18 de junho de 2015

Evangélicos castrados por amor à unidade no conservadorismo político?


Evangélicos castrados por amor à unidade no conservadorismo político?

Julio Severo
Um famoso pastor se queixou nesta semana de que estão usando pregações antigas dele contra a idolatria no catolicismo para causar divisão entre católicos e evangélicos, especialmente divisão no movimento conservador.
O mais preocupante é que, por amor a essa união que é mais política do que qualquer outra coisa, o pastor parecia quase que arrependido de ter pregado, com base na Bíblia, sobre o assunto da idolatria no catolicismo.
Penso que é saudável se, com base na Bíblia, católicos apontarem erros dos evangélicos, e vice-versa. O conservadorismo, por melhor que seja na luta pela manutenção de valores, não vai salvar ninguém do inferno. Por isso, precisamos apenas da Bíblia para nos guiar para valores, visões e missões maiores. A missão maior do cristão é pregar Cristo, não pregar ativismo político, que não salva, não cura e não liberta. O ativismo político, por melhor que seja, deve ficar em segundo lugar. O primeiro lugar é sempre para Jesus e sua missão de pregarmos que ele salva, cura e libera. Sem esse foco, nosso conservadorismo é inútil.
Se para os católicos, o conservadorismo é de fato uma meta importante, por que se preocupar com a pregação de um pastor sobre idolatria e catolicismo? Não há no catolicismo problemas muito maiores do que a mera pregação contra idolatria? Sim, há. Há a Teologia da Libertação, que grassa desde a CNBB até o Vaticano. É inegável (e tolo negar) que a CNBB e o Vaticano estão num direcionamento esquerdista.
Agora, se o pastor famoso lidasse com a questão da idolatria chamando os católicos de trouxas ou xingando-os de outra forma, seria reprovável. Podemos apresentar bons argumentos bíblicos sem recorrer a baixarias. Podemos também defender o conservadorismo sem deixarmos de ser evangélicos. Para quê nos castrarmos?
O pastor não xingou, ao contrário de um padre que, ao falar de uma suposta necessidade de se rezar para os santos, xingou os evangélicos de trouxas e não perde uma única oportunidade, semanalmente, de induzir seus leitores, que incluem evangélicos, ao culto irracional de Maria.
O tal padre, ao ser convidado pela bancada evangélica para falar sobre assuntos pró-vida, não teve receio de colocar na mesa uma grande estátua da Aparecida, como se isso fosse símbolo aceitável comum entre os cristãos. É, na verdade, um símbolo altamente ofensivo à Bíblia e seus valores. Mas o padre não se importou em se abster de sua evidente idolatria por amor a uma unidade no conservadorismo, assim como ele também não se abstém de defender a Inquisição, que matou evangélicos e judeus. A defesa da Inquisição é um atentado grave tanto aos evangélicos e judeus quanto à unidade pró-vida.
O conservadorismo pró-vida atual não nasceu no catolicismo. Sua origem está no evangélico americano Anthony Comstock, que foi o primeiro ativista pró-vida e pró-família da história moderna.
Ele nunca deixou de ser evangélico para ser conservador. E se, como bradam alguns radicais irracionais, ser conservador genuíno é ser católico, então embarquemos na CNBB e no Vaticano para comprovar que isso nada mais é do que ilusão.
Enquanto o padre, sem pudor e receio, leva a Aparecida para eventos pró-vida com evangélicos, induz ao culto de Maria e exalta a Inquisição, o pastor teme que uma pregação antiga contra a idolatria vá prejudicar sua imagem na unidade entre católicos e evangélicos no conservadorismo.
Essa unidade não está castrando católicos, como o referido padre. Por que então está castrando evangélicos?
Se os católicos, por amor a tal unidade, não deixam de falar de sua instituição religiosa como única salvadora, por que os evangélicos deveriam se castrar em sua responsabilidade maior de pregar que a salvação está somente em Jesus Cristo?
Nos EUA, no movimento conservador os evangélicos estão se tornando híbridos por amor à unidade com os católicos, que não estão se castrando. Só os evangélicos estão se castrando. E agora esse mesmo vírus parece estar infectando os evangélicos do Brasil.
O conservadorismo, que não está castrando os católicos nem impedindo-os de defender sua religião, parece estar criando problemas para evangélicos que não conseguem conciliar a missão maior de pregar o Evangelho e a verdade da Bíblia com a missão muito menor de pregar conservadorismo.
A inversão dessa missão fatalmente aleijará os evangélicos.
A solução contra esse aleijamento é obedecermos, em nossa missão maior, às palavras de Jesus para o Apóstolo Paulo: “Fale, e não se cale!”
A pregação do Evangelho genuíno tem muito mais poder de transformar a sociedade do que todos os esforços conservadores juntos.
Leitura recomendada:

34 comentários :

Anônimo disse...

Muito bom! Mas por que você se reserva em citar o nome do "santo", se todo mundo sabe quem é? Por causa do politicamente correto? Use o mesmo rigor que você usa com os outros!!!

Dávio Zarzana Jr. disse...

De que padre o sr. está falando?

Dóris disse...

De qual pastor o senhor está falando?

Zeca disse...

Amado irmão Julio Severo, há anos venho acompanhando seu blog, lendo seus escritos e, via de regra, concordo com o que escreve. Já recomendei seu trabalho junto a amigos, parentes e familiares porque vejo coerência e saudável audácia em seus posicionamentos. No entanto, o presente texto parece-me ter sido lavrado num momento de grande indignação, o que pode ter levado a exageros e até mesmo manifestação corporativista, não comuns em seus escritos.

Penso que tanto no meio dos católicos quanto protestantes existem atitudes moderadas, sábias, mas também posturas extremadas que, via de regra, não obedecem orientações dos líderes ou doutrina institucional. Digo isso porque sei que a Igreja Católica não prega idolatria. O único ser merecedor da adoração de um cristão católico é o Deus uno e trino e os únicos objetos materiais, se é que posso dizer assim, merecedores da adoração no seio católico é o pão e o vinho consagrados, devido cremos terem se tornado corpo e sangue do Cristo, conforme nos diz a Palavra de Deus proferida pela boca de Jesus durante sua última ceia com seus apóstolos. Paz, Bem e Vida,irmão. José Maria.

Saga disse...

Zeca, já ouviu falar na adoração da cruz? Não? Pois então: https://en.wikipedia.org/wiki/Good_Friday
The Adoration of the Cross has a crucifix, not necessarily the one that is normally on or near the altar at other times of the year, solemnly unveiled and displayed to the congregation, and then venerated by them, individually if possible and usually by kissing the wood of the cross, while hymns and the Improperia ("Reproaches") with the Trisagion hymn are chanted.

Além da eucaristia, por ser dizer que o pão dela é o próprio Jesus, que é o próprio Deus e deve ser adorado, também são adorados a cruz, pois se diz que a devoção a ela é ao próprio Jesus que é o próprio Deus e as imagens de Jesus, pois se diz que o culto prestado a uma imagem é dirigido a pessoa que é desenhada na imagem, então a adoração católica a uma imagem de Jesus ou um crucifixo é tomada assim como é tomada a adoração da hóstia, um adoração de Deus Filho.

Tirando a questão de se o culto prestado ao santos e a Maria com suas questões de dulia e hyperdulia, procissões, louvores, hinos e orações são ou não são adoração. O fato é que no caso de Jesus Cristo, a ICAR reconhece que é de fato adoração o culto prestado aos crucifixos, hóstias e imagens.

O que difere se o católico está prestando hyperdulia ou latria é a figura representada nela, se for de Maria o ato se chama hyperdulia, se for ao Filho de Deus se diz que é um ato de latria.

Quanto a se adora a imagem, a resposta católica será que não estão adorando a imagem Jesus, e sim o Jesus que está esculpido nela!!

É isso. Católicos dirão que não adoram pedaços de pão, cruzes ou estátuas de gesso e sim ao próprio Jesus Cristo através dessas coisas.

Saga disse...

Júlio, quem é esse pastor famoso?

João Emiliano Martins Neto disse...

Julio Severo, deixe para lá as diferenças entre nós cristãos, em nome sobretudo da nossa fé comum que é a fé cristã e não em nome de uma aliança meramente política. Nossas diferenças são gritantes, eu sei, mas eu também sei como católico que sou que muitos protestantes como você vão para o céu, pois muitas vezes vocês recebem como que espiritualmente os sacramentos católicos mais dignamente, por causa da ardente fé de muitos de vocês, do que muitos de nós católicos que muitas vezes recebemos a Eucaristia indignamente, já que o Catolicismo está muito debilitado no Brasil e no Ocidente decadente inteiro.

CLAUDIO ARAUJO disse...

Excelente texto. Pena não ter citado os nomes do padre e do pastor. Creio que isso é importante.

Julio Severo disse...

Que aconteceu, João Emiliano? Lembro-me de você dos tempos velhos do Orkut, onde você se apresentava como PRESBITERIANO e ex-homossexual. Virou católico? Mergulhar no movimento conservador converteu você?

Thiago disse...

Eu penso assim:

Onde se discute a pauta conservadora moral e política, não se discute doutrina específica.

É regra básica pra quem quer dialogar com outros ministérios ou até com católicos sobre temas em comum.

Thiago disse...

Apesar de ser evangélico, e de discordar profundamente da doutrina católica, vejo com bons olhos quando é firmada uma aliança política contra o aborto, por exemplo.

Leonardo Melanino disse...

Senhor JS, todos nós sabemos que nem religião, nem denominação e nem seita salvam ninguém. Todos nós também sabemos que Estados Confessionais ou Ateus são totalitaristas. Não obrigo ninguém a concordar comigo em algo, pois ninguém é obrigado a concordar com algo. O Estado, como todos nós sabemos, nunca deve agir contra o Artigo 19 da CRFB de 1988, ou seja, nunca deve ser religioso nem ateu. O Estado não é Deus, pois ele apenas é uma instituição nacional que regula a Sociedade, agindo em suas áreas, como Culturas, Educações, Justiças, Seguranças e outras. Idolatria não é somente adoração de imagens, também é amor excessivo, mesmo que puro ou verdadeiro, a alguém ou a algo. Exemplos: pais que idolatram filhos, torcedores que idolatram times e assim sucessivamente. Contudo não confundamos idolatria com mimo, que é afeto ou carinho excessivos. Então como todos nós sabemos, pregar o Evangelho nunca significa discriminar, espancar, extremizar, preconceituar, radicalizar e assim sucessivamente, como alguns infelizmente fazem. Agradeço-lhe de todo o meu coração! Obrigado!

Keoma Patrío da Silva disse...

O Dave Hunt perdeu amigos por criticar o calvinismo. Acho bom tu ta preparado, pois esses caras se acham intocáveis.

João Emiliano Martins Neto disse...

Sou ex-homossexual, pela graça de Deus e voltei a ser católico, Julio. Deixei o presbiterianismo e o Protestantismo, sim. Mas não foi por causa do conservadorismo que deixei o Protestantismo. Meu problema com o Protestantismo é sobretudo por questões filosóficas. Acho que o Protestantismo não penetra no real como a capacidade humana é digna de chegar até o mesmo, mas se pendura muito em um livro, a Bíblia.

Anônimo disse...

“Meu problema com o Protestantismo é sobretudo por questões filosóficas”. Todos sabemos que você se tornou aluno do Olavo e sob esta influência metamorfou-se em católico, como muitos outros que estudam filosofia com o Olavo e metamorfam-se em estranhos católicos.

A.

Fábio Ribas disse...

Um dos fatos mais interessantes neste texto do Julio, particularmente, é que, há uns cinco anos, eu havia já indagado sobre isso a dois evangélicos que eu sabia serem conservadores e ligados ao Olavo de Carvalho. Já havia saltado aos meus olhos esta característica do conservadorismo ser, na verdade, um veículo para uma ala do catolicismo. Todavia, perguntando sobre isso a duas pessoas evangélicas, uma disse não ter conhecimento suficiente para responder a minha pergunta e a outra, que é até uma escritora conhecida, nunca me respondeu. E agora aparece este texto do Julio respondendo exatamente às minhas indagações daquela época. O que significa que eu perdi tempo perguntando para as pessoas erradas. Parabéns, Julio. Muitíssimo importante esse texto, principalmente para nós que labutamos sobre essa questão há tantos anos.

Marcelo disse...

Todos nòs sabemos que o homem è um ser social e que, por isso, procura, naturalmente, aproximar-se e fazer parte de determinados grupos sociais, normalmente formados por pessoas que possuem ideias semelhantes às suas (ou proximas), e que, de alguma forma, vao lhe trazer algum nivel de satisfaçao pessoal e, a tao desejada, aceitaçao.

Quando comecei a ler este Blog, o que me chamou a atençao, como cristao, alem das informaçoes que desconhecia completamente, foi a possibilidade de enxergar determinados acontecimentos com os oculos do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Como consequencia natural, além das materias publicadas, passei a ler também os comentàrios, os quais, a meu ver, constituiam-se numa brilhante oportunidade para se discutir idéias e conhecer posiçoes diversas, inclusive daquelas defendidas pelo proprio dono do Blog. Ou seja, tratava-se de um forum de debates, que reunia pessoas, impossibilitadas, por uma serie de motivos, de estarem em um mesmo lugar ao mesmo tempo.

Numa das ocasioes que postei um comentario, hà dois anos atràs, mais ou menos, me vi envolvido num terrivel confronto com um catòlico, o qual defendia pontos doutrinàrios da igreja romana e justificava sua doutrina nas Escrituras Sagradas (defendia, por exemplo, batismo de criança, adoraçao/veneraçao de estàtuas, etc).

Embora tenha percebido que o outro debatedor nao mudou seu ponto de vista, apesar das argumentaçoes que fiz (baseadas nas Escrituras), achei produtivo, pois a discussao manteve-se em um nìvel aceitavel, sem ofensas pessoais.

Quanto a esta publicaçao, ao contràrio de muitos, fiquei feliz, pois parece um esforço do dono do Blog em dizer que, apesar de lutar pelo conservadorismo, o seu alvo é a verdade do Evangelho.

Vi, com certa curiosidade, a reaçao que a materia causou, principalmente no pùblico catòlico, o qual, em algum momento, deve ter achado que todo evangélico, em nome de uma suposta PAZ, é capaz de declinar das suas convicçoes pessoais, sem perceberem que eles pròprios nao sao capazes de dar um passo sequer em direçao a Cristo ("E dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me").

Outra curiosodade é o fato de algumas pessoas quererem logo saber quem eram os envolvidos, nas situaçoes citadas pelo autor da materia, sem se preocuparem com aquilo que estava sendo dito. Talvez isso seja uma prova de que muitos de nòs precisamos realmente de uma açao divina para nos libertar da escravidao de estarmos presos a pessoas, grupos sociais, convençoes, enciclicas e nao a Cristo.

Nao estou querendo, com isso, fazer media com o dono deste Blog, pois em alguns pontos sou ainda mais radical (como alguns dizem que sou) do que ele, pois, por exemplo, creio que 1 Corintios 11 deve ser cumprido à risca e nao se trata de algo local e temporal, mas de uma ordem de Cristo para a Igreja.

João Emiliano Martins Neto disse...

Julio Severo e Anônimo, mas apesar das questões teóricas uma coisa é certa nós cristãos, protestantes e católicos concordamos que o homem somente pode chegar a Cristo se o Pai a Cristo conduzir este mesmo homem. Pela graça o homem é salvo e somente pela fé o homem é tornado justo.

Ana Zaiden disse...

É, no mínino, curioso essa insistência e teimosia dos protestantes acusarem os Católicos de adoradores de imagem. E o curioso é que sequer são Católicos e, justamente por não o serem, afirmam algo que eles não vivem na prática: a Doutrina Católica. Conhecem até o Culto de Dulia, Hiperdulia e Latria e, ainda assim, teimam em chamar o Católico de adorares de imagem. Nós, Católicos Apostólicos, adoramos somente a Deus. Adoramos somente a Jesus Cristo. Adoramos somente ao Espírito Santo. Em suma: adoramos tão somente ao Deus Uno e Trino. O Adoramos na Sagrada Comunhão, que é encontrada apenas na Igreja Católica: o Pão transubstanciado. Mas há que se convir, afinal de contas vocês são protestantes...

Marcelo disse...

Caro Ana,
Eu admito que muitos catòlicos creem, de fato, que adoram a Deus, mas, està dito nas Escrituras sagradas que "a fé sem obras è morta" (Tg 2:26).

Isso quer dizer, minha cara, que aquele que diz que ama a Deus, deve andar como Cristo andou, se nao mente. Ou seja, deve fazer aquilo que a Palavra determina e repudiar aquilo que a Palavra condena.

Amar a Deus nao significa distribuir riqueza aos pobres, ou entregar o corpo para ser queimado (fazer sacrificios), mas unicamente OBEDECER.

Eu te pergunto, minha cara: como alguem pode dizer que nao adora/venera imagens se, ao entrarmos num templo catòlico, o que mais encontramos sao imagens?

Voce poderà dizer: "hà pessoas que adoram/veneram, mas eu nao". Pois è, mas o que voce està fazendo em meio a essas pessoas, sabendo que Deus condena a idolatria? E se voce disser que tambem a condena, so o fato de voce estar junto, significa que voce participa de um sacrificio a idolos.

Leia a materia que se segue e me responda essa questao, por favor: http://www.cacp.org.br/enciclica-do-papa-francisco-condena-idolatria/

Outra pergunta: em que batismo voce foi batizada? No batismo de Joao Batista? No batismo de Jesus Cristo (em nome Dele)? Ou no batismo de criança?

Saiba que a Palavra determina que "quem crer e for batizado serà salvo". Ou seja, ninguem pode crer por mim; isso è uma decisao pessoal e intransferivel, a qual nem mesmo meus pais podem tomar por mim.

Voce citou o pao e esqueceu-se do vinho. Nunca vi a igreja romana repartir o pao entre os fieis, e muito menos o vinho. Onde està o cumprimento dessa ordenança divina? Por favor, nao venha me dizer que a hostia è o pao e que o sacerdote bebendo o vinho significa que todos beberam...isso è uma doutrina antibiblica, proveniente da mente humana e nao de Deus.

Se a sua doutrina nao prega e nao pratica essas verdades biblicas, de tal sorte que uma enciclica as anulou ou modificou, entao procure a verdade, pois sem OBEDIENCIA ninguem chegarà ao céu.

Deus te abençoe!!!

Franscô disse...

Sou católico e seu fã Júlio, mas acho que você não entende o que esta acontecendo aqui no Brasil. O PT e sua claque bolivariana está perdendo o poder através de inúmeros ataques promovidos pela união conservadora no congresso. Vemos um presidente da câmara que é evangélico com amplo apoio de setores conservadores, principalmente dos católicos. Acontece que os esquedopatas não são bobos, e começaram a divulgar vídeos de ataques de evangélicos e católicos entre sí para minar esta nova aliança conservadora para conseguirem se perpetuar no poder. Por isso que o pastor Feliciano está tentando contornar a situação e acordar a todos para o ardil. É claro que ele não está renunciando aos suas crenças. Sabemos que no final haverá um só rebanho e um só Pastor! Até lá, devemos respeitar nossas diferenças e nos unir para resistir aos ataques do Demônio. Como disse o pastor, agora não é hora de discutir quem tem razão, este tempo já passou. Cada um tem sua convicção sobre a fé e não vai mudar nesta discussão. Este papel de convencer e converter cabe ao Nosso Senhor Jesus Cristo através do Espírito Santo Paraclito. Nosso papel é sermos dóceis à este Espírito e resistirmos a Satanás e seus ataques neste mundo. Remoer velhas discusões de fé neste momento só beneficia o demônio.

Ana Maria Zaiden disse...

Sr. Marcelo, os Católicos não crêem que adoram a Deus. Os Católicos crêem verdadeiramente e adoram tão somente ao Único e Verdadeiro Deus. Não há dúvida sobre isso e principalmente sobre a Fé e as Obras. Basta você passar os olhos de relance sobre as Missões da Igreja no Brasil e no mundo e se assegurar que onde tem Missão ali está a Igreja Católica com a Fé e a Obra de mãos dadas. A Fé sem obras é como um tiro sem bala, já disse o Pe. Antonio Vieira.
Dizer que o Católico não anda como Cristo é mentira. Mesmo não sendo o senhor Católico, com certeza já deve ter lido a biografia de Santos e Santas da Igreja. E mesmo que não tenha lido é conhecido até dos analfabetos, dos ateus, et al, a vida de pessoas que durante sua peregrinação terrena foram grandes imitadores de Cristo. Foram Santos, enquanto peregrinos, pela Fé e pelas Obras. Ainda hoje temos os exemplos de pessoas que preferiram morrer a negar Cristo, sua Fé e a Obediência à vontade e desejos do Senhor Jesus Cristo. Vou citar alguns poucos, diante de uma vastidão de mártires da Igreja.
Vejamos: O jovem mexicano José Luiz Sanchez Del Río, que preferiu morrer por Cristo a abandonar sua Fé diante da tirania do então Presidente que queria “livrar a nação do fanatismo religioso”. E assim procedeu, mesmo diante de tormentos horríveis aos quais foi exposto.
Ainda: O jovem Carlo Acutis, falecido em 2006, sua vida foi toda dedicada a Jesus e à sua Igreja, tinha no apostolado o fim último de toda a sua ação. Ele entendeu cedo o chamado ao serviço ao próximo e à santidade. Sem esquecer Madre Tereza de Calcutá e a brasileira Irmã Dulce. Acaso conseguiram estes, cujos nomes foram citados, separar a Obra da Fé e a Fé da Obra? É possível, eu te pergunto. Estes e muitos, mas muitos mesmo, foram o que foram por pura e solene Obediência a Deus. O Católico o faz muito bem.
Se o senhor entrar numa Igreja Católica encontrará sim imagens (se é que já não entrou, pois sabe da existência das imagens). Imagens de pessoas que existiram e que se fazem referência e exemplo de Obediência e Amor com entrega total, pela Fé e pelas Obras, à Jesus Cristo, Nosso Senhor e Salvador, bem como, encontrará imagem da Senhora e Santíssima Maria, Mãe de Jesus, a Primeira que creu e obedeceu ao próprio Filho. Eu venero a Santa Mãe de Jesus Cristo e aos Santos e Santas, que souberam em tudo fazer a vontade de Cristo.
Quanto à Encíclica, o Papa revelou o quanto somos ídolos de nós mesmos. A Idolatria tomou conta da humanidade materialista, hedonista, egoísta e vaidosa.
Fui batizada ainda criança. Nasci em berço Católico, para glória de Deus. Fiz Catequese, a Primeira Comunhão, e Confirmei a Fé recebida no Batismo, com a Crisma. Totalmente ciente e crente nesse Sacramento. Meus pais fizeram o que todo bom cristão deve fazer ao Batizar seus filhos ainda pequenos, do mesmo modo como eles não me esperaram crescer para receber e infundir a devida Educação escolar e Moral para minha formação.
Quanto ao Sagrado Sacramento da Comunhão, não se separa o Sangue do Corpo. Onde há um Corpo ali haverá Sangue. Uma vez Transubstanciada a matéria do Sacrifício, o Pão e o Vinho, passa a ser o Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Nosso Senhor Jesus Cristo. O Cristão diante da Hóstia Consagrada recebe o Próprio Jesus Cristo em seu Corpo e seu Sangue, sua Alma e Divindade. Nunca ouvi falar nessa explicação que o senhor deu “Por favor, nao venha me dizer que a hostia è o pao e que o sacerdote bebendo o vinho significa que todos beberam...” Sinceramente, isso é típico de pessoas que não freqüentam e não conhecem o Valor da Santa Missa e da Eucaristia!
A Igreja Católica prega a Verdade Bíblica. Quem não a freqüenta não pode afirmar o contrário.
Paz e Bem!
Deus te abençoe!

Marcelo disse...

Cara Ana,
Agradeço sua resposta e suas justificativas para os dogmas que seus pais lhe ensinaram e que compoem as tradiçoes em que foram criadas a maior parte dos brasileiros (como eu).

Todavia, dou graças a Deus por ter me revelado verdades biblicas que nunca havia conhecido, nem ouvido, e que mudaram toda a minha vida, começando pelo batismo nas àguas (ensinado pessoalmente por nosso Senhor Jesus Cristo).

Sò o fato de voce estar participando de um forum de debates, em um site evangelico, jà constitui um avanço e uma evoluçao muito grande para sua vida religiosa.

Sugiro que voce abra o seu coraçao e procure conferir, nas Escrituras Sagradas, tudo que dizem, tanto neste site como na sua igreja, para ver se està de acordo com a verdade (a Biblia), lembrando-se de que Jesus Cristo, o unico Mediador entre Deus e os homens (1 Tm 2:5), nos ensinou que pelos frutos nòs conheceremos as arvores.

Ou seja, mesmo que alguem ou uma instituiçao diga que serve a Deus, mas nao anda segundo Sua Palavra, tal pessoa e instituiçao sao mentirosas.

Deus nos abençoe!!!

Marcelo disse...

Cara Ana,
Seguem alguns pontos que julgo importantes para refletirmos sobre a Historia do catolicismo:
1 - No Ano 304, os Bispos começam a serem chamados de Papa, contrariando Mateus 23:9.
2 - No Ano 310, iniciam as rezas pelos mortos, contariando Mateus 16:27, que diz que nossas orações não irão influenciar no julgamento de Deus para com os mortos, pois cada qual serà julgado de acordo com suas obras, realizadas em vida. Isto nos leva à conclusão que o julgamento é algo “individual”, conforme diz o seguinte texto: “Assim, pois, cada um de nós dará contas de si mesmo a Deus”. (Romanos 14:12).
3 - No Ano 416, começa o batismo de crianças recém-nascidas, contariando Marcos 16:16, que estabelece que a pessoa deve crer e, entao, ser batizada por imersao, conforme o batismo de Nosso Senhor Jesus Cristo.
4 - No Ano 431, foi instituído o culto à Maria, mãe de JESUS, contrariando 1 Tm 2:5, Atos 4:12 e 1 Jo 1:1-2.
5 - No Ano 503, o Purgatório começa a existir, tendo como base um livro apòcrifo (2 Macabeus 12:39-45), incluido na Biblia catolica para contrariar a reforma protestante em 1546.
6 - No Ano 787, começaram o Culto às Imagens, contariando toda a Biblia.
7 - No Ano 933, é instituída a Canonização de "Santos", porém os anos da Santa Inquisiçao e o apoio ao Facismo, promovidos pela igreja catolica, nos comprovaram que tal dogma é falìvel, e, portanto, obra do homem.
8 - No Ano 1190, foi instituida a venda de Indulgência, ou seja, pagar para receber perdão dos pecados, contrariando Mateus 10:8.
9 - No Ano 1200, a Hóstia substitui a Ceia, contariando as claras determinaçoes de Cristo acerca do memorial da Santa Ceia (para maiores esclarecimentos, indico o site: ttp://www.icp.com.br/55materia1.asp.)
10 - No Ano 1546, os Livros Apócrifos (não inspirados por DEUS) foram introduzidos na Bíblia para sustentar os dogmas da igreja catolica (mediante a Reforma proposta por Lutero), contrariando, entre outros versiculos, Gàlatas 1:8.
11 - No Ano 1854, surge o Dogma da Imaculada Conceição (concebida sem pecado), contariando Romanos 5:12, Eclesiastes 7:20, 1 Reis 8:46, 2 Cr 6:36 e 1 Jo 1:8-10.
12 - No Ano 1870, surge a Infalibilidade Papal, contariando Eclesiaste 7:20, 1 Reis 8:46, 2 Cr 6:36 e 1 Jo 1:8-10
13 - No Ano 1950, é declarada a Assunção de Maria, ou seja, que ela ascendeu aos céus como Nosso Senhor Jesus Cristo, sem haver qualquer base biblica e desconsiderando as palavras do Mestre, em Lucas 11: 27-28, as quais tiram a gloria de todo e qualquer ser humano, incluindo aquela de quem Deus se usou para gerà-Lo, Maria (ver tambem Lucas 8:21).

Existem, ainda, mais coisas que foram inventadas ao longo dos tempos pela ICAR, contra as quais, em 1517, o Monge Católico Martin Lutero protestou.
Segundo a historia, Lutero teve a revelaçao de Deus de que "O justo viverà pela fé" (Rm1:17), concluindo que a Salvação nos é dada pela Fé em CRISTO e não pelos Ritos, Sacramentos e Penitências estabelecidos pelo Catolicismo.
Com isso, guiado por Deus, ele levantou 95 teses que a Igreja Católica erroneamente cometia. O mais interessante desse acontecimento é que o Papa Leao X, mais tarde, condenou apenas 41 das 95 teses, assumindo que concordava com Lutero nas demais.
Como consequencia, mais tarde, surge um movimento chamado, pelos católicos, de Contra-Reforma, que pretendia moralizar a própria a ICAR e defender-se da Reforma (de Lutero), como uma confissao de que nao se tratava de uma instituiçao tao infalivel assim.
Termino, indicando o seguinte video, que poderà nos auxiliar nas nossas vidas espirituais: https://www.youtube.com/watch?v=gtSqGihGxP8
Deus nos abençoe!!!

Marcelo disse...

Apenas uma correçao: no item 10, onde està dito "mediante a Reforma proprosta por Lutero", leia-se "denunciados, mediante a Reforma proposta por Lutero".

Thiago disse...

Parabéns Marcelito,

Deste um show, uma verdadeira aula.

Ana Maria Zaiden disse...

Senhor Marcelo
A Fé do cristão não é medida por justificativas. É medida por amor e obras, além da obediência a Jesus, é claro! E isso o Católico o faz muito bem. E quanto aos Dogmas, estes são Verdades de Fé reconhecidas pela Igreja Católica a partir da própria Bíblia, pois, se não sabe, todo DOGMA é Bíblico, não foi inventado pela Igreja, mas revelado e confirmado. E nem tampouco instituído como base de educação para filhos. Sua compreensão no âmbito da “justificativa” foi errada. Eu não estou na Igreja e sou Católica para justificar educação recebida por meus Pais, mas pura e simplesmente, por se tratar da única e verdadeira Igreja de Cristo e n’Ela encontrar o Caminho para a nossa salvação. E, não poderia deixar de confessar, AMO esta Igreja de todo o meu coração!
O fato de acessar e participar de um site evangélico revela, sim, meu avanço e evolução religiosa, pois, se assim não o fosse, eu não teria condições de debater o contrário aplicado pelos que estão fora da Igreja.
Meu coração está muito aberto para Jesus Cristo. Pois O tenho na Sagrada Escritura, na Santa Missa, nos Sacramentos por Ele deixados, na Eucaristia, presente, apenas, na Santa Igreja Católica, Apostólica. Quer ser feliz? Abra seu coração para a Verdade, encontrada somente na Igreja Católica, posto que não é esta que leva a alcunha de protestante.
E para finalizar, responda: Qual o nome do fundador de sua igreja?

Flavio Jm disse...

Marcelo, lendo seus comentários, via você como típico anti católico, um ser igual a um esquerdista....isto é, um ser de raciocínio curto. Sua tibieza mental é lamentável, pois nada acrescenta aos assuntos deste blogue
. Você não deve ser obrigado a gostar de nada, mas é no mínimo esquisito que TODO comentário seu é uma crítica a Igreja Romana.
Mas vejo você agora como alguém escravizado pela mentira....
Quero que você me prove, com dados seguros, qualquer uma das datas que você levantou no.seu "comentário" acima. Se me provares só uma, me converto a tua seita. Ou melhor: Contribuirei financeiramente com uma entidade apontada por ti mensalmente, e te envio comprovante. Mas quero prova de uma só data...de onde você tirou, por exemplo, que o titulo papa surgiu em tal ano..
..
Já te adianto que sei a origem de tal calendário de heresias supostamente católicas.

E já adianto que para as mentiras cronológicas tuas, sr Marcelo, o blog "CAI A FARSA PROTESTANTE" já escreveu detalhadamente, derrubando simplificadamente cada uma das "datas".
Marcelo, coloca Jesus no teu coração de verdade, e pára de ser um péssimo exemplo de protestante do século XVI, aqueles que protestam....e protestam....e não cansam de protestar.

Flavio Jm disse...

Parabéns Ana.....comentário brilhante.

Protestantes acreditam no que querem, interessante que cada um diverge do outro, só se unem na critica a Igreja Romana. E incrivelmente todos sr dizem inspirados por um tal espirito, que logicamente não pode ser o de Deus, pois neste não há babilônia (confusão).
E o pior: diminuem Deus ao tamanho do seu raciocínio.
E não cumprem em boa parte das seitas o mandado de celebrar a Eucaristia: ...
Isto É meu corpo....isto É meu sangue..., como os judeus que se escandalizaram quando o Senhor disse que sua carne É comida e seu sangue É bebida! Onde foi que Jesus disse que simbolizava ou representava? Ele disse É minha carne....

E qual Igreja que cumpre o Magnificat?....eis que todas gerações me bendirão....disse Maria! Apenas luteranos, anglicanos e católicos a veneram como a theothokos (portadora ou mae de Deus Conosco). Pois a Cheia de Graça só teve sua voz ouvida que o Joao Batista tremeu no ventre de sua mãe! Pare para pensar e prenda respiração mulheres: Você já se imaginou ou consegue dimensionar grávida do Próprio Criador! Louvada e Bendita seja Maria Theothokos! Adorado e temido Javé Todo Poderoso!
Catolicismo = universalidade e integralidade de Fé. Protestantismo = fé incompleta, sectária e mutável.

Marcelo disse...

Caros Ana e Flavio,
Eu agradeço pelos vossos comentàrios, nos quais parece ficar bastante claro que o que voces defendem, na verdade, é uma instituiçao e nao a Palavra de Deus, infelizmente.

Também me parece ter ficado claro que muitos costumam fazer confusao com a palavra CARIDADE, pois grande parte dos religiosos acha que AMOR é fazer doaçoes. A meu ver, isso é exatamente o contràrio daquilo que a Palavra de Deus diz, pois, na definiçao biblica de caridade (1 Co 13), està dito que ainda que alguem desse toda a sua riqueza para sustento dos pobres e nao tivesse caridade, de nada valeria.

Deus é a perfeita caridade (1 Jo 4:8) e a manifestou, a nòs, na pessoa de Seu Filho Jesus Cristo, a Palavra, de sorte que os que verdadeiramente amam a Deus sao os que cumprem o que Ele diz (Jo 14:21). Como um bom e claro exemplo do que isso significa, torno a citar a determinaçao divina, a respeito do batismo: "quem crer e for batizado serà salvo" (uma determinaçao, a meu ver, bastante clara).

Assim sendo, por mais lindo e sabio que pareça, o que passar disso tem procedencia maligna (Mt 5:37), e, mesmo que um anjo desça do céu e anuncie outro Evangelho, seja ANATEMA, ou seja, MALDITO (Galatas 1:8-9), quanto mais um homem pecador.

Por isso, meus amados, o onus da prova està com os catòlicos e nao com os evangelicos, os quais receberam de Deus a graça de obedecer a Sua Palavra.

Prove-nos, nas Escrituras Sagradas (aquela que deve ser a ùnica regra de conduta e fé do cristao), que aquilo que a vossa instituiçao pratica é o correto.

Mas lhes advirto: nao me venham com dogmas, estudos, documentos, bulas, etc, pois, como disse, a unica regra de conduta e fé de um cristao deve ser a Biblia, o que passar disso vem do diabo.

Quantos aos demais dogmas da ICAR, basta entrar em uma de suas igrejas para ver se tudo o que a historia nos conta é verdade ou nao, e se as pràticas conferem com as Escrituras Sagradas.

Outrossim, quanto aos meus comentàrios, creio que eles se resumiram a tratar das questoes doutrinarias (dos dogmas e das declaraçoes dos lideres) e nao foram pessoais, e isso qualquer um de nòs pode fazer a qualquer tempo (ainda), vide a materia em pauta.

Deus vos abençoe!!!


Marcelo disse...

Eu esqueci de dizer que, de uma forma geral, os homens tem o pessimo costume de tomar as criticas como afrontas pessoais, ao inves de tentar aprender com elas.

Quando alguem nos critica, o melhor a fazer é procurar saber se aquilo é ou nao verdade e nao sair desferindo golpes a torto e a direito, como se calar a boca de alguem fosse nos fazer perfeitos num passe de magica. A meu ver, essa atitude é propria dos comunistas e dos ditadores que nao gostam de ouvir criticas.

Por isso, eu sugiro aos catolicos que procurem os sites catolicos se nao querem ouvir criticas, pois a epoca da Inquisiçao jà passou e, graças a Deus, nos dias de hoje, gozamos de liberdade de culto e de opiniao (até quando nao sei).

Segundo as Escrituras Sagradas, chegarà o dia em que essa liberdade serà tirada do povo de Deus, mas, até là, seguirei avante, emitindo minhas opinioes contra tudo aquilo que julgar inveridico.

Para tanto, embora nao seja adventista, sugiro, mais uma vez, o seguinte video: https://www.youtube.com/watch?v=gtSqGihGxP8

Deus nos ilumine!!!

Dom Rafael disse...

Vocês pensam que vim trazer paz à terra? Não, eu lhes digo. Pelo contrário, vim trazer DIVISÃO!
De agora em diante haverá cinco numa família divididos uns contra os outros: três contra dois e dois contra três.
Estarão divididos pai contra filho e filho contra pai, mãe contra filha e filha contra mãe, sogra contra nora e nora contra sogra".
Lucas 12:51-53

FINALMENTE! FINALMENTE! AH!
HAHAHA!
Finalmente, irmão Júlio-san! viu como a diferença é GRITANTE e que URGE FALARMOS DE JESUS aos católicos?! vê como eles se acham CRISTÃOS, NÃO SENDO?!

Católicos, me perdoem, mas VOCÊS NÃO SÃO CRISTÃOS. NUNCA FORAM.

Irmão Júlio: mata a cobra e mostra o pau: quem é O PASTOR?? o padre é PADRE PAULO RICARDO, que NOS CHAMA A NÓS, CRISTÃOS, DE OTÁRIOS, por orarmos DIRETAMENTE A DEUS "somente" através do Nome de Jesus: busquem no youtube e vocês verão com os seus próprios olhos.

Bem, isso não me ofende muito, visto que EU SEI a Verdade, e ele não: é só mais um PERDIDO, assim como os sodomitas, comunistas, espíritas, maçons, satanistas, falsos crentes, pt et cetera.

Pois o que têm em comum a justiça e a maldade? Ou que comunhão pode ter a luz com as trevas?
Que harmonia entre Cristo e Belial? Que há de comum entre o crente e o descrente?
Que acordo há entre o templo de Deus e os ídolos? Pois somos santuário do Deus vivo. Como disse Deus: "Habitarei com eles e entre eles andarei; serei o seu Deus, e eles serão o meu povo".
Portanto, "saiam do meio deles e separem-se", diz o Senhor. "Não toquem em coisas impuras, e eu os receberei"
"e lhes serei Pai, e vocês serão meus filhos e minhas filhas", diz o Senhor Todo-poderoso.
2 Coríntios 6:14-18

Paz.

Dom Rafael disse...

E outra:

Eu FALO MERMO! sempre quando alguém vem, para falar mal do EVANGELHO, citar a INQUISIÇÃO, eu falo na lata, sem dó nem piedade:

E quem foi que te disse que católico é CRISTÃO?!

Digam mesmo, irmãos! falem, e não se calem! eles estão tão perdidos quanto os espíritas, os quais não há muita diferença (NECROMANCIA). Sigamos o exemplo do falecido irmão DAVE HUNT! avante, cavaleiros de Cristo! nossas armas NUNCA FORAM a fogueira, ou a estaca, ou a tortura, ou a conversão à força!

Paz.

Anônimo disse...

Prezado Julio Severo, a unidade católica não é a reunião de 300 ou 400 pessoas de mãos dadas em um mesmo templo cantando uma mesma música.

A unidade se dá conforme está escrito: "Uma só fé e um só batismo."

A verdadeira unidade é fruto do espírito e alcança uma só fé e um só batismo para que se cumpra: "Que todos sejam um."

Uma só fé. Um só batismo. Um só DEUS, uno e trino, um só Senhor que é Cristo Jesus.