21 de março de 2015

Destaques na semana do Brasil, 15 a 20 de março


Destaques na semana do Brasil, 15 a 20 de março

No domingo (15), a sociedade brasileira foi marcada por protestos contra a presidente Dilma Rousseff. Manifestações em massa protestaram contra a corrupção e pediram o impeachment dela.
Ainda que o governo de Dilma tenha um proeminente histórico socialista de ativismo pró-aborto e pró-sodomia desde 2011, os protestos focaram, de acordo com a Reuters, “numa economia lenta, aumento de preços e corrupção.”
As manifestações em massa não incluíram protestos contra o aborto e a agenda gay. Socialistas pró-aborto e pró-sodomia também protestaram contra Dilma.
Na segunda-feira (16), a mídia teve manchetes do ex-candidato à presidência do Brasil Levy Fidelix, condenado a pagar uma multa de 1 milhão de reais numa ação civil pública movida pelo movimento LGBT, porque ele havia feito declarações em defesa da família e crianças contra a agenda homossexual. Não houve nenhuma manifestação, grande ou mesmo pequena, em apoio dele. O deputado Marco Feliciano, um pastor evangélico, foi a única personalidade proeminente a apoiar Fidelix, que é católico.
Na quinta-feira (19), a ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal, rejeitou recurso do Ministério Público do Paraná que queria proteger crianças de adoção por duplas homossexuais.
Em sua decisão, a ministra argumentou que o conceito de família não pode ser restrito por causa de duplas homossexuais, de acordo com a revista Exame.
Na opinião dela, o conceito de família, com regras de visibilidade, continuidade e durabilidade, também pode ser aplicado a pessoas do mesmo sexo.
Pelo fato de que essa é uma decisão vindo do tribunal mais elevado do Brasil, é uma grande derrota para os esforços para proteger crianças de abuso ideológico, moral, espiritual e até físico.
Na sexta-feira (20), o Dep. Marco Feliciano denunciou publicamente uma decisão do Promotor Thiago, que quer que os banheiros dos shoppings no Distrito Federal, onde está localizada Brasília, estejam à disposição das pessoas não de acordo com seu sexo biológico, mas de acordo com sua “identidade de gênero.” A decisão dele segue uma nova resolução do Conselho Nacional dos Direitos Humanos do governo de Dilma.
Feliciano perguntou: “Como ficarão as pessoas que usarem estes espaços, banheiro e vestiário, quando forem ocupados por uma pessoa do sexo oposto? E o constrangimento? E o risco de assédio?”
Ele também perguntou: “Onde estão as feministas? Essa resolução expõe as mulheres ao constrangimento e ao risco. E se houver má fé de meninos/homens que decidam frequentar banheiros femininos?”
Na semana passada, Feliciano introduziu dois projetos de lei para lidar com essas questões. Se aprovados, eles suspenderão a resolução federal.
Fonte: Katehon

15 comentários :

ÉLQUISSON disse...

Esta parte do artigo me chamou a atenção:

" ... a ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal, rejeitou recurso do Ministério Público do Paraná que queria proteger crianças de adoção por duplas homossexuais..."

Na opinião dela, a definição de família também vale para pessoas do mesmo sexo. Por isso é que algumas duplas de homossexuais querem, a todo e qualquer custo, ser reconhecidos como "casal" ou "família"!

Só que família, segundo alguns dicionários, significa"“casal formado pela união de um homem com uma mulher (e dos filhos resultantes dessa mesma união)". Por isso, um dupla de homossexuais (2 homens ou 2 mulheres) jamais poderá ser vista como casal ou família. É somente dupla (e nada mais)!

E digo mais: uma criança criada (ou adotada) por uma dupla de homossexuais tem 99,9% de probabilidade de se tornar homossexual! Ou alguém vai me dizer que não?

Mas o que podemos esperar de bom de uma entidade totalmente corrompida a serviço do PT e da esquerda (como é o caso do Supremo Tribunal Federal)? Absolutamente nada!

Thiago disse...

Amigo Elquisson,

A decisão de 2011 do Supremo à favor da união civil, mesmo sem lei especifica ou definição Constitucional gerou a jurisprudência em que se baseou a decisão desse recurso referente a adoção. Há muito tempo eu já havia dito isso aqui... mais uma alerta que se concretizou.

Seria bom Julio, se a gente achasse a Súmula de 2011 e publicasse para verificar se o Ministro Joaquim Barbosa se baseou em estatutos da ONU, ou em alguma legislação especifica de algum país de primeiro mundo, ou com base em algum outro critério não muito definido, sei lá.

A Constituição é clara ao dizer que casamento é entre homem e mulher. Mas a judicialização e o ativismo judicial trouxeram uma nova guerra legislativa, agora dentro do próprio judiciário.

Anônimo disse...

não vi ninguém protestar a favor do fidelix, contra a adoção por casais homossexuais e a decisão do promotor de obrigar os shoppings a aceitar quem ache homem frequentar banheiros femininos(e vice versa)

Anônimo disse...

Quando o Marco Feliciano moveu um processo contra um tal “porta dos fundos”, pelo fato de estes estarem esculachando com a religião, a justiça de São Paulo decidiu arquivar o processo, alegando o direito à liberdade de expressão. Faço um parênteses: Na verdade estou falando isto não por conhecer as atividades deste grupo, mas pelo que ouço falar deles por pessoas ou pelo noticiário. Caso esteja errado sobre este grupo, por favor, me corrijam. Já o Levy Fidelix, quando defende a família procurando ser didático, dizendo que entendemos família como uma união com potencial para gerar filhos (ainda que não gere), é acusado e condenado de estar abusando da liberdade de expressão (até quando vamos aguentar isto!). Quanto a ministra Carmem Lúcia, que se acha no direito de definir o que é família quando a maioria do povo brasileiro pensa ao contrário, é bom que se diga para esta senhora que não é ela e nem uma minoria, que vão impor goela abaixo o que a maioria tem que fazer ou aceitar. As leis têm que sair da casa do povo (Câmara dos deputados) e do Senado. É nestas duas casas que os temas de interesse da população têm que ser trazidos para discussão pelos seus representantes legais que vão expressar o que ela pensa e deseja. Quando um assunto que envolve o lado moral está demorando a ser decidido pelos congressistas, é porque não houve consenso e deve aguardar até que haja. Não são os ministros do supremo que vão legislar usando como pretexto a “interpretação da constituição” ou outra coisa qualquer. Esta decisão que eles tomaram de tentar aproximar de família a união de pessoas do mesmo sexo é nula, ilegal e espúria, pois não têm competência para fazer leis (extrapolaram suas competências, algo tem que ser feito contra esta intromissão na competência dos outros). O ministro Luís Roberto Barroso, se não me engano falou uma frase, que não consigo reproduzir na íntegra, mas a ideia era seguinte: Se o congresso não decide nós vamos agir. Que eu saiba, não houve ninguém que mandasse este senhor cuidar da sua seara e parar de se meter na seara dos outros. Se ele quer fazer leis, que se candidate a deputado ou senador.
Agora vem esse Promotor Thiago também achando que deve dizer o que deve ser feito. É brincadeira!
Ou o congresso começa a cortar as asas deste pessoal, ou daqui a pouco estaremos correndo o risco de ouvir até um delegado se achando no direito de legislar.


Sebastião

Nil disse...

Julio ! Sobre as manifestações queria focar no aspecto demográfico,primeiro,depois falarei dos petistas querendo tachar os manifestantes de elite,golpistas,coxinha,ricos,classe média burguesa ,etc.
O Brasil tem 200 milhões de habitantes,em torno de 2 milhões protestaram,deste 1 milhão foi da cidade de São Paulo. Esta cidade tem 11 milhões de habitantes.
Em BH,20 mil protestaram ,BH tem 2 milhões e meio de habitantes.
Brasilia, 50 mil protestaram, a população da cidade é semelhante a BH. Digo isto pois o Brasil é um país muito populoso e arregimentar multidões por aqui não é muito difícil. Um país pouco populoso pode por uma pequena multidão na rua,mas que é grande parte da população protestando.
Eu acho que a grande maioria da população é constituída de pessoas apáticas,não apoiam o Governo,mas também não apoiam ou concordam com os manifestantes.
O perigo é essa grande massa apática,posso estar errado na minha avaliação.

Nil disse...

Agora falarei dos petistas querendo tachar os manifestantes de elite,golpistas,coxinha,ricos,classe média burguesa ,etc.
O PT vai contra os manifestantes com tudo que tem na "Guerra de Classes". Quer mostrar que os manifestantes são só uma parte da população constituída de ricos,elite branca,classe média,coxinhas,mauricinhos,patricinhas que desprezam e não gostam do "POBRE". Vejam noticias :FIASCO TOTAL: O PROTESTO COXINHA FRACASSOU! TEM CHEIRO DE PHOTOSHOP NO AR!http://forumzn.blogspot.com.br/2015/03/fiasco-total-o-protesto-coxinha.html

Em sua maioria pessoas brancas, ricas e de classe-média alta.
http://blogdotarso.com/2015/03/15/elite-branca-hoje-nas-ruas/

http://www.lagoagrandenoticia.com/vereador-de-santa-maria-chama-manifestantes-de-animais-raivosos-e-imprensa-golpista/

Eu sei que existiam pessoas de todas as classes sociais nas manifestações contra Dilma. Ricos,pobres,brancos,negros,amarelos, cultos,analfabetos,elite,povão.
Mas ! Como disse Percival Puggina : " Desde os tempos de Getúlio Vargas nada produz melhor dividendo político do que rotular-se defensor dos pobres. É um discurso que agrada pobres e ricos. Tanto isso é verdade que o PT, em seus anos de credibilidade, enquanto distante das decisões administrativas e dos recursos públicos, era o partido campeão de votos nos bairros mais aristocráticos de Porto Alegre."

http://www.midiasemmascara.org/artigos/governo-do-pt/15705-2015-03-10-22-38-56.html

E a Dilma tem feito tudo para aparecer ao lado dos pobres nas suas aparições na TV ultimamente.

Julio! Só tem um jeito de quebrar esse discurso em favor dos pobres do PT, vamos pra rua protestar contra o aborto e a agenda gay do Governo. Levantar bandeiras em favor de Levy Fidelix,defender a Família e os bons costumes. E enterramos esse discurso falso e enganador dos socialistas de que eles são "protetores e a favor dos pobres e contra os ricos".
Diz a Bíblia que os ÌMPIOS não se importam com os pobres. E os cristãos se esquecem disto.
Por isto somos enganados com o discurso a favor dos pobres dos socialistas. Se os cristãos e o povo reparassem mais na defesa do aborto,gayzismo,desprezo pela Família por eles, não seriam enganados. Julio ! Os manifestantes do dia 15 fazem isto ou os Petistas e cia fatalmente conseguiram tacha-los de ricos,elite branca,coxinhas.






Lino disse...

Em 1913, Lênin (ditador marxista–comunista–socialista–esquerdista) escreveu o "Decálogo". Trata-se de um documento contendo 10 ações táticas da esquerda para a tomada do poder (qualquer semelhança com a agenda política do PT e de outros partidos esquerdistas nos dias de hoje não é mera coincidência! É pura realidade)!

Vejamos, na íntegra, o que diz o tal "Decálogo":

1 – Corrompa a juventude, e dê a ela total liberdade sexual;

2 – Procure se infiltrar nos meios de comunicação de massa, e depois controle todos eles;

3 – Divida a população em grupos antagônicos, incitando-os a promover discussões sobre assuntos sociais e de interesse comum;

4 – Destrua a confiança do povo em seus líderes. Faça com que eles fiquem com a imagem denegrida perante a opinião pública;

5 – Fale sempre sobre democracia e Estado de Direito; mas assim que puder (e quando houver a primeira oportunidade), assuma o poder sem nenhum escrúpulo;

6 – Colabore para o esbanjamento do dinheiro público; coloque em descrédito a imagem do País (principalmente no exterior), e provoque o pânico e o caos na população por meio da inflação;

7 – Promova greves, mesmo ilegais, nas indústrias vitais do País;

8 – Provoque distúrbios sociais, e contribua para que as autoridades constituídas não os proíbam;

9 – Contribua para a destruição dos valores morais, da honestidade, e da crença nas promessas dos governantes. Nossos parlamentares infiltrados nos partidos democráticos devem acusar os não–comunistas, obrigando-os, sem pena de expô-los ao ridículo, a votar somente no que for do interesse da causa socialista;

10 – Procure catalogar todos aqueles que possuem armas de fogo, para que elas sejam confiscadas no momento oportuno, tornando, deste modo, que seja impossível oferecer qualquer resistência à nossa causa.

Além do "Decálogo", ainda tem um outro documento intitulado "Os 10 princípios da esquerda" (na verdade, uma continuação do "Decálogo"). Vejamos quais são estes princípios:

1 – Os esquerdistas crêem que não existe moral. Na verdade, os esquerdistas crêem apenas na moral que for favorável a eles mesmos, isto é, "não roubar" vale somente para os outros (mas os esquerdistas podem roubar à vontade para si próprios, e também para aqueles que os ajudam);

2 – Os esquerdistas promovem o anti–convencional, violentam os costumes, e preferem a descontinuidade. Não gostam de seguir regras diferentes das que eles mesmos criam;

3 – Os esquerdistas derrubam tudo que seja pré–estabelecido. São, por natureza, contra todo e qualquer sistema padronizado (que contém princípios já determinados há muito tempo);

4 – Os esquerdistas agem com imprudência e irresponsabilidade, não importando quais prejuízos venham a causar aos que estão sob seu comando;

5 – Os esquerdistas desejam a uniformidade universal: todo mundo igual (exceto eles, quando estão no poder usufruindo de tudo que é privilégio);

6 – Os esquerdistas não se impõem limites e acreditam que podem melhorar, aperfeiçoar, e acabar com as imperfeições de tudo e todos (inclusive do ser humano). Para fazer uma omelete, é preciso quebrar os ovos (mas eles partem para quebrar todos os ovos, mesmo que não consigam fazer omelete alguma);

7 – Os esquerdistas são contra a liberdade e a propriedade privada. Preferem a escravidão, embora a chamem, de maneira sutil, por outros nomes: igualdade, responsabilidade social, justiça social, senso de coletividade, etc;

8 – Os esquerdistas impõem coletivismo forçado. Tudo deve ser de todos (mas desde que seja sob controle total do Estado);

9 – Os esquerdistas desejam o poder desmedido, e a liberação de todas as paixões humanas (marxismo clássico e marxismo cultural);

10 – Os esquerdistas não querem estabilidade: pregam a revolução perpétua. Dizem promover a paz, mas são os maiores incentivadores de todas as arruaças, protestos, badernas, guerras, e lutas armadas.

Diante do que foi mostrado aqui, eu pergunto: alguém ainda tem mais alguma dúvida das reais intenções do PT (e de outros partidos esquerdistas)?

Thiago disse...

Lino,

Nós temos que decorar essa tua lista. Só assim poderemos enxergar através do discurso da esquerda e finalmente interpretar as sua real intenção. O discurso oficial não passa de uma cortina de fumaça

Thiago disse...

Nil,

Os PTistas foram programados ideologicamente para rejeitar e até mesmo sabotar qualquer posicionamento que não seja de esquerda.

Pagamos impostos mas não somos vistos como parte legítima do processo político. É mole?

Anônimo disse...

Não há um que se salve nesse STF.
Vejo pessoas exercendo, sem a mínima capacidade e escrúpulo, a função de juiz, quando na verdade não exerce autoridade nem em casa.

Deus nos livre e que Jesus volte logo!

Thel.

Apóstolo Ezequiel disse...

Volto a repetir, mais uma vez, o que eu já comentei em um artigo anterior quase semelhante a este: o principal argumento da esquerda (e de seus simpatizantes) é realizar uma suposta "justiça social", e (teoricamente) tornar a sociedade igualitária (como eles mesmos fazem questão de dizer com todas as letras, "sem oprimidos nem opressores"). Só que a esquerda, para agir efetivamente nesse sentido, precisa do poder absoluto nas mãos.

Por que é necessário ter este mesmo poder? Porque para tirar de quem tem mais e dar a quem tem menos, é necessário contar com um sistema de governo que dê sustentação a esta ideologia. Do contrário, o objetivo proposto (a tão propagada "justiça social") se torna algo impossível de ser realizado apenas por mera teoria. Logo, o único regime mais adequado para tais pretensões é o totalitarismo.

No totalitarismo, os interesses do Estado se sobrepõem aos dos cidadãos. É como dizia uma filosofia dos tempos de Hitler e Mussolini: "Nada acima do Estado, nada fora do Estado, e nada contra o Estado!" Por isso é que a esquerda defende o poder total (totalitarismo) nas mãos dos representantes do Estado.

O verdadeiro objetivo da esquerda é somente a tomada do poder. Após isso, vem a escravidão e o empobrecimento da sociedade. Isso tudo é feito sob o comando de um governo ditatorial (e contando com um aparato policial a serviço deste mesmo governo). Pra que melhor exemplo disso do que os atuais governos de Cuba e da Venezuela?

O humanismo (filosofia que inspirou o marxismo e as demais correntes ideológicas esquerdistas) apregoa que "o ser humano é bom, mas o meio social é quem o corrompe". Em contraste, a Palavra de Deus diz que "não há um justo, nem um sequer" (Romanos 3:10). O ser humano já nasce com a natureza pecaminosa (e esta mesma natureza, por si só, é má em sua essência). Em virtude disso, muitos ainda são ingênuos a ponto de acreditar que as boas intenções são válidas em todo o mundo.

Em outras palavras: muitos ainda acreditam que podemos confiar em determinadas pessoas (principalmente os representantes do Estado) que afirmam estar se preocupando com o bem de todos (ainda que as atitudes dessas mesmas pessoas provem ou mostrem exatamente o contrário). A simples demonstração (ou propagação) de boas intenções não garante que elas serão necessariamente postas em prática. São apenas uma forma de dissimular o mal. Ou será que muitos estão esquecidos de que "o diabo insiste em se transformar em anjo de luz" (2 Coríntios 11:14)?

A verdade nua e crua é que o mal nunca teve, não tem, e nunca terá nenhum compromisso com o bem. O mal só tem compromisso única e exclusivamente consigo mesmo. Assim como a Palavra de Deus diz que "não pode vir nenhuma mentira da verdade" (1 João 2:21), a recíproca também é verdadeira (ou seja, nenhuma verdade jamais poderá surgir da mentira). Afinal, o diabo é o pai da mentira (João 8:44). Por que os seguidores do diabo (no caso, os esquerdistas) agiriam diferente?

Gostaria que os simpatizantes da esquerda respondessem a esta pergunta!

Anônimo disse...

Os diabólicos e chantagistas comunistas são extremamente dissimulados: eles apregoam para os pobres acusando estarem assim pelo fato que as elites e os outros ricos são os que conspiram contra eles, sendo seus defensores(?).
O PT tem como norma exigir que os outros dividam, mas ele mesmo antes de repartir, toma de todos!
Assim agindo sempre, o PT perdeu a credibilidade junto ao povo - hoje tido como larapio e corruptor - a ponto de saírem nas ruas mais de 2.000 000 de pessoas e o assustou; esperava uma meia dúzia, mas...
Parece que o PMDB que ele tentava destruir, discretamente aos poucos vai assumindo o poder e, dia 12/04 se a pressão for maior, poderá quebrar-lhe de vez a espinha dorsal!
Henoc

Anônimo disse...

segundo a ministra Carmem lucia familia de dois homens duas mulheres tem continuidade,durabilidade.A nossa classe judicial esta igual a politica ,pois eles mesmos se contradizem -primeiro duas pessoas do mesmo sexo nao sao familia ,e um par.-segundo continuidade sera que eles agora se reproduzem e nos nao sabiamos .terceiro quanto a durabilidade ,so pode ser uma piada.Silvia

Everaldo disse...

Respondendo à Sílvia,

Sílvia,

Não seria nenhum exagero se alguém dissesse que o STF é um tribunal totalmente a serviço do PT e de toda a esquerda. Aliás, 90% das instituições antes tida como "confiáveis" hoje estão totalmente corrompidas por esse mesmo pessoal.

Até o próprio conceito de família foi totalmente deturpado no seu sentido original. Como bem disse o Élquisson no comentário dele, a definição básica de família é "casal formado pela união de um homem com uma mulher (e dos filhos resultantes dessa mesma união)". Por isso, uma dupla de homossexuais (2 homens ou 2 mulheres) NUNCA poderá ser vista como casal ou família.

Essa atitude do STF só faz confirmar a inversão de valores que vivemos hoje: o errado é certo, o certo é errado, o mal virou bem, o bem virou mal, enfim, os preceitos morais da nossa sociedade estão completamente ao contrário. É como bem disse o profeta Isaías:

"Ai daqueles que chamam o mal de bem, e o bem de mal; que fazem das trevas a luz, e da luz as trevas; e fazem do amargo o doce, e do doce o amargo! Ai daqueles que são sábios aos seus próprios olhos, e prudentes diante de si mesmos!" (Isaías 5:20–21)

A verdadeira família só é constituída através do casamento. Por sua vez, o único casamento válido diante de Deus é somente de um homem com uma mulher. Deus estabeleceu assim, e assim será até o fim (e não tem discussão)!

É somente através deste mesmo casamento (de um homem com uma mulher) que é possível a formação de uma família. Vejamos o que o próprio Senhor Jesus nos ensinou a respeito disso:

"Não lestes que Aquele que os criou no princípio os fez macho e fêmea, e disse: Portanto, deixará o homem pai e mãe, e se unirá à sua mulher, e ambos serão uma só carne? Assim não são mais dois, mas somente uma carne. Portanto, o que Deus ajuntou não separe o homem" (Mateus 19:4–6)

Querer mudar esta lei significa estar em rebelião contra o Criador. E quem se rebelar contra o que Deus determinou certamente pagará muito caro: ou ainda nesta vida, ou, o que é pior, após a morte! Em virtude disso, não foi sem razão que o apóstolo Paulo alertou:

"Não erreis: Deus não Se deixa escarnecer; porque tudo que o homem semear, isso ele também ceifará" (Gálatas 6:7)

"Cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus" (Romanos 14:12)

E digo mais: casamento entre duas pessoas do mesmo sexo (seja de um homem com outro homem, ou de uma mulher com outra mulher) é anti–natural, é uma verdadeira aberração, uma imoralidade, e, principalmente, é algo demoníaco. O diabo só quer corromper e destruir as coisas boas que Deus criou. Quem despreza a obediência a Deus está escolhendo ser escravo do diabo!

Precisa dizer mais alguma coisa?

Anônimo disse...

Everaldo palavras sabias.....Silvia