13 de abril de 2015

Marina Silva: Menos gente protestando nas ruas pode significar aumento da desesperança


Marina Silva: Menos gente protestando nas ruas pode significar aumento da desesperança

Julio Severo
Marina Silva, que foi ministra do meio-ambiente no governo de Lula, divulgou uma nota de apoio às manifestações no domingo, 12 de abril, e comentou o fato de um número menor de pessoas protestaram, em comparação com os protestos muito maiores do dia 15 de março. “Menos gente nas ruas não significa menor insatisfação; ao contrário, pode até significar um aumento da desesperança,” escreveu Marina em seu Facebook, conforme a revista Istoé.
Ela também disse que “o represamento de uma revolta… pode retornar mais forte depois de algum tempo.”
Marina, que disputou as eleições presidenciais no ano passado, assume, ao mesmo tempo, duas visões antagônicas. Ela tem um histórico de longa data de militância no PT e em causas esquerdistas e ambientalistas.
Em contraposição, ela também professa, desde o final da década de 1990, a religião evangélica, que lhe rendeu o apoio oficial, na última eleição, desde de neopentecostais excêntricos como Valnice Milhomens e Renê Terra Nova até de tradicionais não menos excêntricos como Caio Fábio, Ricardo Gondim, Ed René Kivitz e Danilo Fernandes (do Genizah).
Embora profecias tenham sido dadas em favor da vitória dessa coalizão evangélica excêntrica em favor de Marina, ela não viu nenhum cumprimento. Isso, porém, não a impediu de permanecer fiel à visão esquerdista.
Quando, num debate televisivo da eleição passada, o candidato Levy Fidelix foi condenado por Dilma Rousseff e Aécio Neves que rotularam suas opiniões pró-família como “homofóbicas,” Marina prontamente se juntou a Dilma e Aécio, dizendo, como representante do Partido Socialista Brasileiro, sobre as opiniões de Fidelix: “homofóbicas e inaceitáveis em quaisquer circunstâncias.”
Não importa, pois, se os protestos anti-Dilma, apoiados amplamente por Marina e Aécio, são grandes ou pequenos. Tanto Aécio quanto Marina, em seu socialismo que facilita e protege a expansão da tirania homossexual, estão prontos para assumir o lugar de Dilma se o povo brasileiro, em seu descontentamento, prosseguir protestando contra a má economia e corrupções.
Só o fato de Marina e Aécio terem lugar de proeminência nos protestos indica que não existe nenhuma resistência de natureza antimarxista nos protestos e que se um deles ou outro da mesma espécie substituir Dilma, a economia pode ou não melhorar, mas quem ousar defender a família contra a agenda gay continuará sendo condenado por Aécios, Marinas e Dilmas.
No caso de Marina, a vergonha é maior. Ela, como evangélica, tinha a obrigação de ser diferente e melhor do que Dilma e Aécio. Mas, como personalidade importante em eventos da Teologia da Missão Integral (que é a versão protestante da marxista Teologia da Libertação), conscientemente ou não ela acaba mostrando que sua Teologia da Missão Integral é um grande ajuda para a ideologia de Dilma e Aécio, inclusive nas questões homossexuais.
Se Dilma e Aécio caírem, Marina está pronta para ocupar o espaço.
Com informações da revista Istoé.
Leitura recomendada:

33 comentários :

Anônimo disse...

Não confio nessa mulher, ela é uma pessoa dúbia e de duas caras.

Agora ela diz isso, mas no mês passou ela disse que o impeachment não era a solução.

Se enganem quem quiser com essa mulher.

Thel.

Ana Paula Vieira disse...

Oi Julio
Meu nome é Ana Paula.
Ontem no intervalo do fantastico passaram essa propaganda do bombom sonho de valsa.
Achei que foi no minimo grosseiro ,pois mostram varios casais se beijando longamente.
E advinhe se nao teve 2 mulheres se beijando?!
O primeiro casal é de idosos se beijando longamente de forma que nunca tinha visto no meu dia a dia e por isso me agrediu visualmente.
Depois aparecem uma moça de pele escura e cabelo pra cima e um moço de pele branca novamente se beijando longamente.
Aqui fica claro a intençao de se mostrarem contra racismo.
Só que fizeram isso no Brasil onde tem varias pessoas de peles diferentes que se casam e por tanto não tem motivo para fazerem uma cena desta.
Mas não parou por ai.
Para acabar com qualquer duvida da intenção da marca de se mostrarem como politicamente corretos e burros, colocaram um casal formado por um cadeirante e uma moça de pé tambem se beijando protagonizando uma cena que nunca tinha visto.
Vejam a propaganda aqui:

https://www.youtube.com/watch?v=HYWyzYJhQyk

Otávio disse...

Reinaldo Azevedo tem razão. Aécio é a unicação solução. Sem o PSDB, o Brasil fica atolado no PT. Severo e Olavo de Carvalho podem morrer de inveja, mas só Reinaldo acerta. Nem Dilma, nem Marina, nem Severo nem Olavo: Reinaldo e Aécio!

Thiago disse...

Eu votei em Marina no primeiro turno.

Me arrependo até hoje.

Ela é mais vermelha que Dilma-Guerrilha.

O Partido dela (PSB) faz parte do Foro de São Paulo. Ou seja, é mesmo esquema de poder, só que com um figurino novo.

Ela não me engana mais!

Caio Fábio é fruta podre. Começou andar com ele? É sinal que algo não vai bem. Ele é um barril cheinho do fermento chamado Marxismo Teológico.

Marina e Aecio (PSDB), nunca mais! Pé na bunda desses dois!

ELISEU disse...

Respondendo a todos que puseram seus comentários aqui,

Marina Silva é como a melancia: verde por fora, mas vermelha por dentro. Para que ninguém daqui não tenha mais nenhuma dúvida sobre o esquerdismo (ou o "interior vermelho") de Marina Silva, vejam o que ela própria disse textualmente sobre certos temas em algumas entrevistas:

– "Sou contra o casamento homossexual, mas não me oponho à união civil entre pessoas do mesmo sexo";

– "Não tenho opinião formada sobre isso (adoção de crianças por casais gays)";

– "Sempre que me perguntam sobre o que penso a respeito do movimento LGBTs (lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, travestis e transgêneros), seus direitos e sua luta por leis que os protejam de discriminação, digo que reconheço a legitimidade do movimento e de suas reivindicações".

Como pode uma pessoa se dizer cristã, e, ao mesmo tempo, concordar com coisas que são totalmente contra a Palavra de Deus?

Talvez Marina Silva esteja esquecida do que a Bíblia diz sobre a postura de um verdadeiro cristão:

"Não podeis beber do cálice do Senhor e do cálice dos demônios; não podeis participar da mesa do Senhor e da mesa dos demônios" (1 Coríntios 10:21)

"Não vos coloqueis num jugo desigual com os incrédulos. Pois, que sociedade a justiça tem com a injustiça? E que união pode haver da luz com as trevas? E que aliança há entre Cristo e o maligno? E que parte tem o fiel com o infiel? E que concordância existe do templo de Deus com os ídolos?" (2 Coríntios 6:14–16)

Será que Marina Silva ainda está lembrada disso?

Se Marina Silva fosse uma verdadeira cristã (como ela alega ser), ela teria que dizer com todas as letras: "O aborto é um crime contra a vida. Num dos 10 mandamentos, Deus disse: 'Não matarás' (Êxodo 20:13). Quem pratica o aborto está matando uma vida inocente! Por isso, sou totalmente contra o aborto (e não vou apoiar pessoas que defendem o aborto)! Quanto ao homossexualismo, é uma coisa demoníaca. Como cristã, não posso ser a favor de uma blasfêmia contra o Deus que eu sirvo. Não vou ser cúmplice do pecado. É melhor eu perder o meu mandato (e ficar em paz com a minha consciência) do que pecar contra Deus!"

Marina Silva é uma pessoa morna. Ser morno, de acordo com a Bíblia, é aquele que se diz cristão, mas não combate com firmeza o pecado. Foi justamente por isso que Jesus mandou o apóstolo João escrever o seguinte texto na carta para a igreja de Laodicéia:

"Eu conheço as tuas obras: não és frio e nem quente; quem Me dera se fosses frio ou quente! Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, estou para te vomitar da Minha boca" (Apocalipse 3:15–16)

Quem é morno é, às vezes, pior do que o ímpio. O ímpio já sabe que direção seguir. É um caminho que é errado, mas que já foi escolhido (pelo menos uma decisão já foi tomada). Já o morno é aquele que, como se diz no popular, fica "em cima do muro": não sabe para onde vai. Em outras palavras: não abandona a Jesus, mas também não resiste a certas tentações do diabo.

Foi por isso que o apóstolo Tiago disse:

"Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado" (Tiago 4:17)

Em outras palavras: aquele que sabe que deve combater o pecado e não toma uma atitude (ou seja, não diz nem faz nada contra o pecado) é cúmplice do pecado (e é tão ou mais culpado quanto o próprio pecador)!

O verdadeiro cristão não pode (e nem deve) ser morno. O verdadeiro cristão tem uma só palavra, uma só escolha, segue somente uma única direção, e é firme em suas convicções. Em suma, o verdadeiro cristão obedece ao que Jesus diz:

"Seja, porém, a vossa palavra: Sim, sim; Não, não; porque o que passar disto é de procedência maligna" (Mateus 5:37)

"Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou amará a um e odiará o outro, ou há de se dedicar a um e desprezar o outro" (Mateus 6:24)

Será que eu estou certo? Se alguém daqui quiser se manifestar, esteja à vontade.

Nil disse...

"Menos gente protestando nas ruas pode significar aumento da desesperança"
Marina criou essa frase para desculpar o fato de haver bem menos gente nos protesto. Foi uma maneira de esconder o fracasso.
Para saber o real motivo de haver menos gente na rua é fácil,só perguntar aos cidadãos que não participavam dos protestos. Saber a opinião deles.
Muita gente acha que estes protestos são besteiras ,não resolvem nada. O pessoal pensou que o protesto de 15 de março ,ia resolver muita coisa e como deu pouca coisa em conta,desanimaram.
Além das criticas da população que é contra os manifestantes.
Além do mais,para muitos participantes o protesto era uma "festa". Essa turma da "festa" se afastou e sobrou os mais determinados. È como na história de Gedeão,os mais fracos e medrosos abandonarão o barco.

Mais creio que o principal motivo é a alienação da realidade,de vasta maioria dos brasileiros.
Eles não sabem o quanto é grave e delicada a situação do Brasil.
Veja essa noticia: http://www.implicante.org/noticias/nova-classe-media-ja-paga-o-preco-da-crise/

Por isto ao invês de vermos um povo triste e angustiado protestando,vemos um pessoal alegre,brincando,rindo atoa, com uma latinha de cerveja não mão.

Quero ver se terão essa alegria,risos toda daqui alguns messes quando as coisas estaram tremendamente piores.

Anônimo disse...

Nunca que a Marina ganha alguma coisa. Ela é tão incapaz quanto a Dilma. Aliás, é até pior.
A Dilma é uma marionete do Lula e a Marina se julga superior á tudo e a todos (tanto que fica trocando de partidos e tentando criar outro).
Sem personalidade alguma, quando indagada sobre assuntos relevantes, ela se esquiva e diz que fará consulta popular. Uma tartaruga sem casca.

Nenhum partido destes que estão aí são bons. Mas o PT é um câncer que precisa ser extirpado.

Flavio Jm disse...

Marina, dos mais fortes, era a pior opção. Faria pior que o Obama nos EUA. Diria que a perseguem pq é parda, porque é mulher, porque é evangélica, porque é nortista.....
Sem contar que sua coligação é uma mistura de Marx com ambientalismo radical. Pior que o PT, que pelo menos já entrou desgastado no seu 4 mandato e tá na mão do PMDB que derruba quem quer.

Anônimo disse...

Embora as eleições presidenciais estejam distantes, acho que devemos começar a falar a respeito delas desde já. Como não temos, de fato, um partido que encampe nossos valores (O PSC ainda não me convenceu muito), só nos resta observar pessoas. Neste sentido é bom acompanhar as atitudes de alguns políticos que provavelmente serão candidatos em 2018. Eu apontaria como prováveis candidatos para 2018, o presidente da câmara dos deputados Eduardo Cunha e o agora governador de Mato Grosso Pedro Taques. Estou me restringindo a pessoas que aparentemente se preocupam com nossos valores e têm tomado atitudes favoráveis a eles. O Eduardo Cunha pode até ter pisado na bola antes, mas depois que assumiu a presidência da câmara tem tido posturas muito boas.
Se não começarmos a trazer estes assuntos em nossas conversas do dia a dia, corremos o risco de vermos muitos de nossos irmãos votando na Marina ou no Aécio (não é concebível que o PT ainda vá ter muitos votos nossos). Um outro provável candidato a presidente é o agora senador Ronaldo Caiado, mas não conheço suas posições a respeito de nossos valores.

Sebastião

Diácono Elias (Igreja Batista Nova Jerusalém) disse...

Respondendo ao Sebastião,

Sebastião,

Não só eu assino embaixo de tudo que você disse no seu comentário, como eu ainda acrescentaria o seguinte (me corrija se eu estiver errado): se todos os eleitores do Brasil (inclusive os cristãos) tivessem orado e pedido discernimento a Deus antes de votar, não teríamos no poder um governo pró–homossexualismo, pró–aborto, anti–família, e anti–cristão. E nem elegeríamos uma bancada que se diz evangélica, mas que não tem tido nenhum compromisso verdadeiro com a obediência à Palavra de Deus (além de ser omissa no combate ao pecado e conivente com o mesmo governo)!

Creio que o problema está não somente em muitos dos políticos que se dizem cristãos (como os da bancada evangélica), mas também de alguns cristãos eleitores que os colocam lá. Alguns desses mesmos eleitores votam somente por votar, influenciados por alguém (tipo: "Vou votar no irmão da minha igreja, pois foi o pastor quem pediu"), ou sem saber quem realmente é o candidato, quais ideais defende, quais compromissos tem (ou quais interesses visa), enfim, o que realmente fará ao ser eleito.

Daí, surgem certos "políticos cristãos" que estão mais preocupados em cuidar de seus negócios particulares (ou dos negócios de suas igrejas) do que em ter um compromisso sério com a obediência à Palavra de Deus e com questões que afetam a sociedade como um todo (especialmente a maioria cristã).

Portanto, é necessário que todos (não só o povo, mas também as igrejas) sejam politicamente conscientizados sobre a responsabilidade do voto. Se em toda eleição colocarmos ímpios no poder, estaremos dando carta branca para que o diabo e os demônios ataquem a tudo e a todos (além de promoverem a destruição dos valores morais, familiares, e dos princípios cristãos). Em suma: o que não podemos fazer é perpetuar este ciclo vicioso, ou melhor, não podemos continuar alimentando esta política imoral e anti–cristã que já tomou conta do Brasil. Aliás, não só o cenário político, mas, infelizmente, até algumas igrejas evangélicas estão infestadas de falsos cristãos gananciosos e vaidosos que só usam o nome de Deus para seus próprios interesses (ou para suas próprias conveniências pessoais).

Que este alerta seja amplamente divulgado a todos, para que todos saibam o quanto o voto é importante para decidir o futuro de um país.

Um grande abraço,

Diácono Elias (Igreja Batista Nova Jerusalém)

Rodrigo disse...

Marina Silva rompeu com o PT por motivos pessoais e egoistas, não por divergencia ideologica ou indignação etica. Em 2010, ela se considerava a candidata "natural" do partido à presidencia da Republica. Lula, porém, que não é bobo, vetou o nome de Marina porque ela, com uma historia de vida semelhante à dele, poderia ofuscar-lhe o brilho e substituí-lo como o mito das esquerdas. Lula preferiu a obscura Dilma, incompetente e burra como uma porta, mas que, por isso mesmo, lhe seria obediente e não colocaria em risco sua liderança pseudomessianica. O homem põe e Deus dispõe. A escolha de Lula foi muito feliz: graças à incompetencia crassa de Dilma, mais e mais brasileiros estão hoje contra o PT. Quanto à Marina, ela é apenas uma versão feminina de Lula, com uma Biblia debaixo do braço para tirar voto dos trouxas.

Everaldo disse...

Respondendo ao Thel, ao Otávio, ao Thiago, ao Eliseu, ao Flávio Jm, ao Sebastião, ao diácono Elias, e ao Rodrigo,

Eu digo sem medo: de cristã, Marina Silva não tem rigorosamente nada. Para quem foi "educada" por "professores" como Leonardo Boff, Frei Betto, e Caio Fábio (e outros esquerdistas), não é de se espantar que Marina Silva pense e aja da mesma forma que eles. Ou seja, ela é uma discípula fiel do deus Marx!

Uma pessoa que se filia (ou se alia) a partidos que são a favor da legalização do aborto, da liberação das drogas, e da aceitação do homossexualismo como sendo algo normal (e de outras coisas que são totalmente contra a Palavra de Deus) não pode jamais ser considerada uma pessoa verdadeiramente cristã. Por isso, eu nunca votei (e jamais votarei) em Marina Silva!

E como o Eliseu disse com muita razão no comentário dele, Marina Silva é como a melancia: verde por fora, mas vermelha por dentro. Por mais que ela queira disfarçar, ela jamais irá renegar suas origens (ou melhor, seu passado esquerdista).

Ora, uma mulher que já foi do PT e do PV (ambos partidos esquerdistas), e que já fez parte do governo Lula, ainda tem a cara–de–pau de se apresentar como direitista (ou conservadora) para o público? Só mesmo quem for cego ou burro para aceitar isso!

Dizer que Marina Silva é direitista ou conservadora é o mesmo que acreditar que o diabo se converteu a Jesus!

Precisa dizer mais alguma coisa?

Thiago disse...

Evaraldo,

Burro eu sou um pouco,

Agora... retardado (?)... também não, né!

Acreditei na maquiagem marketeira dela e mudei meu voto na última hora.

Tira a máscara dona Marina.

Pára de mentir!

Pára de passar uma imagem fake, dona!

O Imbecil aqui, viu o apoio da CAMBADA do Genizah e continuou confiando. Às vezes a gente quer dar uma chance pra pessoa e só quebra a cara.

Vai dona, procurar sua tchurma!

Ela tem uma mentalidade de Heloísa Helena misturada com Gabeira e Boff...

MAS...

passa pro povão uma imagem de Silas Malafaia de saia, retirante sofredora e conservadora.

O POVO NÃO QUER MAIS SABER DE ESQUERDISMO. CHEGA DE PROPAGANDA ENGANOSA.

CHEGA DE COMPRAR GATO POR LEBRE!

Murilo disse...

Respondendo ao Thel, ao Otávio, ao Thiago, ao Eliseu, ao Flávio Jm, ao Sebastião, ao diácono Elias, e ao Rodrigo,

O Senhor Jesus, na Sua Palavra, disse a todos:

"Pelos seus frutos os conhecereis" (Mateus 7:20)

Uma possível "tradução" deste versículo seria a seguinte: pelas atitudes e idéias que uma pessoa crê e defende, você saberá se esta mesma pessoa é cristã ou não.

Da mesma forma que o Eliseu, eu torno a colocar aqui as declarações de Marina Silva para fazermos uma análise mais aprofundada (e vermos se ela pode ser considerada uma pessoa cristã):

– "Sou contra o casamento homossexual, mas não me oponho à união civil entre pessoas do mesmo sexo"

Vejam que contradição: ela se diz contra o casamento homossexual, mas não se opõe à união civil entre pessoas do mesmo sexo. Essa mesma união é apenas o primeiro passo para legalizar o casamento homossexual. Dá para entender essa incoerência?

– "Não tenho opinião formada sobre isso (adoção de crianças por casais gays)"

Marina Silva se diz cristã, mas, pelo jeito, talvez ela esteja esquecida de que um verdadeiro casal é formado somente pela união de um homem com uma mulher. Será que ela aceitaria que algum(a) filho(a) dela fosse adotado(a) por uma dupla de homossexuais?

– "Sempre que me perguntam sobre o que eu penso a respeito do movimento LGBTs (lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, travestis e transgêneros), seus direitos e sua luta por leis que os protejam de discriminação, digo que reconheço a legitimidade do movimento e de suas reivindicações".

Desde quando o homossexualismo é algo legítimo? Os homossexuais querem que sejam criadas leis (como o PLC 122) para não criticarmos a prática homossexual. E como pode alguém que se diz cristão dar apoio aos homossexuais e seus cúmplices?

Ela, certa vez, ainda teve a maior cara–de–pau de dizer que apoiou Fernando Gabeira (que é a favor da liberação da maconha, e da legalização do aborto) e Marta Suplicy (a fiel escudeira dos homossexuais). Tendo "frutos" como esses, alguém daqui ainda tem mais alguma dúvida de quem realmente é Marina Silva?

Da mesma forma que o Everaldo, eu também chego à mesma conclusão: de cristã, Marina Silva não tem rigorosamente nada!

Adianta alguém se dizer cristão, mas não ter uma vida santificada? Ter uma vida santificada significa ter uma postura firme contra o pecado: tem que denunciar o que estiver errado, não tolerar nada fora da Palavra de Deus, não ser condescendente com o erro (seja de quem for), resistir às tentações, enfim, é servir integralmente a Deus (mesmo com todas as adversidades). Novamente o apóstolo Tiago se manifesta:

"E sede cumpridores da Palavra, e não somente ouvintes, enganando-vos com falsos discursos" (Tiago 1:22)

O que está realmente faltando para muitas pessoas (e nações) que se dizem cristãs é um compromisso sério com a obediência total e irrestrita à Palavra de Deus. Falando num tom bem direto: o verdadeiro cristão tem que fazer a diferença onde estiver. É como disse o apóstolo Paulo:

"E não vos conformeis com este mundo; mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, perfeita, e agradável vontade de Deus" (Romanos 12:2)

"Fazei todas as coisas sem murmurações nem contendas; Para que sejais sinceros e irrepreensíveis, filhos de Deus inculpáveis, no meio de uma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo" (Filipenses 2:14–15)

Finalizo a minha mensagem com este alerta do apóstolo Paulo:

"Cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus" (Romanos 14:12)

P.S: Se alguém daqui quiser se manifestar, esteja à vontade.

Anônimo disse...

Respondendo a todos os irmãos:

Eu nunca me enganei com Marina Silva, pois, como já foi citado aqui:

1. Ela é uma pessoa dúbia, não por um problema psicológico, mas porque ela é falsa. Quando está com os gays é uma pessoa, quando está com os evangélicos é outra pessoa, sempre tentando agradar a "dois senhores" por causa de votos;

2. Ela se aliou aos propagadores do Evangelho "Comunista", como Caio Fábio e outros pseudo-cristãos. Isso por si só já denota a sua verdadeira face;

3. Ela saiu do Governo por pura ambição de Poder, porque realmente queria ser a Presidente do Brasil e Lula lhe vetou;

4. Se ela estivesse hoje como Presidente da República, toda a agenda infernal dos comunistas, dos "ecochatos" e dos gayzistas estariam em curso de aprovação.

Em suma: de nós evangélicos ou católicos ela só quer o voto, para poder continuar com sua agenda anticristã.

Thel.

Thiago disse...

Senhor Murilo e Anônimo,

A conclusão pra mim é que só sobrou o PSC e o Democratas. O resto é vermelho ou tá de pagamento do Petrolão.

Augusto Paiva disse...

Marina Silva, que andava sumida, é temerosa, pois mantém a cosmovisão da Teologia da Libertação. Além de ser ex-petista, mas não ex-socialista. Ela veste o boné do MST sem constrangimento. Ela disse, num dos debates eleitorais, que o seu plano de governo era até parecido com o da tresloucada Luciana Genro, vê se pode?, entrando assim numa sintonia ou síntese.

É bem a cara da candidata da ''terceira via''. Isso prova mais uma vez a estratégia das tesouras. Os principais concorrentes — senão todos, pois em política tudo é de suspeitar-se — são, pelo menos no aspecto político-econômico esquerdistas. Apareceu o Pr. Everaldo, um liberal-conservador de última hora, um ex-bizolista que votou no plebiscito ilegítimo do PT. Ele votou pelo ''NÃO'', mas mesmo assim validou um plebiscito ilegítimo.

Pelo menos ele e Fidelix representaram GRANDE parcela da sociedade brasileira em defesa da família e contra o aborto e as drogas. A semente tem que germinar, pois ela já foi plantada, e essa luta não pode parar. Mas enfim, Marina melancia é ambígua e age por conveniências, como agora, por ''tomar posição'' em ''consonância'' com a insatisfação geral, defendendo os protestos contra o governo.
____________________________________

''Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; Não, não; porque o que passa disto é de procedência maligna.'' (S. Mateus 5,37)

''Se algum de vocês tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá livremente, de boa vontade; e lhe será concedida. Peça-a, porém, com fé, SEM DUVIDAR, pois aquele que duvida é semelhante à onda do mar, levada e agitada pelo vento. Não pense tal pessoa que receberá coisa alguma do Senhor, pois tem MENTE DIVIDIDA e é INSTÁVEL em tudo o que faz.'' (S. Tiago 1,5-8)

''Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente; quem dera foras frio ou quente! Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca.'' (Apocalipse 3,15-16)

Flavio Jm disse...

A judia atéia Dilma é menos pior que a Marina em todos sentidos. Eu disse menos pior. Mas pior que a Marina só a Luciana Genro. Mas essa jamais irá ganhar para executivo.

Thiago disse...

Senhor Augusto,

A Imagem que se criou entorno desta mulher no meio evangélico é, na verdade, um grande-gigantesco-monstruoso ENGODO.

Nunca ví pessoa mais dúbia, indefinida, complicada, como diz a imprensa: SONHÁTICA.

PT x PSB seria uma "Estratégia das Tesouras" muito mais à Esquerda do que PT x PSDB. Só pra lascar mais ainda o povo brasileiro. É revoltante a falta de sensibilidade e semancol dessa classe "iluminada" (só se for por Lúcifer).

Se a insatisfação continuar aumentando, acredito que veremos revoltas populares estourando pelo país. Até que o diagnóstico de Marina está correto, o Povão tá HIPER REVOLTADO, e o fato de não ter comparecido em peso na manifestação é somente o empuxo, ou recuo, que a maré faz antes de um tsunami. O Povo tá com "sangue nus óio".

Flavio Jm disse...

Democratas é o antigo PFL. A parte podre e chupim da época do regime militar. Que colocou Sarney na presidência da República e que viveu em escândalos no governo FHC. Um ou outro até pode ser bom, mas as origem não nega....
Já o PSC é o partido que apoiou o PT em 3 eleições a presidente (Lula,Dilma).

Não vote apenas por partido, veja o histórico do cidadão. Prá deputado federal, por exemplo, eu votei no católico declarado Rogério Peninha, do PMDB de SC, que votou contra união gay, cotas e é a favor da derrubada do inconstitucional Estatuto do desarmamento. Além de ser crítico do PT. Prá deputado estadual votei em um pastor do PTC, que perdeu, mas abertamente pregava contra o casamento gay e era a favor da privatização da Petrobrás. Ou seja, não vi apenas o partido.

Thiago disse...

Flavinho meu fio,

A diferença entre os roubos do PFL e os do PT é o de um batedor de carteira para uma gangue de assalto à bancos.

E é muitíssimo diferente, o cara roubar para enriquecimento pessoal, do que roubar para comprar o Congresso INTEIRO, parte do judiciário, a Imprensa e um monte de movimento social de pilantras vagabundos.

O Projeto PT é o projeto Foro, é totalitário como o governo Maduro e Chaves na Venezuela. É outro nível meu irmão.

Na época eu era PTista, mas hoje eu bem que adoraria ver um Antônio Carlos Magalhães e um Roberto Marinho botando pra quebrar em cima do seu Lula, o cabeça que organizou todo este estado de coisas. Eita homem perverso, maligno.




ELISEU disse...

Respondendo a todos que puseram seus comentários aqui,

Não sei se muitos daqui vão concordar comigo, mas eu penso o seguinte: todos os eleitores (principalmente os cristãos) deveriam investigar a vida pregressa dos candidatos (seja de que partido eles forem), o que dizem os estatutos, diretrizes, ou resoluções dos partidos aos quais esses mesmos candidatos são filiados, como eles votam, como atuam no Congresso Nacional, quais ideais defendem, a favor de quê (ou de quem) se posicionam, enfim, procurar se informar (e também esclarecer a todos), para que não haja ninguém sendo enganado pelos muitos lobos em pele de cordeiro que sempre aparecem em todas as eleições.

Lembro que tinha um vizinho meu (que se dizia cristão) que matava e morria pelo PT e pela esquerda. E era também um defensor ferrenho dos socialistas: Marx, Lênin, Stálin, Fidel Castro, Che Guevara (e outros). E não admitia que ninguém falasse mal deles!

Mas bastou eu mostrar a ele alguns vídeos (e também algumas reportagens e alguns artigos) revelando o que os esquerdistas realmente fazem às escondidas, para que esse mesmo vizinho "acordasse". Quando ele finalmente viu a verdade sem nenhum disfarce, ele ficou tão horrorizado que me confessou: "Eu não sabia que esse pessoal agia assim nos bastidores".

Num primeiro momento, ele custou a acreditar no que estava vendo. Mas, como se diz popularmente, "contra fatos, não há argumentos". Ele, finalmente, teve que admitir que tinha sido enganado durante todo esse tempo. Aí eu aproveitei a deixa e disse a ele: "Jesus disse, com todas as letras, que o diabo é o pai da mentira (João 8:44). Os esquerdistas agem da mesma forma (exatamente igual ao diabo): fazem mil e uma promessas mentirosas para se elegerem. É somente através da mentira e da dissimulação que a esquerda consegue estar no poder (para só muito depois mostrar a sua verdadeira face). Se não fosse pela mentira, os políticos do PT (e de outros partidos esquerdistas) jamais seriam eleitos".

Diz um ditado popular que "quem vê cara, não vê coração", não é verdade? Quantas promessas de muitos esquerdistas são feitas na nossa frente com os mais bonitos sorrisos (mas com as intenções mais perversas por trás desses mesmos sorrisos)?

Por isso é que o governo não tem nenhum interesse que o povo tenha conscientização política. É lógico: quanto mais ignorante for o povo, mais esse mesmo povo é fácil de ser enganado. Em outras palavras: o povo politicamente ignorante se torna uma massa de manobra facilmente manipulável nas mãos de quem está no poder. E considerando que este mesmo povo vota mais com a barriga do que com a cabeça, não é nenhuma surpresa estarmos sendo governados por uma cambada de corruptos.

Tendo um governo totalmente pró–homossexualismo, pró–aborto, anti–família, e anti–cristão, qual será o futuro do nosso país para as próximas gerações?

Deixo esta pergunta no ar para alguém daqui responder na primeira oportunidade.

Anônimo disse...

Acredito que já não há dúvidas sobre quem é Marina, portanto, está descartada, a não ser que haja uma reviravolta muito grande na sua vida e ela venha confessar publicamente as suas obras (obras estas que já foram mencionadas aqui). Também acho, pelo que pude extrair dos comentários deste e de outros posts, que PSDB, PT e demais partidos de esquerda também estão descartados. Então, a nossa saída é ficar mesmo observando o comportamento de alguns políticos que assumam posturas claras em favor dos princípios cristãos. Citei o nome do Eduardo Cunha e do Pedro Taques porque tenho visto se manterem firmes nas decisões que têm tomado. Para quem não sabe o Pedro Taques quando senador, relatou a reforma do código penal (que ainda não está consolidado), onde ajudou a se opor aos abortistas e gayzistas que tentaram introduzir suas demandas no projeto do código. Caso alguém tenha outra coisa a sugerir ou contestar estes dois nomes, estamos aqui para discutir e ouvir. O que precisamos é chegar nas eleições de 2018 bem convictos do que fazer, se o Senhor assim o permitir.

Sebastião

Duílio disse...

Respondendo ao Sebastião,

Sebastião,

Não só Marina está definitivamente descartada como opção de voto, como também todo e qualquer político dos partidos esquerdistas (PT, PSDB, e outros). Um cidadão verdadeiramente esclarecido NUNCA dará o seu voto a partidos (ou candidatos) esquerdistas.

Não sei o que dizer sobre Eduardo Cunha e Pedro Taques (ainda não tive oportunidade de avaliar o desempenho de ambos no Congresso Nacional), mas, pelo que você colocou aqui (e pelo que eu já ouvi falar), parecem ser nomes bons. Espero que eu não esteja enganado.

O importante é escorraçar definitivamente a esquerda. Do jeito que está é que não pode continuar. Esse rodízio de esquerdistas no poder (ora o PT governa, ora o PSDB governa) tem que acabar de uma vez por todas. Chega de tanto esquerdista no governo.

A título de sugestão, eu creio que um bom nome para uma eventual disputa pela presidência seria o deputado Jair Bolsonaro. Não digo que ele é 100% perfeito, mas ele é um dos ferrenhos opositores ao ativismo gay (tanto que ele denunciou o "kit gay" que seria distribuído nas escolas). E além de ser contra o ativismo gay, ele tem mostrado muita coisa que a esquerda trama nos bastidores (e que a mídia corrupta não mostra). O que você acha dessa minha sugestão? E o que o público daqui pensa disso?

Aguardo as opiniões de todos.

Flavio Jm disse...

Nunca, mas nunca votei no PT, por questão ideológica mesmo. Nem mesmo 2002. Mas não voto também no DEM, porque não são conservadores, e digo mais, são bem responsáveis pela imundície que se tornou o país, pois conseguiram deixar que molambentos do PT se elegerem. Não há nenhum partido importante de direita ou liberal ou conservador no Brasil. Todos positivistas, progressistas ou neoliberais, isto é, governam através de uma tecnocracia intelectual secular, de cima para baixo, e isto explica porque defendem e aplicam causas que a própria população não apóia, exemplo casamento gay ou maioridade penal, independente da orientação ideológica de seus próprios eleitores. Se fosse o Antônio Carlos Magalhães o presidente, a.corrupção seria igual e o casamento gay viraria realidade do mesmo jeito, pois seria mais um serviçal das oligarquias maçônicas sediadas no "protestante" EUA.
Nem mesmo o regime militar foi um governo conservador ou direitista,.pelo contrário, foi defensor da separação total da religião das atividades estatais, a favor do divórcio e regulamentação do aborto, aumento da estatização do país e totalitarismo político. E como o PT, no fim do seu período, entregou o Brasil com inflação, violência social crescente e endividado, inclusive com uma moratória. Claro que fez muito mais obras e a corrupção era menor, mas também não havia fiscalização civil do governo como pode haver hoje, então nunca se saberá o tamanho da corrupção da época, lembrando que os militares só administraram a esfera federal e ainda mesmo sempre com civis.
Os militares eram nacionalistas e impuseram em alguns momentos uma aparência de caserna ao momento cultural da época, mas foram apenas um simulacro de direita liberal no pais ou de direita conservadora, embora tivessem o apoio de consevadores e de liberais da época.
Se o PT promove minha casa minha vida, os militares as Cohabs. Se PT faz o Patria educadora, na época houve o Mobral. Se hoje há o bolsa família, na época dava-se muita festa básica.....e assim vai.
Nós partidariamente hoje não temos opção, desde o fim da UDN.

Thiago disse...

Flavio,

Te considero pá-cá. Você é um cara que eu me relaciono melhor aqui depois do Júlio, e nem é protestante.

Mas, meu irmão, olha só, se não fosse a intervenção, haveriam milhões de mortes, assim como houve em toda tomada dos comunistas no poder. Eu era de esquerda até 2009, mas ao ler "O Livro Negro do Comunismo" e contar o número de vitimas civis, mortas pelo próprios governos de suas "pátrias-mães" em tempos de paz, amigo... eu vomitei.

Olha, O Regime Militar não foi um céu de brigadeiro, mas deu pra passar. O povo até recorda com alegria aquele período. Somente a intelectualidade comuna se ressente.

Flávio, entendo seu ponto de vista, mas o remédio foi amargo, pois a doença era mortal.

Um Abraço, te considero maninho.

Anônimo disse...


Duílio, eu tenho acompanhado o Bolsonaro há muito tempo e credito a ele praticamente todas as vitórias que temos alcançado contra o avanço destes atentados à família que têm surgido no congresso. Além do que você citou, me lembro também do enorme esforço que ele fez para tentar impedir a “lei das palmadas”, com a bancada evangélica lamentavelmente fazendo corpo mole (com honrosas exceções). Parece que aqui neste episódio o Eduardo Cunha pisou na bola. A bancada evangélica tem o dever moral de empreender esforços para revogar esta lei. Voltando ao Bolsonaro, acho que o perfil dele não é de atuar no executivo e não sei se teria equipe para governar, e pior, iria fazer uma tremenda falta no parlamento. Seria melhor ele se candidatar ao senado e, no meio do mandato, poderia tentar um cargo no executivo, e se perdesse não deixaria o parlamento. Esta é uma avaliação pessoal minha sem deixar de me dar conta da minha insignificância diante tudo isto. Agora uma coisa eu digo, se em 2018 houver apenas candidatos de esquerda ou aqueles que, mesmo não sendo de esquerda, mas com opiniões não firmes sobre estes nossos valores, não tenho a menor dúvida de que devemos votar no Bolsonaro. Ele já vem tentando disputar a presidência, mas o partido dele não tem permitido. Parece que ele também se conformaria com o senado, mas se sente sem chance no partido. Ontem ele pediu desfiliação, vamos ver em que vai dar. Valeu Duílio!

Sebastião

Flavio Jm disse...

Thiago, fui milico um bom tempo, servi no 63 batalhao de infantaria e depois trabalhei no HGU de Floripa. Hoje sou bancario. Mas continuo nacionalista. concordo com o nacionalismo da revolução de 64, com o avanço econômico deles e tudo....mas na parte ética e moral, entregaram o país pior que pegaram, aniquilaram a direita, amamentaram as esquerdas, culturalmente o país regrediu, um exemplo? Pega os filmes brazucas da década de 60 e compara com as pornochanchadas financiadas por empresas públicas da década de 80. Ou o numero de homicídios na década de 60 e na década de 80....e assim vai. Um governo que só se preocupa com economia sempre será frustrado, pois o Brasil carece de bons exemplos éticos e morais na esfera pública.
O regime civil militar de 64 foi um mal necessário, sim, mas não cumpriu com o que se propôs e ficou a serviço da nossa invisível elite maçônica. O objeto era fazer desse pais uma democracia e entregar o poder aos civis em 4 anos no máximo com instituiçoes fortes e sem o perigo do socialismo e o resultado foi autoritarismo e 20 anos de poder.....e depois (hoje) abandono! Que fizessem como nos EUA ou no Egito, onde influenciam de um modo ou outro o destino do país. E o socialismo voltou com força total.
Acho que o nosso regime civil militar foi um simulacro do fascismo italiano.
E também acho que o estatismo parasita é uma opção paternalista do povo, pois a única direita liberal que tivemos foi a UDN, que só colocou um presidente, Dutra.
E quanto a saudades do regime militar, eu peguei um pouco, tenho sim da ordem do período, da relativa segurança....mas acho que hoje, senão fosse a baderna e a criminalidade, a vida seria melhor. E só para avisar, o Lula tem muitos simpatizantes no meio militar.
Temos é que avançar democraticamente, não retroceder....inclusive algumas nações ricas vem retrocedendo, como os Europeus, devido ao socialismo e a satânica maçonaria globalista financista, um parceiro do outro.
Quando vemos oligarquias financeiras apoiando marxistas é porque algo podre está acontecendo. Mas não devemos desesperar, afinal, tem que acontecer tudo isso para que a humanidade receba seu Verdadeiro Senhor, não esse(s) que só vem matar, roubar e destruir.
Abraço Grande Thiago. E na verdade como a coisa é muito maior que nós, tateamos no escuro para entender coisas invisíveis, nunca saberemos o dia de amanhã. Vamos seguir confiando em Jesus, e claro, fazendo nossa parte, pois se somos filhos Dele, podemos aceitar a morte do corpo, mas não a morte da nossa alma, e nem sermos prisioneiro de demonios ou filhos das trevas.

Flavio Jm disse...

Na câmara, o único que bota a cara a bater é mesmo o Bolsonaro. Mas o cara é boicotado no partido, na grande mídia e até mesmo no circulo militar.
Se sair candidato voto nele, mas ele tem que ter mais jogo de cintura e sair da caserna. Bom entendedor......

Osvaldo disse...

Respondendo ao Flávio Jm,

Flávio,

Como testemunha ocular viva (78 anos de idade) de quem presenciou pessoalmente todo o governo militar do início ao fim (ou seja, de 1964 a 1985), posso falar com conhecimento de causa: a chamada "linha dura" dos governos de Costa e Silva (1967 a 1969) e Médici (1969 a 1974) só funcionou efetivamente quando os militares resolveram agir com rigor ao combater os guerrilheiros esquerdistas. Enquanto mantiveram essa postura, conseguiram, de certa forma, inibir (ou reprimir) muitas das ações desses mesmos guerrilheiros. Até aí, os militares merecem nossos aplausos.

O problema é que essa mesma "linha dura" foi muito condescendente (ou melhor, muito tolerante) com os esquerdistas "pacíficos" (os que não participavam das guerrilhas urbanas). Em outras palavras: o maior erro dos militares foi não combater o marxismo cultural com o mesmo rigor que teve contra os guerrilheiros esquerdistas. Foi como dar um sonífero para um leão: ao invés de matar de vez o leão, o leão ficou apenas adormecido temporariamente (para que, depois que passasse o efeito do sonífero, esse mesmo leão acordasse com força total para atacar). Eu diria que os militares subestimaram o poder do pessoal da esquerda (ou melhor, não cortaram o mal pela raiz).

Deveria ter sido adotado o mesmo critério rigoroso que se utilizou contra os guerrilheiros urbanos: não dar nenhum tipo de espaço, nem permitir propagação (ou divulgação) de nenhum tipo de idéia, ideologia, ou filosofia marxista–leninista–comunista–esquerdista–socialista, nem tampouco permitir publicação de livros ou quaisquer materiais pedagógicos impregnados com essas mesmas idéias, ideologias, e filosofias, não deixar esse pessoal ocupar nenhum cargo em nenhum nível (municipal, estadual, e federal), e nem em nenhum órgão da mídia (rádio, jornal, televisão, etc), e nem no nosso sistema educacional.

Essa mesma "linha dura" deveria continuar presente (ou melhor, deveria ter sido mantida até hoje). Com um governo fiscalizando rigorosamente todos os passos dos partidos de esquerda, a atuação deles certamente seria bem mais limitada (e bem mais controlada).

Em suma: teria que ser combatido o "esquerdismo ideológico" (ou seja, o marxismo cultural). Se a "linha dura" tivesse agido assim, com certeza a esquerda não teria tanto espaço (e tanto poder) como tem hoje. Infelizmente, os militares erraram feio nesse sentido (e até hoje estamos sentindo na pele as conseqüências disso)!

Thiago disse...

Militarismo, Estatismo, Comunismo...


Sabe Flávio, também penso como você, não sou fã do modelo intervencionista, estatista do período Militar. Também concordo que o foco na área econômica foi exagerado. Em relação à economia e organização do Estado eu sou Liberal, em relação à cultura, costumes, religião; Conservador. Eu já ví um vídeo onde o professor Olavo comentava sobre a falta de importância que se deu ao setores educacional (universidades) e cultural na gestão Militar. Pelo que entendi, o foco das autoridades durante o período 1964 a 1985 se restringiu a questão da Guerrilha, da Revolução Armada, e a Área Econômica, deixando todo o campo dos valores, da cultura e educação como uma válvula de escape para a esquerda "moderada", "trabalhista", "fabiana". Isso permitiu que parte da comunistada, os intelectuais gramicianos, tomassem gradualmente todos os espaços na sociedade civil (mídia, cultura, academia...).

Posso te garantir que a situação aqui estava infinitamente melhor aqui do que na China Socialista de Mao Tsé, ou da Cuba de Castro, durante os anos 1960, 1970 e 1980. Eu ainda não compreendi o porquê da insistência desses intelectuais que sabem que a população destes países sofreu muitíssimo, e padecem até hoje... mesmo assim isto não os impacta, não lhes toca a consciência, não refletem ou questionam sobre todo esse apoio a um Super Estado Totalitário, não desgrudam desta emoção ideológica apaixonada, não foi gerada a tal da "metanoia", arrependimento. Será um caso de consciência cauterizada, como é mencionado nas Sagradas Escrituras? Será que a Intelligentzia demonizou tão bem o Ocidente através do Marxismo Cultural que acabou por enganar a si própria? Acreditaram na própria mentira? A avalanche de acusações anti-ocidentais dos anos 1920 prá cá gerou uma realidade paralela, mental, uma realidade/história fake que somente encontra sua existência nesta "conciência coletiva" de grupo?

Amigo, estou lendo "O Imbecil Coletivo" do Olavo e pelo que pude constatar, suas análises e diagnósticos, feitos há 20 anos atrás, foram todas surpreendentemente confirmadas. Ele é uma espécie de Filósofo/Sociólogo que têm um feeling pra ciências humanas surpreendente, espantoso. Ele já denunciava esta elite esquerdista que só sabe enxergar a si própria, que tem seu umbigo como centro do universo; já apontava suas falhas, o rumo que tomaria, mesmo sendo totalmente o oposto do senso comum da década de 1990 ( O PT era o partido da Ética, era o futuro dourado, a esperança da humanidade, hahahaha). O que está num livro de 1995 é bem parecido com o que leio hoje na coluna do Luis Felipe Pondé, na Folha (jornalzinho esquerdista, mas tem lá seu Pondé e seu Reinaldo que são a salvação da lavoura).

Infelizmente criou-se esta casta de iluminados, que vivem somente de auto-elogios, de auto-promoção recíproca, onde o centro da galáxia gira entorno da autopromoção grupal. Somente reconhecem como legado o que é produzido no "miolinho" da patota, auto-reconhecimento de grupal "full time", como uma tribo. Se você não comunga dos mesmos princípios, dos mesmos valores e ideologias, está automaticamente excluído- "Toda unanimidade é burra?". É um cosmo isolado, uma bolha, auto-suficiente, de esquerda "até a raiz do cabelo". E quem foi o padrinho desta classe de "iluminados"? Resposta: O Regime Militar! É mole? Resultado: esta casta de" iluminados do kapeta" criou a cultura-lixo atual, relativizou todos os valores e está em pé de guerra contra a família e o cristianismo (ou o que sobrou dele na Terra de Vera Cruz).

Flavio Jm disse...

Exato Thiago! A ideologia positivista é compartilhada tanto pelos militares como pelos marxistas. A diferença é. Que os primeiros são nacionalistas e conservadores sociais, mesmo seculares. Já os marxistas são universalistas e progressistas sociais.

Thiago disse...

Flávio,

Eu nem era nascido quando a Ditadura acabou, hahaha... mas meu pai é um saudosista. Família paulista-paulistana de origem do mato com nortista, cearense da terra de Luis Gonzaga. Ah, quando eu me lembro dos antigos, da força, da moral, da hombridade, da honra, do respeito ao próximo, cara... eu acho que muita se perdeu nestes tempos porra loka.

Brigado por responder.

Acho que não deveríamos ter alterado o regime de Monarquia Constitucional. 1889 foi um erro crasso. Não dá pra fugir da Maçonaria, mas também, a Monarquia era uma forma de contrapeso? Os únicos poderes que podem fazer frente a Maçonaria é a Monarquia, a Família e o Cristianismo. Já os totalitários procuraram atacá-la através super Estado (de direita ou esquerda) para lhe esmagar a influência.

Acho que o erro dos totalitários de Esquerda e de Direita querer destituir a estrutural natural da sociedade, as famílias, o Cristianismo (Ocidente)...