10 de junho de 2015

Iludido Campolo iludindo a igreja e a cultura sobre a homossexualidade


Iludido Campolo iludindo a igreja e a cultura sobre a homossexualidade

O Dr. Alex McFarland, especialista em religião e cultura e apologeta cristão, está respondendo hoje a alguns comentários polêmicos feitos pelo ex-líder evangélico Tony Campolo sobre a plena aceitação de duplas gays na igreja.
Tony Campolo
Campolo escreveu num post de blog que é hora da igreja aceitar plenamente as duplas gays.
“Infelizmente, esse ex-líder evangélico está enganando a cultura porque ele está debaixo de engano,” disse McFarland, que é também diretor de cosmovisão cristã e apologética no Centro de Cosmovisão Cristã na Universidade North Greenville em Greenville, S.C. “Tony Campolo tem influência, ainda que ele não se baseie numa teologia bíblica ortodoxa e conservadora.”
McFarland acrescentou que muitos cristãos passam por conflitos com a questão de se aceitar a homossexualidade e “casamento” de mesmo sexo, principalmente pelo fato de que a sociedade está cada vez mais aceitando-os como norma. Mas a Bíblia, ele diz, dissipa toda confusão.
“Quando estamos perdidos no escuro e estamos experimentando uma turbulência emocional sobre questões morais e bíblicas,” ele acrescentou, “o consolo que precisamos está na Palavra de Deus, não no que a cultura rotula como aceitável. Nas águas turvas e confusas do relativismo, Jesus é a Rocha na qual nos firmamos.”
Campolo escreveu que sua postura mudou com o passar dos anos, e agora ele compreende que, em vez de exclusivamente para o propósito da procriação, talvez Deus tivesse como intenção que o casamento seja para “parceiros casados ajudarem a concretizar um no outro os ‘frutos do espírito.’” Campolo acrescentou que, “como cientista social, tenho concluído que a orientação sexual quase nunca é uma escolha e tenho visto como pode ser prejudicial tentar ‘curar’ alguém de ser homossexual.”
Traduzido por Julio Severo do original em inglês da revista Charisma: Misled Campolo Misleading Church and Culture on Homosexuality
Leitura recomendada:
Outro artigo que menciona Tony Campolo:

4 comentários :

Thiago disse...

Segundo esse filho de Satanás, "é hora da Igreja obedecer ao Diabo e cuspir na face de Cristo". Só lembrando aos irmãos que o diabo é mentiroso, e se disfarça de doutor teólogo de batina.

Velho nojento, filho do Diabo!

Eu digo... "a Igreja não vai cuspir na face de Cristo. Os cristãos DEVEM cuspir sim , e é na cara desses 'doutores' como esse Tony Capolo". Vamos partir pra cima deles, não aceitem mais esse bla-bla-bla de "engana trouxa"! Quando vierem com conversinha fiada, que a gente resista na cara, com palavras duras e com uma convicção inabalável.

Ou você é de Jesus ou é do Mundo. Todo cristão liberal é joio, é uma vergonha para Deus e para o Evangelho. Todo cristão que faz conscientemente concessão ao pecado, o faz por amor a Satanás, pois lhe tem como pai. Todo cristão "moderninho" é joio e vai queimar no Inferno, onde o Fogo não se apaga, juntinho do "papaizinho" Lúcifer.

jairson disse...

Segundo este camarada dizer que casamento não é exclusivamente para procriação e sim também para se concretizarem, que segundo meu entender. não importa o parceiro. Então pra que Deus deixou sua lei dizendo: Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; abominação é; Levítico 18:22.

Marcelo disse...

Cada um interpreta a Biblia como quer, até mesmo o diabo, conforme podemos ver na passagem que trata da tentaçao do Senhor Jesus no deserto.

Tem gente que encontra justificativa para todo tipo de doutrina e dogmas reconhecidamente antiblibicos.

Euclydes disse...

Olá Júlio!
Esses caras não têm mais o que fazer para destruir a igreja: são medrosos e não conhecem o verdadeiro Amor. Aconselho aos que ainda não conhecem o tema em profundidade que leiam os livros da Dra. Renate Jost de Moraes - "As chaves do inconsciente" e "O inconsciente sem fronteiras". A homossexualidade começa com uma decisão individual, em geral no útero materno, que sempre tem como pano de fundo o desamor. Somos criados puros - Deus não nos cria pecadores, nós é que pecamos assim que chegamos no mundo, a responsabilidade é toda nossa. Essa decisão, via de regra, é tomada quando o indivíduo ainda não tem o corpo físico formado e, portanto, não sabe como tratá-lo adequadamente. Com a influência do movimento gayzista sobre o indivíduo, ele acaba por conformar sua mente ao que já se condicionou ser no inconsciente - o contrário da sua genuína formação - e acaba por se destruir ainda mais. Ele pode sentir desamor vindo dos pais ou por influência satânica. O problema é que é uma decisão tomada no inconsciente humano e fica armazenada lá até que, por alguma razão, venha à tona. Confessar o pecado não resolve o problema a menos que o indivíduo consiga resgatar quando e porque se condicionou a ser o contrário do que é. Deus pode perdoar, mas o indivíduo não consegue mudar seu mais profundo interior. O apóstolo Paulo já disse isso em Rm.1:18ss - "Por isso Deus os entregou aos próprios pensamentos..." e os pensamentos estão no espírito, não no cérebro, conforme dizem alguns cientistas.
O inconsciente é a mente espiritual, portanto, a Bíblia está corretíssima, como sempre. Deus age assim quando o indivíduo insiste e não quer resolver seu problema interior - todos temos livre vontade.
Ainda: A homossexualidade tem como causa essa sensação de desamor, que gera uma angústia profunda levando ao desespero ainda no útero materno. Ex: jovem homossexual já havia tentado suicídio várias vezes. Quando pesquisado em seu inconsciente revelou: "Meu pai é mau, meu pai é homem; eu sou homem mas eu não sou mau, então, sou mulher". O pai era um carrasco que batia na mãe. Depois de nascido, sentia-se estranho naquele corpo masculino até que, ouvindo o discurso gayzista, resolveu ir à prática. A angústia piorou imensamente. Tratada a causa primeira - a angústia existencial - a homossexualidade desapareceu, porque é efeito e não causa em si mesma. Porém, é uma decisão individual e não qualquer outro fator externo como genética, p.ex.
Em outro caso semelhante, o paciente revela: "Meu pai é mau, meu pai é homem; eu sou homem, então, sou mau também". Nasceu e virou assassino. Cada um decide por si. Ambos poderiam ter decidido ser diferentes do pai, o que acontece em alguns casos.

Abração!