23 de junho de 2015

Neto de Billy Graham renuncia ao pastorado de igreja presbiteriana depois de confessar adultério


Neto de Billy Graham renuncia ao pastorado de igreja presbiteriana depois de confessar adultério

Stoyan Zaimov
Prefácio de Julio Severo: A Igreja Presbiteriana Coral Ridge, sob a liderança de D. James Kennedy, tinha participação ativa nas décadas de 1980 e 1990 no movimento conservador, combatendo agendas malignas, inclusive o aborto e a homossexualidade. Depois da morte dele, Tullian Tchividjian, neto de Billy Graham, assumiu a liderança, afastando a Igreja Presbiteriana Coral Ridge das guerras culturais. De acordo com Gleanings:
A gestão de Tchividjian na Igreja Presbiteriana Coral Ridge estava turbulenta desde o início. Na primavera de 2009, a igreja nomeou Tchividjian, que estava então com 36 anos, como seu pastor sênior. Fundada pelo famoso pregador D. James Kennedy, a Igreja Presbiteriana Coral Ridge outrora atraía até 7 mil pessoas para seus cultos. Mas o número de seus membros estava diminuindo desde a morte de Kennedy em 2006. Os presbíteros da igreja esperavam que a juventude, a visão e o nome de Tchividjian conseguissem ressuscitar a boa sorte da congregação que estava envelhecendo. Em vez disso, eles obtiveram caos. Dentro de seis meses, um grupo de membros liderados pela filha de Kennedy, Jennifer, pediu a expulsão de Tchividjian. Os dissidentes foram banidos da igreja. Em questão estava uma mudança no estilo de adoração e o fato de que Tchividjian rejeitava as políticas de guerras culturais.
A decisão de Tchividjian de banir os membros conservadores, inclusive a filha de Kennedy, porque eles queriam continuar a tradição da Igreja Presbiteriana Coral Ridge de envolvimento nas guerras culturais foi uma decisão infeliz. Sua atitude de se afastar das guerras culturais não tem nada a ver com a família Graham. Franklin Graham, filho de Billy Graham e presidente da Associação Evangelística Billy Graham, tem estado muito ativo nas guerras culturais.
Tullian Tchividjian
Os adultérios do casal Tchividjian são uma questão só entre eles e Deus e sua igreja. Mas a decisão de Tchividjian de banir o ativismo conservador de sua igreja foi um desastre.
Contudo, sua decisão de renunciar foi apropriada. Que ele mantenha sua decisão e se afaste da conduta de alguns que mais tarde se arrependem de sua renúncia e querem desesperadamente o holofote do púlpito de volta.
Quanto à mídia secular, ela não está atacando a ele e sua família. Isso não é surpresa: Pelo fato de que ele evitava guerras culturais, a mídia está lhe dando um bônus. Se ele estivesse envolvido em guerras culturais, as manchetes nacionais e internacionais explodiriam, “Proeminente Pastor Antigay e Antiaborto se Envolve em Escândalos Sexuais!” seguido de um texto crivado de diatribe ácida.
Família Tchividjian
Agora, o que nós cristãos conservadores deveríamos fazer? Orar pela família Tchividjian, pois não só a agenda gay, mas também o adultério e o divórcio são uma ameaça ao casamento e à família.
Eis a reportagem completa do Christian Post:
Tullian Tchividjian, pastor da Igreja Presbiteriana Coral Ridge na Flórida, renunciou ao pastorado depois de confessar que estava envolvido num relacionamento adúltero. O neto de Billy Graham disse que ele estava enfrentando questões conjugais crônicas.
“Renunciei ao pastorado na Igreja Presbiteriana Coral Ridge hoje devido a questões conjugais crônicas. Como muitos de vocês sabem, voltei de uma viagem poucos meses atrás e descobri que minha esposa estava tendo um caso extraconjugal. De coração partido e devastado, informei à liderança de nossa igreja e pedi uma licença para focar exclusivamente em meu casamento e família,” Tchividjian revelou numa declaração ao jornal Washington Post.
“Quando o caso extraconjugal dela continuou, nós nos separamos. Com lamento e vergonha, subsequentemente busquei consolo numa amizade e eu mesmo desenvolvi um relacionamento impróprio. Na semana passada, os líderes da nossa igreja vieram até mim e perguntaram sobre meu próprio caso extraconjugal. Confessei tudo e foi decidido que o melhor curso de ação seria eu renunciar.”
O pastor acrescenta que ele e sua esposa, Kim, estão “de coração partido” por suas ações, e estão pedindo a Deus que lhes dê “a graça que precisamos para arejar este coração partido.”
Entretanto, Kim Tchividjian disse numa mensagem posterior ao Washington Post que “a declaração refletia as opiniões de meu esposo, mas não as minhas.”
“Por favor, respeite a privacidade da minha família neste momento, obrigada. Agradeço muito a todos pela manifestação de amor por minha família também durante esse tempo difícil e apreciamos todas as orações e apoio que estamos recebendo,” ela acrescentou.
A Igreja Presbiteriana Coral Ridge, que foi iniciada oficialmente em 1960, empossou Tchividjian como pastor sênior em 2009.
“Vários dias atrás, o pastor Tullian confessou uma falha moral, reconhecendo que suas ações o desqualificam de continuar a trabalhar como pastor sênior ou pregar no púlpito, e renunciou — em vigor imediatamente,” revelou Rob Pacienza, pastor executivo da igreja.
“Estamos entristecidos com essa notícia, mas estamos trabalhando com Tullian e dando assistência a ele e sua família para ajudá-los a passar por esse momento difícil, e pedindo que as pessoas se unam a nós em oração para que Deus traga restauração por meio desse processo e cura para todos os envolvidos.
Tchividjian, que tem três filhos com Kim, também tem escrito colunas publicadas no Christian Post. Ele tem falado explicitamente sobre muitas questões durante os anos, e em dezembro passado afirmou que o envolvimento dos evangélicos no movimento político conservador está prejudicando o Cristianismo.
“No curso dos últimos 20 ou 30 anos, o evangelicalismo, especificamente sua ligação com a Direita religiosa e políticas conservadoras, tem feito mais danos ao nome do Cristianismo do que qualquer outra coisa,” o pastor disse numa entrevista.
“Isso não significa que os cristãos não têm opiniões sobre questões sociais e que não deveríamos expressar essas opiniões, mas o púlpito de culto de domingo não é o lugar,” ele acrescentou.
Para acessar a versão em inglês com o prefácio de Julio Severo, use este link: Billy Graham’s Grandson Tullian Tchividjian Resigns as Coral Ridge Presbyterian Pastor After Admitting Affair
Leitura recomendada:
Postar um comentário