20 de junho de 2015

Forças Poderosas Buscam Acabar com Aconselhamento para Gays Relutantes


Forças Poderosas Buscam Acabar com Aconselhamento para Gays Relutantes

Austin Ruse
NOVA IORQUE, EUA, junho (C-Fam) O Alto Comissário da ONU para Direitos Humanos lançou um relatório na semana passada sobre questões LGBT. Nesse documento ele pediu um fim na “terapia de conversão.”
O presidente Obama também pediu o fim da “terapia de conversão” na semana passada.
Vários estados americanos criminalizaram a “terapia de conversão” para menores de idade. O Centro Legal contra Pobreza no Sul, junto com o ativista gay Wayne Besen, está fazendo campanha para que a “terapia de conversão” seja criminalizada de costa a costa.
Os inimigos da terapia para quem tem desejo e conduta indesejados de mesmo sexo usam o termo “terapia de conversão” como um termo para insultar. Eles também usam a frase “orar para deixar de ser gay.”
Em questão está a escolha médica. Os adultos têm o direito de buscar tratamento para desejos e condutas sexuais que eles acham repulsivos por alguma razão? Em questão também está se os pais têm o direito de buscar o mesmo tipo de tratamento para seus filhos menores de idade.
Os promotores da homossexualidade acreditam que ela é uma parte inata e normal da sexualidade humana e que não precisa ser tratada.
Neste mês o Tribunal Superior de Nova Jérsei está tratando de um caso que testa essas propostas. Quatro jovens, judeus ortodoxos, estavam incomodados com a atração para com outros homens e em alguns casos com a realização desses desejos. Nenhum dos jovens se identificava como gay na época e cada um deles sentia que desejos e ações de mesmo sexo não estavam de acordo com suas profundas convicções religiosas. Cada um deles buscou o JONAH, serviço de encaminhamento de aconselhamento “com base na Torah,” fundado por Arthur Goldberg e Elaine Berk.
Os jovens estão agora afirmando que o JONAH mentiu para eles que a atração indesejada de mesmo sexo pode ser tratada com sucesso. Com a ajuda do Centro Legal contra Pobreza no Sul (CLPS), que dispõe de um orçamento de 340 milhões de dólares, eles estão processando o JONAH sob a Lei de Fraude ao Consumidor de Nova Jérsei. Se o JONAH perder, os conselheiros estarão numa situação difícil com o CLPS, tendo de pagar no mínimo 4 milhões de dólares em honorários advocatícios bem como quaisquer multas adicionais que o juiz Bariso achar apropriado. Além disso, tal decisão poderá ter o efeito de encerrar as atividades de terapias semelhantes em todo o estado de Nova Jérsei.
A ação legal é parte de uma campanha nacional — até mundial — para encerrar as atividades de aconselhamento para os que têm atração indesejada de mesmo sexo. Pode parecer estranho que os “progressistas” estejam tentando intervir entre alguém que busca ajuda e seu médico. Um dos argumentos na questão do aborto é que ninguém deveria intervir entre uma mulher e seu médico, e agora eles estão buscando intervir entre alguém e todos os que têm desejo indesejado de mesmo sexo e os médicos que buscam ajudá-los.
Elaine Berk mostrou ao Friday Fax uma ameaça de morte que eles receberam por email enquanto estavam no tribunal na terça-feira.
A ameaça dizia: “Deus quer que todos vocês no Jonah saibam que Deus ama os homossexuais e que Deus apoia a igualdade, especialmente no casamento, e Deus apoia a proteção para LGBT contra discriminação, especialmente discriminação de fundamentalistas e extremistas ‘cristãos.’ Deus está irado com o Jonah, pois o Jonah recusa obedecer à vontade de Deus. Deus decidiu que as pessoas que lideram o Jonah não mais merecem viver no planeta terra. O Jonah traiu Deus. Por isso, Deus enviará todos no Jonah para o Inferno logo.”
Tradução: Julio Severo
Fonte: Friday Fax
Divugação: www.juliosevero.com
Leitura recomendada:
Livro “O Movimento Homossexual” agora disponível em e-book
Postar um comentário