6 de maio de 2015

Se os gays odeiam quem odeia gays, por que eles não odeiam o islamismo?


Se os gays odeiam quem odeia gays, por que eles não odeiam o islamismo?

Audrey Russo
Se fossem nossa única fonte noticiosa, os meios de comunicação ocidentais e os políticos esquerdistas do mundo inteiro quereriam nos fazer crer que indivíduos que estão no estilo de vida gay e os muçulmanos são as pessoas mais perseguidas do planeta.
O que é cômico é o seguinte: um desses grupos por acaso é perseguido — e até assassinado — pelo outro.
Os muçulmanos que vivem debaixo da lei islâmica, a xariá (derivada do Corão e Hadiths), são chamados para odiar e até matar os que vivem no estilo de vida homossexual.
Isso é novidade para você? Não deveria ser.
O Corão (o livro “santo” do islamismo) claramente diz que a homossexualidade “transgride os limites” da natureza (Sura 7:80-84). O castigo para os habitantes de Sodoma foi um tempestade de barro seco, “Chovemos sobre seu povo,” que é baseado em Gênesis 18 e 19. Suras 11:82 e 15:74 declaram que o barro seco choveu em Sodoma. Desses e outros versículos do Corão, e algumas passagens dos Hadiths (Hadiths são as tradições de Maomé), os estudiosos da lei islâmica têm estabelecido punições para a sodomia.
E não são punições suaves.
De acordo com Shafi (morto em 820 d.C., estudioso islâmico de Meca, Arábia Saudita): “criminosos envolvidos em sodomia devem ser mortos, quer casados ou solteiros” (vol. 2, p. 52, nota 68). Depois da morte dele, os estudiosos da escola de Shafi (Idade Média) reduziram as punições para apedrejamento ou chicotadas (talvez porque muitos de seus irmãos tivessem sido pegos no ato).
Mas espere. Tem mais coisa.
De acordo com o livro legal Shafi, “Confiança do Viajante: Um Manual Clássico da Sagrada Lei Islâmica” (reunida na Idade Média, edição revista, traduzida por Amana, 1994), diz que DEVE-SE impor no homossexual o castigo de apedrejamento, contanto que ele ou ela tenha alcançado a idade da puberdade, seja mentalmente são e tenha cometido o ato voluntariamente, “não importando se a pessoa é muçulmana, um súdito não muçulmano de um Estado islâmico, ou alguém que deixou o islamismo” (p. 610, o12.1). Um requisito original é se a pessoa pode permanecer casta (está num casamento legal). Portanto, esse livro de leis requer que o juiz imponha morte por apedrejamento, em oposição ao Código Legal Sunni Shafi, que permite punição opcional.
Não suficiente? Ainda há mais.
Sayyid A’La Abul Maududi (morto em 1979, cuja tradução é usada acima), era um indo-paquistanês que trabalhou arduamente para estabelecer uma teocracia no Paquistão mediante o Partido Jamaat-i-Islami. Ele registra uma variedade de opiniões com as seguintes leis:
·         “O castigo [para a sodomia] é o mesmo que para [adultério] — cem chicotadas.
·         Exílio ou desterro para os solteiros (alguns estudiosos reinterpretam desterro como prisão).
·         Morte por apedrejamento para os casados” (vol. 2, p. 52, nota 68).
·         “O culpado deve ser punido de acordo com as circunstâncias do crime com uma punição exemplar” (vol. 2, p, 52, nota 68). Punição exemplar significa uma exposição pública.
Mas você poderá fazer a pergunta: “Isso tudo está acontecendo hoje?”
Pode apostar!
·         O Irã enforca homossexuais (recorde Ahmadinejad declarando que o Irã não tem nenhum problema com gays… porque os executa).
·         O talibã (em Kandahar) é um pouco mais “criativo”… num exemplo eles ordenaram que 3 homens condenados por sodomia fossem executados por enterramento vivo debaixo de uma pilha de pedras e um muro sendo empurrado para cima deles por um tanque.
·         Os sauditas já executaram homens culpados de “cometer a extrema obscenidade da homossexualidade e imitar mulheres” (homossexuais travestis). Esses homens haviam também sido condenados por abusar de meninos (pedofilia).
·         De acordo com o código penal de 1994 do Iêmen, homens casados podem ser sentenciados a morte por apedrejamento por relações homossexuais. Homens solteiros enfrentam açoitamento ou um ano de prisão. As mulheres enfrentam até sete anos de prisão.
Não sei sobre você, mas com relação ao modo como o islamismo trata os homossexuais, não sinto que eles estejam mostrando amor pelos homossexuais.
Eis um pequeno conselho para o movimento LGBT: Por que vocês não passam menos tempo cometendo bullying contra os cristãos, que não odeiam vocês? Pelo contrário, os cristãos amam vocês o suficiente para lhes dizer a verdade sobre a rota de autodestruição em que vocês estão. Em vez de ficarem amolando os cristãos, por que vocês não direcionam suas campanhas para deter a ideologia totalitária do islamismo? Afinal, são os islâmicos que querem matar vocês.
Por outro lado, os cristãos querem que vocês tenham Vida.
Vida verdadeira.
Vida eternal.
Em outras palavras: Direcionem seus ataques ao predador, não para a vítima.
Shalom por meio de força.
Traduzido por Julio Severo do artigo do Barbwire: If ‘Gays’ Hate Haters, ‘Gays’ Should Hate Islam
Leitura recomendada:

4 comentários :

Murilo disse...

Só para relembrar: Mahmoud Ahmadinejad (o presidente do Irã) é amigo pessoal do ex–presidente Lula. A lei no Irã é radical: os homossexuais são condenados à morte na forca sem nenhuma compaixão! Por que os homossexuais não fizeram nenhum protesto quando Ahmadinejad esteve aqui no Brasil? Por que não o chamaram de homofóbico, fundamentalista, e preconceituoso? Ficaram com medinho dele por quê?

Gostaria que algum homossexual fosse corajoso o suficiente para responder a esta pergunta!

Everaldo disse...

Murilo,

Os homossexuais não seriam ingênuos a ponto de comprar briga com os islâmicos e muçulmanos (até porque os islâmicos e muçulmanos não permitem, em hipótese nenhuma, que suas leis e suas tradições sejam desrespeitadas)!

Além disso, os homossexuais sabem muito bem que os países islâmicos e muçulmanos adotam a política de tolerância zero ao homossexualismo! Qual homossexual se arriscaria a fazer suas nojeiras nesses países (ainda mais sabendo que existe a pena de morte)?

Como, aqui no Brasil, os cristãos não agem (e nem reagem) da mesma forma violenta que os islâmicos ou muçulmanos, então os homossexuais se aproveitam dessa aparente "bondade" dos cristãos para ofender, agredir, ameaçar, atacar, e intimidar a todos.

Os homossexuais são assim: rugem como leões ferozes contra os que são pacíficos (no caso, os cristãos), mas ficam mansinhos como frágeis cachorrinhos de madame quando sabem que não podem enfrentar de igual para igual alguém mais poderoso do que eles (os islâmicos e os muçulmanos)!

Gui disse...

"Como, aqui no Brasil, os cristãos não agem (e nem reagem) da mesma forma violenta que os islâmicos ou muçulmanos, então os homossexuais se aproveitam dessa aparente "bondade" dos cristãos para ofender, agredir, ameaçar, atacar, e intimidar a todos."

Isso na verdade pode ser extendido também para feministas e militantes ateístas. Aproveitando o gancho, outros casos passados que mostram que esses ativistas só atacam quem não reage.

http://lucianoayan.com/2014/07/25/isto-e-marxismo-cultural-um-radical-de-esquerda-invade-igreja-usando-calcinha-provoca-religiosos-obtem-revide-e-se-finge-de-vitima/

http://lucianoayan.com/2013/08/20/corintianos-vao-ao-ct-protestar-contra-beijo-de-emerson-viado-nao-e-onde-esta-o-movimento-lgbt/

gustavo henrique wanderley disse...

Eles não odeiam o islamismo pois lá no islã somente as mulheres são perseguidas. O trafico de escravos unclusive para exploração sexual ainda existe nos países islâmicos. Além disso depois do lobby israelense são os muçulmanos os maiores investidores nos EUA. E a mídia estadunidense é movida à propina como a nossa.