21 de agosto de 2015

Josh Duggar confessa que traiu a esposa


Josh Duggar confessa que traiu a esposa

Cheryl Chumley
Comentário de Julio Severo: Hackers hackearam o site Ashley Madison, que se dedica a ajudar os usuários a cometerem adultério pelo preço de uma assinatura, e a primeira grande exposição foi um líder evangélico ligado ao Tea Party. O Ashley Madison tem mais de 37 milhões e usuários, entre os quais líderes militares e políticos dos EUA. Os hackers prometeram expor todos — a não ser que algum dinheiro intervenha, ainda mais que os usuários estão desesperados. A conduta de Josh Duggar foi erradíssima, mas pelo menos ele não agiu como o batista Bill Clinton, que ao ser exposto por adultério, nunca admitiu e nunca renunciou a nada. Ele nunca pediu perdão. Por pior que seja a situação de Josh, o que a Bíblia ensina sobre a liberalidade do perdão é:
"Então, Pedro chegou perto de Jesus e lhe perguntou: ‘Senhor, até quantas vezes meu irmão pecará contra mim, que eu tenha de perdoá-lo? Até sete vezes?’ E Jesus lhe respondeu: ‘Não te direi até sete vezes; mas, sim, até setenta vezes sete.’” (Mateus 18:21-22 King James Atualizada)
Claro que Josh não precisa pedir perdão a mim e a você, mas à sua esposa e família.
A exposição do vício de pornografia de Josh é um alerta para outros evangélicos: o vício deles poderá ser igualmente (de forma vergonhosa) exposto.
Entretanto, a exposição dos hackers de um site de adultério, atingindo primeiramente um líder conservador, comprova o que a Bíblia avisa quando diz que o juízo quando vem primeiro começa pela Igreja.
Eis a notícia do WND:
O primeiro nome notável a emergir do ataque de hackers ao Ashley Madison, site que ajuda no adultério, é nada mais nada menos do que Josh Duggar, a ex-celebridade do reality show da televisão americana cuja estrela caiu depois que foi revelado que ele molestou suas irmãs quando ele estava no início de sua adolescência.
Josh Duggar
Depois que seu nome foi divulgado, Duggar teria confessado que traiu sua esposa, Anna, que deu à luz seu quarto filho em junho.
Duggar alcançou a atenção nacional nos EUA por sua participação na série de reality show “19 Kids and Counting” (19 Filhos e Contando) na rede de televisão TLC. Ele costumava trabalhar como diretor executivo de Ação do Conselho de Pesquisa da Família, o departamento de lobby da tradicional organização de defesa da família, o Conselho de Pesquisa da Família, mas pediu demissão quando seu escândalo de molestação veio à luz, conforme noticiou anteriormente o WND.
Numa declaração postada no site oficial da família Duggar, Josh escreveu:
“Tenho sido o maior hipócrita que já existiu. Embora defendendo valores de fé e família, nos vários anos passados venho secretamente vendo pornografia na internet, e isso se tornou um vício secreto e fui infiel à minha esposa.”
O jornal esquerdista Huffington Post informou que a referência ao vício de pornografia de internet foi posteriormente removida.
Enquanto isso, o jornal Daily Caller informou que Duggar pode ter tido uma página falsa de Facebook onde ele fazia amizade com dançarinas eróticas e modelos de lingerie em Arkansas, onde Josh vivia antes de se mudar para Washington, D.C. Outros sites questionaram se ele também tinha uma conta em outro site de namoros, o OkCupid.
“Estou tão envergonhado da dupla identidade que venho vivendo e estou angustiado com o sofrimento, dor e vergonha que meu pecado tem causado à minha esposa e família, e acima de tudo a Jesus e a todos os que professam fé nEle,” escreveu Josh.
Ele disse que “lamenta profundamente todo o sofrimento que ele causou sendo tal mau exemplo” e pediu perdão.
Os pais de Josh escreveram: “Quando ficamos sabendo disso na noite passada, nossos corações se partiram. Enquanto continuamos a colocar nossa confiança em Deus, pedimos suas orações por Josh, Anna, nossos netos e nossa família inteira.”
Na quinta-feira de manhã, foi revelado que o nome dele, endereço de email e endereço residencial estavam entre a listagem de assinantes pagos do site Ashley Madison, a empresa que tem a missão de unir, para folias secretas, quem quer cometer adultério. O site acabou de ser hackeado, e muitos estão apreensivos, aguardando que a lista prometida de assinantes seja publicada.
O nome de Duggar apareceu na lista como comprando duas assinaturas pelo custo total de 986 dólares entre fevereiro de 2013 e maio de 2015, enquanto ele ainda estava trabalhando no Conselho de Pesquisa da Família, disse a revista de Nova Iorque. O endereço de cobrança no site não só combina com a residência que ele tinha em Maryland, mas também com o endereço de sua avó em Fayetteville, Arkansas.
Traduzido por Julio Severo do artigo original do WND: Josh Duggar admits to cheating on wife
Leitura recomendada:

Um comentário :

Nil disse...

"Hackers hackearam o site Ashley Madison, que se dedica a ajudar os usuários a cometerem adultério pelo preço de uma assinatura, e a primeira grande exposição foi um líder evangélico ligado ao Tea Party. O Ashley Madison tem mais de 37 milhões e usuários, entre os quais líderes militares e políticos dos EUA. Os hackers prometeram expor todos — a não ser que algum dinheiro intervenha, ainda mais que os usuários estão desesperados."

Coisa muito boa que os Hackers fizeram foi hackearem esse nojento site chamado Ashley Madison. Não sou fã de hackers ,eles podem fazer muitas coisas ruins e erradas,mas neste caso fizeram muito bem em hackear esse depravado site.
È bom ver pessoas que associam a sites como este que só esperavam prazer,'alegria',diversão,agora se lascando e quebrando a cara.
Ruim é ver os ímpios,profanos,adúlteros,desavergonhados se dando bem na vida, é motivo de alegria ver essa turma se arrebentando.
Quando ao cidadão Josh Duggar que saiba agora que Deus não trabalha para proteger os cristãos que fazem maus feitos em oculto,mas antes atua para fazer cair o Juízo sobre quem pratica o mal,seja crente ou descrente.