cavalos e cavaleiros do diabo (fardados ou nao), mandando os que nao lhe pertencem pros abismos interminaveis!!!

Dr. Roonie, Líder Roonie. disse...

Eu vou fazer apenas um comentário prático, sem conteúdo religioso. Eu não acho uma ideia sensata o Brasil romper laços com Israel. Isso pode ser um baita tiro pela culatra.

marcelo victor disse...

Olha so quem os ateu-comunistas estao trazendo pro Brasil: https://www.youtube.com/watch?v=FGw6EVUQysk