13 de agosto de 2015

Evangélicos pela Justiça promovem manifestação contra a direita e o conservadorismo em 20 de agosto


Evangélicos pela Justiça promovem manifestação contra a direita e o conservadorismo em 20 de agosto

Julio Severo
Em comunicado ao seus militantes, a entidade Evangélicos pela Justiça (EPJ) convocou todos às ruas em 20 de agosto, numa manifestação “contra a direita e o ajuste fiscal… e contra a ofensiva da direita.”
Outras propostas oficiais da manifestação do EPJ, conforme o comunicado, incluem:
– Fora Cunha: Não às pautas conservadoras e ao ataque a direitos! Eduardo Cunha representa o retrocesso e um ataque à democracia. Transformou a Câmara dos deputados numa Casa da Intolerância e da retirada de direitos. Somos contra a pauta conservadora imposta pelo Congresso: Redução da maioridade penal, Contrarreforma Política. Defendemos uma Petrobrás 100% estatal. Além disso, estaremos nas ruas em defesa das liberdades: contra o racismo, a intolerância religiosa, o machismo, a LGBTfobia e a criminalização das lutas sociais.
– A saída é pela Esquerda, com o povo na rua, por Reformas Populares!
A manifestação do EPJ tem o apoio oficial do Partido Comunista do Brasil (PC do B) e do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL).
Outros apoiadores incluem: Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Central Única dos Trabalhadores (CUT), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Intersindical – Central da Classe Trabalhadora, Federação Única dos Petroleiros (FUP), União Nacional dos Estudantes (UNE), União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES), Rua – Juventude Anticapitalista, Fora do Eixo, Mídia Ninja, União da Juventude Socialista (UJS), Juntos, Juventude Socialismo e Liberdade (JSOL), Associação Nacional de Pós Graduandos (ANPG), Federação Nacional dos Estudantes do Ensino Técnico (Fenet), União da Juventude Rebelião (UJR), Uneafro, Unegro, Círculo Palmarino, União Brasileira das Mulheres (UBM), Coletivo de Mulheres Rosas de Março, Coletivo Ação Crítica, Coletivo Cordel, Serviço Franciscano de Solidariedade (Sefras), Igreja Povo de Deus em Movimento (IPDM).
Quem é o Evangélicos pela Justiça (EPJ)? É o sucessor do Movimento Evangélico Progressista (MEP), fundado pelo bispo marxista Robinson Calvalcanti.
O propósito do MEP era ajuntar os evangélicos do Brasil e levá-los a um envolvimento político esquerdista, especialmente com o PT. Uma de suas maiores reuniões no Congresso Nacional teve como palestrante Caio Fábio.
Se a meta do MEP era levar os evangélicos a apoiar o PT, hoje a meta do EPJ é manter os evangélicos nesse apoio.
O que os evangélicos precisam fazer sobre a manifestação de 20 de agosto convocada pelo EPJ? Jejuar e orar para que o Reino de Deus (que é o Governo de Deus) venha sobre o Brasil. Orar para que as trevas do esquerdismo sejam desfeitas entre os evangélicos do Brasil.
Os militantes esquerdistas do EPJ, travestidos de evangélicos, são na verdade falsos irmãos. Pastores que fazem parte dessa militância precisam ser confrontados de forma clara, direta e transparente. Membros envolvidos nessa militância precisam ser esclarecidos por seus pastores e até disciplinados, conforme o caso.
Não vamos deixar o diabo usar novamente a igreja para propósitos políticos na manifestação de 20 de agosto.
Infelizmente, tanto o EPJ quanto o MEP são os frutos estragados do bispo Robinson Cavalcanti, que foi assassinado pelo próprio filho em 2012. Um dos aspectos mais contraditórios de Cavalcanti é que justamente ele, por ser socialista e atacar frequentemente os evangélicos conservadores dos EUA, sustentava o filho drogado assassino nos EUA.
Muito mais contraditório é um movimento que se diz evangélico se engajar numa luta insana contra a direita e contra o conservadorismo.

Muito mais contraditório é tal movimento, apoiado vergonhosamente pelo Partido Comunista do Brasil, se levantar numa manifestação nacional contra uma tal LGBTfobia, como se a agenda gay fosse a necessidade mais importante do Brasil.

As frequentes queixas de Cavalcanti contra os EUA não eram direcionadas contra o esquerdismo predominante na cultura e política americana, mas eram voltadas exclusivamente contra os evangélicos conservadores americanos. O que esperar agora do EPJ, que é sucessor do MEP? Tal pai, tal filho.

O seu DNA de esquerdismo, que estava no MEP, agora está no EPJ, como um verdadeiro demônio de maldição hereditária.
Jesus nos deu autoridade e poder para expulsar demônios. Usemos tal autoridade também contra o MEP e o EPJ.
Que nosso foco seja o Reino de Deus (o Governo de Deus), não os reinos (governos) deste mundo.
Leitura recomendada:

4 comentários :

Xracer disse...

Que aberração uma agremiação dessas... que inversão de valores completa ! É o diabo mesmo querendo afrontar a verdadeira Igreja, agora que ele está vendo seu fim chegando cada vez mais ! Mas as portas do Inferno não prevalecerão contra a Igreja !

Anônimo disse...

Ainda bem que existem evangélicos de esquerda.

Douglas Moreira disse...

Dia 20 vai bombar!

Anônimo disse...

Bombar de que? Kkkkk
Você deve ser um pândego, só pode!

PT já era filho.