12 de junho de 2015

Franklin Graham pede boicote contra empresas pró-homossexualismo


Franklin Graham pede boicote contra empresas pró-homossexualismo

Jennifer LeClaire
Boicotes cristãos moveram montanhas no passado. Mas alguns crentes são decididamente contra eles.
O dinheiro fala. Que mensagem estamos enviando?
O evangelista Franklin Graham não está muito preocupado com o que as pessoas pensam. Ele só está preocupado com o que Deus pensa.
Quanto a Graham, ele não mais fará negócios com empresas pró-homossexualismo e ele está sugerindo que você siga o exemplo dele.
“Você já parou para se perguntar: ‘Como é que podemos combater a onda de decadência moral que as grandes empresas, os meios de comunicação e o movimento homossexual estão nos enfiando goela abaixo?’” Graham escreveu no Facebook.
“Todo dia está acontecendo alguma coisa! A empresa Tiffany’s lançou anúncios comerciais de anéis de casamento para duplas gays. O banco Wells Fargo está usando uma dupla de mesmo sexo em seus anúncios comerciais. E há mais coisas acontecendo. Mas comecei a entender que não temos a obrigação de fazer negócios com eles.”
Graham revelou que a Associação Evangelística Billy Graham está mudando suas contas do Wells Fargo para outro banco. Ele também não mais fará compras na Tiffany’s.
“Esse é outro modo que nós como cristãos podemos expressar nossas opiniões — temos o poder da escolha,” Graham diz. “Vamos parar de fazer negócios com aqueles que promovem o pecado e têm posturas contra as leis do Deus Todo-poderoso e Seus padrões. Talvez se um número suficiente de nós fizermos isso, eles darão atenção a nós.”
Traduzido por Julio Severo do original em inglês da revista Charisma: Franklin Graham Urges Boycott on Pro-Gay Companies
Outros artigos de ou sobre Franklin Graham:

6 comentários :

Luana M. disse...

Quando fica óbvio, ok. Mas acontece que muitas empresas doam valores astronômicos para entidades que existem para divulgar a prática gay e não temos como saber!
A lista de empresas pró sodomia é enorme! Acho muito difícil colocar em 100% em prática. Talvez seja melhor optar por outra marca quando existe possibilidade para isso. Por exemplo, o Google: como é possível?

Jesus poderia voltar hoje porque está cada dia mais difícil.

Anônimo disse...

Excelente atitude do Franklin Graham. Continuar fazendo negócios por meio deste pessoal sem, pelo menos, imperrar um pouco, pode configurar conivência. Muitos irmãos que preferem ter posturas "politicamente corretas", daquelas que agradam o mundo, é bom se darem conta de que não tem como agradar a Deus e ao mundo ao mesmo tempo.

Sebastião

Marcelo disse...

Acho excelente essa postura...trata-se de uma verdadeira arma nas maos dos cristaos, e, se for usada corretamente, farà com que essa onda maligna acabe loguinho, pois a queda nas vendas é o maior inimigo de qualquer empresa.

Por dinheiro, qualquer uma delas é capaz de mudar radicalmente sua postura, ao ponto de se dizer conservadora, exatamente como fez, covardemente, o jornal O Globo, ao pedir perdao para a sociedade brasileira por ter apoiado a contra-revoluçao militar de 64 (aquela que nos livrou de viver numa grande Cuba).

A unica coisa é que os crentes precisam de mais informaçoes sobre quem apoia a ditadura gayzista.

Anônimo disse...

fiquem de olho na votaçao das diretrizes da educaçao nos estados e municipio onde voce reside estao tentando implantar teoria de genero por de baixo dos panos.Silvia

Anônimo disse...

Não foi só o jornal o Globo que teve que passar por esta situação vexatória. A folha de São Paulo (imaginem) teve também que se retratar por ter usado o termo Ditabranda para o regime militar. Muita pessoas protestaram contra a folha, dentre elas alguns esquerdopatas famosos admiradores da “democracia” cubana.

Silvia, valeu a lembrança.

Sebastião

Anônimo disse...

Tentei boicotar, mas é difícil. Por exemplo, na área de limpeza pessoal e geral e informática e até de alimentos, as empresas apoiam a causa gay. Em áreas supérfluas fica mais fácil, como a de cosméticos.