19 de abril de 2015

Marina Silva: A solução não está em renegar a esquerda e ir para a direita


Marina Silva: A solução não está em renegar a esquerda e ir para a direita

Julio Severo
Em entrevista ao Estadão, Marina Silva, que foi fundadora e ardente militante do PT por décadas e hoje é filiada ao Partido Socialista Brasileiro enquanto não cria a Rede Sustentabilidade, se mostrou “cautelosa” ao falar sobre um impeachment de Dilma Rousseff, dizendo que “não se pode enveredar por uma aventura.”
Marina Silva: A solução é não renunciar ao esquerdismo
Para ela, PT e PSDB deveriam trabalhar unidos numa só agenda pelo Brasil. “O natural seria o PT e o PSDB, dois partidos da social democracia,” disse ela, trabalharem “seus pontos de contato para estabelecer uma agenda essencial para o País.”
Quando a jornalista do Estadão lhe perguntou “Depois da frustração com a esquerda, vem aí uma saída pelo lado oposto?
Resposta de Marina:
A solução não está em renegar a esquerda e ir para a direita, não está na dualidade, na polaridade. Nós temos, sim, de lidar com o paradoxo. Quais os legados que devemos preservar? A estabilidade econômica não pode ser monopólio do PSDB nem a inclusão social é uma exclusividade do PT.”
Na minha opinião, a solução para o Brasil está, depois de orar e se arrepender diante de Deus, renegar, renunciar, abominar, detestar e repudiar todos os tipos de esquerdismos e outros satanismos.
Mas Marina pensa diferente: “A solução não está em renegar a esquerda” — essa é a face de um esquerdismo que em resposta aos problemas da esquerda, oferece mais esquerda como solução.
A jornalista então pergunta: “Como, se eles pedem explicitamente o ‘Fora Dilma’?”
Resposta de Marina:
“Essa é a agenda que eles colocam e eles têm toda a legitimidade para colocá-la. Aliás, eles aprenderam isso justamente com o PT. Era o ‘Fora Sarney,’ o ‘Fora Collor,’ o ‘Fora FHC,’ o fora qualquer um. Eu sei até porque eu era do PT. Mas, neste momento, mesmo sabendo da gravidade da crise, seria reducionismo político as lideranças políticas simplesmente fazerem o discurso que a sociedade quer ouvir.”
Essa entrevista foi feita em 18 de abril de 2015. Mesmo assim, durante todo o ano passado ouvi de importantes líderes evangélicos que Marina não é mais esquerdista. Certamente, Caio Fábio poderia confirmar essa extraordinária conversão em que Marina supostamente renegou a esquerda e foi para a direita.
Apesar das muitas declarações de Marina confirmando seu esquerdismo, muitos têm sido os esforços para retratá-la como “conservadora.”
O ChristianPost, um dos maiores sites evangélicos americanos, publicou em 1 de outubro passado estranha manchete identificando, para o público americano, Marina como “conservadora”: “Brazilian Evangelicals Hopeful About Possibly Electing Conservative Pentecostal Candidate” (Evangélicos Brasileiros Esperançosos com a Possibilidade de Eleger Candidata Pentecostal Conservadora).
Embora Caio Fábio, que é um grande conselheiro espiritual de Marina, diga que ela não é esquerdista, a realidade aponta para outra direção. Aliás, num bate-papo com Danilo Gentili e Olavo de Carvalho, Caio, que no passado trabalhou para unir evangélicos ao PT, atacou o PT e elogiou Marina. Isto é, ele atacou uma esquerda e elogiou outra esquerda. Isso está bem ao estilo de Marina: A solução não está em renegar a esquerda.
Se o PT é o problema, tanto Caio quanto Marina recomendam outras esquerdas.
Antipetismo não é necessariamente antiesquerdismo. A maioria dos militantes do PSDB é anti-PT, mas não é antiesquerdismo nem contra o “casamento” homossexual ou a adoção de crianças por duplas gays. Reinaldo Azevedo, que tem sido um grande mobilizador contra o PT e um grande militante do PSDB, é a favor do “casamento” homossexual e a adoção de crianças por duplas gays.
Marina não parece ser tão antipetista quanto seu mestre Caio Fábio. Mas é óbvio que ambos são liberais e esquerdistas.
Além disso, Marina chama, na entrevista, tanto o PT quanto o PSDB de “dois partidos da social democracia.” A social democracia e a esquerda em geral têm duas bandeiras implacáveis hoje: aborto e agenda gay.
Marina vê algo de errado nessas bandeiras? Se vê, ela nunca condenou nada. A Rússia, que no passado abraçava o mesmo esquerdismo que sempre foi a paixão desenfreada de Marina, hoje luta contra essas duas bandeiras, até mesmo se aliando ao Vaticano nessa guerra pró-família na ONU.
Como Marina espera se tornar a “conservadora” que seus milhares de fãs evangélicos anseiam se ela tem medo ou vergonha de assumir posturas verdadeiramente conservadoras, éticas e cristãs contra o aborto e a agenda gay?
Como Marina espera se tornar uma cristã de verdade se ela não consegue renegar, renunciar, abominar, detestar e repudiar o mal?
Ao que tudo indica, especialmente com a entrevista no Estadão, Marina saiu do PT, mas o socialismo e suas bandeiras malditas nunca saíram dela. Não é à toa que ela está hoje ideologicamente bem à vontade no Partido Socialista Brasileiro.
De acordo com um leitor do meu blog, Marina Silva rompeu com o PT por motivos pessoais e egoístas, não por divergência ideológica ou indignação ética. Para a eleição de 2010 à presidência da República, Marina se considerava a candidata “natural” do PT. Lula, porém, que não é bobo, vetou o nome dela porque ela, com uma história de vida semelhante à história dele, poderia ofuscar-lhe o brilho e substituí-lo como o mito das esquerdas. Lula preferiu a obscura Dilma, incompetente e burra como uma porta, mas que, por isso mesmo, lhe seria obediente e não colocaria em risco sua liderança pseudomessiânica. O homem põe e Deus dispõe. A escolha de Lula foi muito feliz: graças à incompetência crassa de Dilma, mais e mais brasileiros estão hoje contra o PT. Quanto à Marina, ela é apenas uma versão feminina de Lula, com uma Bíblia debaixo do braço para tirar voto dos trouxas.
Tanto Danilo Gentili quanto Olavo de Carvalho perderam uma oportunidade de ouro de darem um “Fora Caio” diante de suas camaleonices e denunciarem sua candidata-pupila, que diz que a solução não está em renegar a esquerda e ir para a direita.
De Caio, um apóstata enganador, não dá para se esperar nada. É difícil também esperar algo de Danilo e Olavo, que não conhecem o poder transformador do Evangelho.
Mas de Marina, que além de Caio conhece importantes líderes evangélicos, era de se esperar que ela verdadeiramente renegasse, renunciasse, abominasse, detestasse e repudiasse o esquerdismo, que em nada perde para o satanismo.
Com informações do Estadão.
Leitura recomendada:

19 comentários :

Anônimo disse...

Essa Marina é a coisa mais malígna que que já apareceu na política brasileira.
Ela não tem opinião formada sobre coisa nenhuma; sua fala é sempre ambígua. Seu discurso é ubíquo. Ela é uma contradição ambulante; Ela é o Macunaíma, versão feminina.

"Seja, porém, a tua palavra: Sim, Som; não, não. O que disto passar vem do maligno" (Mateus 5:37).

Julio Severo disse...

Gente, não importa quantas vezes a Marina confirme que ela tem preferência pelo esquerdismo, sempre recebo mensagens de pessoas me garantindo que ela se converteu e hoje é diferente, que ela não é mais esquerdista. Meses atrás, até a Valnice Milhomens me contactou para me pedir para parar de chamar a Marina de esquerdista. Devo chamá-la do quê? Socialista de Deus?

Thiago disse...

Peroba nela!

Como assim é contra o fora Dilma?

Como assim de na Marina? É "faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço"? Dois pesos e duas medidas? A senhora está propondo que o PSDB se suicide politicamente (?), afinal de contas, os PSDBistas ODEIAM ABOMINAM O PT petralhudo e jamis voltariam a votar nesta legenda Está propondo que o PSDB desça ao mais produndo lamaçal e faça uma aliança com o partido mais corrupto de toda história (hahaha)? A senhora perdeu a consciência? Perdeu a cabeça em algum congresso comunista ambientaloide por aí? Ou só não perdeu pois está colada ao pescoço?

QUE SEM NOCAO!

SONHATICA!

VAI SE CONVERTER MINHA FIA!

Está mais do que privado que a senhora é vermelha, vermelhissima, escarlate! Você é a maior que há, maior PTista entre os PTistas. Mesmo depois do Petrólão ainda se esforça pra salvar o PT.

QUE VERGONHA!

OU SEM VERGONHA?



Anônimo disse...

A paz do Senhor, irmão Júlio

Está aí a prova cabal de que Marina não tem jeito mesmo...(pelo menos politicamente falando, porquê para Deus não há impossíveis, se ele for uma cristã no engano). Infelizmente votei nela sabendo que iria jogar meu voto no lixo, pois sempre tive uma esperança de arrependimento da parte dela, mais tá ficando difícil, ela está sempre cercada de gente como Caio Fábio, Valnice, Leonardo Boff ....
Precisamos clamar para que Deus levante líderes cristãos de verdade, pq do jeito que está só existem duas opções: a classe política domiante (PT, PSDB, PDT, PV e qualquer outro partido que tenha algo relativo à social ou ambiental no nome)que é TODA da esquerda, ou os liberais de direita que estão se levantando (que são ateus, agnósticos ou na melhor das hipóteses simpatizantes do cristianismo). Que o Senhor proteja Sua igreja.
Marco Davi

Anônimo disse...

Não há como compatibilizar esquerdismo com cristianismo. O cristianismo parte do princípio que a natureza humana é totalmente corrompida pelo pecado, portanto sua tendência é sempre fazer o mal. Pela fé, reconhecemos ser esta a nossa natureza, cujas obras não agradam a Deus, portanto devemos estar em constante luta contra ela. A orientação de como realizar esta luta nos foi dada pelo próprio Deus na Sua palavra. Com estas orientações formamos a nossa moral, que é tão imutável quanto os princípios que a nortearam. Já o esquerdismo, no geral, diz que o ser humano é fruto do meio, ou seja uma sociedade boa vai produzir bons seres humanos e uma sociedade má vai produzir maus seres humanos. Dizer que o ser humano é fruto do meio, significa dizer que não existe nele aquela natureza corrompida herdada pelo pecado de Adão. Portanto, quem diz que o ser humano é fruto do meio social em que vive, está negando as escrituras, o que já seria suficiente para qualquer cristão rejeitar ideologias que se baseiam neste fundamento. Para alguns esta diferença de fundamentos entre cristianismo e esquerdismo não parece ter grandes consequências, afinal o discurso da esquerda é sempre em favor da melhoria na qualidade de vida das pessoas. O problema é o que a esquerda entende como qualidade de vida. Para eles, valores morais não são muito levados em conta. Se for necessário instituir o aborto com o objetivo de controle populacional, ou para o “bem estar” futuro de uma mãe ou casal que não tenha planejado aquele filho, eles não vão pestanejar. A moral deles é a moral da hora. A nossa moral não muda.
Para um cristão permanecer em partido de esquerda, sabendo que, estando lá, significa fortalecer este partido, só posso achar que tem muita imaturidade bíblica. Para aqueles que andaram apoiando partidos de esquerda em eleições passadas, podemos até dar o desconto de que ainda não tinham a compreensão a respeito desta ideologia. É inconcebível que, a partir de agora, estes partidos tenham novamente nosso apoio em massa.
Quanto a Marina, não sei se devemos ficar revoltados com ela ou o nosso sentimento seja de tristeza. O que dá revolta são estas pessoas tentando dizer que ela não é mais de esquerda, quando suas declarações demonstram o contrário.

Sebastião

Anônimo disse...

Se nao quiser publicar o comentario eu entendo, mas, nao consegui ler todo o artigo. O odor nauseante de mexxxda inundou minhas narinas e provocou vomitos.

Antonio.

Anônimo disse...

Um diabólico comunista, cujo espírito o diabo já tomou conta, que odeia o Senhor Deus e o cristianismo, associado a Satã, tem mais é achar que a solução é ficar onde está, seguindo os passos dele que se apresenta como solução para tudo.
Quer dizer então Marina, assim como Dilma e seu satanista PT, por sinal aliados dos terroristas muçulmanos que odeiam de igual forma o cristianismo, essa imundície ideológica é que trará a desejada paz para a terra?
Só se for a de Satã, do qual v Marina é fantoche, fazendo nessa terra a previa do inferno!
Leia do psiquiatra Lyle Rossiter que a ciencia comprova que COMUNISMO COM SEU ESQUERDISMO É UMA DOENÇA MENTAL INCURÁVEL, PSICOPATIA GRAVE, pessoas que se tornaram teleguiadas via lavagem cerebral e sofreram inserção dentro de suas cabeças de esterco da doutrina satano-marxista, caso de internação urgente em clínica psiquiátrica, melhor, manicomio!
http://lucianoayan.com/2013/02/26/o-psiquiatra-lyle-rossiter-nos-comprova-que-o-esquerdismo-e-uma-doenca-mental/
Henoc

Anônimo disse...

Sem comentários.
Vocês já sabem o que eu acho dessa mulher.

Thel.

Julio Severo disse...

Henoc, quatro anos atrás desse outro blog eu já tinha publicado um artigo do psiquiatra Rossiter dizendo que os esquerdistas são clinicamente loucos. Aqui, para vc ler e divulgar: http://juliosevero.blogspot.com/2009/02/liberais-sao-clinicamente-loucos.html

Claudio Vaz disse...


Gostaria da opinião dos evangélicos esquerdistas:
http://www1.folha.uol.com.br/educacao/2015/04/1618829-justica-decide-suspender-lei-da-biblia-em-escolas-de-florianopolis.shtml

Thiago disse...

Amigo Vaz...

Quer saber a opinião de um evangelico esquerdista "Marin'oide"?

"- Amigo, a unica religião que pode ser estimulada pelo poder público é de Matriz Africana, como a Umbanda, o Candomblé e o Vodoo; pois fazem parte de nossa identidade nacional, de nossa identidade como povo formado por vários povos e etnias. Já a Bíblia, é um livro perigosíssimo causador de inúmeras guerras e matanças, promotora do fundamentalismo. A Bíblia nas escolas, é uma afronta à laicidade do Estado. O Estado só pode promover a cultura afro através de uma apologia escancarada pois são nossos valores formadores, viva o Carnaval e o Samba! " Ass. Cristão Comunista.

Com uma mentalidade dessas, o sujeito exclui o cristianismo de nossa formação cultural e ainda imputa-lhe toda a intolerância e violência que o mundo islâmico tem demonstrado com o terrorismo.


legal né?

1- Não fazemos parte da cultura nacional.

2- Somos terroristas, pois somos fundamentalistas como os islâmicos, não importa que nossa doutrina não tenha nada há ver com a deles. Na cabeça de um Ameba como este, nós cristãos é que estamos matando a nós mesmos; cristãos, no Oriente Médio. Pra um Ateu é tudo a mesma coisa, não é mesmo? Tudo religioso! Eles fazem om "saco de gatos" dos diabos, uma confusão dos infernos.

3- Estão defendendo as criancinhas de uma doutrinação terrorista fundamentalista estranha a cultura local. É mole, ou você quer mais!? Os cristãos esquerdistas devem estar tendo um orgasmo!

Marcelo disse...

Dando um viés politico à conversa, li uma matéria sobre a Policia Federal, que, indiretamente, guarda relação com todo esse mar de lama.

Tal matéria encontra-se no site: https://br.noticias.yahoo.com/blogs/claudio-tognolli/delegados-negociam-com-dilma-desde-as-eleicoes-020224215.html

Para tanto, gostaria de deixar a minha contribuição sobre tudo isso:

"Eu sou um tanto quanto radical em algumas posições, pois entendo que determinadas atividades da vida publica não podem (e nem devem) estar debaixo do controle e influencia do Executivo, Legislativo e Judiciário. Até porque, tais poderes, em determinado período da historia, por razoes obvias, podem ser COMPRADOS (Opa!!! Veja só que coincidência, isso acabou de acontecer no Brasil...).
Imaginem se isso ocorrer com os braços armados do Estado? Seria, nada mais nada menos, do que a instalação do Castrismo, do Bolivarianismo, do Comunismo, do Czarismo, do Facismo, do Nazismo, do Absolutismo, etc, nas nossa terras (ou não?).
Logo, é mister que haja um mecanismo para impedir que essa barbarie aconteça. Alias, no meu modo de pensar, isso já deveria ter sido um legado da Contra-revolução Militar, a qual, inadvertidamente, entregou TODO o poder aos corruptos, deixando os pobres brasileiros a mercê desses bandidos...e o pior, sem qualquer saída, com o suposto poder das URNAS (eletrônicas), uma PIADA de mau gosto!!!
Se considerarmos que o povo vai para onde a banda toca, jamais os Generais deveriam ter abandonado o barco nas mãos desses ladroes...sem restringir a área em que eles poderiam manejar o LEME do barco, entende?
Por isso, não só a PF, mas as FFAA, o TCU, as Policias Estaduais, a Receita Federal e outros órgãos de fiscalização e controle, armados ou não, deveriam ser INDEPENDENTES, formando outro Poder, como, por exemplo, o Poder Moderador, uma realidade de outrora desta mesma nação (basta ler os livros de historia).
Outrossim, como medida cautelar, além da independência, as leis que tratam das atividades desses órgãos, a meu ver, até poderiam ser propostas e votadas no Legislativo, mas, obrigatoriamente, deveriam passar pela apreciação do Poder Moderador, antes de serem aprovadas, o qual teria poder de VETO.
Os nobres amigos podem estar se perguntando: "Porque isso?"
Simples!!! Não vejo outra saída para os tupiniquins ignorantes, os quais são movidos por pão e circo e mostram seu patriotismo somente em época de copa do mundo, não acham?
A massa, meu caro, è burra e facilmente se deixa levar pelas "ondas do mar" (nacionais e internacionais), de tal sorte que è capaz de entregar o LEME até mesmo nas mãos de um ignorante, ou mesmo de um ladrão, ou de uma guerrilheira, ou do chefe do trafico, ou de um sodomita, ou da Globo, etc... (Opa!!! Parece atê coincidência o que eu disse!!!).
Talvez essa medida que a PF quer aprovar seja o prenuncio de uma saída para esse mar de lema, desde que as FFAA e a Segurança Publica entrem nesse barco, caso contrario, para os pobres mortais, como nós, a unica saída será, de fato, o AEROPORTO (enquanto é tempo!!!).

Anônimo disse...

""- Amigo, a unica religião que pode ser estimulada pelo poder público é de Matriz Africana, como a Umbanda, o Candomblé e o Vodoo; pois fazem parte de nossa identidade nacional, de nossa identidade como povo formado por vários povos e etnias. Já a Bíblia, é um livro perigosíssimo causador de inúmeras guerras e matanças, promotora do fundamentalismo. A Bíblia nas escolas, é uma afronta à laicidade do Estado. O Estado só pode promover a cultura afro através de uma apologia escancarada pois são nossos valores formadores, viva o Carnaval e o Samba! " Ass. Cristão Comunista."



claro, vamos ensinar o "culto" de fazer sacrificios de sangue animal, o de controlar a aura das pessoas através de magia negra, o de amaldiçoar e fazer amarrações também. quem sabe não começamos a chacinar albinos também pra roubar seus "poderes" né...

e só pra lembrar o esquerdobosta que postou isso: quem fundou o estado-nação chamado "brasil" foram os europeus portugueses, os africanos que vieram pra cá mal sabiam escrever.

Thiago disse...

é h anônimo...

Posso te garantir que a maioria dos estudantes de humanas têm essa mentalidade. Veja como nosso sistema de ensino é bom (hahaha).

Este "esquerdobosta" não existe, na verdade é só uma amostra das opiniões e impressões que captei no mundo universitário.

E este pensamento é hegemônico! Isso é martelado durante toda a formação do desorientado. Eu posso falar com propriedade pois antes de me converter eu fui um esquerdobosta amante do multiculturalismo. Bicho Grilo.

Apóstolo Ezequiel disse...

Respondendo a todos que colocaram seus comentários aqui,

Volto a repetir, mais uma vez, o que eu já comentei em um artigo anterior quase semelhante a este: o principal argumento da esquerda (e de seus simpatizantes) é realizar uma suposta "justiça social", e (teoricamente) tornar a sociedade igualitária (como eles mesmos fazem questão de dizer com todas as letras, "sem oprimidos nem opressores"). Só que a esquerda, para agir efetivamente nesse sentido, precisa do poder absoluto nas mãos.

Por que é necessário ter este mesmo poder? Porque para tirar de quem tem mais e dar a quem tem menos, é necessário contar com um sistema de governo que dê sustentação a esta ideologia. Do contrário, o objetivo proposto (a tão propagada "justiça social") se torna algo impossível de ser realizado apenas por mera teoria. Logo, o único regime mais adequado para tais pretensões é o totalitarismo.

No totalitarismo, os interesses do Estado se sobrepõem aos dos cidadãos. É como dizia uma filosofia dos tempos de Hitler e Mussolini: "Nada acima do Estado, nada fora do Estado, e nada contra o Estado!" Por isso é que a esquerda defende o poder total (totalitarismo) nas mãos dos representantes do Estado.

O verdadeiro objetivo da esquerda é somente a tomada do poder. Após isso, vem a escravidão e o empobrecimento da sociedade. Isso tudo é feito sob o comando de um governo ditatorial (e contando com um aparato policial a serviço deste mesmo governo). Pra que melhor exemplo disso do que os atuais governos de Cuba e da Venezuela?

O humanismo (filosofia que inspirou o marxismo e as demais correntes ideológicas esquerdistas) apregoa que "o ser humano é bom, mas o meio social é quem o corrompe". Em contrapartida, a Palavra de Deus diz que "não há um justo, nem um sequer" (Romanos 3:10). O ser humano já nasce com a natureza pecaminosa (e esta mesma natureza, por si só, é má em sua essência). Em virtude disso, muitos ainda são ingênuos a ponto de acreditar que as boas intenções são válidas em todo o mundo.

Em outras palavras: muitos ainda acreditam que podemos confiar em determinadas pessoas (principalmente os representantes do Estado) que afirmam estar se preocupando com o bem de todos (ainda que as atitudes dessas mesmas pessoas provem ou mostrem exatamente o contrário). A simples demonstração (ou propagação) de boas intenções não garante que elas serão necessariamente postas em prática. São apenas uma forma de dissimular (ou disfarçar) o mal. Ou será que muitos estão esquecidos de que "o diabo insiste em se transformar em anjo de luz" (2 Coríntios 11:14)?

A verdade nua e crua é que o mal nunca teve, não tem, e nunca terá nenhum compromisso com o bem. O mal só tem compromisso única e exclusivamente com si mesmo. Assim como a Palavra de Deus diz que "não pode vir nenhuma mentira da verdade" (1 João 2:21), a recíproca também é verdadeira (ou seja, nenhuma verdade jamais poderá surgir da mentira). Afinal, o diabo é o pai da mentira (João 8:44). Por que os seguidores do diabo (no caso, os esquerdistas) agiriam diferente?

Gostaria que os simpatizantes da esquerda respondessem a esta pergunta!

Marcelo disse...

Ai está a questão, sob a pressão norte-americana, os Generais tupiniquins entregaram o leme do barco, sem estabelecer dispositivos que evitassem que esses mesmos ladroes de outrora tomassem posse dele.

Foi uma ingenuidade imperdoável por parte daqueles que passam a vida inteira estudando estrategia de guerra. Como os Generais foram capazes de acreditar que esses ladroes não voltariam à tona?

Aprendamos: quem gosta de viver às custas do trabalho alheio, sempre será assim, ou seja, uma vez ladrão sempre ladrão (exceto para quem teve um encontro real com Cristo).

Não há acordo com o diabo e com o mal. Se o diabo foi capaz de trair aquele que o criou, porque ele faria diferente com os pobres mortais, que se tornaram seus escravos?

Posso estar enganado, mas o mundo só não acabou ainda, e os homens não se destruíram por completo, por causa da muita misericórdia de Deus, que quer salvar o maior numero de crentes.

Perfeição nos governos humanos, seja ele qual for, é impossível porque o homem é MAL. O que existe são mecanismos que defendem os povos dos loucos e dos tarados por poder.

Seja Comunismo, seja Inquisição, seja Bolivarianismo, seja o que for, nunca qualquer governo humano poderá trazer completa justiça. No caso brasileiro, a omissão dos Generais foi a causadora dessa barbarie e do caos que se avizinha.

ELISEU disse...

Respondendo a todos que puseram seus comentários aqui,

Volto a repetir, mais um vez, o que eu já disse em um artigo anterior semelhante a este: Marina Silva é como a melancia, ou seja, é verde por fora e vermelha por dentro. Para que ninguém daqui não tenha mais nenhuma dúvida sobre o esquerdismo (ou o "interior vermelho") de Marina Silva, vejam o que ela própria disse textualmente sobre certos temas em algumas entrevistas:

– "Sou contra o casamento homossexual, mas não me oponho à união civil entre pessoas do mesmo sexo";

– "Não tenho opinião formada sobre isso (adoção de crianças por casais gays)";

– "Sempre que me perguntam sobre o que penso a respeito do movimento LGBTs (lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, travestis e transgêneros), seus direitos e sua luta por leis que os protejam de discriminação, digo que reconheço a legitimidade do movimento e de suas reivindicações".

Como pode uma pessoa se dizer cristã, e, ao mesmo tempo, concordar com coisas que são totalmente contra a Palavra de Deus?

Talvez Marina Silva esteja esquecida de qual deve ser a postura de um verdadeiro cristão:

"Não podeis beber do cálice do Senhor e do cálice dos demônios; não podeis participar da mesa do Senhor e da mesa dos demônios" (1 Coríntios 10:21)

"Não vos coloqueis num jugo desigual com os incrédulos. Pois, que sociedade a justiça tem com a injustiça? E que união pode haver da luz com as trevas? E que aliança há entre Cristo e o maligno? E que parte tem o fiel com o infiel? E que concordância existe do templo de Deus com os ídolos?" (2 Coríntios 6:14–16)

Será que Marina Silva ainda está lembrada disso?

Se Marina Silva fosse uma verdadeira cristã (como ela alega ser), ela teria que dizer com todas as letras: "O aborto é um crime contra a vida. Num dos 10 mandamentos, Deus disse: 'Não matarás' (Êxodo 20:13). Quem pratica o aborto está matando uma vida inocente! Por isso, sou totalmente contra o aborto (e não vou apoiar pessoas que defendem o aborto)! Quanto ao homossexualismo, é uma coisa demoníaca. Como cristã, não posso ser a favor de uma blasfêmia contra o Deus que eu sirvo. Não vou ser cúmplice do pecado. É melhor eu perder o meu mandato (e ficar em paz com a minha consciência) do que pecar contra Deus!"

Marina Silva é morna. Ser morno, segundo a Bíblia, é aquele que se diz cristão, mas não combate com firmeza o pecado. Foi justamente como Jesus disse na carta para a igreja de Laodicéia:

"Eu conheço as tuas obras: não és frio e nem quente; quem Me dera se fosses frio ou quente! Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, estou para te vomitar da Minha boca" (Apocalipse 3:15–16)

Quem é morno é, às vezes, pior do que o ímpio. O ímpio já sabe que direção seguir. É um caminho que é errado, mas que já foi escolhido (pelo menos uma decisão já foi tomada). Já o morno é aquele que, como se diz no popular, fica "em cima do muro": não sabe para onde vai. Em outras palavras: não abandona a Jesus, mas também não resiste a certas tentações do diabo.

Foi por isso que o apóstolo Tiago disse:

"Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado" (Tiago 4:17)

Em outras palavras: aquele que sabe que deve combater o pecado e não toma uma atitude (ou seja, não diz nem faz nada contra o pecado) é cúmplice do pecado (e é tão ou mais culpado quanto o próprio pecador)!

O verdadeiro cristão não pode (e nem deve) ser morno. O verdadeiro cristão tem uma só palavra, uma só escolha, segue somente uma única direção, e é firme em suas convicções. Em suma, o verdadeiro cristão obedece ao que Jesus diz:

"Seja, porém, a vossa palavra: Sim, sim; Não, não; porque o que passar disto é de procedência maligna" (Mateus 5:37)

"Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou amará a um e odiará o outro, ou há de se dedicar a um e desprezar o outro" (Mateus 6:24)

Será que eu estou certo? Se alguém daqui quiser se manifestar, esteja à vontade.

Osvaldo disse...

Marcelo,

Você disse textualmente isto:

"... os generais tupiniquins entregaram o leme do barco, sem estabelecer dispositivos que evitassem que esses mesmos ladroes de outrora tomassem posse dele. Foi uma ingenuidade imperdoável por parte daqueles que passam a vida inteira estudando estrategia de guerra. Como os generais foram capazes de acreditar que esses ladroes não voltariam à tona?..."

Marcelo, eu, como testemunha ocular viva (78 anos de idade) de quem presenciou pessoalmente todo o governo militar do início (em 1964) ao fim (em 1985), posso falar com conhecimento de causa: a chamada "linha dura" dos governos de Costa e Silva (1967 a 1969) e Médici (1969 a 1974) só funcionou efetivamente quando os militares resolveram agir com rigor ao combater os guerrilheiros esquerdistas. Enquanto mantiveram essa postura, conseguiram, de certa forma, inibir (ou reprimir) muitas das ações desses mesmos guerrilheiros. Até aí, os militares merecem nossos aplausos.

O problema é que essa mesma "linha dura" foi muito condescendente (ou melhor, muito tolerante) com os esquerdistas "pacíficos" (ou seja, os que não participavam das guerrilhas urbanas). Em outras palavras: o maior erro dos militares foi não combater o marxismo cultural com o mesmo rigor que teve contra os guerrilheiros esquerdistas. Foi como dar um sonífero para um leão: ao invés de matar de vez o leão, o leão ficou apenas adormecido temporariamente (para que, depois que passasse o efeito do sonífero, esse mesmo leão acordasse com força total para atacar). Eu diria que os militares subestimaram o poder da esquerda (ou melhor, não cortaram o mal pela raiz).

Deveria ter sido adotado o mesmo critério rigoroso utilizado contra os guerrilheiros urbanos: não dar nenhum tipo de espaço, nem permitir propagação (ou divulgação) de nenhum tipo de idéia, ideologia, ou filosofia marxista–leninista–comunista–esquerdista–socialista, nem tampouco permitir publicação de livros ou quaisquer materiais pedagógicos impregnados com essas mesmas idéias, ideologias, e filosofias, não deixar esse pessoal ocupar nenhum cargo em nenhum nível (municipal, estadual, e federal), e nem em nenhum órgão da mídia (rádio, jornal, televisão, etc), e tampouco no nosso sistema educacional.

Essa mesma "linha dura" deveria continuar presente (ou melhor, deveria ter sido mantida até hoje). Com um governo fiscalizando rigorosamente todos os passos de todos os partidos de esquerda, a atuação deles certamente seria bem mais limitada (e bem mais controlada).

Em suma: teria que ser combatido o "esquerdismo ideológico" (no caso, o marxismo cultural). Se a "linha dura" tivesse agido assim, com certeza a esquerda não teria tanto espaço (e nem tanto poder) como tem hoje. Infelizmente, os militares erraram feio nesse sentido (e até hoje estamos sentindo na pele as conseqüências disso)!

P.S: Se você quiser se manifestar, esteja à vontade.

Will Filho disse...

Olá a todos!

Marina não é da esquerda, não é da direita, nem do centro ou de qualquer "rótulo político" que queiram lhe enquadrar. Ela foi uma esquerdista de "formação" por "paixão ideológica" do viés social/assistencial, quando juntamente com outros fundou o PT e permaneceu nele até perceber que os seus ideais não tinham mais espaço na visão política desastrosa desse partido. No que pude entender sobre o pensamento de Marina Silva ATUAL é que sua visão política destitui completamente os rótulos políticos e os efeitos que eles causam na mente coletiva. Marina valoriza a ideia, a visão, os valores que uma pessoa (político) tem, não importando se isso possa ser classificado por uns como "direita ou esquerda". É essa capacidade de "enxergar além dos rótulos", para valorizar o que é "comum", que ela chama de "Nova Política". Quando ela diz que "... a solução não está (...) na dualidade, na polaridade", é isso o que quer dizer em "não renegar a esquerda". Ou seja, não se trata de negar nada, seja esquerda ou direita, pois na visão dela uma boa política não se faz com "polaridade", mas sim com UNIDADE, por isso não tem o que negar! Em outras palavras (tornando ainda mais claro), ela não se situa na esquerda, nem na direita (risos), porque isso é justamente o que gera a dualidade política, algo que, segundo ela, divide os partidos impedindo que exista um diálogo comum em prol dos interesses de todos! Na minha opinião Marina apresenta uma nova política, no sentido de que ela despreza as rotulações para dar ênfase ao que é possível fazer a partir dos interesses comuns. Não é fácil compreender isso, e acho até difícil por em prática, mas também penso semelhante.

Obs:

Aborto: ela é contra, em todos os sentidos.

Casamento Gay: ela é contra porque para ela o conceito de - casamento - tem significado religioso e só se aplica a homem e mulher!

União Civil Gay: ela é pessoalmente contra, mas politicamente a favor, porque acredita que não diz respeito à religião, mas sim com a liberdade de consciência de cada pessoa.